O que é ERP, como funciona e como escolher seu sistema de gestão [Guia]

Por: Livia Ferreira

Mulher mexendo em um sistema no computador representando o que é ERP

Gerenciar uma empresa é uma tarefa complexa que envolve inúmeros dados, tarefas e processos. Você pode até começar organizando seu negócio com planilhas e aplicativos, mas, se realmente quiser crescer, vai precisar de um ERP.

Essa sigla significa Enterprise Resource Planning, ou Planejamento de Recursos Empresariais, em português, e representa o principal sistema que toda empresa deve ter. Não à toa, ele é chamado de Sistema de Gestão Empresarial.

Com um ERP, você consegue concentrar todas as informações e processos da empresa em um único sistema. Além disso, o software conecta as diferentes áreas do negócio e permite que todos os colaboradores tenham acesso a dados de vendas, clientes, projetos etc.

Quer ver como o ERP funciona, quais suas vantagens e como escolher o software ideal para o seu negócio? Então, venha com a gente e aproveite todas as dicas deste guia! 📝

Para se aprofundar ainda mais, siga com a leitura do artigo!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é ERP e para que serve?

ERP é um sistema que integra todas as áreas da empresa e centraliza as informações em um único lugar, facilitando a gestão no dia a dia. A sigla significa Enterprise Resource Planning, ou Planejamento de Recursos Empresariais, em português, mas o software é conhecido como Sistema de Gestão Empresarial.

Basicamente, o ERP é a primeira tecnologia que as empresas adotam quando precisam digitalizar seus processos. Isso porque ele reúne as funções mais importantes para gerenciar um negócio, automatizar tarefas e organizar fluxos de dados.

Com um software desse tipo, é possível conectar as diferentes áreas da empresa, como produção, estoque, financeiro, vendas, expedição, RH, marketing etc. Dessa forma, as equipes de cada departamento conseguem trocar informações entre si mais facilmente.

Outra função importante do sistema é reduzir o trabalho manual e as tarefas repetitivas por meio da automação. Em vez de enviar e-mails e preencher planilhas, as equipes podem resolver tudo em poucos cliques dentro do software.

O ERP também serve para unificar os dados do negócio em uma só base, permitindo que todos os colaboradores acessem as mesmas informações. Isso evita problemas como dados duplicados e desatualizados, que podem comprometer a eficiência da gestão.

Além disso, o software proporciona acesso a informações em tempo real e auxilia na tomada de decisão dos gestores. Afinal, estamos na era da gestão data-driven (orientada por dados), ou seja, não há mais espaço para achismos nas escolhas empresariais — é preciso ter uma base concreta para decidir.

Por isso, implementar um ERP é um passo importante para qualquer empresa que queira aumentar sua produtividade, tornar-se mais lucrativa e crescer.

Como funciona um ERP?

O ERP funciona como uma central de informações, onde todos os dados da empresa são armazenados, e também como um painel de controle, onde é possível administrar processos e tarefas.

Geralmente, os sistemas são divididos em módulos como estoque, compras, contabilidade, vendas, entre outros. Essa separação facilita a organização dos processos e tarefas que cada área deve desempenhar na empresa.

No entanto, mesmo com módulos separados, o banco de dados é um só — o que garante que todos terão acesso às mesmas informações dentro da organização.

Na primeira camada do ERP, fica o armazenamento de dados. Nessa área, é possível visualizar, alterar, importar e exportar informações em forma de arquivo.

A segunda camada traz o processamento lógico. Ou seja, os mecanismos que interpretam os dados e criam as funções que os colaboradores precisam utilizar, como uma emissão de nota fiscal ou a geração de um relatório contábil.

Já a terceira camada é a de apresentação, onde ficam as interfaces. Basicamente, são os formulários e menus com os quais os colaboradores interagem para utilizar o software.

💡 Saiba mais: Estratégias de CRM para o seu e-commerce

Como surgiu o ERP?

O ERP que usamos hoje foi inspirado nos antigos softwares de gestão de produção industrial que eram utilizados desde a década de 1960, segundo uma matéria da Netsuite. Esses sistemas pioneiros eram chamados de Manufacturing Resource Planning (MRP), ou Planejamento de Recursos de Fabricação.

Nessa época, os softwares tinham funções limitadas e eram voltados ao ramo industrial. Foi só a partir da década de 1980 que empresas de todos os segmentos passaram a adaptar os MRPs para sua gestão.

Então, em 1990, a empresa de consultoria Gartner criou o termo ERP. A essa altura, os sistemas já tinham funções de negócios como contabilidade, vendas e recursos humanos.

Em 1998, a empresa Netsuite criou o primeiro ERP na nuvem — armazenado em servidor externo e acessado 100% online. Essa mudança barateou o sistema e o tornou acessível para pequenas e médias empresas, que antes não podiam utilizar a tecnologia devido aos altos custos.

Desde então, as soluções de ERP só evoluíram e agregaram mais funcionalidades para agilizar a rotina dos negócios.

Qual a diferença entre ERP e CRM?

A diferença entre ERP e CRM é que o primeiro é voltado à gestão integrada de todas as áreas, processos e dados da empresa, enquanto o segundo é focado na gestão do relacionamento com o cliente.

A própria sigla CRM significa Customer Relationship Management (Gestão de Relacionamento com o Cliente, em português).

Na prática, esses são os dois sistemas mais importantes para a gestão digital de empresas. Logo, é essencial que eles estejam integrados e funcionem juntos no dia a dia do negócio.

A dica é escolher um CRM que tenha compatibilidade com o seu ERP. Hoje, muitos sistemas desse tipo se conectam por meio de APIs (Application Programming Interfaces, ou Interfaces de Programação de Aplicativos, que funcionam como pontes entre diferentes softwares.

No ERP, é possível acompanhar processos comerciais como controle de pedidos, orçamentos, registro de vendas, gestão de contas a receber, entre outros. Já o CRM reúne os dados pessoais de clientes e o registro de todas as interações realizadas com a empresa.

💡 Saiba mais: Qual a diferença entre CRM e ERP?

Quais são as funcionalidades de um ERP?

Como vimos, o ERP é dividido em módulos e oferece diversas funcionalidades para a gestão empresarial. Confira as principais:

Gestão financeira

A gestão financeira é uma das atividades centrais de qualquer empresa. No ERP, é possível encontrar as seguintes funcionalidades nesse módulo:

  • Controle do fluxo de caixa (entradas e saídas do caixa);
  • Gestão de custos;
  • Controle de contas a pagar e contas a receber;
  • Geração de relatórios gerenciais;
  • Emissão de boletos de cobrança.

Com esses recursos, a empresa consegue manter a saúde do caixa e fazer o planejamento financeiro com base em dados reais.

Se você ainda não conta com recursos automatizados, comece usando nossa planilha de controle de fluxo de caixa:

📈 Confira a planilha: Modelo de fluxo de caixa

Controle de estoque

O controle de estoque é outra função que não pode faltar em um ERP. Dentro do software, é possível:

  • Fazer o inventário para controlar de perto as quantidades de cada item no estoque;
  • Calcular o giro de estoque para garantir o volume correto de cada produto;
  • Calcular o custo médio do estoque para organizar as finanças.

Essas funcionalidades são essenciais para evitar que você fique com estoque parado ou não tenha um item disponível no momento da venda.

Se você ainda não tem um ERP para agilizar essa função, use nossa planilha gratuita:

📈 Confira a planilha: Modelo de controle de estoque

Compras

O módulo de compras do ERP permite que você organize os pedidos e faça a gestão de fornecedores de forma digital e simplificada. Com isso, você mantém o estoque sempre em dia e otimiza a relação com os parceiros.

Na gestão de e-commerce, por exemplo, você pode usar o software para cadastrar fornecedores, emitir notas fiscais de entrada e saída de produtos e gerenciar as transportadoras que entregam os produtos na sua empresa.

O objetivo é agilizar as compras do negócio e programar entregas com antecedência.

Banner com botão clicável direcionando para a lista de fornecedores grátis

Vendas

O módulo de vendas do ERP traz as principais funcionalidades que você precisa para gerenciar o processo comercial, tais como:

  • Controle de vendas realizadas;
  • Gestão de orçamentos, propostas e pedidos;
  • Controle de taxas e descontos;
  • Informações sobre estoque atualizadas;
  • Integração com faturamento e cobrança.

Para quem ainda não tem um sistema dedicado, vale a pena baixar nossa planilha de controle de vendas:

📈 Confira a planilha: Modelo pronto para controle de vendas

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Gestão fiscal e contábil

O módulo de gestão fiscal e contábil é um dos mais importantes do ERP, já que garante a conformidade do negócio com as leis tributárias e organiza seus números. Estas são as funcionalidades mais comuns:

  • Emissão de nota fiscal eletrônica (geralmente, de forma automática a partir das vendas);
  • Escrituração de livros fiscais;
  • Conciliação bancária (conferência do saldo bancário com o fluxo de caixa);
  • Apuração de impostos e emissão das guias de recolhimento;
  • Preparação e envio de obrigações fiscais do negócio, como declarações de impostos, escrituração fiscal digital e declarações do eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas);
  • Geração de demonstrativos e relatórios contábeis, como balanço patrimonial, balancete e DRE (Demonstração de Resultado do Exercício).

Use também nossa planilha de DRE para analisar os custos, despesas e receitas do seu negócio:

📈 Confira a planilha: Modelo de DRE para e-commerce

Produção

Para indústrias, é importante contratar um ERP com módulo específico para o controle de produção. Veja quais recursos não podem faltar nessa área:

  • Controle de estoque de matérias-primas e insumos;
  • Gestão do almoxarifado;
  • Emissão de relatórios de produção;
  • Recursos para controle de qualidade;
  • Controle de perdas de materiais;
  • Gestão do tempo de produção.

💡 Saiba mais: O que é e para que serve a logística de produção?

Logística

Embora seja mais comum o uso de softwares dedicados à gestão logística, o ERP também pode trazer funcionalidades como:

  • Gestão de transportadoras;
  • Controle de separação e embalo de pedidos;
  • Gestão de armazéns e centros de distribuição;
  • Integração entre produção, estoque, vendas e logística.

Se você tem dúvidas sobre o melhor tipo de envio para seu e-commerce, aproveite para ler nosso ebook sobre o assunto:

📘 Confira o e-book: Transportadoras ou Correios: comparativo com prós e contras

RH e DP

Os sistemas ERP mais completos também contam com módulos para gestão dos Recursos Humanos (RH) e do Departamento Pessoal (DP). Geralmente, os softwares oferecem as seguintes funções:

  • Gestão de folha de pagamento;
  • Controle de ponto;
  • Gestão de férias e horas extras;
  • Geração de holetites;
  • Automatização de benefícios
  • Gestão de recrutamento e seleção.

Tipos de ERP

Existem vários tipos de ERP no mercado, que podem ser classificados conforme sua função, segmento ou tecnologia. Conheça os mais usados:

ERP local

O ERP local, também chamado de ERP on-premise, é o sistema que é instalado no próprio servidor da empresa. Nesse caso, a organização precisa de uma equipe de Tecnologia da Informação (TI) e uma estrutura própria para rodar o software.

Atualmente, o ERP local está sendo substituído pelas versões em nuvem, já que não é tão vantajoso para a empresa optar pela instalação e compra de licença. Afinal, os custos de manutenção são altos e o sistema costuma ter instabilidades.

ERP na nuvem

O ERP na nuvem, ou ERP cloud, é o tipo de sistema mais utilizado atualmente devido à sua praticidade. Nesse formato, o software roda no servidor externo do fornecedor e é acessado pela internet, sem a necessidade de instalações locais.

De modo geral, o ERP na nuvem é vendido no modelo SaaS (Software as a Service ou Software como Serviço, em português). Ou seja, a empresa paga uma assinatura mensal ou anual para ter acesso ao sistema de forma online.

Essa modalidade é vantajosa porque o fornecedor se responsabiliza pela manutenção e pelas atualizações do ERP. Além disso, o custo é muito mais acessível e a empresa paga apenas pelas funcionalidades que utiliza.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

ERP e backoffice

O ERP backoffice é um tipo de sistema focado nas atividades que não envolvem contato direto com clientes. No caso, esse termo representa as tarefas “de retaguarda” do negócio, ou seja, aquelas que acontecem nos bastidores.

É o caso de atividades de produção, gestão financeira, marketing, contabilidade, logística, recursos humanos etc. Logo, o ERP backoffice enfatiza essas funções e, geralmente, não conta com módulos específicos para vendas ou relacionamento com o cliente.

ERP segmentado

O ERP segmentado é aquele que é desenvolvido para um ramo de atividade específico. No mercado, existem sistemas focados em fábricas, padarias, farmácias, lojas de roupas, lojas online, agências de publicidade, salões de beleza e qualquer outro segmento.

Nesse tipo de software, todas as funções são adaptadas às necessidades do negócio.

ERP legado

O ERP legado faz parte da antiga geração de sistemas de gestão empresarial. Geralmente, são softwares que já se tornaram obsoletos e não recebem mais atualizações, mas continuam sendo usados pelas empresas.

Obviamente, eles são cheios de bugs e precisam ser substituídos por soluções de ERP mais modernas.

Como saber se a empresa precisa de um ERP?

É fácil perceber se a sua empresa precisa de um ERP para organizar os processos do dia a dia. Veja alguns sinais clássicos:

  • Ficou difícil acompanhar as movimentações do negócio só com planilhas e documentos;
  • Os colaboradores estão cometendo erros no registro de informações, perdendo dados e falhando com prazos;
  • A empresa usa diversas ferramentas que não se conversam e tornam as tarefas ainda mais burocráticas;
  • Os funcionários perdem muito tempo preenchendo planilhas, enviando e-mails, emitindo notas fiscais e fazendo outras atividades repetitivas, em vez de se dedicarem a funções mais estratégicas;
  • A área de vendas tem dificuldade em acessar os dados de estoque atualizados;
  • A empresa tem problemas com dados duplicados e desatualizados no sistema;
  • A contabilidade é complexa e demorada, já que todas as informações precisam ser coletadas manualmente;
  • As áreas da empresa não conseguem se comunicar direito e os colaboradores têm dificuldade para acessar dados sobre vendas, clientes, finanças etc.

Vantagens de ter um sistema ERP na empresa

A lista de vantagens do sistema ERP é imensa, mas vamos focar nos benefícios mais importantes para o seu negócio. Confira:

Automação de tarefas

Um dos grandes diferenciais do ERP é que ele elimina tarefas repetitivas e ajuda sua equipe a focar no que realmente importa. Isso é possível graças às ferramentas de automação de tarefas, que poupa muito tempo e energia dos colaboradores no dia a dia.

É possível emitir notas fiscais, transmitir documentos, preencher formulários, atualizar o status de pedidos e outras inúmeras atividades de forma 100% automática. Assim, seu time consegue se dedicar às atividades estratégicas enquanto as máquinas cuidam dos processos repetitivos.

💡 Saiba mais: O que é automação de marketing e quais as principais ferramentas?

Redução de custos

O investimento em um ERP compensa muito porque você ganha com a redução de custos operacionais na sua empresa. Com tarefas automatizadas e processos mais ágeis, você economiza com ferramentas, materiais de escritório e horas de trabalho dos colaboradores.

Além disso, o ERP contribui com o aumento da produtividade das equipes, gerando mais valor para a empresa e para os clientes.

💡 Saiba mais: O que é e como planejar a estrutura de custos do seu e-commerce?

Acesso à informação

Para que a empresa tenha sucesso, é fundamental que todos os colaboradores tenham acesso à informação e estejam alinhados com os objetivos do negócio. O ERP cumpre esse papel ao centralizar os dados em um único local que pode ser acessado por todos.

De acordo com a pesquisa Panorama do Mercado ERP, realizada pelo Portal ERP, 56% das empresas implementam o sistema de gestão empresarial justamente por causa da centralização de informações.

Com o ERP na nuvem, as informações ficam disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. E, se o sistema for adaptado a dispositivos móveis, você pode acessar os dados a qualquer hora e lugar.

💡 Saiba mais: O que é mobile first e qual é a sua importância?

Padronização de processos

Com o ERP, acaba o problema de ter processos desconexos e fluxos de trabalho confusos dentro da empresa. Isso porque todas as tarefas ficam padronizadas dentro do sistema, proporcionando mais eficiência no dia a dia da gestão.

Segurança da informação

Como o ERP reúne todas as informações e processos do negócio, é claro que ele precisa de uma segurança da informação robusta. As soluções do mercado possuem recursos de criptografia, firewalls, controle de acesso de dados, gestão de permissões e vários outros mecanismos que protegem os dados estratégicos da empresa.

Além disso, os sistemas atuais já são adaptados às normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Dessa forma, os dados pessoais ficam protegidos e são tratados apenas com o consentimento dos titulares.

Banner com botão clicável direcionando para o gerador de política de privacidade grátis

Integração e conexão entre as áreas

Muitas empresas enfrentam o problema dos silos organizacionais, que são departamentos trabalhando completamente isolados. O ERP resolve essa questão integrando todas as áreas do negócio e facilitando a troca de informações entre diferentes equipes.

Dessa forma, a comunicação interna fica mais fluida e acabam os erros causados por mal-entendidos e ruídos.

13 principais sistemas ERP do mercado

Hoje, você pode escolher entre diversos sistemas ERP para os mais variados portes e segmentos empresariais. Conheça os mais populares do mercado:

1. Omie ERP

O Omie ERP oferece uma solução de gestão empresarial completa para os setores de indústria, comércio e serviços. Os segmentos atendidos pelo software são serviços em geral, alimentação, vendas, saúde e estética, indústria e logística, tecnologia e educação.

Merecem destaque os recursos de PDV para lojas, painel do contador, CRM integrado e controle de distribuidores. Além disso, o sistema permite a geração de relatórios personalizados para apoiar a tomada de decisão da empresa.

💡 Saiba mais: O que é PDV online? Entenda suas vantagens e saiba como adotar

O Omie ERP oferece um plano gratuito para empresas que movimentaram até R$ 180 mil nos últimos 12 meses, com direito à emissão de 10 notas fiscais ao mês. Outras opções são o plano MEI (a partir de R$ 59 ao mês), plano Simples Nacional (a partir de R$ 199 ao mês) e plano Lucro Real/Presumido (a partir de R$ 599 ao mês).

Além disso, o Omie ERP tem integração com a plataforma de e-commerce Nuvemshop. Por meio do aplicativo da Omie, você pode fazer a conexão gratuitamente e ainda ganha 20% de desconto nos treinamentos da empresa.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

2. Eccosys

O ERP Eccosys é um sistema de gestão pensado especialmente para a realidade do e-commerce. Ele permite automatizar processos de gestão, separação de pedidos, expedição e faturamento com facilidade.

Entre suas funcionalidades, estão a integração automática de pedidos e emissão de notas fiscais, controle de vendas centralizado e gestão de operadores logísticos.

Os planos variam entre R$ 300 ao mês na versão mais básica, com direito a 5 usuários e 750 MB de armazenamento, e R$ 600 ao mês no plano avançado, que dá direito a 10 usuários e 2 GB de armazenamento.

Além disso, o ERP Eccosys também pode ser integrado à Nuvemshop por meio de um aplicativo. Para ajudar, os lojistas da Nuvemshop têm 30% de desconto na implementação do sistema.

3. TagPlus

O TagPlus é um ERP focado em gestão comercial usado por mais de 60 mil empresas brasileiras. Ele é conhecido por ser muito fácil de usar e oferecer interfaces intuitivas para seus usuários.

As principais funcionalidades do sistema são controle de vendas, emissão de notas fiscais, faturamento, gestão de pedidos, cadastro de clientes e controle de estoque.

O TagPlus também é mais um exemplo de ERP que pode ser integrado gratuitamente à Nuvemshop a partir de nossa Loja de Aplicativos.

4. Vhsys

O Vhsys é um ERP voltado a micro e pequenas empresas que centraliza todas as atividades do negócio em um único sistema. Ele oferece módulos para cadastro de clientes e fornecedores, controle financeiro, emissão de notas fiscais e geração de relatórios gerenciais.

Além disso, inclui um aplicativo gratuito para gestão do negócio a qualquer hora e lugar. O plano essencial inclui notas fiscais ilimitadas e custa R$ 99 ao mês, enquanto o plano completo inclui um módulo de frente de caixa no PDV e custa R$ 249 ao mês.

Lojistas Nuvemshop podem integrar seu e-commerce ao Vhsys gratuitamente por meio de nosso aplicativo.

5. Sensio ERP

O Sensio ERP é um sistema de gestão online simples e inteligente desenvolvido para pequenas empresas. Ele se destaca por oferecer recursos de inteligência artificial que facilitam a automação de processos.

Dentro do sistema, a gestão é feita de maneira visual e intuitiva, com uma interface inspirada no Kanban — método de gestão que combina quadros, listas e cartões. O plano básico custa R$ 99 ao mês e inclui apenas um usuário, enquanto o plano avançado custa R$ 249 ao mês e não tem limite de usuários.

Para lojistas Nuvemshop, todos os planos do Sensio ERP têm 30% de desconto, com direito a integração pelo aplicativo.

6. Notazz

O Notazz se apresenta como um software de gestão fiscal e logística especializado no mercado de marketing digital, infoprodutos e comércio eletrônico. O ERP oferece recursos de emissão de notas fiscais, importação de vendas e integração com operadores logísticos.

Além disso, o Notazz oferece um módulo exclusivo para operações de dropshipping que permite a geração de NF com a diferença entre o preço cobrado pelo fornecedor e o preço pago pelo cliente.

O plano de entrada do ERP custa R$ 119,90 e permite a emissão de 100 notas fiscais, enquanto o plano mais avançado custa R$ 649,90 e permite a emissão de 10 mil documentos fiscais.

Para integrar o Notazz à Nuvemshop, basta usar o aplicativo disponibilizado em nossa loja.

7. Bling

O Bling é um sistema de gestão simplificado e online voltado a lojas virtuais, ou seja, um ERP para e-commerce. Ele permite emitir notas fiscais, controlar o fluxo de caixa, gerenciar o estoque e várias outras funções.

O Bling é conhecido pelos preços acessíveis e opções de integração com várias plataformas de e-commerce. Na Nuvemshop, por exemplo, você pode instalar o aplicativo do Bling e gerenciar sua loja online com estoque sincronizado e importação facilitada de produtos.

E o melhor: cliente Nuvemshop tem 4 meses de teste grátis no Bling!

8. Tiny ERP

O Tiny ERP é mais uma opção de ERP focado na gestão de e-commerce simplificada. Entre suas funcionalidades, estão a emissão de nota fiscal, separação de etiquetas, expedição, gestão de compras e controle do fluxo de caixa.

Novamente, você pode integrar sua loja Nuvemshop com o Tiny ERP por meio da loja de aplicativos. A condição especial é o direito a 30 dias grátis + 3 meses com 50% de desconto em qualquer plano Tiny.

9. Totvs

O ERP da Totvs é líder de mercado no Brasil com 33% de participação, segundo a 32ª Pesquisa anual do uso de TI no Brasil. Ele é o mais usado por grandes corporações devido à robustez e variedade de funcionalidades.

Os principais módulos oferecidos são Financeiro, Contabilidade, Fiscal, Estoque/Custos, Faturamento e Compras — e é possível contratar ferramentas à parte para complementar o sistema.

Por ser um sistema mais complexo, a Totvs não divulga os preços do ERP. É preciso fazer o orçamento personalizado com um consultor.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

10. SAP

O SAP ERP vem em segundo lugar no quesito participação de mercado e também é voltado a grandes empresas. O sistema se destaca pelas funcionalidades de machine learning (aprendizado de máquina), funções analíticas avançadas e plataforma flexível.

Da mesma forma que a Totvs, a empresa não divulga preços, pois se trata de um processo de venda mais complexo.

11. Oracle

O Oracle ERP vem em terceiro lugar no ranking dos sistemas de gestão empresarial online mais usados no país. O software inclui módulos de gestão de projetos, gestão de risco e controle total da cadeia de suprimentos.

O ERP é usado por empresas como Fedex, Dropbox e Red Bull e é vendido com orçamento personalizado.

12. Sankhya

O ERP Sankhya vem ganhando espaço no mercado com uma solução 100% online e adaptada a qualquer dispositivo. O software possui os módulos Comercial, Financeiro, Contábil, Gestão de Pessoas, Inteligência Artificial (A.I.) e Business Intelligence.

Além disso, a empresa também oferece uma Universidade Corporativa com cursos de gestão para uso eficiente da plataforma.

13. Conta Azul

Para pequenas empresas, o ERP Conta Azul é uma opção completa e acessível. O sistema oferece funcionalidades de controle financeiro, integração com o contador, gestão de vendas, controle de estoque, entre outros recursos.

É um dos poucos ERPs da lista vendido no sistema self-service — o próprio cliente escolhe o plano e faz a compra.

A assinatura mensal do plano mais básico, voltado ao microempreendedor individual (MEI), custa R$ 84,92 ao mês. Já o plano mais avançado custa R$ 168,94 por mês e suporta 20 usuários (preços de 2021).

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador
&utm_medium=banner&utm_campaign=blogpost” img-desktop=”https://d1ih8jugeo2m5m.cloudfront.net/2021/11/banner-criar-loja-nuvemshop-2.jpg” img-mobile=”https://d1ih8jugeo2m5m.cloudfront.net/2021/11/banner-mobile-criar-loja-nuvemshop-2.jpg“]

Como escolher um ERP para a sua empresa em 7 passos

Agora que você já conhece algumas opções de ERP, precisa saber como escolher o software certo para o seu negócio. Confira nossas dicas:

1. Entenda do que sua empresa precisa

O primeiro passo para escolher o ERP ideal é mapear os processos da sua empresa e descobrir quais são as suas necessidades. A dica é procurar os gargalos da sua operação e priorizar as funcionalidades que os solucionam.

Por exemplo, você pode identificar problemas de integração entre financeiro e vendas, decidir que precisa de um módulo de RH ou perceber que é necessário automatizar as rotinas fiscais. Essas demandas servirão como ponto de partida para escolher o ERP mais adequado.

2. Analise as funcionalidades

Na hora de selecionar um ERP, é importante que você contrate um pacote de funcionalidades sob medida para o seu negócio. Os recursos não devem faltar nem sobrar, de modo que você tenha tudo o que precisa e não desperdice dinheiro com funções incompatíveis ou desnecessárias.

3. Prefira um software modular e online

Os softwares ERP construídos em módulos são mais práticos, porque você pode adicionar e remover funções livremente. Se surgir uma nova demanda na empresa, basta contratar um novo módulo, em vez de trocar de sistema.

Além disso, é muito melhor trabalhar com softwares na nuvem, uma vez que eles podem ser acessados pelo navegador e não precisam ser instalados. E você ainda conta com um sistema sempre atualizado e estável, se escolher um bom fornecedor.

4. Veja se é fácil de usar e seguro

Um ERP precisa oferecer uma excelente experiência do usuário, com carregamento rápido, menus intuitivos e linguagem simples. Por isso, lembre-se de analisar a usabilidade do sistema para garantir que todos os colaboradores se adaptem facilmente.

Outro ponto essencial é a segurança da informação, já que o ERP concentra os dados mais importantes do negócio — e qualquer vazamento seria fatal para a reputação do negócio.

5. Considere o suporte

Não há nada pior do que contratar um ERP e não conseguir atendimento quando você tem um problema. Por isso, considere também se o fornecedor do software oferece um bom suporte e é bem avaliado em sites como Reclame Aqui.

6. Verifique as integrações disponíveis

É muito importante que o ERP escolhido tenha opções de integração com outras ferramentas usadas na sua empresa. Confira se o sistema pode ser conectado ao seu CRM e ao seu software de vendas, por exemplo.

Confira a lista: 100 ferramentas e integrações para loja virtual

7. Entenda o processo de implantação

Por fim, um software ERP adequado também deve ser fácil de implantar na sua empresa. Os sistemas na nuvem são mais práticos por natureza, mas é importante verificar também se o fornecedor oferece treinamentos à equipe e se há recursos para importar dados de outros softwares.

[Bônus] Dicas para aproveitar seu ERP ao máximo

Depois de escolher e implantar seu ERP, chega o momento de explorar as funcionalidades e aproveitar toda a tecnologia que o sistema oferece. Confira nossas dicas para fazer bom uso da ferramenta:

Explore as integrações

Os ERPs atuais trazem cada vez mais opções de aplicativos, plugins e widgets que você pode usar para expandir as funcionalidades do sistema. Essas integrações adicionam recursos como ferramentas de inteligência artificial, assistentes virtuais, mecanismos de análise de dados e muito mais.

Tudo para você tornar sua gestão mais inteligente e agilizar processos no dia a dia. Então, lembre-se de explorar todas as opções de integração que seu ERP oferece.

Treine sua equipe

Para aproveitar ao máximo seu ERP, você precisa garantir que os colaboradores dominem o software. O recomendado é oferecer treinamentos para as equipes, de modo que a ferramenta seja incorporada ao dia a dia e faça parte da cultura da empresa.

Explore a análise de dados

Os ERPs oferecem ferramentas de análise de dados e BI poderosas que ajudam você a monitorar os principais KPIs (Key Performance Indicators ou Indicadores-chave de Performance, em português) do seu negócio.

Então, para além das funções operacionais, use seu software no campo estratégico e acompanhe de perto métricas como taxa de conversão, ticket médio e retorno sobre o investimento (ROI).

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Tenha um SLA

O SLA (Service Level Agreement ou Acordo de Nível de Serviço) é um documento que determina o escopo da contratação do seu ERP. Ou seja: ele define o que o fornecedor do software é obrigado a entregar e quais são os prazos, condições e valores para a prestação do serviço.

É fundamental que você tenha um SLA como garantia em caso de problemas com o sistema ou descumprimento de expectativas.

Faça testes

O ERP não é um sistema estático, mas sim um software que muda o tempo todo e evolui junto com o seu negócio. Por isso, é importante fazer testes de segurança, usabilidade e performance com frequência.

Dessa forma, você acompanha de perto o desempenho do seu ERP e consegue identificar o momento de fazer um upgrade.

Resumo

Esperamos que, a essa altura, você saiba o que é um ERP e como escolher o melhor sistema para gerenciar sua empresa. Afinal, digitalizar sua gestão é um passo essencial para crescer e escalar seu negócio.

Antes de pesquisar sobre os ERPs disponíveis, confira o resumo do artigo:

O que é ERP e para que serve?

ERP (Enterprise Resource Planning ou Sistema de Gestão Empresarial) é um sistema que integra todas as áreas da empresa e centraliza as informações em um único lugar, facilitando a gestão no dia a dia. Ele serve para conectar as diferentes áreas da empresa, como produção, estoque, financeiro, vendas, expedição, RH, marketing etc.

Quais são as funcionalidades de um ERP?

  • Gestão financeira
  • Controle de estoque
  • Compras
  • Vendas
  • Gestão fiscal e contábil
  • Produção
  • Logística
  • RH e DP

Como escolher um ERP para a sua empresa em 7 passos

  1. Entenda do que sua empresa precisa
  2. Analise as funcionalidades
  3. Prefira um software modular e online
  4. Veja se é fácil de usar e seguro
  5. Considere o suporte
  6. Verifique as integrações disponíveis
  7. Entenda o processo de implantação

E então, está pronto para escolher o melhor ERP para sua empresa?

Já demos algumas dicas de sistemas de gestão que você pode integrar facilmente com a sua loja Nuvemshop. Então, aproveite e crie sua loja virtual com direito a 30 dias grátis! Você vai ver como é fácil vender pela internet e gerenciar seu negócio sem precisar de conhecimentos técnicos.😉

Aqui você encontra:

Faça como +100 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Criar loja grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies