Como montar uma loja virtual de roupas em 2021? [11 passos + dicas de divulgação]

Por: Victoria Salemi

Mulher mexendo no computador em meio a caixas, representando como montar uma loja virtual de roupas

Aqui você encontra:

Os passos para criar uma loja virtual de roupas são:

  1. Especialize-se em um nicho de mercado
  2. Conheça bem o seu público
  3. Regularize sua empresa
  4. Encontre seus fornecedores
  5. Escolha sua plataforma de e-commerce
  6. Escolha o layout da sua loja virtual
  7. Cadastre seus produtos
  8. Disponibilize um provador virtual ao cliente
  9. Escolha os meios de pagamento
  10. Selecione os meios de envio
  11. Defina e informe seus canais de atendimento

Confira o artigo completo e saiba mais!


De acordo com dados do NuvemCommerce 2021, o segmento da moda representou um total de 42% de todas as vendas realizadas por e-commerce em 2020 no Brasil. Ou seja, as peças de vestuário estão entre os produtos mais vendidos na internet. Nesse contexto, esse ramo de atuação oferece muitas oportunidades para os empreendedores. Mas você sabe como montar uma loja virtual de roupas?

Existem alguns detalhes que você precisa ficar de olho e, por isso, ao longo deste conteúdo, selecionamos as melhores dicas para te ajudar a abrir e divulgar o seu e-commerce de moda.

Depois desta leitura, você terá uma estratégia sólida para que sua loja online de roupas possa atrair mais clientes e decolar. Vamos começar? 🚀

11 passos para começar sua loja de roupas online

Antes de começar a vender as peças, é importante traçar a estratégia da sua loja virtual de roupas. Isso significa que você deve tirar um tempo para planejar como seu negócio vai ser.

Até existem outras opções para vender pela internet, como marketplaces e redes sociais, porém, por meio da loja virtual, você poderá definir os meios de pagamento e de envio que quer usar, a forma de exposição dos produtos, a identidade da sua marca e vários outros aspectos que dependerão apenas das suas decisões. Ou seja, por meio desse canal de venda, você será capaz de ter total controle sobre sua empresa.

Então, confira o passo a passo para que você possa montar a sua loja virtual de roupas!

1. Especialize-se em um nicho de mercado

Como vimos na introdução, os artigos de moda lideram as vendas online. Apenas com essa informação, você já pode imaginar quantas lojas virtuais dessa categoria existem, não é mesmo? Porém, mesmo assim, é possível conquistar seu lugar ao sol.

Para isso, é fundamental que você se especialize em um nicho de mercado. Isso significa que você deve definir um segmento bastante específico, que tenha uma necessidade ainda não resolvida por outras lojas.

Quer ver um exemplo? Em vez de começar uma loja online de moda feminina, sem um foco mais definido, você pode se especializar em moda executiva evangélica, por exemplo.

Ao encontrar um nicho, você diminui a quantidade de concorrentes e aumenta a assertividade da sua estratégia, desde a escolha dos produtos até os canais de divulgação.

2. Conheça bem o seu público

Quando você define um nicho, já tem uma ideia de quem serão seus clientes. Porém, você deve dar um passo além do que apenas conhecer o seu público-alvo. Para isso, é importante estabelecer a persona do seu negócio.

A persona é uma representação semifictícia do seu consumidor ideal. É como se fosse um personagem mesmo, com nome, idade, profissão, gostos, hábitos e necessidades.

A princípio, essas características serão definidas depois de algumas pesquisas mais genéricas de mercado. Mas, à medida em que for conquistando clientes, você pode realizar estudos qualitativos e enquetes para apurar melhor essas informações a partir de consumidores reais.

Dessa forma, você conhecerá a fundo o público que está tentando conquistar e poderá oferecer a ele as peças que mais lhe interessam, os meios de pagamento online de preferência etc.

3. Regularize sua empresa

Para começar a vender pela internet, não necessariamente você precisa ter um CNPJ. Todavia, recomendamos que você já inicie sua operação regularizado. Isso vai garantir que você não tenha problemas burocráticos à medida que seu negócio for crescendo.

Se for começar sozinho, você pode abrir uma MEI (Microempreendedor Individual). Com esse modelo, você pode emitir notas fiscais, o que vai garantir a legalidade da operação do seu e-commerce.

Para saber como fazer essa emissão, confira o vídeo abaixo:

💡 Saiba mais: NF-e em ambiente de homologação: o que é e como funciona?

4. Encontre seus fornecedores

Antes de começar a vender roupas, também é importante saber quais são os produtos que você vai comercializar. Por isso, encontrar os fornecedores certos é fundamental.

Então, pesquise e compare preços, prazos de entrega e qualidade das peças. Dessa forma, você garante que os artigos que oferece aos seus clientes são realmente bons.

Outra opção é você mesmo produzir as roupas que vai vender. Um exemplo de negócio que costuma dar certo são as lojas virtuais de camisetas estampadas pela própria marca.

💡 Saiba mais: Como montar uma confecção de camisetas?

5. Escolha sua plataforma de e-commerce

Depois de definir nicho de mercado, persona e fornecedores, chegou a hora de escolher a plataforma de e-commerce pela qual suas vendas irão acontecer.

Com a solução da Nuvemshop, por exemplo, você pode montar sua loja virtual sem a necessidade de conhecimentos técnicos e por um custo mais baixo do que o de contratar um profissional para desenvolvê-la. Veja como é simples montar seu e-commerce por meio de uma plataforma:

Ao avaliar as opções disponíveis, não leve em conta apenas o valor da mensalidade, mas também outros aspectos como:

  • Suporte técnico;
  • Otimização para SEO — otimização do sistema para que seu site seja encontrado pelos buscadores, como o Google;
  • Tempo de carregamento dos sites que usam a plataforma;
  • Responsividade do site para dispositivos móveis;
  • Facilidade de uso.

Dessa forma, você garante que o sistema em que sua loja virtual estará instalada não vai impedir o crescimento do seu negócio.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

6. Escolha o layout da sua loja virtual

Depois de definir a melhor plataforma para vender roupas online, é preciso dar cara e identidade à sua loja. Para isso, você deve escolher o seu layout.

Lembre-se de inserir o logotipo da sua marca e de escolher as cores e fontes que melhor se associam à imagem que você definiu para a sua empresa. Certifique-se também de que as peças fiquem expostas de maneira atrativa para os clientes.

Caso a sua escolha de plataforma tenha sido a Nuvemshop, você pode conferir a nossa loja de layouts, que conta com várias opções gratuitas e personalizáveis. Veja alguns exemplos:

 Mockup com print do site da Lolja para representar como montar uma loja virtual de roupas.

Layout da home do site da Lolja, e-commerce hospedado na plataforma da Nuvemshop.

Mockup com print do site da loja OWL para representar como montar uma loja virtual de roupas.

Layout da home da loja virtual OWL, e-commerce hospedado na plataforma da Nuvemshop.

7. Cadastre seus produtos

O próximo passo é cadastrar os produtos no seu e-commerce. Essa etapa pode ser um pouco mais demorada, mas é importante realizá-la com muita atenção. Afinal, em uma loja virtual, o cliente não tem a opção de sentir e nem experimentar as roupas.

Por esse motivo, tenha cuidado para que, por meio das descrições e das fotos, o visitante possa conhecer bem os detalhes das peças. Isso vai deixá-lo mais seguro, o que aumenta as chances de conversão.

Descrições dos produtos

Para as descrições dos produtos, não se limite a copiar as informações enviadas pelos fornecedores. Escreva também quais são os tecidos e as texturas de cada peça.

Além disso, é importante incluir uma tabela de medidas. Assim, o consumidor pode escolher o tamanho certo da roupa e as chances de que ele precise trocar a compra diminuem.

Observe o exemplo abaixo:

Mockup com print de um produto na loja Morango Brasil para representar a legenda em lojas virtuais de roupa.

Na descrição da imagem, podemos ler: “Sonhando com paisagens irresistíveis e paradisíacas? Encontramos o par perfeito! A camisa é aquela peça essencial no closet por permitir o uso em diferentes ocasiões, deixando o look sofisticado e elegante! • Marca: Maryssil • Estampa/cor: preto e branco • Composição: 100% viscose
Proteção UV50+ • Forro: não • Origem: Brasil”.

Fotos

No caso das fotos de roupas para vender, assim como em qualquer outro tipo de e-commerce, é importante se atentar à edição e garantir que a luz transmita as cores de maneira fiel.

Além disso, uma boa ideia é colocar imagens em still — ou seja, em fundo branco, com as peças em destaque — e também de modelos usando as roupas. Isso vai dar uma ideia melhor para as pessoas de como é o caimento daquela peça.

👉 Saiba mais: Como tirar fotos de produtos: 8 dicas para loja virtual

8. Disponibilize um provador virtual ao cliente

O provador virtual é uma maneira de gerar aproximação entre o consumidor e o produto que ele está prestes a comprar no seu site. Quando o assunto é a venda de roupas e calçados, esse recurso pode ser um grande diferencial competitivo para a sua loja virtual.

De acordo com as informações que o cliente disponibiliza — como idade, altura, peso e formato do corpo — essa inteligência artificial estima o tamanho exato daquela peça para ele.

 Mockup com print de um exemplo de provador virtual na loja online da Hering.

Já para o lojista, a vantagem dessa ferramenta está no aumento da taxa de conversão e também na diminuição dos casos de troca de produtos.

9. Escolha os meios de pagamento

O passo seguinte é a escolha dos meios de pagamento em seu e-commerce. Lembre-se de oferecer diferentes opções ao seu cliente. No Brasil, o cartão de crédito é o preferido dos consumidores, seguido pelo boleto bancário.

Além dessas duas, a modalidade do Pix também vem ganhando muito espaço nas compras online. Nesse caso, uma opção bem legal e que facilita a vida do consumidor é a exibição de um QR code, que, ao ser escaneado pelo celular, direciona o cliente direto para a página de pagamento dentro do aplicativo do banco que ele usa.

Captura de tela do Gerador de QR Code da Nuvemshop e da Resultados Digitais

Atente-se também para as preferências específicas da sua persona. Dessa forma, você consegue disponibilizar as melhores condições de pagamento para o público que você atende.

💡 Saiba mais: O que é pagamento online e por que utilizá-lo

10. Selecione os meios de envio

Para garantir que as compras cheguem até o consumidor, é importante definir os meios de envio. Aqui, também é considerável oferecer mais de uma opção. Normalmente, a mais barata terá um prazo maior, enquanto a mais cara será mais rápida.

Uma alternativa que facilita a integração entre a sua loja e as transportadoras ou Correios é o uso de gateways de frete. Como, na maioria das vezes, é o consumidor quem arca com o custo do envio das mercadorias, você deve deixar que ele escolha a forma que achar melhor. Isso porque o frete costuma ser um ponto sensível na experiência de compra online.

Uma opção interessante para atrair clientes é oferecer o frete grátis como um benefício em algumas situações específicas, como as compras acima de determinado valor ou em datas especiais, como a Black Friday. Lembre-se apenas de planejar os custos dessa estratégia para não sair no prejuízo!

Para saber mais sobre frete, dê o play no NuvemCast #14 – Descomplicando o frete no Brasil:

Logística reversa

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, as pessoas que compram pela internet têm direito de arrependimento até sete dias após receberem a mercadoria. Por isso, muitos e-commerces possuem uma política de trocas.

Além de cumprir a lei, oferecer essa possibilidade conquista a confiança dos visitantes, especialmente quando falamos sobre sites de compras de peças de roupa, que podem acabar não servindo.

Para que esse processo de troca possa ser realizado, existe a chamada logística reversa. Por meio dela, o consumidor pode enviar o artigo de volta para a loja e receber um novo. Geralmente, os custos desse envio ficam a cargo do lojista, mas a facilitação dessa troca pode ser fundamental na hora de fidelizar um cliente.

11. Defina e informe seus canais de atendimento

Por fim, mas não menos importante, é fundamental escolher seus canais de atendimento ao cliente. Por meio deles, você poderá tirar dúvidas e solucionar problemas do público. Então, lembre-se de informar em seu site quais são esses meios para entrar em contato com a sua empresa.

Atualmente, um dos canais preferidos dos consumidores online é o chat. Uma opção gratuita desse tipo de serviço é o JivoChat. Por meio dele, é possível atender os visitantes do seu site em tempo real.

👉 Saiba mais: Como instalar o JivoChat na sua loja Nuvemshop?

Como fazer a divulgação da sua loja online de roupas?

Agora que você já viu como montar uma loja virtual de roupas, é necessário saber como atrair visitantes para seu site. Para isso, existem algumas estratégias que vamos conhecer a seguir:

Faça um plano de marketing

Em primeiro lugar, é importante fazer o seu plano de marketing. Esse documento é responsável por registrar diversos aspectos das ações de divulgação que você planeja para sua marca.

Aqui, uma boa ideia para o início pode ser focar em campanhas voltadas para os produtos-estrela, ou seja, aqueles que costumam chamar mais a atenção do público. Dessa forma, você consegue capturar essa audiência para que eles naveguem e conheçam mais da sua loja virtual por meio das peças que fazem mais sucesso.

Escolha suas redes sociais

Escolher as redes sociais em que você vai estar também é essencial para que sua loja virtual de moda possa ficar conhecida. Você deve selecionar aquelas que sabe que sua persona costuma acessar.

Além disso, quando falamos de roupas, é interessante explorar redes sociais com apelo visual, como o Instagram e o Pinterest. Assim, você consegue fazer publicações chamativas e que enalteçam as peças que você vende.

Como montar uma loja virtual de roupas no Instagram

Além da possibilidade de trabalhar com as imagens, o Instagram também permite que os produtos sejam expostos e anunciados pela função do Instagram Shopping, que atribui etiquetas de preço e links para as páginas desses artigos no e-commerce.

Para ficar por dentro de todas as dicas sobre como vender pelo Instagram, confira nosso guia especial:

👉 Saiba mais: Como vender no Instagram: guia para lojas virtuais

Planeje seus anúncios

No início, para que você possa atrair visitantes para seu site, será necessário investir parte da sua verba em anúncios pagos.

De forma resumida, primeiro você escolhe onde quer anunciar — no Google e em outros sites, por meio do Google Ads, ou nas redes sociais, com o Instagram Ads e o Pinterest Ads, por exemplo. Depois, seleciona o objetivo do anúncio — atrair visitantes, reconhecimento de marca etc — e segmenta a exibição desses anúncios de acordo com informações demográficas e de interesses.

A cobrança desses anúncios vai depender da plataforma escolhida, mas, geralmente pode ser feita a partir do:

  • Custo por clique (CPC), em que o valor cobrado é a partir do número de cliques que um anúncio recebeu;
  • Custo por mil impressões (CPM), em que o preço é calculado a partir do número de vezes que uma peça foi exibida.

Com isso, você já tem uma estimativa desses valores e consegue limitar a campanha para ficar no ar apenas enquanto a quantia pré-determinada por você estiver disponível ou durante um determinado período.

Trabalhe o SEO (Search Engine Optimization)

Por fim, o SEO é uma estratégia para atrair visitas orgânicas — ou seja, não pagas — para o seu site. O Search Engine Optimization, ou otimização para motores de busca, é uma forma para que a sua loja virtual possa aparecer entre os resultados de pesquisa do Google.

Existem ações que você, lojista, deve realizar para otimizar seu site. Um exemplo é o planejamento de palavras-chave nos títulos e descrições dos produtos. A ideia, nesse caso, é encontrar os termos mais pesquisados pelo público e aplicá-los nesses campos para que os robôs do Google identifiquem sobre o que aquela página está falando.

Além disso, existem outras iniciativas. Saiba quais são elas no vídeo abaixo:

Normalmente, as estratégias de SEO costumam mostrar resultados a médio prazo. Todavia, o retorno que podem trazer após esse período é bastante relevante. Isso porque o usuário chegará ao seu e-commerce por iniciativa própria, enquanto pesquisava algo na internet e sem a necessidade de um anúncio pago.

Resumo sobre como montar uma loja virtual de roupas

Como pudemos observar ao longo do conteúdo, o segredo para montar uma loja virtual de roupas de sucesso está no cuidado em cada etapa. Por isso, pensando em relembrar tudo que abordamos aqui, criamos um infográfico que ilustra todos os pontos deste artigo. Confira!

Infográfico com 11 passos para criar uma loja virtual de roupas

Lembre-se de que é melhor dedicar tempo ao planejamento do que começar a fazer as coisas sem assertividade, ok?

E, se você já pensa em sair daqui criando uma loja virtual de moda, que tal testar a plataforma da Nuvemshop por 30 dias grátis? Você pode montar o seu e-commerce hoje mesmo e começar a vender de forma rápida, simples e sem a necessidade de conhecimentos técnicos! 💙

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer criar sua loja virtual de roupas?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies