O que é marketing de conteúdo? Tudo o que você precisa saber em 2023

Por: Luiz Piovesana

Imagem mostra uma mulher negra de cabelos soltos sentada de frente para um notebook e com um caderno ao lado planejando uma estratégia de marketing de conteúdo.

Marketing de conteúdo é uma estratégia para atrair clientes por meio da criação de conteúdo relevante, como artigos, e-books e posts nas redes sociais. Diferentemente de promover diretamente a marca, esse método atrai o público oferecendo soluções para seus problemas.


Sabe quando pensamos em algum produto e automaticamente nos vem a imagem de uma marca? Pois bem, para construir um negócio com uma presença sólida neste nível, é preciso aplicar uma série de práticas — e uma delas é o marketing de conteúdo.

Na prática, a ideia central desse tipo de estratégia é atrair e reter a atenção dos consumidores oferecendo informações úteis para seus problemas. Dessa forma, é possível construir um relacionamento de confiança e transformá-los em clientes no momento certo.

Então, se você quer aprender como aumentar as vendas e se tornar uma referência em seu mercado por meio da criação de conteúdo, continue a leitura! Neste artigo, preparamos o guia completo do marketing de conteúdo: o que é, vantagens, como fazer, ferramentas e muito mais. Confira!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é marketing de conteúdo?

Marketing de conteúdo é uma estratégia de marketing que busca atrair clientes oferecendo informações úteis ao invés de promover diretamente um produto ou serviço. O objetivo é construir um relacionamento com os consumidores, estabelecendo confiança e autoridade, o que, por sua vez, pode influenciar as decisões de compra.

Isso pode ser feito por meio de de formatos de conteúdo, como:

Se você tem uma loja virtual, por exemplo, lembre-se de que estes conteúdos devem ter relação com os produtos vendidos na sua loja. Assim, será possível gerar tráfego para o seu e-commerce de forma orgânica.

Por exemplo: se você tem uma loja de roupas infantis, uma boa estratégia de marketing de conteúdo seria linkar um blog à sua loja virtual.

Neste espaço, você poderia publicar conteúdos sobre como escolher o tamanho correto de roupas para crianças, como combinar roupas para irmãos, como tirar manchas, ideias de looks para festas de aniversário, entre outros assuntos.

Dessa forma, quando as pessoas pesquisarem por estes temas, elas encontrarão seus conteúdos e, através deles, poderão chegar até a sua marca de forma natural, já com uma boa tendência para fechar uma compra.

💡 Saiba mais: Como fazer a captação de clientes de forma estratégica?

6 grandes vantagens do marketing de conteúdo

De acordo com dados da HubSpot, mais de 50% dos profissionais de marketing afirmam que o marketing de conteúdo é a melhor maneira de atrair e reter clientes. Mas, se você ainda tem dúvidas sobre essa estratégia, separamos seis vantagens que vão te fazer mudar de ideia. Veja:

Aumenta a visibilidade da marca

A produção de conteúdo de qualidade e com boas estratégias de SEO, pode colocar a sua página nas primeiras posições do Google, transformando sua marca em uma referência no mercado em que atua.

Isso irá potencializar a visibilidade e o alcance da sua empresa no ambiente virtual, permitindo que você alcance um público ainda maior. Quando consideramos que 9 em cada 10 brasileiros pesquisam online antes de comprar, existem grandes chances de que esse público seja de potenciais clientes.

💡 Saiba mais: As 10 melhores dicas de SEO para blog

Alimenta a base de clientes

Com materiais bem posicionados nos buscadores, como o Google, suas páginas vão conseguir captar leads de maneira constante. Isso irá criar uma base mais sólida de potenciais clientes, já que sempre terão pessoas novas descobrindo o seu negócio por meio dos conteúdos que você produziu.

Além disso, o marketing de conteúdo também é fundamental para manter um relacionamento com os clientes que você já tem. Isso porque, ao oferecer informações relevantes para o seu público-alvo, ele se mantém interessado na sua empresa, o que incentiva que faça novas compras no futuro.

💡 Saiba mais: 7 dicas para fidelizar clientes

Reduz o custo de aquisição de clientes

Quando comparado a outras estratégias, como tráfego pago e publicidades tradicionais, o marketing de conteúdo é mais econômico e eficaz.

Isso porque, ao atrair organicamente um público já interessado no seu produto, o custo por aquisição de clientes (CAC) diminui, já que o conteúdo relevante demanda menos investimento e pode converter usuários em clientes de forma mais eficiente em muitas das vezes.

Nesse caso, vale lembrar que, ao contrário da mídia paga, o marketing de conteúdo é uma estratégia de longo prazo. Ou seja, ela leva tempo para começar a trazer retornos significativos. Ainda assim, investir em conteúdo acaba sendo mais econômico do que apostar em anúncios.

💡 Saiba mais: Como calcular o retorno sobre o investimento?

Educa o mercado

Muitas vezes, o público-alvo pode não entender bem o mercado em que você está inserido ou para que servem os produtos oferecidos pela sua empresa. Nesse caso, o consumidor ainda não sabe que precisa do item que você vende.

Por isso, produzir conteúdo informativo e relevante não apenas envolve o público, mas também cria um entendimento mais profundo sobre a importância e os benefícios que a sua marca oferece.

Isso faz com que os clientes cheguem à conclusão que realmente precisam do seu produto. Além disso, eles farão a compra já conhecendo como a mercadoria ou o serviço funciona, o que pode economizar tempo e esforço do seu time de atendimento.

💡 Saiba mais: 6 formas de produzir conteúdo que atraem clientes para venda

Gera autoridade e reconhecimento da marca

Ao oferecer informações valiosas e soluções úteis para as necessidades do público, o marketing de conteúdo ajuda a estabelecer a marca como uma autoridade em seu setor.

Isso cria confiança, reconhecimento e lealdade por parte dos consumidores, o que pode influenciar positivamente as decisões de compra. Afinal, as pessoas tendem a preferir comprar de marcas que já conhecem e estão mais familiarizadas.

Imagine um usuário que já acessou o conteúdo do seu blog várias vezes, por exemplo. Quando ele precisar comprar algo relacionado ao seu nicho de atuação, tem mais chances de que se lembre da sua loja, pois já teve contato com a marca antes por meio do blog.

💡 Saiba mais: O que é brand awareness e como criar consciência de marca?

Aumenta as vendas

Por fim, o marketing de conteúdo guia os consumidores pelo processo de compra, oferecendo todas as informações que eles precisam para chegar ao momento de tomar a decisão e finalizar a venda na sua loja.

Na etapa final da venda, por exemplo, quando o cliente já está prestes a decidir entre comprar o produto ou não, o empreendedor pode usar o conteúdo para compartilhar depoimentos de clientes satisfeitos ou reforçar os benefícios específicos da mercadoria.

Ou seja, o marketing de conteúdo não apenas atrai clientes em potencial, mas também tem um papel fundamental no aumento das vendas, já que guia esses consumidores ao longo de todo o funil de vendas até a conversão.

💡 Saiba mais: Como estruturar a jornada do cliente?

Qual a relação entre marketing de conteúdo e Inbound Marketing?

Inbound Marketing — também chamado de marketing de atração — é a metodologia que busca atrair clientes potenciais de forma orgânica, oferecendo conteúdo útil que responda às necessidades e interesses do público-alvo. Ou seja, o marketing de conteúdo é uma das estratégias do Inbound.

A grande diferença entre eles é que o marketing de conteúdo pe uma estratégia focada na criação, distribuição e promoção de conteúdo relevante para um público-alvo. Já o Inbound Marketing é uma estratégia mais ampla, que engloba também SEO, automação de marketing, nutrição de leads e e-mail marketing.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Este método consiste em ações que buscam atrair o interesse do consumidor de forma sutil e natural. Lembram do exemplo da loja de roupas infantis que vimos anteriormente? Pois bem, ele está diretamente ligado ao Inbound Marketing, por exemplo.

💡 Saiba mais: Como fazer Inbound Marketing?

Quais são as etapas do Inbound Marketing?

O Inbound Marketing é composto por várias etapas que guiam os visitantes do estágio inicial de conscientização até se tornarem clientes satisfeitos e promotores da marca. As principais são:

1. Atração

O primeiro passo é atrair visitantes para o seu site ou conteúdo por meio de blogs, mídias sociais, SEO, conteúdo relevante e atrativo, entre outras estratégias. O foco está em oferecer informações valiosas para o público-alvo.

O conteúdo, muitas vezes, não estará diretamente relacionado aos seus produtos, mas, de alguma forma, se comunicará com a proposta do seu negócio e isso fará com que este visitante tome conhecimento da sua marca.

2. Conversão

Com uma audiência que já consome seus conteúdos, é hora de focar em transformá-los em possíveis clientes criando materiais que entreguem exatamente o que eles procuram. Aqui, é preciso ter uma atenção maior aos temas que o seu público geralmente busca e, a partir disto, entregar as respostas.

Portanto, se você notou que as pessoas estão pesquisando muito por dicas de customização de roupas, por exemplo, uma boa ação seria produzir um conteúdo completo sobre este tema.

3. Venda

Aqui, o visitante já criou uma certa proximidade com o seu negócio, então é o momento de dar a cartada final para converter a visita em venda. Para estes leads, os conteúdos precisam afirmar que sua marca é a melhor opção para eles.

Por esse motivo, os materiais nesta fase precisam estar mais ligados ao seu produto ou serviço. Isso pode incluir a demonstração do produto, avaliações, ofertas especiais ou até mesmo a comunicação personalizada de um representante de vendas.

4. Fidelização

Depois que o visitante já é cliente, o objetivo é manter os clientes satisfeitos, oferecendo um excelente suporte pós-venda, conteúdo útil e mantendo um relacionamento contínuo. Afinal, clientes felizes têm mais chances de fazer uma nova compra no futuro e indicar o seu negócio para outras pessoas.

Uma estratégia bastante efetiva nesta etapa é produzir materiais que contem com depoimentos, resenhas de produtos da sua loja, histórias de clientes etc. Pelo fato de envolver pessoas reais, este tipo de conteúdo, além de criar laços emocionais com o público, também reforça o sentimento de confiança com a marca.

💡 Saiba mais: Como funciona o Inbound Marketing para e-commerce?

Como criar uma estratégia de marketing de conteúdo?

Agora que já entendemos o que é o marketing de conteúdo, vamos conhecer algumas práticas que vão te ajudar a estruturar o plano de marketing da sua empresa, desde a criação dos materiais até as formas de mensurar seus resultados. Confira:

1. Defina sua persona

Em qualquer negócio, seja ele digital ou não, é imprescindível a definição de um público-alvo. Porém, é possível ir além desta estratégia e definir a imagem de um público focal mais assertivo — neste caso, a persona.

Imagine se colocássemos uma lupa em nosso público-alvo. Através das características predominantes destes consumidores, podemos traçar um perfil e dar vida a esse personagem que é bastante útil no processo de criação das campanhas de marketing.

Vamos usar novamente o exemplo da loja de roupas infantis. Podemos ter como foco um público predominantemente feminino composto por mães, com idade entre 21 e 32 anos, residentes na região sudeste do Brasil.

Já a nossa persona seria a Helena, mãe de primeira viagem de um menino de 3 anos, mora em São Paulo, trabalha com vendas e adora comprar roupas para o filho. Notou a diferença? Escrever para Helena pode ser muito mais fácil do que para o público em geral, já que você tem mais informação para construir um conteúdo específico e assertivo.

💡 Saiba mais: Buyer persona: como identificar seu cliente ideal?

2. Faça benchmarking

Em tese, o benchmark é uma prática adotada no universo da tecnologia para testar a eficácia de um dispositivo, programa, produto etc. Porém, no mundo corporativo, é possível utilizar essa tática para estudar possíveis estratégias do seu negócio.

Portanto, o benchmarking pode ser útil para analisar os planos de marketing de conteúdo de outras empresas e mensurar sua eficácia, gerando ideias para a criação do seu plano.

Uma das melhores ações aqui é criar relacionamentos com empresas que atuam na mesma área que você. Através deste tipo de contato, você pode obter dicas sobre as estratégias adotadas por elas na produção de conteúdos.

Então, se o seu ramo é o de moda infanto-juvenil, troque ideias com outros empresários e entenda como eles atuam hoje. As redes sociais, como o LinkedIn, podem ser ótimos canais para conhecer essas pessoas.

💡 Saiba mais: Como a Perfit pode aumentar a conversão de e-mail marketing?

3. Defina os KPIs

Os KPIs (Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de Performance) permitem que você meça a efetividade das iniciativas criadas para o seu negócio.

Nesse caso, o ideal é definir um KPI que identifique o que mais reflete nos objetivos que você definiu no início. Assim, fica mais fácil acompanhar as métricas que realmente relevantes para o avanço da sua empresa.

Por exemplo: se você criou um plano para ampliar a visibilidade da sua marca nas redes sociais, um KPI deve analisar se suas iniciativas aumentaram o engajamento dos seus seguidores. Isso pode ser medido através da curva de crescimento das curtidas e compartilhamentos das suas postagens.

💡 Saiba mais: O que é marketing de performance e como aplicar?

4. Entenda o seu funil de vendas

O funil de vendas pode ser uma ótima forma para organizar seu plano de Inbound Marketing. Isso porque, com ele, você consegue entender exatamente quais materiais devem ser direcionados aos diferentes perfis e momentos do seu consumidor.

Este plano se baseia nos seguintes parâmetros:

imagem de um funil de vendas

Topo de funil

Aqui, o consumidor está no momento de descoberta da sua marca. Ele ainda não possui grande intenção de compra. Então, é provável que ele seja atraído por materiais com teor mais chamativo, como lançamentos, promoções etc.

Meio de funil

Nesta etapa, o consumidor já está em busca de algo mais definido. É aqui que você tem a oportunidade de transformar esse visitante em um possível cliente. Portanto, o seu material deve conter exatamente o que ele procura.

Fundo de funil

Já neste momento, o seu conteúdo precisa ser a chave para a decisão de compra. O visitante já possui o interesse. Então, basta entregar a ele informações que estabeleçam uma relação de confiança com sua marca.

Esta estratégia se conecta diretamente com os pilares do Inbound Marketing que vimos anteriormente. Por isso, é importante sempre ter em mente os dois conceitos no momento de definir seu plano de marketing de conteúdo.

5. Use técnicas de SEO

Dentre as várias práticas importantes para uma boa estratégia de marketing de conteúdo, certamente, as técnicas de SEO estão no top 3. Afinal, com o mercado digital crescendo em disparada, a concorrência fica mais agressiva. Logo, é preciso fazer o melhor uso possível de todas as armas que você tiver.

SEO (Search Engine Optimization) são técnicas de otimização de sites e blogs visando a geração de tráfego orgânico e o aumento da autoridade da página no Google.

Pense que, quando pesquisamos por determinadas palavras, normalmente aparecem os mesmos sites em destaque. Isso é consequência do bom uso das técnicas de SEO. Portanto, vale muito a pena apostar nessa prática. A próxima dica traz mais informações sobre isso.

💡 Saiba mais: Como criar um blog de sucesso?

6. Escolha das palavras-chave

A concorrência pela primeira página de resultados do Google (SERP) costuma ser gigante. Por esse motivo, para garantir a visibilidade de seus conteúdos, é preciso focar nas palavras-chave certas.

Aqui, é importante pensarmos sobre o que a nossa audiência pesquisa e como faz essas buscas. Focando nos termos corretos e os encaixando devidamente no conteúdo, as chances de suas páginas aparecerem em destaque são maiores.

O foco nas palavras-chave é um ponto crucial do SEO, então é preciso não só entender quais são estes termos, mas também saber qual o tamanho da busca por eles e a intenção destas pesquisas.

Quanto mais resultados existirem para a pesquisa, maior será a dificuldade em colocar o seu conteúdo nas primeiras posições. Por isso, é importante levar em conta não só o volume de busca das palavras, mas também a intenção de pesquisa por trás delas e sua dificuldade.

Por exemplo, será que todo mundo que pesquisa por “macacão” realmente está interessado em roupas infantis? Provavelmente, não. Porém, quem procura por “macacão recém-nascido”, certamente está, então, é nessa que você deve apostar.

Para definir quais palavras-chave valem a pena focar, acompanhar o volume de buscas e entender sua dificuldade, podemos contar com uma série de ferramentas, como Google Trends, Ubersuggest, Ahrefs e SEMrush.

7. Formatação e legibilidade

Um dos desafios na produção de conteúdo voltado para Inbound Marketing é garantir uma estrutura que entregue uma boa experiência visual. Isto é, evitar parágrafos muito grandes e blocos de textos que tornem a leitura cansativa.

Uma boa maneira de formatar o texto é dividi-lo em títulos e subtítulos. Vídeos, GIFs, imagens e infográficos também são bem-vindos. Elementos visuais tendem a dar uma quebra no texto, tornando a leitura mais agradável.

8. Divulgação em redes sociais

Usar as redes sociais para divulgar seus conteúdos também pode ser uma ação bastante assertiva — e o melhor, gratuita. A divulgação dos materiais pode ajudar a fidelizar aqueles clientes que já te acompanham em seus perfis.

Com a cultura de compartilhamento bastante comum nas redes sociais, seus conteúdos podem ganhar cada vez mais visibilidade e, consequentemente, potencializar o alcance da marca.

💡 Saiba mais: Como fazer marketing nas redes sociais?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

9. E-mail marketing

O e-mail marketing é uma das estratégias mais utilizadas em ações de fidelização e remarketing. Como envolve uma carteira de clientes já engajados no recebimento de informações da marca, ele se torna um canal super efetivo para mediar conteúdo.

Para este tipo de ação, você pode contar com a ajuda de ferramentas que fazem o disparo automático dos e-mails, como Mailchimp, RD Station e E-Goi. A grande vantaegm é que, com elas, também é possível mensurar a eficácia dessa estratégia, ou seja, quantas pessoas abriram as mensagens, quantas clicaram, e assim por diante.

💡 Saiba mais: Conheça 6 ferramentas de e-mail marketing totalmente grátis

10. Mensure os resultados

Com tanto trabalho investido, é importante medir os resultados, certo? Por isso, na hora de mensurar o retorno obtido por suas estratégias, é necessário se basear em algumas métricas. Isso vai permitir que você tenha uma visão mais clara de como suas ações estão funcionando.

Para analisar a eficiência e mensurar os resultados obtidos, você pode usar as seguintes métricas:

Editoriais

Elas irão mostrar o alcance e a posição dos seus conteúdos no Google com relação aos concorrentes. Estas métricas são desenhadas a partir das visitas, visualizações da página, comentários, compartilhamentos etc.

Para medir o número de visitas em suas páginas, o tempo de navegação e outras informações sobre o comportamento do público em seu site, você pode contar com a ajuda do Google Analytics. Já para entender como os seus conteúdos estão posicionados e se o seu trabalho de SEO foi bem aplicado, você pode utilizar o Google Search Console.

De negócio

As métricas de negócio vão te dizer qual foi o retorno obtido por estes conteúdos, quantos clientes novos surgiram e quantas vendas derivaram dos materiais, por exemplo. Aqui, é importante mensurar os resultados de pelo menos quatro indicativos-chave. São eles:

  • CAC (ou custo por aquisição de cliente): trata-se do valor investido para conquistar um novo cliente. Esta métrica também é importante para entender quanto se pode economizar com iniciativas de aquisição orgânica, como o marketing de conteúdo, por exemplo.
  • LTV (ou Lifetime Value): é a média do lucro que um cliente gerou para sua empresa durante o seu ciclo de vida como consumidor da sua marca.
  • NPS (ou Net Promoter Score): é uma métrica que mensura a satisfação do cliente com relação à empresa e aos produtos ou serviços oferecidos. Normalmente, estes resultados são obtidos através de pesquisas de atendimento ao cliente via e-mail após uma compra.
  • ROI (ou retorno sobre investimento): é a métrica que nos dá visibilidade dos valores que ganhamos e perdemos a cada investimento feito. Isso inclui a estratégia de marketing de conteúdo, pois o ROI irá nos mostrar quanto gastamos com as ações e criação dos materiais e o retorno que tivemos proveniente dos leads e clientes que foram obtidos.

Se tiver dificuldades com essas estratégias, uma opção é contratar um agência de e-commerce para cuidar do seu marketing de forma profissional. Você encontra várias agências parceiras que podem prestar serviços de excelência para a sua loja virtual no portal de Especialistas Nuvemshop.

3 meios para distribuir os conteúdos da sua marca

Agora que já conhecemos as principais etapas para criar uma estratégia de marketing de conteúdo, confira os três formatos mais utilizados e assertivos para criação e distribuição de conteúdos da sua marca.

1. Blog

O blog é, sem dúvidas, um dos pilares do marketing de conteúdo. Além de permitir que você trabalhe com materiais focados em seu mercado de atuação, todo o tráfego obtido por este canal é exclusivamente do seu site, diferente das redes sociais, por exemplo.

Através de um blog, sua marca tem a oportunidade de se posicionar no nicho em que você pretende atuar. Com conteúdos bem direcionados, um bom trabalho de SEO e estratégias bem alinhadas, é possível utilizar este canal para atrair visitantes e, consequentemente, convertê-los em clientes.

💡 Saiba mais:

2. Conteúdos ricos

Quando falamos em conteúdos ricos, pensamos em e-books, infográficos, cursos e quaisquer conteúdos mais aprofundados sobre determinado tema. Embora essa seja uma estratégia que envolve um trabalho maior, é uma ótima forma de captar leads.

Muitos sites utilizam os e-books, por exemplo, como uma moeda de troca para obter dados de contato dos visitantes. Uma vez que você disponibiliza um material completo e atrativo, é possível liberar o download dele mediante ao cadastro ou informe de um e-mail, telefone etc.

Com este fluxo, você coletará dados que serão úteis para fomentar uma relação com o usuário, como, por exemplo, através de campanhas de e-mail marketing. Mas, lembre-se de não compartilhar dados sensíveis ou que possam, de alguma forma, ofender ou violar a privacidade dos seus clientes, combinado?

💡 Saiba mais: Entenda tudo sobre a Lei Geral de Proteção de Dados

3. Vídeos

Os vídeos estão cada vez mais ganhando autoridade na internet. Nesse caso, além de se tratar de um canal que atinge um número gigante de usuários, esse formato tende a agregar mais valor por permitir uma experiência ampla.

Através dos vídeos é possível transmitir mensagens com teor mais emocional se comparado a conteúdos escritos, por exemplo.

Se você pretende começar a investir em vídeos no YouTube, é possível contar com a ajuda da ferramenta oficial da plataforma, o YouTube Studio. Este programa é completamente voltado para criadores e entrega uma experiência prática e didática.

💡 Saiba mais: Como usar o vídeo marketing para aumentar as vendas?

Como criar uma estratégia de marketing de conteúdo na Nuvemshop?

Lojas da Nuvemshop possuem algumas ferramentas integradas que podem te ajudar a dar início a um plano de marketing de conteúdo. Dentro do seu painel administrativo é possível criar páginas de conteúdo livre, ou, se você já possui um blog hospedado externamente, você pode incorporá-lo em sua loja.

Para criar uma página, basta acessar sua conta e ir até Minha Nuvemshop > Páginas > Adicionar nova página:

Seção para adicionar nova página na Nuvemshop

Caso você queira vincular o seu próprio blog, basta seguir o caminho Minha Nuvemshop > Barras de Navegação > Adicionar um novo link no menu principal. Veja o passo a passo completo abaixo:

👉 Confira: Como vincular meu blog à minha loja virtual?

Dentro da sua loja, o cliente pode solicitar a inscrição para sua newsletter. A partir disso, você terá o contato dele em uma lista exclusiva. É possível encontrá-la indo até o menu lateral do seu painel administrativo e clicando em Clientes > Contatos:

Seção de contatos da Nuvemshop

Outra ferramenta que pode te ajudar com leads de fundo de funil é a lista de carrinhos abandonados. Esta função concentra em seu painel administrativo os dados de contato dos clientes que chegaram até sua loja, deram os primeiros passos para uma compra, mas, por algum motivo, acabaram desistindo.

Com essa informação, você poderá entrar em contato com esse cliente e trabalhar estratégias de marketing de conteúdo para trazê-lo de volta para a sua loja e quebrar as objeções que o fizerem não concluir a compra na primeira vez.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Entendeu o que é marketing de conteúdo?

O marketing de conteúdo é uma estratégia fundamental para conquistar um público maior, podendo levar sua empresa a se tornar uma referência na sua área. Por isso, esperamos que você tenha aprendido como usar essa tática para promover seu negócio na internet.

E se você ainda não vende pela internet, que tal criar a sua loja virtual grátis com a Nuvemshop? É rápido, fácil e você não precisa de conhecimentos técnicos para começar a vender e lucrar. 💙

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes sobre marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo é uma estratégia com foco em criar e compartilhar conteúdo relevante para atrair um público-alvo, fortalecendo a marca e direcionando o usuário na jornada de compra para que se torne um cliente.

  • Blogs;
  • Vídeos;
  • E-books e guias;
  • Infográficos;
  • Podcasts;
  • Redes sociais;
  • Webinars;
  • Newsletters.

Para criar uma estratégia de marketing de conteúdo é preciso definir a persona, analisar os concorrentes, definir KPIs, entender o funil de vendas, usar técnicas de SEO e monitorar os resultados.

Faça como +100 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Criar loja grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies