O que é marketing de afiliados e como funciona essa estratégia?

Por: Kawan Lopes

Imagem mostrando pessoas se cumprimentando, simbolizando a relação entre os afiliados e produtores no marketing de afiliação.

Aqui você encontra:

Marketing de afiliados é uma estratégia comercial que permite que diversos representantes passem a divulgar e vender produtos de uma marca em troca de comissões acordadas entre ambas as partes.


O mercado digital oferece uma série de soluções para quem busca aumentar suas vendas e o alcance de sua marca na internet. Entre elas, está o marketing de afiliados, uma estratégia barata, assertiva e que pode trazer ótimos resultados para o seu negócio.

Quer aprender tudo sobre ela e dicas para começar? Siga comigo, pois, neste artigo, reuni tudo o que você precisa saber sobre o marketing de afiliação.

Separe o papel e a caneta e, vamos lá! 📝

O que é marketing de afiliados?

Marketing de afiliados — ou marketing de afiliação — é uma estratégia comercial que permite que uma empresa passe a ter pessoas divulgando e vendendo seus produtos e serviços sem nenhum vínculo empregatício. Na prática, os afiliados atuam como representantes comerciais e, caso realizem alguma venda, recebem um valor de comissão.

Quer um exemplo prático? Pense no sistema de revenda que conhecemos no comércio tradicional. Quando falamos de marketing de afiliação, podemos dizer que é, basicamente, o mesmo fluxo, porém, neste caso falamos de vendas digitais.

Em resumo, o afiliado irá divulgar e vender seus produtos na internet e para cada venda que ele fizer, você pagará um valor acordado entre as partes. Fez sentido? 😉

Como funciona o marketing de afiliados?

O marketing de afiliados se dá por meio da relação entre três indivíduos:

  • O produtor ou comerciante (marca, loja, prestadora de serviço etc);
  • O afiliado (a pessoa que irá divulgar e vender);
  • E o cliente (a pessoa que irá comprar ou contratar do afiliado).

Além disso, esse processo é intermediado por uma rede chamada de programa de afiliação — no decorrer deste artigo conheceremos um exemplo.

Para que você possa começar a trabalhar com o marketing de afiliados, é importante entender o papel de cada pessoa envolvida nessa relação. Confira a seguir:

Produtores

Os produtores (ou comerciantes), são aqueles que possuem um produto (digital ou físico) ou serviço e buscam formas de vendê-lo. O produtor pode ser uma marca, uma loja, um profissional autônomo etc.

Ele tem o papel de criar o produto, definir as estratégias de venda e gerenciar o sistema de marketing de afiliação. Isto é, desde a escolha dos afiliados até o pagamento das comissões.

Afiliados

Os afiliados são aqueles que vão botar a mão na massa e ir atrás de clientes. Podemos chamá-los também de vendedores, revendedores ou representantes comerciais.

Eles são responsáveis por captar e converter os clientes através de uma série de estratégias. Desde blogs até campanhas de e-mail marketing, são diversas as formas de atrair leads. Iremos conhecê-las no decorrer deste conteúdo.

Clientes

O cliente, assim como em todas as estratégias comerciais, desempenha o papel mais importante em um fluxo de marketing de afiliação. É ele que irá fazer valer a pena os investimentos feitos pelo produtor e pelo afiliado.

Através dos canais escolhidos pelo afiliado para a divulgação do produto ou serviço é que o cliente terá conhecimento da marca. Uma vez que ele faz a compra por esse canal, ele garante o lucro da empresa e do afiliado.

Rede

A rede — ou programa — é o que determina o fluxo de uma estratégia de marketing de afiliação e a relação entre os envolvidos. Em resumo, é toda a estrutura do plano de vendas, desde os canais escolhidos para a divulgação até a remuneração dos afiliados.

Outra grande responsabilidade da rede é rastrear as vendas feitas por afiliados e identificar o agente para que o pagamento da comissão seja efetuado. Esse rastreamento pode ser feito através de links rastreáveis, cupons, indicações etc.

Em resumo, é assim que um fluxo de vendas através do marketing de afiliação acontece:

Infográfico mostrando o passo a passo de um fluxo de marketing de afiliação.

Quais são os tipos de divulgação para afiliados?

Quando falamos sobre tipos de programas de afiliados, nada é escrito sobre pedra. Cabe a cada marca identificar o melhor fluxo e desenhar sua estratégia.

No entanto, existem alguns modelos que são replicados no mercado digital com frequência e acabaram tornando-se referências. Vamos conhecê-los a seguir:

CPV (Custo por Venda)

O custo por venda é o mais utilizado no mercado. Nele, o afiliado recebe a comissão por venda realizada. Neste modelo, o comerciante identifica que a venda foi feita por um dos canais do afiliado e faz a remuneração acordada por ambos.

CPC (Custo por Clique)

Neste modelo, o afiliado é remunerado por clique. Por exemplo, se foi criada uma página de vendas para divulgar um produto, a comissão será equivalente ao número de cliques que essa página receber.

CPA (Custo por Ação)

O custo por ação é baseado no comportamento do cliente nos canais de venda utilizados pelo afiliado. Por exemplo, se o objetivo do comerciante é que mais consumidores se cadastrem para receber a newsletter da marca, o afiliado será remunerado a cada vez que alguém fizer essa assinatura.

CPM (Custo por Mil Impressões)

O custo por mil impressões é mais focado em estratégias de anúncios. Nele, o afiliado recebe uma comissão a cada vez que um anúncio atinge mil visualizações.

Este modelo, em especial, tende a ser interessante para afiliados que possuem canais com grande tráfego de visitantes. Seja um blog, um canal no YouTube ou um site, monetizar esses espaços através do marketing de afiliação pode ser vantajoso para ambas as partes.

CPF (Custo por formulário)

Caso seu objetivo seja ganhar novos inscritos ou coletar dados de potenciais clientes, esse é o modelo ideal. Aqui, o afiliado recebe por cada pessoa que preencher o formulário que você propôs.

Essa é uma ótima estratégia para negócios que vendem serviços na internet e precisam alcançar potenciais clientes.

CPL (Custo por lead válido)

Já este modelo vai um pouco além do CPF. Aqui, para que o afiliado receba sua comissão, o usuário que preencher o formulário precisa, de alguma forma, interagir com a marca e demonstrar interesse nos produtos/serviços oferecidos.

Como estamos falando de leads válidos, isto é, pessoas com alto potencial de se tornarem clientes, apenas se cadastrar não é o suficiente. Este formato é ideal para negócios que já possuem um certo tráfego de visitas mas não possuem uma boa taxa de conversão.

Quais canais podem ser utilizados no marketing de afiliação?

Agora que você já sabe o que é o marketing de afiliados e os principais modelos para ganhar dinheiro com essa estratégia, é importante ter em mente em quais canais você pode encontrar clientes. Veja algumas ideias na sequência:

1. Redes sociais

Não é novidade que as redes sociais têm se tornado canais de venda cada vez mais promissores. Com um tráfego gigantesco de usuários e diversas ferramentas, é possível conquistar muitos clientes nesses espaços.

Claro que, para isso, não basta apenas publicar os produtos e esperar os clientes aparecerem. Para atingir bons resultados nas redes sociais é importante se atentar a algumas questões, como por exemplo:

  • O público-alvo do produto ou serviço está nas redes sociais?
  • A rede que você está usando é a ideal de acordo com o perfil do consumidor que você está buscando?
  • A linguagem usada em suas publicações é adequada para o tipo de público?
  • Você tem seguidores o suficiente para garantir um tráfego orgânico relevante para suas publicações?

Confira algumas dicas sobre como abordar clientes nas redes sociais no conteúdo abaixo:

💡 Saiba mais: Como usar as redes sociais para vender mais?

2. Site ou blog

Por serem relativamente fáceis de gerenciar e não exigirem altos custos, sites e blogs são canais muito utilizados no marketing de afiliação. Além disso, em canais como estes, o leque de estratégias aplicáveis é maior, proporcionando mais flexibilidade na hora de desenhar o seu plano de marketing.

Apostando nessas páginas, é possível trabalhar com técnicas de tráfego orgânico, como o SEO (Search Engine Optimization). Ademais, algumas questões fundamentais que você deve ter em mente sobre sites e blogs são:

  • A página que você colocou no ar é segura?
  • Você oferece uma experiência de navegação positiva?
  • Os visitantes estão encontrando o que buscam com facilidade?
  • Sua página está bem posicionada nos mecanismos de busca como o Google?
  • Sua página está gerando vendas?

Parecem perguntas difíceis, não é? Mas não são! Para te ajudar a criar um site de vendas que converta seus visitantes, separei o conteúdo abaixo. Confira:

💡 Saiba mais: Como criar site de vendas?

3. Página de vendas

A página de vendas é uma das estratégias mais assertivas quando o assunto é conversão. Essas landing pages reúnem tudo o que você precisa para convencer o cliente a realizar a compra, além de serem facilmente compartilháveis no ambiente virtual, ampliando a visibilidade do produto ou serviço que você está vendendo.

Como o principal objetivo da página de venda é encantar o usuário, os recursos visuais tendem a ser o principal artifício usado nesse canal. Dependendo do projeto, pode ser necessário trabalhar bastante na criação dela e até mesmo contar com a ajuda de um programador profissional.

Ademais, alguns elementos cruciais para uma página de vendas de alta conversão são:

  • Ótima descrição de todos os itens;
  • Imagens de qualidade;
  • Recursos visuais;
  • Informações sobre a reputação da marca.

💡 Saiba mais: Página de vendas: 20 dicas para aumentar sua conversão

4. E-mail marketing

Embora a comunicação via e-mail tenha perdido força na última década, o e-mail marketing é uma prática que segue presente nas estratégias de marketing digital. Isso porque, 58% dos brasileiros — quase 79 milhões de pessoas segundo o IBGE — , ainda acessam seus e-mails com frequência, de acordo com um estudo feito pelo Statista.

O e-mail marketing consiste no envio de mensagens direcionadas por esse canal com o intuito de divulgar e vender produtos ou serviços. Com a ajuda de sistemas de automatização, é possível criar campanhas direcionadas para cada objetivo, separando também o público-alvo de cada iniciativa.

Dentre as principais utilidades do e-mail marketing, estão:

  • Vender e divulgar produtos;
  • Restabelecer contato com clientes antigos;
  • Fidelizar consumidores que já compraram de você;
  • Fazer uma pesquisa com seu público.

💡 Saiba mais: Como fazer email marketing?

5. Serviços de anúncios pagos

Por fim, não poderíamos deixar de falar sobre os anúncios pagos, certo? Embora a palavra “pago” possa desanimar, é importante conhecer essa estratégia e entender quando vale a pena investir nela.

Hoje, existem programas de anúncios pagos para diversos canais e objetivos. Desde o Google até as redes sociais como o Pinterest, é possível criar campanhas para atingir seus potenciais clientes por onde quer que eles naveguem.

Um dos principais benefícios destes serviços é a possibilidade de segmentar seus anúncios. Isto é, você pode separar seu público em categorias com base em dados demográficos, comportamentais etc.

Assim, fica mais fácil investir em campanhas que irão atingir pessoas com maior tendência de compra. Entre os principais serviços de anúncios pagos, podemos destacar:

Como começar no marketing de afiliação?

Agora que entendemos como funciona o marketing de afiliação, nada mais justo do que conhecer algumas dicas para começar a trabalhar com essa estratégia, certo? Para isso, confira, a seguir, quatro passos fundamentais.

1. Escolha os produtos que serão divulgados

O ponto de partida deve ser identificar quais produtos incluir na sua estratégia. Isso porque o marketing de afiliados deve ser uma de suas técnicas de vendas, porém não a única.

Pense que, se você possui itens que têm um alto volume de vendas em sua loja e outros que estão parados no seu estoque, talvez seja mais interessante priorizar a divulgação dos que não estão se movimentando.

Além disso, a escolha dos produtos irá te ajudar a selecionar afiliados de forma mais assertiva, já que, cada representante possui um perfil e um público específico. Assim, fica mais fácil entender qual deles poderá fazer uma boa divulgação de seus itens.

2. Escolha um programa de afiliados

Algumas empresas possuem seus próprios fluxos de afiliação, mantendo uma gestão interna e fechada de quem divulga e vende seus produtos. No entanto, se você está começando agora ou gostaria de testar o marketing de afiliados , é possível contar com alguns programas disponíveis no mercado.

A Lomadee, por exemplo, é uma plataforma de marketing de afiliação que permite que você cadastre seus produtos para que milhares de afiliados possam divulgá-los. Caso um consumidor chegue até sua loja por meio de um anúncio feito pelo afiliado, você faz o pagamento da comissão direto pela plataforma.

Dessa forma, você pode fazer a gestão de sua estratégia de afiliados de forma prática e centralizada. Lojas Nuvemshop possuem pré-integração com o Lomadee através da nossa Loja de Aplicativos. Caso queira saber mais sobre a plataforma, acesse o tutorial abaixo:

👉 Confira: Como instalar o aplicativo Lomadee?

3. Defina seus canais de vendas

Embora esta seja uma tarefa mais voltada para o afiliado, se você é produtor, estudar os canais de venda disponíveis irá te ajudar a entender quais deles podem fazer mais sentido para o seu negócio.

A escolha dos canais tem impacto direto na sua taxa de conversão. Isso porque os locais onde são feitos os anúncios estão diretamente relacionados com o público-alvo da sua marca.

Por exemplo, pense que, se a sua persona tem mais de 50 anos de idade, dificilmente você irá atingi-la com anúncios no Twitter. Portanto, na hora de definir a estratégia com seus afiliados, é interessante ter em mente em quais canais eles terão mais facilidade para encontrar a sua audiência.

💡 Saiba mais: Canais de venda: conheça 12 opções para seu negócio!

4. Acompanhe seus resultados e métricas

Toda estratégia de vendas tem um objetivo central: o lucro. Portanto, para garantir que você está no caminho certo, é importante mensurar os resultados de todas as táticas adotadas pelo seu negócio.

Acompanhar métricas como sua taxa de conversão, tráfego de visitas gerado por anúncios, carrinhos abandonados etc irá te ajudar a redesenhar aquelas estratégias que não estão indo muito bem. Além disso, através desses dados, surgem novas oportunidades para encontrar seus clientes e convertê-los.

Para fazer isso de forma efetiva, comece a trabalhar com KPIs (Key Performance Indicators) — no português, Indicadores-chave de Performance. Essa é uma prática que visa a separar métricas que sejam realmente relevantes para o momento atual do seu negócio. Assim, você faz o acompanhamento de dados que sejam realmente valiosos para o seu crescimento.

💡 Saiba mais: Como definir os KPIs do seu negócio?

Quais são os benefícios do marketing de afiliação?

Não dá para falar sobre uma estratégia de marketing digital sem listar os benefícios dela para o seu negócio, não é mesmo? Portanto, nesta parte do conteúdo farei mais do que isso!

Separei as principais vantagens do marketing de afiliação para os produtores e para os afiliados. Confira na sequência.

Para o produtor

1. Amplia a visibilidade da marca

Com diversos representantes levando sua marca para outros canais, seu alcance será definitivamente maior. Isso porque os afiliados, muitas vezes, podem divulgar e vender em locais que você não havia explorado até então.

2. Não demanda altos investimentos iniciais

Na prática, não existem investimentos iniciais para uma estratégia de marketing de afiliados. Seus custos surgem junto com o alcance dos seus objetivos. Por exemplo, se a ideia é pagar por venda, você só terá custos com comissões quando uma transação for efetivada.

3. Aumenta a taxa de conversão

Com seus produtos chegando cada vez mais longe, as chances de vendas concluídas aumentam. Em consequência disso, sua taxa de conversão também levanta voo.🚀

Para o afiliado

1. Autonomia para trabalhar

O afiliado é responsável por fazer a divulgação dos produtos que ele escolher da forma que preferir. Não existe nenhum tipo de vínculo com o produtor — exceto o acordo de comissões. Com isso, é possível trabalhar com total liberdade.

2. Maior lucro sobre investimentos

Se pararmos para pensar, o afiliado não tem nenhum custo para divulgar e vender os produtos — exceto pela manutenção de seus canais de venda. Dessa forma, todo lucro será positivo e irá direto para o bolso do representante.

3. Maiores chances de vender

Se você é afiliado, saiba que você pode escolher vender quantos produtos quiser e dos mais variados tipos. Por não existir vínculo com os produtores, você pode divulgar produtos de diversas marcas simultaneamente, aumentando as chances de de vendas concluídas.

Bonus: Programa de Afiliados Nuvemshop

A Nuvemshop possui um programa de afiliação próprio, pensado para levar a marca a cada vez mais pessoas e potencializar novas histórias de sucesso. Ele funciona da seguinte forma:

  1. Você se cadastra como afiliado na Nuvemshop;
  2. Depois, cria um link exclusivo para o seu perfil de representante;
  3. Por fim, compartilha, divulga a plataforma e ganha comissões.

Para se associar, basta ser maior de 18 anos e possuir CNPJ ou CPF regularizados. O cadastro é gratuito e você começa a ganhar a partir da primeira venda feita. Para receber sua comissão, basta informar uma conta bancária no momento da inscrição. Prático, não é?

Para conhecer mais e se cadastrar, acesse o link abaixo:

👉 Acesse: Programa de associados Nuvemshop: indique e ganhe comissões

Resumo

A princípio, o marketing de afiliados pode parecer um bicho de sete cabeças. Mas basta conhecer um pouco mais sobre essa estratégia para ver como ela é prática e fácil de ser implementada.

Portanto, se você vende online e quer ampliar o seu alcance, não perca tempo e comece a investir no marketing de afiliação. Sem dúvidas, os resultados serão os melhores possíveis.

Antes de finalizar a leitura, vamos conferir um resumo sobre o que vimos neste conteúdo:

O que é marketing de afiliados?

O marketing de afiliados é uma estratégia que permite que uma empresa passe a ter pessoas divulgando e vendendo seus produtos e serviços mediante o pagamento de comissões.

Como funciona o marketing de afiliados?

O marketing de afiliados se dá por meio de quatro elementos principais:

  • Produtores: aqueles que possuem um produto ou serviço e buscam formas de vendê-los
  • Afiliados: aqueles que vão atrás de clientes no ambiente virtual
  • Clientes: aqueles que farão a compra
  • Rede: o programa que organiza todo o fluxo da estratégia de marketing de afiliados

Quais são os tipos de divulgação para afiliados?

  • CPV (Custo por Venda)
  • CPC (Custo por Clique)
  • CPA (Custo por Ação)
  • CPM (Custo por Mil Impressões)
  • CPF (Custo por formulário)
  • CPL (Custo por lead válida)

Quais canais podem ser utilizados no marketing de afiliação?

  1. Redes sociais
  2. Site ou blog
  3. Página de vendas
  4. E-mail marketing
  5. Serviços de anúncios pagos

Como começar no marketing de afiliação

  1. Escolha os produtos que serão divulgados
  2. Escolha um programa de afiliados
  3. Defina seus canais de vendas
  4. Acompanhe seus resultados e métricas

Quais são os benefícios do marketing de afiliação?

Para o produtor

  1. Amplia a visibilidade da marca
  2. Não demanda altos investimentos iniciais
  3. Aumenta a taxa de conversão

Para o afiliado

  1. Autonomia para trabalhar
  2. Maior lucro sobre investimentos
  3. Maiores chances de vender

E, se você ainda não vende pela internet, o que acha de testar gratuitamente a Nuvemshop por 30 dias grátis? Crie sua loja e comece a vender hoje mesmo, é prático e seguro! 💙

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Conheça o Nuvemshop Empresarial

Com o Nuvemshop Empresarial você terá acesso a uma plataforma mais intuitiva. Além de contar com a ajuda de especialistas no desenvolvimento do seu negócio.

Saiba mais

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies