O que é e como calcular o giro de estoque?

Por: Nuvemshop

Funcionário calcula o giro de estoque ao lado das prateleiras do armazém da empresa

Giro de estoque, também chamado de rotatividade de estoque, é um indicador que representa quantas vezes, em média, os produtos são renovados em um determinado período. Ou seja, ele mede a circulação de mercadorias e está diretamente relacionado a uma gestão logística eficiente.


Quem é lojista sabe que, às vezes, compramos produtos com a expectativa de que irão vender muito e eles acabam não tendo tanta saída quanto o esperado. Essa situação é muito comum, mas não pode se repetir com frequência, pois ficar com um estoque parado por muito tempo é sinônimo de prejuízo.

Para atender à demanda do mercado e, ao mesmo tempo, garantir a saúde financeira da empresa, é essencial ter um bom controle de estoque. E faz parte desse trabalho acompanhar indicadores de desempenho como o giro de estoque.

Neste artigo, vamos entender o que significa essa métrica e como você pode usá-la para otimizar sua gestão logística e manter as finanças em dia.

Reserve alguns minutos para a leitura e garanta o sucesso do seu negócio. 👇

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é giro de estoque?

O giro de estoque é um KPIKey Performance Indicator ou Indicador-chave de Desempenho, em português — que mostra quanto tempo, em média, seu estoque leva para ser renovado em um determinado período. Ou seja: ele revela como está a circulação de mercadorias na sua empresa.

Na prática, o giro de estoque traz dois diagnósticos importantes:

  • Se você está conseguindo vender os produtos na velocidade necessária para não ficar com estoque parado;
  • Se os produtos estão sendo repostos com rapidez suficiente para que a empresa garanta sua disponibilidade e não perca oportunidades de venda.

Ao pensar em giro de estoque, pense sempre na palavra “recursos”. Aqui, esses recursos vão se materializar em produtos armazenados na sua empresa, que precisam ser gerenciados com inteligência para garantir o equilíbrio do negócio.

Vamos supor que você tem uma loja virtual no ramo de papelaria. Você comprou 100 unidades do “caderno coração” e 100 unidades do “caderno estrela”. O caderno estrela vendeu bastante e você conseguiu limpar o estoque em pouco tempo. No entanto, você não tem o capital necessário para repor essa mercadoria que deu certo, pois teve prejuízo com o caderno coração, que não vendeu nada e ficou parado gerando custos no armazém.

Uma situação muito complicada e péssima para as finanças da empresa, não é mesmo? Esse é o tipo de problema que pode ser evitado com o cálculo correto e acompanhamento do giro de estoque, como veremos ao longo do artigo.

👉 Planilha grátis: Modelo de controle de estoque

Qual a importância do giro de estoque?

O giro de estoque é fundamental para identificar o ritmo de circulação de cada produto na empresa e entender quais estão valendo mais a pena. A lógica é simples: estoque parado é igual a dinheiro parado e dinheiro parado não traz retorno para o negócio — pelo contrário, só gera mais custos para a logística.

Todo o capital que está ali parado no seu armazém, na sala da sua casa ou qualquer outro espaço poderia estar sendo investido em atividades estratégicas do negócio e impulsionando o crescimento da sua marca.

Além disso, estoque parado significa prejuízo, pois gera gastos com limpeza, conservação e armazenamento, além dos riscos de quebra, extravio, vencimento do prazo de validade, entre outros. Por isso é tão importante acompanhar o indicador de giro de estoque para entender se sua gestão está sendo eficiente e evitar desperdícios.

💡 Saiba mais: 7 boas práticas de operações logísticas

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

Como calcular o giro de estoque?

O giro de estoque é calculado através da divisão do número total de itens vendidos pelo volume médio de estoque. Então, a fórmula desse indicador fica assim:

Giro de estoque = Número total de itens vendidos / volume médio de estoque

Aqui, é muito importante ficar atento ao número total de itens vendidos, que não é equivalente ao total de vendas. Afinal, a quantidade de produtos comercializados em cada transação varia muito.

E uma dica: você também pode usar essa mesma fórmula substituindo as quantidade pelo pelo preço de custo dos produtos para fazer uma análise em dinheiro, se preferir. No final, o resultado será o mesmo.

Que tal um exemplo para te ajudar a entender melhor? Vamos supor que em um ano você vendeu 15.200 itens da sua loja e o seu volume médio de estoque foi de 800 unidades. 15.200 dividido por 800 dá 19. Isso significa que seu estoque foi renovado 19 vezes nesse período.

O cálculo também pode ser aplicado a produtos individuais para entender quanto tempo eles permanecem no estoque. Por exemplo, se você vendeu 60 cadernos no mês e manteve um estoque médio de 30 unidades do modelo, significa que foi preciso renovar o estoque duas vezes no período.

Dessa forma, você consegue se planejar para comprar os produtos dos fornecedores de acordo com o giro, evitando que os itens sobrem ou faltem na sua empresa.

💡 Saiba mais: Qual a importância da gestão de estoque e como fazê-la?

Como analisar o giro de estoque

Normalmente, o giro de estoque é calculado considerando as vendas de um período de 1 ano. Isso porque é a forma mais estratégica de olhar para esse indicador, uma vez que as vendas estão condicionadas à sazonalidade.

Por exemplo, se você possui uma loja virtual de artigos escolares, é provável que suas vendas sejam maiores no início do ano letivo, fazendo com que o giro de estoque nesse período fique maior.

No entanto, é essencial que você tenha um giro saudável durante o ano todo. Daí a necessidade de estudar esse indicador de forma anual.

Se quiser, você pode analisar períodos menores para avaliar se sua empresa está crescendo, você pode fazer o cálculo para um certo período do ano e comparar com o mesmo período do ano anterior. Assim, a comparação fica justa e você consegue ter insights desse indicador o ano inteiro!

O que significa um giro de estoque baixo?

Vamos pensar na fórmula para responder essa pergunta? Se o resultado da sua equação está baixo, isso pode significar duas coisas: que o denominador está muito alto, ou que o numerador está muito baixo.

Ou seja, um giro de estoque baixo pode significar que você está vendendo poucos itens ou que você está com um volume médio de estoque muito alto.

Vamos simplificar ainda mais? Um giro de estoque baixo significa que você não consegue dar vazão ao que você compra e/ou produz. Diante disso, você pode tomar duas ações: comprar/produzir um estoque menor ou buscar estratégias para vender mais.

Como melhorar o giro de estoque?

Se você está começando seu negócio, não é preciso se alarmar, pois ter um giro de estoque baixo no início é muito comum — ainda mais se você não tem o costume de acompanhar indicadores.

Para melhorar esse indicador, vamos te dar 6 dicas estratégicas que funcionam para empresas de todos os portes.

1. Preze pela qualidade dos produtos

Insatisfação com o produto por parte do cliente pode culminar na devolução da compra, e isso é péssimo para seu giro de estoque. Por isso, tenha um controle de qualidade rígido com os produtos da sua loja virtual.

Se for produção interna, você pode começar com ações simples, como priorizar as melhores matérias-primas e implementar métodos de gestão de qualidade. Para revendedores, é importante negociar com bons fornecedores e investir em um excelente atendimento ao cliente.

💡 Saiba mais: O que é qualidade total e melhoria contínua em um e-commerce?

2. Coloque o que está parado para rodar

Ficou claro que estoque parado é prejuízo para o seu negócio, certo? Por isso, se uma mercadoria não vendeu como você esperava e está encalhada no seu armazém, é importante resolver isso o mais rápido possível.

Você pode considerar fazer uma queima de estoque, oferecendo descontos agressivos nesses itens, mesmo que o valor de venda fique próximo ao preço de custo. Pelo menos, com o dinheiro em mãos, você pode fazer investimentos mais estratégicos.

Você pode, inclusive, enviar o item que ficou parado de brinde em compras maiores, por exemplo, se essa opção for financeiramente viável.

💡 Saiba mais: 20 dicas para aumentar as vendas do seu e-commerce

3. Compre de acordo com as suas vendas

É comum se empolgar com um produto de grande potencial de venda e acabar comprando um volume maior do que o devido. Se você comprou 20 camisetas que ainda estão paradas em seu estoque e seu fornecedor faz uma promoção delas pela metade do preço, você compra mais? É claro que não!

Na hora, você pode até se sentir atraído pela ideia de ter uma margem de lucro muito grande naquela camiseta. No entanto, o lucro não virá se a venda não for realizada, certo? Por isso, é importante comprar de acordo com as suas projeções e buscar o equilíbrio entre o giro do estoque e o ritmo de vendas.

4. Não deixe o estoque zerar

Nada pior do que perder uma venda para um concorrente pela simples indisponibilidade do produto em estoque. Por isso, se você tem um produto que vende bem, você precisa estar sempre atento à quantidade disponível.

A regra é nunca esperar que o estoque acabe para fazer o pedido de reposição com o fornecedor, ok? Os clientes, infelizmente, não vão esperar você repor uma mercadoria para comprar com você.

Por isso, lembre-se de que a falta de produto em estoque significa perda de oportunidades de venda. Além disso, também faz mal para o seu branding (construção de marca), uma vez que aquele consumidor vai lembrar da sua marca como “a que não tem o que eu preciso”.

Para evitar esse problema, prefira programar com antecedência as compras com seus fornecedores conforme for ajustando o estoque às vendas.

5. Aumente a rotatividade de produtos

Aumentar a rotatividade de produtos significa vender mais, mas, não necessariamente, aumentar a quantidade de vendas. Você também pode alcançar esse objetivo usando estratégias para que as pessoas comprem mais itens em seus pedidos e elevem seu ticket médio.

Duas formas muito eficientes de fazer isso são os descontos progressivos e frete grátis e/ou brinde a partir de um certo valor. Veja como funcionam essas táticas:

  • Desconto progressivo: quanto maior a quantidade de itens um cliente compra, maior o desconto. Exemplo: 2 peças = 10% de desconto, 5 peças = 20% de desconto, e por aí vai. Use sua criatividade e coloque no ar o desconto que for viável para você;
  • Frete grátis ou brinde condicionado: a partir de um certo valor de compra, o cliente ganha frete grátis ou um brinde. Uma excelente dica aqui é deixar um gatilho no carrinho de compras como “faltam X reais para ganhar frete grátis” ou “falta X reais para ganhar um brinde especial”.

💡 Saiba mais: Como criar uma estratégia de frete grátis no seu e-commerce

6. Prepare-se para as sazonalidades

Preparar-se para as sazonalidades não significa comprar quantidades absurdas de estoque para os períodos que vendem mais. Isso porque, provavelmente, essas mercadorias vão ficar encalhadas após esse período de disparada nas vendas.

Aqui, a ideia é não deixar faltar nada, oferecer preços competitivos de acordo com o mercado e ficar atento aos meses que vendem mais para fazer os pedidos antecipadamente.

Resumo

O giro de estoque é um indicador essencial para garantir a saúde financeira da sua empresa e, consequentemente, o sucesso do seu negócio. Quanto mais o seu capital investido em produtos girar, melhor!

Vamos recapitular os principais pontos deste artigo?

O que é giro de estoque?

Giro de estoque, também chamado de rotatividade de estoque, é um indicador que representa quantas vezes, em média, os produtos são renovados em um determinado período. Ou seja, ele mede a circulação de mercadorias e está diretamente relacionado a uma gestão logística eficiente.

Qual a importância do giro de estoque?

O giro de estoque é essencial para qualquer empresa porque oferece os seguintes benefícios:

  • Evita prejuízos com estoque parado;
  • Garante a saúde financeira da empresa;
  • Viabiliza investimentos estratégicos.

Como calcular o giro de estoque?

Calcula-se o giro de estoque dividindo o número total de itens vendidos pelo volume médio de estoque, usando a seguinte fórmula:

Giro de estoque = Número total de itens vendidos / volume médio de estoque

O que significa um giro de estoque baixo?

Um giro de estoque baixo significa que você não consegue dar vazão ao que você compra e/ou produz.

Como melhorar o giro de estoque?

  1. Preze pela qualidade dos produtos;
  2. Coloque o que está parado para rodar;
  3. Compre de acordo com as vendas;
  4. Não deixe o estoque zerar;
  5. Aumente a rotatividade de produtos;
  6. Prepare-se para as sazonalidades;

E então, ficou claro o que significa o giro de estoque e por que você deve acompanhar esse indicador?

Se você quer acelerar suas vendas, usar a plataforma de e-commerce certa pode fazer toda a diferença. Teste a Nuvemshop por 30 dias grátis e utilize nossos recursos de controle de estoque para agilizar sua gestão. É fácil, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos! 💙

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies