Confira o passo a passo de como trabalhar com dropshipping

Por: Victoria Salemi

Imagem mostrando uma mulher usando um notebook representando como trabalhar com dropshipping.

Você já pensou sobre como trabalhar com dropshipping?

O dropshipping é um modelo de e-commerce que tem ganhado cada vez mais destaque pelo baixo investimento inicial. Felizmente, entender como trabalhar com dropshipping é fácil, mas a execução exige bastante dedicação do empreendedor.

Nesse modelo de vendas, você não precisa dispor de um estoque próprio para vender na internet. Basta ter fornecedores que se responsabilizam pela logística de armazenamento, separação e envio dos produtos, enquanto você cuida das vendas, do marketing e do atendimento ao cliente.

No entanto, para garantir entregas no prazo e clientes satisfeitos, algumas estratégias são necessárias.

Acompanhe o nosso passo a passo com 12 dicas sobre como trabalhar com dropshipping no Brasil, utilizando fornecedores nacionais e internacionais.

🎓 Curso grátisCurso de dropshipping: tudo sobre vender sem estoque

Quer se aprofundar? Então, siga a leitura!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Como trabalhar com dropshipping?

Você não precisa formar um estoque para trabalhar com dropshipping, mas deve dedicar tempo e energia à sua loja. Para começar, você vai precisar de planejamento e organização para encontrar bons fornecedores, definir os produtos certos para o seu público-alvo, investir na divulgação, entre outras tarefas.

Mas não se preocupe! Preparamos um passo a passo completo para te ajudar em cada uma dessas etapas. Confira:

1. Escolha um nicho de mercado específico

Um passo muito importante para começar a trabalhar com dropshipping é entender qual será o seu foco. Para isso, é importante pensar em um nicho de mercado específico.

Isso será bastante útil na hora de encontrar os produtos certos para a sua loja, escolher a forma de divulgação, pensar nos melhores canais de vendas e selecionar os fornecedores ideais. Afinal, existem vários nichos de dropshipping — e cabe a você decidir qual vale mais a pena.

Existem algumas ferramentas que podem te ajudar a fazer essa escolha:

  • Facebook Audience Insights: ferramenta interativa disponibilizada pelo Facebook. Com ela, é possível aprender mais sobre determinado público e definir um nicho em potencial;
  • Google Keyword Planner: a ferramenta mostra a frequência com que determinadas palavras-chave são pesquisadas e como essa pesquisa muda ao longo do tempo, indicando tendências para você se basear.

📹 Veja também: 5 dicas para escolher um nicho de mercado lucrativo

2. Selecione os produtos que vai comercializar

Uma forma interessante de encontrar produtos para dropshipping é fazer uma busca no Instagram e no Google Keyword Planner para ver quais pesquisas estão em alta para o grupo de pessoas para quem você deseja vender. Essas buscas podem gerar insights sobre itens para o seu e-commerce.

Algumas ferramentas para fazer essa pesquisa são:

  • Google Trends: mostra quais buscas estão em alta no Google. Essa é uma ferramenta interessante para descobrir se aquele produto está sendo muito ou pouco pesquisado;
  • Sites acessados pelo seu nicho: onde o seu público faz compras? Em quais sites ele busca opiniões? O que está sendo falado por lá? Essas são perguntas que podem ajudar a escolher os produtos adequados para a sua loja.

Além disso, é preciso fazer um estudo sobre a viabilidade de compra de certos produtos. Não é porque existe um fornecedor produzindo aquele item que isso significa que ele poderá ser vendido no seu dropshipping no Brasil.

Por exemplo, alguns produtos e marcas são protegidos por direitos autorais e se você vende algo que infringe essa norma, pode acabar sendo prejudicado com um processo ou multa.

📹 Veja também: O que NÃO vender com dropshipping?

3. Escolha seus fornecedores

Tão importante quanto a qualidade dos seus produtos é a competência de quem irá fornecê-los. Além de serem responsáveis por garantir a integridade dos itens, os fornecedores também estarão encarregados pelo processo de envio do produto.

Algumas questões que você precisa analisar na hora de escolher um fornecedor nacional ou internacional para trabalhar com dropshipping no Brasil são:

  • Quanto custa o produto? Faça uma análise de quanto os concorrentes estão cobrando para a revenda e entenda se a margem de lucro vale a pena;
  • Existe uma taxa para a compra? Quando você está falando com um revendedor, ele pode cobrar um valor pelo serviço que está sendo executado, isso também deve entrar no seu cálculo da margem de lucro;
  • Como os produtos serão enviados? Saber de que forma o fornecedor realiza esse serviço é importante pois afetará a experiência do cliente e, consequentemente, terá impacto sobre a percepção da sua marca;
  • Como é feito o pagamento? A cobrança é mensal? Semanal? Entenda cada etapa do processo para ver as vantagens e desvantagens de cada fornecedor.

💡 Saiba mais: Como encontrar fornecedores de dropshipping?
Banner com botão clicável direcionando para a lista de fornecedores grátis

4. Teste os itens que vai vender

Para conhecer a qualidade e o funcionamento de um produto, é preciso testá-lo primeiro. Sempre que decidir adicionar um novo item à sua loja, procure fazer você mesmo uma experiência com ele antes. Algo que parece perfeito e prático na teoria pode acabar se mostrando uma grande enganação.

Para não perder o timing, você também precisa ser ágil e buscar as tendências quando elas estão começando. Por isso, não perca muito tempo quando decidir fazer essa experiência. Um ponto positivo desse processo é que, além de assegurar a venda de um produto que funciona para o que foi feito, você ainda poderá usá-lo para fazer divulgações nas redes sociais.

💡 Saiba mais: Marketing nas redes sociais: como aumentar as vendas?

5. Crie um fluxo com os fornecedores

Para ganhar ainda mais agilidade nas suas vendas com dropshipping no Brasil, procure estabelecer um fluxo logístico com os seus fornecedores. A ideia é criar um esquema de trabalho que possa ser replicado todos os meses e que funcione muito bem para todos.

Esse fluxo pode envolver:

  • Data de pagamento dos fornecedores: o pagamento é feito uma vez no mês? Ou será semanal? Ou cada produto deverá ser pago imediatamente?;
  • Data de envio: em até quanto tempo após o pedido o produto é enviado?;
  • Código de rastreio: Em quanto tempo os fornecedores se comprometem a enviar o código de rastreio? Essa informação é importante pois você precisará repassá-la aos seus clientes;
  • Contato do fornecedor: com quem você poderá falar caso ocorra algum problema de logística? E se for uma questão de pagamento?;
  • Controle de estoque: Como você será informado caso acabe o estoque de determinado produto?

Antes de começar a trabalhar de fato com o dropshipping, é melhor ter tudo isso definido. Assim, você evita dores de cabeça no futuro.

6. Determine seus canais de venda

Apresentar um bom site de vendas, que tenha um design responsivo e atenda às expectativas dos consumidores é fundamental para vender pela internet. Para que isso seja possível, um bom passo é escolher uma plataforma de e-commerce que dê o suporte e a segurança necessários para tocar o negócio sem preocupações com essa parte.

Você pode até começar com um marketplace como Mercado Livre, Amazon, Shoppe ou AliExpress, por exemplo. Essas plataformas oferecem uma boa estrutura, mas cobram comissões pelas vendas e dificultam a construção de uma marca própria no mercado.

Se você quer ter uma loja reconhecida e escalar seu negócio, o mais indicado é criar um e-commerce do zero. Na Nuvemshop, por exemplo, você tem todos os recursos para montar uma loja virtual sem precisar de conhecimentos técnicos e ainda conta com aplicativos de dropshipping integrados como o Aliexpress by Dropi e o Drop Nacional.

💡 Saiba mais: Qual o CNAE para dropshipping e como regularizar seu CNPJ

Crie a sua loja virtual e venda pela internet
Testar 30 dias grátis

7. Crie descrições detalhadas dos produtos anunciados

Quanto mais informações você inserir em cada produto, maiores as chances de conquistar uma venda. Por isso, procure sempre se dedicar à descrição. Inclua fotos e, se possível, vídeos mostrando como ele funciona.

Essa descrição gera mais confiança nos consumidores, além de aumentar o desejo de compra e diminuir o fluxo de mensagens enviadas para os canais de atendimento.

Outro fator importante é a relevância das palavras-chave para os buscadores. Otimizar a descrição dos produtos para os mecanismos de busca irá ampliar suas chances de vendas. É o que chamamos de SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para Mecanismos de Busca).

📘 Confira o e-book: Guia completo do SEO para e-commerce

8. Tenha uma política de troca e devolução estabelecida

Segundo uma pesquisa da Fecomércio/SP, empresas que demonstram respeitar e estimular o processo de trocas têm mais facilidade para fidelizar clientes. De acordo com o estudo, isso pode aumentar em 10% o número de pedidos.

Só por isso já vemos como é importante ter essas informações bem definidas. Uma outra questão importante é a legislação do e-commerce. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, as lojas virtuais devem prestar informações claras e ostensivas ao consumidor. Dentre elas está a política de troca e devolução.

Banner com botão clicável direcionando para o gerador de política de troca grátis

9. Informe os prazos de entrega com clareza

Além das políticas de troca e devolução, outra informação que deve ser clara na sua loja é a política de entrega. Nesse caso, trata-se de um texto que explica como será o processo de envio dos produtos. Algumas Informações importantes de serem incluídas na política de entrega são:

  • Prazo de entrega no dropshipping;
  • Quando o cliente vai receber o código de rastreio;
  • A transportadora responsável;
  • Se é possível mudar o endereço durante o processo de envio;
  • A previsão de entrega do produto (se possível).

Ainda que a entrega seja responsabilidade do fornecedor, o contato do cliente é com a sua loja de dropshipping. É ela que o consumidor vai buscar caso aconteça algum problema. Logo, a definição e o repasse dessas informações também trará mais segurança para o cliente e pode ajudar a diminuir as mensagens enviadas à central de atendimento.

💡 Saiba mais: Como criar uma política de entrega?

10. Divulgue sua loja com marketing digital

No e-commerce, você não pode contar com a sorte de alguém passar em frente à sua loja e realizar uma compra por impulso. Pensando nisso, é preciso chegar até o seu público para que ele veja seus produtos.

Essa divulgação pode ser feita de diversas formas, como por meio do marketing de conteúdo, atraindo visitantes de forma orgânica. Ou, até mesmo, com a ajuda de anúncios pagos.

Além disso, a divulgação precisa ter foco na sua audiência. Não faz sentido realizar uma comunicação com referências do mundo geek e de ficção científica se você vende itens e utensílios domésticos comuns na sua loja, por exemplo.

💡 Saiba mais: 9 dicas de como divulgar a minha loja virtual

11. Acompanhe todos os pedidos

Como já dissemos, ainda que o processo de envio seja feito pelo fornecedor, o contato do cliente é com a sua loja. Por isso, é importante que você acompanhe o andamento de cada pedido e se está tudo certo.

Nesse momento, caberá ao vendedor também pegar o número do código de rastreio e repassá-lo ao consumidor. Isso pode ser feito por e-mail ou dentro do próprio e-commerce. É por meio desse código que o cliente poderá acompanhar onde está o seu produto e ter mais tranquilidade para aguardar a entrega.

📹 Veja também: Como começar a trabalhar com dropshipping com apenas R$ 50

12. Capriche no atendimento ao cliente

Você já deve saber que fidelizar clientes é cinco vezes mais barato do que conquistar novos. Um caminho fundamental nessa fidelização é o atendimento ao cliente. Além de garantir a satisfação do consumidor, um bom atendimento pode gerar marketing espontâneo e aumentar ainda mais o alcance dos seus produtos.

O atendimento deve buscar dar o suporte necessário ao consumidor, focando sempre na resolução de problemas. Além disso, é importante evitar burocracias desnecessárias que só vão dificultar a resolução da situação — por exemplo, ficar repassando o cliente para vários atendentes diferentes.

📘 Confira o e-book: Atendimento ao cliente: guia para lojas virtuais

Tudo entendido sobre como trabalhar com dropshipping?

Trabalhar com dropshipping no Brasil apresenta muitas vantagens. Com a preparação e o estudo adequados, é possível conquistar o seu espaço e faturar nesse segmento.

Se você decidiu que quer entrar para esse ramo mas ainda não sabe por onde começar, aproveite para montar sua loja virtual de dropshipping hoje mesmo. Na Nuvemshop, oferecemos um teste de 30 dias gratuitos. Está esperando o que para criar sua loja online? 😉

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes sobre como trabalhar com dropshipping

  • Escolha um nicho de mercado específico;
  • Selecione os produtos que vai comercializar;
  • Escolha seus fornecedores;
  • Teste os itens que vai vender;
  • Crie um fluxo com os fornecedores;
  • Determine seus canais de venda;
  • Crie descrições detalhadas dos produtos anunciados;
  • Tenha uma política de troca e devolução estabelecida;
  • Informe os prazos de entrega com clareza;
  • Divulgue sua loja com marketing digital;
  • Acompanhe todos os pedidos;
  • Capriche no atendimento ao cliente.

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Crie sua loja de dropshipping com a Nuvemshop!

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies