Veja o que é comarketing e entenda os benefícios dessa estratégia

Por: Luiz Piovesana

Pessoas apertando as mãos em uma reunião de comarketing

Comarketing é uma estratégia na qual duas empresas se unem para produzir um conteúdo que impacte ambas as audiências. Algumas das vantagens dessas ações são: aumento no alcance da marca, redução de custos e reconhecimento de mercado.


Muitas empresas ainda não entendem o grande impacto que uma boa estratégia de marketing digital pode causar. Já outras até sabem, mas não têm recursos financeiros para colocar as ações em prática. Uma boa forma de resolver esse problema é unir forças, ou seja, fazer comarketing.

Essa estratégia não é benéfica apenas para reduzir os custos das campanhas de marketing, mas também para fortalecer a empresa — seja ela uma loja virtual ou física — frente ao mercado.

Continue a leitura para entender o que é comarketing, quais os benefícios da cocriação no marketing e alguns passos para colocar a estratégia em prática e aumentar as vendas do seu negócio. Não perca!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é comarketing?

Comarketing corresponde a conteúdos, ferramentas ou eventos realizados por duas ou mais empresas com o objetivo de atingir um público-alvo semelhante.

O prefixo latino “co” tem o sentido de “companhia”. Com o tempo, seu uso foi substituído pela forma “com”, mas algumas palavras ainda usam a forma latina para indicar uma relação próxima entre dois elementos, como é o caso do comarketing.

Esse termo, então, define a relação de colaboração entre duas marcas para criar uma ação de marketing. Imagine que uma imobiliária fechou parceria com uma loja de itens para decoração e, juntas, elas pretendem lançar um catálogo online.

A imobiliária poderá usar os itens da loja para decorar os cômodos dos imóveis e torná-los mais atraentes. O mesmo vale para a parceira, que terá seus produtos expostos, aumentando a quantidade de pessoas impactadas pelos itens e divulgando os produtos da loja.

É uma relação benéfica para ambas, já que as duas empresas apresentam um público semelhante. Afinal, pessoas que procuram imóveis para alugar ou comprar também podem se interessar por decoração, certo?

Essa é a ideia central do comarketing: unir empresas de um segmento de mercado semelhante ou relacionado — e que não sejam concorrentes — para que elas se ajudem a crescer.

O conceito, no entanto, pode facilmente ser confundido com a ideia de cobranding, embora ambos tenham nuances diferentes. No próximo tópico faremos essa diferenciação, então, siga a leitura!.

Qual é a diferença entre comarketing e cobranding?

Branding é uma estratégia de gestão de marca e seu objetivo é fazer com que a empresa seja lembrada de forma positiva pelos clientes e reconhecida no mercado.

Cobranding, portanto, seria a união entre a estratégia de branding de duas empresas. Contudo, nesse caso, a colaboração tem a finalidade de criar um produto que simboliza a potência de cada uma das marcas.

💡 Saiba mais: O que é branding: aprenda como fazer a gestão da sua marca

Um exemplo de cobranding é a união entre a marca Toddy e a rede de fast food Burger King. Juntas, elas lançaram sobremesas exclusivas, atraindo o público das duas empresas. Contudo, apenas o Burger King fica responsável pela divulgação.

O comarketing, por outro lado, não se propõe a criar peças necessariamente. A ideia é produzir conteúdos de qualidade em conjunto pensando em atrair clientes dos dois lados. Nesse caso, as duas empresas ficam responsáveis pela divulgação e pelos contatos gerados ㅡ chamados também de leads.

Agora que o significado de comarketing está mais claro, veja a seguir quais as razões para começar a implementar essa estratégia na sua empresa! 😉

Por que fazer cocriação de marketing?

Mas, por que investir em comarketing? Essa é uma pergunta que muitos profissionais de marketing fazem quando alguém propõe essa estratégia.

Afinal, é necessário não apenas encontrar o parceiro mais adequado, mas elaborar a estratégia em conjunto, definir as formas de divulgação, separar os responsáveis pelas tarefas… resumindo, é muito trabalho.

No entanto, os benefícios por trás do comarketing são muito mais impactantes e duradouros do que o possível desgaste que você terá ao elaborar o projeto. Veja os principais a seguir:

Melhorar a autoridade das marcas

É inevitável associarmos uma pessoa ao grupo com o qual ela anda, não é verdade? Se você for visto junto com gente influente, provavelmente será conhecido como alguém igualmente influente.

Essa lógica também pode ser aplicada para as marcas. Se sua empresa decide se associar a um nome de peso no mercado, rapidamente o público o verá com bons olhos.

O comarketing é uma maneira excelente de mostrar que você é referência naquilo que se propõe ㅡ assim como as empresas que se associaram à sua marca. Não há forma melhor de ganhar o respeito do público e aumentar as vendas.

Atingir um novo público

Por falar em consumidroes, um grande diferencial da cocriação de marketing é a possibilidade de alcançar um público cada vez maior.

Cada uma das empresas tem a sua própria estratégia de prospecção de clientes, seja por meio de produção de conteúdo, anúncios no Google ou outra forma de impactar as pessoas. Contudo, esse é um trabalho minucioso e os resultados são observados apenas meses (talvez anos) depois.

Criar conteúdos relevantes para o consumidor ideal ㅡ ou buyer persona ㅡ e promovê-los em blogs, sites e redes sociais é a base do inbound marketing. Essa estratégia traz ótimos resultados, mas pode ser potencializada consideravelmente com a ajuda de parceiros.

Essa é uma oportunidade perfeita para aumentar o alcance da sua mensagem e ter acesso privilegiado a uma nova audiência, possibilitando um aumento na receita da sua loja.

Se você quer saber como atingir novos públicos e aumentar o faturamento do seu negócio, não deixe de conferir o e-book abaixo:

Diminuir os gastos

Muitas empresas vivem com o orçamento apertado, normalmente sem recursos para investir em estratégias de marketing. Algumas nem ao menos fazem a gestão financeira dos negócios corretamente. Se esse for o seu caso, saiba que o cenário pode mudar! 🤑

A frase “fazer mais com menos” ilustra bem a intenção do comarketing. Somando as empresas, dividem-se os gastos e os esforços para criar e divulgar um conteúdo arrebatador.

Caso vocês optem por criar anúncios pagos, o investimento poderá ser mais alto, já que o valor será repartido e o impacto proporcionado será muito maior.

💡 Saiba mais: Como fazer o planejamento financeiro da sua empresa

Reduzir o trabalho

Por fim, até mesmo o tempo de trabalho investido na criação do conteúdo pode ser dividido pela metade com uma estratégia de comarketing bem estruturada.

Nessa etapa, é muito importante alinhar as expectativas com a outra equipe para que não haja ruído na comunicação e frustrações. Isso vale, principalmente, para a divisão de tarefas.

Pode ser que você tenha um e-commerce e decida fazer uma cocriação de marketing com uma empresa de maior porte, com impacto nacional. Embora a parceria seja benéfica para ambos, talvez ela seja ainda mais vantajosa para você. Dessa forma, é aceitável que você assuma uma parcela maior do trabalho em vista das vantagens oferecidas pela colaboração.

Esse pode ser, inclusive, um argumento usado para convencer outras empresas a entrarem na parceria. Apenas tenha cuidado para não assumir uma demanda grande demais e não conseguir entregar um bom trabalho.

Caso os dois parceiros estejam no mesmo patamar, distribua as atividades igualmente, de forma que ninguém fique sobrecarregado.

Agora que você já tem conhecimento dos benefícios dessa estratégia, veja as etapas necessárias para elaborar o projeto e colocá-lo em prática, potencializando as vendas do seu negócio online. Siga conosco!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Como elaborar uma estratégia de comarketing poderosa?

Um projeto de comarketing, quando bem executado, traz resultados realmente positivos para os envolvidos.

Quando ambas as empresas se esforçam para criar um conteúdo relevante e atraente para o público, o sucesso é garantido! Mas, para colher os frutos dessa estratégia, é preciso seguir os passos abaixo:

Escolha as parcerias ideais

O primeiro e mais importante passo para criar um bom comarketing é escolher as pessoas com as quais você deseja colaborar. Sua empresa só conseguirá alcançar os benefícios que mencionamos se os parceiros forem bem selecionados.

Antes de convidar uma empresa para trabalhar com você, veja se ela tem:

  • Uma audiência sólida e relevante para o seu negócio;
  • Relevância no mercado, sendo vista como referência;
  • Um produto ou serviço relacionado ao que sua empresa faz;
  • Uma estratégia de marketing de conteúdo em andamento;
  • Conhecimento para agregar à parceria.

Talvez você não encontre um negócio que preencha todos os pré-requisitos, mas é necessário que ele apresente ao menos alguns pontos mencionados para que ambos saiam vitoriosos dessa parceria.

Lembre-se de evitar concorrentes diretos ou marcas que façam algo muito semelhante ao que a sua empresa faz. Caso contrário, há grandes chances de a estratégia não funcionar.

Retomando o exemplo da imobiliária: caso ela decida firmar parceria com outra imobiliária ou com uma construtora, ambas estarão competindo pela mesma fatia de mercado. Isso é prejudicial, já que o público provavelmente ficará confuso ao ver um conteúdo produzido por duas empresas concorrentes.

A ideia da cocriação é produzir materiais que ajudem as duas partes a vender. Uma relação em que uma parte sai ganhando e a outra sai perdendo não é a real intenção do comarketing.

💡 Saiba mais: 9 dicas de marketing de conteúdo para o seu e-commerce

Planeje tudo com bastante antecedência

Normalmente, esse tipo de projeto demanda um contato inicial propondo a parceria, uma reunião para levantar ideias e dividir as tarefas, criação dos materiais pela equipe de design, um acompanhamento minucioso das entregas e, finalmente, o lançamento do conteúdo e acompanhamento dos resultados.

Ou seja, serão muitas horas dedicadas ao projeto e muitas pessoas trabalhando juntas, então é preciso conciliar as agendas e ter muita organização para que as coisas saiam conforme o esperado.

Além disso, cada equipe de marketing tem suas próprias demandas diárias, projetos em andamento, métricas para acompanhar etc. Sem uma organização prévia, dificilmente as tarefas são executadas em tempo hábil e com qualidade.

Lembre-se de que tudo que for produzido precisa passar pela aprovação de duas equipes, o que prolonga ainda mais o tempo necessário para conduzir o projeto.

Durante o planejamento, defina:

  • Quais serão os objetivos do projeto;
  • Quais tópicos deverão ser abordados nos conteúdos produzidos;
  • Qual material será elaborado (e-book, webinar, evento etc.);
  • Quais serão as etapas do projeto;
  • Qual deverá ser o prazo para a entrega de cada parte;
  • Quem será o responsável por cada uma das etapas;
  • Entre outras definições.

Uma dica de ouro é organizar as informações por escrito para que todos tenham acesso, preferencialmente em um documento ou uma ferramenta de gestão de tarefas.

E, por falar em planejamento, não deixe de conferir o material completo sobre plano de marketing para você usar na sua empresa:

📘 Confira o e-book: Plano de marketing pronto: material para montar o seu

Pense em ações benéficas para todos

Como já mencionamos, uma boa estratégia de comarketing é aquela que traz benefícios para as duas empresas envolvidas.

Se, porventura, a empresa parceira não fizer a sua parte, deixar de cumprir os compromissos acordados ou não se envolver na divulgação do material, as chances de sucesso diminuem drasticamente.

Além disso, esse tipo de comportamento desgasta a relação e reduz a possibilidade de parcerias futuras.

Por isso, assuma apenas as atividades que sua equipe é capaz de entregar e garanta que o time de marketing da empresa parceira faça a mesma coisa.

Divida as tarefas

Esse é um ponto tão importante que decidimos separá-lo do tópico anterior. Dividir as tarefas garante que cada lado da parceria tenha a capacidade de entregar o seu melhor.

Se você tem uma loja de roupas e vai fazer um comarketing com uma agência de vídeo, quem deverá ficar responsável pela produção visual do projeto? A agência, evidentemente.

Há empresas que não têm orçamento para investir na equipe de marketing, por isso alguns times são mais enxutos que outros. Se sua organização não tem um designer, por exemplo, deixe a produção das artes a cargo do designer da marca parceira.

Na etapa de planejamento, entenda quais são os pontos fortes e fracos dos dois lados e divida as atividades a partir dessa definição. Não pense apenas no que é melhor para a sua equipe, mas naquilo que trará mais resultados para o projeto.

Avalie os resultados alcançados

Depois de lançar o conteúdo planejado, seja ele um e-book ou uma live, por exemplo, é o momento de entender se a estratégia foi benéfica, quais foram os pontos fortes e onde ainda há espaço para melhorias.

Aqui precisamos falar sobre métrica e KPI, o famoso Key Performance Indicator, ou “indicador-chave de performance”, em português.

Antes mesmo de lançar o material do comarketing, as duas equipes precisam definir qual será o objetivo com a parceria e quais métricas precisam ser acompanhadas.

Se vocês realizarem uma live para promover um curso elaborado pelas duas empresas, um número interessante para acompanhar é a quantidade de matrículas realizadas, por exemplo.

Após o evento, os dois times devem ter acesso aos números para entender o que funcionou e o que deu errado. Essa análise é crucial para definir os próximos passos.

💡 Saiba mais: Como usar os relatórios do Google Analytics para tomar decisões de negócio

8 exemplos de comarketing para colocar em prática

A cocriação de marketing é uma estratégia frutífera do ponto de vista criativo. Existe um mundo de possibilidades, mas o sucesso da sua escolha vai depender do gosto do público e do estilo de cada empresa.

Separamos alguns modelos de conteúdo muito utilizados em comarketing para você se inspirar e ajudar a promover a sua marca.

Veja qual é o objetivo de cada tipo e entenda qual é o melhor para você:

1. E-book

Opção mais comum de comarketing, o e-book é uma espécie de livro virtual, um material rico, informativo e completo, que traz muitas informações sobre um determinado tema.

Por viralizar com muita facilidade, o e-book é perfeito para gerar leads, já que ele ajuda a pessoa a caminhar pelo funil de vendas.

Esse funil é um modelo estratégico usado pelas áreas de marketing e vendas das empresas para mapear a trajetória do cliente, desde o momento em que ele conhece a marca até a efetivação da compra e o pós-venda.

Quando alguém demonstra interesse por determinado assunto, facilmente essa pessoa fornecerá suas informações para ter acesso ao material oferecido.

Quando ela preenche um formulário em uma landing page, sua empresa recebe dados de clientes valiosos, como nome, profissão, e-mail, WhatsApp etc. Dessa forma, a pessoa passa da etapa de interesse no funil para a etapa de consideração e torna-se um lead.

💡 Saiba mais: O que é jornada do cliente e como funcionam suas etapas?

Os e-books ainda são ótimos para mostrar ao público que sua empresa é autoridade no assunto. Para isso, é necessário produzir um conteúdo exclusivo e atraente — tanto textual quanto visualmente.

2. Post de blog

As publicações em blogs corporativos estão entre as formas mais comuns de comarketing. No entanto, não se deixe enganar pela simplicidade. Afinal, não é à toa que toda grande empresa vê a importância de ter um blog e elabora estratégias robustas de produção de blogposts.

Você e seu parceiro podem criar uma série de conteúdos a partir de um determinado tema, alternando as publicações nos dois blogs, por exemplo, e criando links entre elas para fortalecer as autoridades de cada site por meio da estratégia de SEO off page.

É possível, ainda, elaborar uma landing page para oferecer o compilado desses artigos em um único material.

💡 Saiba mais: Como um blog pode aumentar a audiência do seu e-commerce

3. Whitepapers

Os whitepapers são materiais bem parecidos com os e-books, mas costumam ser um pouco mais curtos e simples, sem grandes produções gráficas. Esse formato mais cru ajuda a agilizar a produção e aumenta a possibilidade de compartilhamento entre os leitores.

Além disso, os whitepapers também são veiculados em landing pages, assim como os e-books, ajudando a atrair mais leads para as empresas — que serão mais facilmente convertidos em clientes.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

4. Webinar

A palavra webinar é uma junção das palavras “web” e “seminar” (“seminário”, em português), significando algo como “seminário online”. É possível que você se depare com a forma “webinário”, uma tradução direta para o português.

Esses seminários online são uma ótima maneira de gerar leads, porque o público tende a se identificar com o palestrante, tirar dúvidas em tempo real e ter mais contato com a marca que está oferecendo o webinar.

Por ser um modelo bem dinâmico, é mais rápido criar um seminário do que um e-book, por exemplo. É preciso apenas ter atenção aos aparatos técnicos necessários para colocar a ação em prática.

5. Live

Na mesma lógica dos webinars estão as lives, uma forma de transmissão ao vivo que acontece sempre em alguma plataforma, normalmente em redes sociais como YouTube, Instagram, Facebook, TikTok etc.

As transmissões se tornaram ainda mais comuns durante o isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus. A partir de então, as pessoas perceberam que qualquer um podia fazer uma live, não apenas marcas grandes e renomadas.

💡 Saiba mais: Como fazer lives de sucesso para seu negócio?

Se você está elaborando um comarketing para aumentar as vendas da sua loja, uma ótima forma de fazer isso é por meio de live commerce, uma transmissão ao vivo cujo objetivo é apresentar e vender os produtos.

Veja também: Live commerce: o que é uma live de vendas e como fazer

6. Vídeo

Caso você não consiga fazer transmissões online, mas queira muito trabalhar com audiovisual, uma ótima saída é produzir vídeos.

Algumas sugestões de cocriação são:

  • Tutorias;
  • Entrevistas;
  • Conteúdos educativos;
  • Análise de produtos
  • Entre outras.

Uma estratégia de vídeo marketing visa a utilizar os recursos audiovisuais para atrair, reter e converter clientes. Esse é o mesmo objetivo do comarketing, não é mesmo?

Após criar o vídeo com a ajuda do parceiro, lembre-se de compartilhá-lo para atingir a maior quantidade possível de pessoas.

7. Ferramentas

Dentre as sugestões que demos, esta é, certamente, a menos usada. As ferramentas são soluções que facilitam a vida do público e ajudam a gerar um número cada vez maior de leads para a sua empresa.

Imagine que a imobiliária que mencionamos no início deste artigo decidiu, em parceria com a loja de itens decorativos, criar uma ferramenta de tour virtual, na qual as pessoas possam visitar os imóveis decorados online e ter acesso aos valores das peças de decoração.

Essa é uma solução inovadora e muito efetiva para divulgar os produtos e serviços das marcas. Caso você não tenha uma pessoa desenvolvedora para criar uma ferramenta como a do exemplo, não se preocupe! É possível disponibilizar planilhas, calculadoras, checklists ou qualquer outra solução para facilitar a rotina do seu público.

Aqui na Nuvemshop temos uma série de ferramentas gratuitas para ajudar lojistas a potencializarem suas vendas. Você pode conferir e se inspirar!

8. Eventos

Os eventos ainda são uma forma poderosa de atrair e fidelizar clientes. No entanto, devido aos custos elevados e ao trabalho minucioso, muitas empresas ainda não se aventuram por essas áreas.

Uma das vantagens do comarketing, como mencionamos, é a possibilidade de dividir os valores investidos e compartilhar as tarefas. Por isso, propor eventos em conjunto — sejam eles online ou presenciais — será menos trabalhoso para as duas partes envolvidas.

Com isso, a sua empresa e a parceira tendem a ganhar relevância, autoridade e mais pessoas interessadas nos seus produtos e serviços.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Resumo

Viu como o comarketing é uma excelente estratégia para divulgar sua marca, atrair clientes e ganhar notoriedade no mercado? Escolhendo o parceiro certo, você alcançará os resultados rapidamente e de maneira duradoura.

Antes de finalizar, confira o resumo deste conteúdo:

O que é comarketing?

Comarketing é uma relação de colaboração entre duas marcas para criar uma ação de marketing. Podem ser produzidos conteúdos, ferramentas ou eventos realizados com o objetivo de atingir um público-alvo semelhante e atrair clientes.

Por que fazer cocriação de marketing?

  • Melhorar a autoridade das marcas
  • Atingir um novo público
  • Diminuir os gastos
  • Reduzir o trabalho

Como elaborar uma estratégia de comarketing poderosa?

  • Escolha as parcerias ideais
  • Planeje tudo com bastante antecedência
  • Pense em ações benéficas para todos
  • Divida as tarefas
  • Avalie os resultados alcançados

8 exemplos de comarketing para colocar em prática

  1. E-book
  2. Post de blog
  3. Webinar
  4. Live
  5. Vídeo
  6. Ferramenta
  7. Evento

Quer melhorar as vendas e atrair ainda mais clientes para sua empresa? Faça o teste da Nuvemshop por 30 dias gratuitos e aproveite o melhor que a nossa plataforma tem a oferecer para o seu negócio! 💙

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies