Quais são os meios de pagamento mais utilizados?

Por: Giovanna Ghirardello

Imagem mostra mãos segurando um smartphone, simulando uma transação, por um meio pagamento online

Se você já vende ou pensa em vender pela internet, os meios de pagamento são um tópico fundamental para seu planejamento. Mas você conhece tudo sobre eles?

Não se preocupe caso sua resposta tenha sido “não”. Ao longo deste artigo, você vai descobrir todas as particularidades sobre os métodos de pagamento. Então, vamos lá? 💰

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que são meios de pagamento?

Meios de pagamento são as formas disponibilizadas por uma loja para que os clientes possam pagar por um produto ou serviço.

Alguns modos de pagamento mais populares são boletos bancários, cartões de crédito e débito, transferências bancárias e, mais atualmente, plataformas de pagamento online, que se referem aos players que auxiliam operações monetárias entre o consumidor e uma loja virtual, como o PayPal, por exemplo.

Quer ler sobre os meios de pagamento online quando e onde estiver, em um material gratuito?

📘 Confira o e-book: Meios de pagamento virtuais: como cobrar online?

 

Qual a diferença entre método de pagamento e forma de pagamento?

De modo direto, o normal é usar meio e forma de pagamento como sinônimos. Isso significa que, independentemente do termo usado, os dois dizem respeito à maneira escolhida para pagar por um produto ou serviço.

Conceitualmente, há quem estabeleça que:

  • As formas de pagamento são aquelas escolhidas pelo cliente (cartão, boleto, Pix etc.);
  • E os meios de pagamento são as tecnologias que permitem que as empresas recebam os valores (intermediadores, adquirentes, gateways etc.).

Todavia, na prática, o termo usado não tem importância: os dois são amplamente entendidos como sendo a mesma coisa.

Quais são os meios de pagamento mais utilizados?

Conheça, agora, os tipos de pagamento mais utilizados por lojas virtuais:

1. Boleto bancário

Emitido no nome do consumidor, o boleto bancário é um tipo de pagamento de baixo custo e pode ser pago em caixas eletrônicos, lotéricas e/ou internet banking. Por se tratar de uma quitação à vista, o lojista tem a chance de oferecer descontos mais atrativos aos consumidores (e, até mesmo, uma alternativa para aqueles que não têm cartão de crédito).

2. Cartão (de crédito e débito)

Do ponto de vista do lojista, o cartão é uma ótima opção para combater a inadimplência, já que a quitação é feita imediatamente no checkout — diferentemente do boleto, por exemplo, que leva alguns dias até que tenha o pagamento confirmado.

💡 Saiba mais: 

3. Transferência bancária

A quitação personalizada é uma outra opção de modo de pagamento utilizada no comércio eletrônico. De modo geral, ela é realizada por meio de transferência bancária. Bem como o boleto, essa forma de pagamento pode gerar uma grande taxa de desistência. No entanto, também é uma alternativa para aqueles que não têm cartão de crédito ou débito.

💡 Saiba mais: Como receber pagamentos online?

4. Pix

Um dos meios de pagamento com maior adesão recentemente é o Pix, um sistema de transferência de dinheiro imediato desenvolvido pelo Banco Central. Por meio dele, é possível realizar pagamentos instantâneos, concluídos em até dez segundos, sete dias por semana, 24 horas por dia. Você poderá receber pagamentos online desta forma por meio da chave da sua conta digital.

💡 Saiba mais: 

5. Mediadores de pagamento

Chamados também de adquirentes — como Cielo, Rede e Stone — os mediadores de pagamento são interligados às bandeiras (Visa, Mastercard, Elo etc.). Logo, a contratação desse meio de pagamento é feita de maneira direta, o que resulta em taxas por transação menores, por exemplo. Entretanto, caso o lojista queira ter um sistema antifraude (o que é indicado!), é necessário contratá-lo à parte.

6. TEF

TEF é a sigla para Transferência Eletrônica de Fundos. Esse modo de pagamento permite que transações financeiras feitas por cartão de crédito ou débito sejam validadas de maneira mais rápida e segura.

Em resumo, a TEF é um software responsável por integrar transações com cartões a um sistema de vendas de um negócio online.

Após instalar o software em um computador, a TEF funciona da seguinte maneira:

  • Quando uma compra é efetuada, os dados da transação passam por um adquirente, que aprova ou não o pagamento;
  • Em seguida, a compra é adicionada ao sistema de vendas da empresa.

7. Intermediadores de pagamento

Também conhecidos como subadquirentes, os intermediadores de pagamento — como Mercado Pago e Moip — são extensões dos mediadores de pagamentos. Caracterizam-se como soluções completas, visto que, além de cuidarem de todo o processo financeiro, oferecem um serviço antifraude incluso.

Além disso, os subadquirentes apresentam uma contratação menos burocrática, já que não exigem filiação com bancos ou adquirentes.

8. Gateways de pagamento

Gateways de pagamento — como Pagar.me — são plataformas que atrelam players de pagamento, como adquirentes e bandeiras. Assim, seus serviços geralmente são mais caros, quando comparados às opções anteriores, dado que há custos tanto do gateway, quanto dos mediadores da operação monetária.

No entanto, com o recurso você tem mais liberdade para definir as condições de pagamento que serão praticadas em sua loja virtual. Por exemplo: quais cartões aceitar, número de parcelas permitidas etc.

9. Pagamento recorrente

O pagamento recorrente funciona como uma cobrança por um período pré-determinado pelo vendedor: mensal, bimestral, trimestral, semestral ou anual.

Muito utilizado em clubes de assinatura, esse meio pagamento acontece de forma automática no cartão de crédito do cliente.

No entanto, para utilizá-lo em sua loja virtual, é preciso de um consentimento do consumidor na primeira compra.

💡 Saiba mais: O que são e para que servem os arranjos de pagamento?

📹Veja também: Meios de pagamento para loja virtual: como escolher?

Tendências dos meios de pagamento online

Em 2021, a demanda por experiências de compra cada vez mais digitais por parte dos consumidores causou transformações relevantes na indústria de pagamentos. Por esse motivo, diversificar os métodos de pagamento no comércio eletrônico é fundamental para conquistar clientes.

Veja algumas tendências dos meios de pagamento online que estão chegando, aos poucos, no Brasil:

Carteira digital

Carteira digital, também conhecida como carteira móvel, é um aplicativo ou serviço que armazena dados de cartão de crédito ou débito para realizar transações em lojas físicas e virtuais usando o celular, smartwatch (relógio inteligente, em tradução livre) ou algum outro dispositivo digital.

Em outras palavras, é uma versão virtual da carteira tradicional: em vez de guardar os próprios cartões e cédulas, a carteira digital armazena a forma eletrônica desses meios de pagamento. Algumas das mais conhecidas no Brasil são o Paypal, PicPay e Mercado Pago.

QR Code

O QR Code é uma tendência de meio de pagamento para e-commerce que torna as transações financeiras mais seguras e rápidas na etapa de checkout da compra. Para pagar, basta apontar a câmera do celular para a tela.

Além disso, o recurso agiliza o processo de pagamento entre um cliente e uma empresa. Ao optar por escanear o código, o consumidor não precisa compartilhar informações pessoais, como CPF e dados do cartão. A transação financeira é feita automaticamente.

💡 Saiba mais: O que é e como criar QR Code?

O que considerar ao escolher meios de pagamento?

Ao escolher os meios de pagamento do seu negócio, alguns critérios são essenciais, como:

  • Taxas por transação;
  • Prazo de liberação dos créditos (e como podem ser retirados);
  • Cobertura em caso de chargeback.

Para conhecer outros pontos importantes a considerar, baixe agora mesmo nossa checklist completa e grátis sobre a tema:

O que é chargeback?

Chargeback é o cancelamento de uma venda. Tal ação normalmente acontece a partir de dois contextos:

  1. Um cliente compra de uma loja virtual e recebe o produto no endereço informado. Na sequência, entra em contato com o banco e alega não reconhecer a cobrança na própria fatura;
  2. Uma compra é finalizada, o e-commerce declara ter enviado a mercadoria, só que, na verdade, o consumidor não a recebe de fato. Neste caso, ele também faz contato com o banco, declarando tal situação.

Se o lojista — bem intencionado — tiver um meio de pagamento com cobertura de chargeback, um processo de análise é estabelecido para compreender quem, de fato, foi fraudulento.

Caso ocorra algo similar ao primeiro cenário citado anteriormente e haja provas a favor do e-commerce (como um comprovante de entrega, por exemplo), o lojista é ressarcido pelo subadquirente.

💡 Saiba mais: Quando e como fazer um estorno de pagamento?

É possível ativar mais de um método de pagamento na Nuvemshop?

Se você tem uma loja Nuvemshop, é possível ativar quantos meios de pagamento desejar. Contudo, o indicado é ativar, no máximo, duas opções.

Se assim for feito, a plataforma seleciona um meio de pagamento primário e outro como “backup”. Caso o subadquirente principal apresente algum problema no momento do checkout, o outro será oferecido como alternativa. Logo, as conversões não serão perdidas por qualquer tipo de imprevisto.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Pronto para escolher seus meios de pagamento?

Esperamos que você tenha gostado deste artigo e que, em breve, possa integrar o seu e-commerce com os meios de pagamentos preferidos do seu público entre os que apresentamos aqui!

Ah, e se você deseja criar sua própria loja virtual e escolher o meio de pagamento ideal para ela, não deixe de testar os 30 dias gratuitos na plataforma da Nuvemshop. É fácil, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos! 💙

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes

Meios de pagamento são formas disponibilizadas pela marca para que o cliente possa pagar por um produto ou serviço.

  1. Boleto bancário;
  2. Cartão (de crédito e débito);
  3. Transferência bancária;
  4. Pix;
  5. Mediadores de pagamento;
  6. TEF;
  7. Intermediadores de pagamento;
  8. Gateways de pagamento;
  9. Pagamento recorrente.

  • Taxas por transação;
  • Prazo de liberação dos créditos (e como podem ser retirados);
  • Cobertura em caso de chargeback.

Faça como +100 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Criar loja grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer sua loja virtual com os melhores meios de pagamento?

Crie sua loja virtual com a Nuvemshop e tenha acesso aos melhores serviços de pagamento do mercado com taxas especiais!

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies