20 tipos de marketing e exemplos de suas aplicações

Por: Luiz Piovesana

Pessoa faz anotações em frente a computador e celular, representando os tipos de marketing

Para qualquer empresa, uma boa estratégia de marketing é fundamental para que os clientes possam conhecer o seu produto. Para acertar na divulgação, é importante entender como isso pode ser feito e quais são os caminhos possíveis. Uma boa forma de começar é entendendo os diferentes tipos de marketing e em que situações cada um pode ser usado.

Cada empresa, produto e estratégia se adequam melhor a certo formato de marketing. Em muitos casos, também é possível combinar diferentes tipos para traçar um panorama mais completo. Assim, a chance de aumentar as vendas é ainda maior.

Por isso, neste artigo, vamos conhecer 20 tipos de marketing e quando cada um deles pode ser usado. Então, vamos lá?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

1. Marketing Digital

O marketing digital se refere ao conjunto de técnicas e práticas de promoção e divulgação de produtos ou serviços por meio da internet. O objetivo dessas ações deve ser alinhado com as metas da empresa e o que se deseja alcançar com elas.

Em geral, é usado para um objetivo principal: vender mais. Com a estratégia de divulgação, mais pessoas terão acesso ao seu produto e serviço e, consequentemente, mais pessoas poderão comprá-lo.

Para colocá-lo em prática, existem muitas abordagens possíveis. Algumas delas, inclusive, vão utilizar outros tipos de marketing agregados ao marketing digital. Confira algumas dicas no vídeo:

2. Marketing de conteúdo

É bastante comum que as pessoas confundam o marketing de conteúdo com o Inbound Marketing. Contudo, eles estão longe de ser a mesma coisa.

O marketing de conteúdo atua focado na produção de conteúdo relevante para o seu público ou nicho de mercado, sem fazer divulgações explícitas sobre a marca.

Esse conteúdo pode ser entregue por meio de posts em redes sociais, e-books, lives, infográficos e muito mais. A ideia é ajudar o público a resolver os problemas que eles apresentam, colocando o seu negócio também como referência naquele assunto.

O marketing de conteúdo é uma das partes do Inbound Marketing, que vamos explicar a seguir.

💡 Saiba mais: Marketing de conteúdo: o que é e como começar?

3. Inbound Marketing

O termo Inbound Marketing pode ser traduzido como marketing de atração. O objetivo desse método é atrair consumidores até o seu negócio por meio da criação e disponibilização de conteúdo relevante.

A ideia não é ir atrás dos clientes, mas criar mecanismos para que eles possam vir até o seu negócio, por meio do seu site, blog ou das redes sociais.

Nesse tipo de marketing, os conteúdos são organizados a partir do modelo do funil de vendas, com topo, meio e fundo:

  • No topo, estão os materiais mais genéricos, que não necessariamente estão ligados ao seu modelo de negócio;
  • No meio, eles são aprofundados e começam a se aproximar do produto ou serviço que sua marca oferece;
  • E, no fundo, há o direcionamento para o seu produto como a solução de um problema.

Ilustração de pirâmide invertida, representando as etapas do funil de vendas

Essa estratégia ganhou muita força nos últimos anos e, geralmente, é adotada junto com outros tipos de marketing, como o marketing de conteúdo, o e-mail marketing, o vídeo marketing e muitos outros que ainda vamos conhecer neste conteúdo.

4. Outbound Marketing

Enquanto o Inbound foca em deixar que o consumidor venha até o seu negócio, o Outbound faz exatamente o oposto. Sua tradução quer dizer marketing de interrupção e trata-se da estratégia mais tradicional de marketing.

Esse tipo de divulgação é realizada de forma bastante explícita, encontrando qualquer brecha disponível para mostrar os produtos da empresa.

Algumas estratégias muito conhecidas de Outbound são os outdoors e as propagandas de televisão, que passam nos intervalos comerciais dos programas. Já existem também mecanismos do Outbound sendo usados nas divulgações digitais — e até combinados com o Inbound. É o caso, por exemplo, dos pop-ups.

💡 Saiba mais: Outbound marketing: o que é e como usá-lo?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

5. Marketing Institucional

O Marketing Institucional é aquele realizado para a divulgação e fortalecimento de uma marca. Não se trata exatamente de vender algum produto, mas de vender a ideia da empresa por trás dele.

Geralmente, os vídeos abordam a cultura organizacional, alguma visão da empresa sobre um assunto e os seus objetivos. Veja no vídeo como esse fator é importante para um negócio:

6. Endomarketing

O Endomarketing também é conhecido como marketing interno. Ele funciona como um marketing institucional voltado para os próprios funcionários.

O objetivo é estabelecer uma relação saudável com os colaboradores da empresa, melhorando a comunicação interna e estabelecendo a cultura da empresa.

Fazem parte do endomarketing ações como:

  • Treinamento de lideranças;
  • Estratégias e processos claros de comunicação interna;
  • Ouvidoria;
  • Eventos corporativos.

Existem ainda muitas outras ações possíveis para garantir essa conexão. Ela é importante pois ajuda a garantir a retenção de talentos, diminuindo a rotatividade de pessoal e garantindo mais satisfação e produtividade.

7. Marketing Direto

O conceito do marketing direto está conectado ao uso da base de contatos para realizar uma divulgação. Ou seja, a empresa realiza um contato diretamente com o consumidor para divulgar o seu produto.

Esse é o tipo de marketing usado pelo telemarketing ou por um e-mail enviado diretamente para aquele consumidor específico.

Ações desse tipo podem ter bons resultados, contudo, são bastante arriscadas e invasivas. De acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD, os dados de clientes só podem ser usados para a divulgação e marketing quando o consumidor autoriza expressamente que ele seja contatado.

8. Marketing Indireto

O Marketing Indireto é aquele feito sem uma menção clara a determinado produto ou marca. Essa é uma estratégia mais sutil, que, em muitos casos, tem como objetivo fortalecer a percepção do público sobre determinada empresa, sem que a ação pareça exatamente uma divulgação.

Um formato muito comum de marketing indireto são as merchandisings. Sabe quando você está assistindo a um filme e o personagem aparece com uma roupa com o logo de uma marca? Isso é merchandising!

Na série Stranger Things, a personagem Eleven ama waffles da marca Eggos, mas isso não é diretamente mencionado, apenas vemos quando ela pega várias caixas desta marca:

Personagem Eleven da série Stranger Things segura cereais, representando o marketing indireto, um dos tipos de marketing

Foto: Reprodução/personagem Eleven da série Stranger Things da Netflix.

9. Marketing de Busca

Marketing de busca é aquele proporcionado por buscadores como Google ou Bing. Para aparecer entre os primeiros resultados de uma busca nesses sites, existe uma série de práticas e configurações que devem ser executadas por um site.

O SEO (Search Engine Optimization, ou otimização para os mecanismos de busca) são as estratégias usadas para obter esse resultado de forma orgânica.

💡 Saiba mais: SEO para e-commerce: guia completo para otimizar sua loja virtual

Por outro lado, existem também os anúncios, que também permitem à empresa aparecer entre os primeiros colocados de uma busca com um aviso explícito de que se trata de publicidade, mas é preciso pagar para isso.

💡 Saiba mais: Como anunciar no Google?

10. Marketing de Performance

O marketing de performance é aquele guiado pela análise de dados e foco em resultados mensuráveis. A ideia é sempre medir de forma específica as campanhas e divulgações feitas para entender o que elas têm gerado de receita ou conversão para a empresa de forma bastante objetiva.

A ideia é ter sempre relatórios muito completos para verificar o que está gerando resultado e deve ser mantido e o que não está, e pode ser cortado.

💡 Saiba mais: O que é ROI (retorno sobre o investimento) e como calcular?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

11. E-mail marketing

O e-mail marketing é a estratégia que usa o contato por e-mail como foco de comunicação com clientes ou futuros clientes. Existem diversos formatos de e-mail marketing e cada um vai depender do objetivo da campanha e da estratégia desenvolvida.

Um dos formatos mais usados é a newsletter. A empresa envia para a sua base de dados informações e novidades publicadas no blog da empresa, atualizações de produto ou outras informações úteis. A ideia é gerar um conteúdo informativo — mas que também acaba sendo promocional.

Outros tipos de marketing costumam usar esse modelo para a sua estratégia, combinando ações e garantindo um resultado mais efetivo. Para aprender tudo sobre como fazer e-mail marketing, baixe nosso e-book gratuito:

12. Vídeo marketing

O vídeo marketing é outra estratégia digital, com o objetivo de atrair e reter clientes para o seu negócio. Nele, você utiliza o formato em vídeo para conseguir esse objetivo. Assim como o e-mail, o vídeo também é usado por outros tipos de marketing em ações combinadas e de maior alcance.

Por exemplo, no marketing institucional, é muito comum que sejam feitos vídeos com esse objetivo. A campanha também pode ser disparada por e-mail, na newsletter da empresa. Assim, três tipos de marketing são combinados potencializando os resultados.

A estratégia de vídeo exige do empreendedor bastante organização e planejamento, pois não basta simplesmente gravar qualquer coisa que quiser para gerar engajamento. É preciso entender qual a melhor linguagem e estruturar um roteiro com objetivos definidos.

Além disso, é preciso investir em equipamentos de qualidade, tanto para o vídeo quanto para o áudio, e também realizar uma boa edição do conteúdo.

💡 Saiba mais: Vídeo marketing: o que é e como utilizar a estratégia digital?

13. Geomarketing

O geomarketing trabalha com a localização geográfica para garantir o sucesso de uma divulgação. Essa estratégia estuda o território de uma empresa para validar e ampliar suas campanhas de marketing.

A ideia é que aquele produto ou serviço seja mais facilmente encontrado por quem está perto dele. Essa estratégia também pode ser usada para melhorar a autoridade da empresa naquela região.

Esse é um tipo de marketing muito importante para quem trabalha com itens que não podem ser transportados para longas distâncias — como alimentos perecíveis, por exemplo.

O geomarketing pode ser usado para a otimização de território de vendas, para a definição de estratégias de precificação, seleção de pontos comerciais e muitas outras finalidades.

14. Marketing de recomendação

Quem nunca comprou um produto porque recebeu a recomendação de um amigo? O marketing de recomendação é o famoso boca a boca.

Nele, as pessoas decidem comprar um produto ou pagar por um serviço após receberem a indicação de outra pessoa — geralmente um conhecido de confiança. A opinião dessa pessoa geralmente é vista como um atestado de qualidade para aquele item, dando mais segurança na hora de comprá-lo.

Uma forma de estimular o marketing de recomendação é garantir o melhor atendimento ao cliente possível — algo que pode ser feito com estratégias de customer success (ou “sucesso do consumidor”, em tradução livre).

Outra coisa que pode ajudar nas recomendações é oferecer alguma vantagem para quem fez a indicação, como cupons de desconto ou frete grátis na próxima compra.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

15. Marketing B2B

B2B é a sigla usada para falar sobre negócios que trabalham com o modelo Business to Business (“de negócio para negócio”, em tradução livre), com uma empresa vendendo para outra. Essa é uma relação muito comum no mercado, principalmente para quem trabalha com fornecedores.

Nesse modelo de negócio, a estratégia de marketing é diferente, pois não pode ser feita para o público em geral. É preciso ter um direcionamento maior para empresas daquele setor específico que têm interesse no seu produto ou serviço.

Por isso, o marketing B2B conta com uma série de características e abordagens próprias. Nesse mercado, em geral, quem está comprando o produto passa muito tempo pesquisando e buscando as melhores opções. Além disso, essas empresas costumam comprar em maiores quantidades.

Por exemplo, não faz muito sentido oferecer descontos para a compra de uma ou duas unidades pois, normalmente, quando a empresa está fazendo um pedido de alguma matéria-prima ou produto que precisa utilizar, ela deverá comprar em maiores quantidades.

Nesse sentido, descontos em produtos no atacado — isto é, em maior quantidade — serão mais interessantes para o público desse mercado.

Nas vendas B2B, é muito importante manter uma excelente relação de atendimento ao cliente, pois qualquer problema pode ser motivo para mudar de fornecedor.

💡 Saiba mais: Marketing B2B: o que é e como desenvolver estratégias?

16. Marketing B2C

O B2C, ou Business to Consumer (de empresa para consumidor), é o modelo de negócio padrão, em que uma empresa vende algo para o consumidor final.

Geralmente, o cliente passa menos tempo pesquisando, pois, em muitos casos, ele precisa do item com mais agilidade e não tem tempo para muito planejamento.

Outra diferença do mercado B2C é a compra de produtos em menores quantidades quando comparado ao mercado B2B. Nesse contexto, a maioria dos tipos de marketing podem ser usados para esse modelo de vendas.

17. Marketing multicanal

O marketing multicanal é aquele que trabalha a divulgação de determinado produto ou serviço a partir de diversos canais diferentes. Os canais podem ser redes sociais, blog, site, canal no YouTube, podcast e muitos outros.

Nessa estratégia, o objetivo é articular essas diferentes abordagens, criando uma comunicação adequada e direcionada para cada um deles, de modo a estar presente nos meios que o público da empresa costuma acessar.

💡 Saiba mais: Marketing multicanal: o que é e como funciona?

18. Marketing de afiliados

Algumas empresas, para promover a venda do seu produto ou serviço, costumam adotar o modelo de afiliados para impulsionar suas vendas. Os afiliados são pessoas que promovem determinado item e, em contrapartida, a cada negócio fechado com a divulgação feita por ele, recebem uma pequena porcentagem do montante de venda.

O marketing de afiliados é um marketing de recomendação, no qual quem recomenda recebe uma porcentagem por isso. Para ter sucesso com essa estratégia, quem faz as recomendações precisa ter uma audiência que irá recebê-las e, possivelmente, comprar o produto ou pagar pelo serviço.

Além disso, é importante que o que está sendo vendido tenha relação com os temas trabalhados pelo afiliado para garantir uma conexão que faça sentido para ambas as partes.

A própria Nuvemshop, por exemplo, tem um programa de associados, a partir do qual é possível indicar pessoas para usarem a plataforma de e-commerce e ganhar comissões.

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

19. Marketing de influência

Assim como o marketing de afiliados, o marketing de influência também pode ser visto como um tipo de marketing de recomendação. Contudo, nesse caso, quem está fazendo a recomendação é pago para isso. Mas então, qual a diferença entre a influência e os afiliados?

Os afiliados precisam fazer vendas para receber uma porcentagem do valor. No marketing de influência, um terceiro é contratado para fazer a divulgação e o seu pagamento independe das vendas realizadas. Geralmente, nesse modelo, são contratados influenciadores digitais ou pessoas com uma audiência relevante para o que está sendo anunciado.

20. Co-marketing

O co-marketing é o marketing de parcerias. Nele, duas ou mais empresas firmam um acordo de colaboração para realizar uma estratégia de marketing.

Neste caso, é importante que não sejam produtos concorrentes e que as empresas tenham mais ou menos o mesmo tamanho e influência — para que a relação não fique desbalanceada. Outro ponto importante é a relação entre os produtos de cada uma, para não oferecer coisas muito distantes da realidade do público das duas.

Um exemplo de co-marketing é a produção de um material rico, como um e-book, em conjunto. Uma empresa que trabalha com emissão de notas fiscais pode firmar parceria com uma empresa de plataforma de e-commerce e, juntas, elas montam um material resolvendo todas as dúvidas fiscais dos empreendedores que trabalham com vendas online.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Resumo sobre os tipos de marketing

Existem muitos tipos de marketing, cada um para uma estratégia ou tipo de negócio. E aí, decidiu qual deles vai usar? Não perca tempo e comece hoje mesmo a colocar a sua divulgação em prática!

Para refrescar a sua memória, confira uma lista rápida com todas as estratégias que conhecemos neste conteúdo:

Principais tipos de marketing:

  1. Marketing Digital
  2. Marketing de Conteúdo
  3. Inbound Marketing
  4. Outbound Marketing
  5. Marketing institucional
  6. Endomarketing
  7. Marketing Direto
  8. Marketing indireto
  9. Marketing de busca
  10. Marketing de performance
  11. E-mail marketing
  12. Vídeo marketing
  13. Geomarketing
  14. Marketing de recomendação
  15. Marketing B2B
  16. Marketing B2C
  17. Marketing multicanal
  18. Marketing de afiliados
  19. Marketing de influência
  20. Co-marketing

A plataforma da Nuvemshop combina com todos os tipos de marketing e estratégias de divulgação! Teste agora por 30 dias grátis e descubra como a nossa plataforma pode ajudar o seu negócio a decolar! 💙

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies