Como escolher fornecedores de produtos para revenda?

Por: Victoria Salemi
Como escolher fornecedores de produtos para revenda?

Aqui você encontra:

Se você chegou até aqui e está pensando em fornecedores de produtos para revenda, provavelmente é porque já está amadurecendo a ideia para seu negócio ou já tem uma empresa está explorando outras alternativas de fornecimento. Por isso, hoje vamos conferir todas as dicas antes que você possa dar esse passo tão importante! 💪

Ao longo deste artigo, você vai conhecer as formas mais comuns de compra de produtos diretamente com os fornecedores, como encontrar as opções do nicho que você escolheu e dicas para que você não tenha problemas com a empresa que selecionar.

Antes de começarmos, caso você queira saber mais sobre a revenda de produtos, pode conferir nosso artigo a respeito do assunto:


Saiba mais...

Agora, sem tempo a perder, vamos às informações sobre fornecedores!

Modelos de compra com fornecedores

Quando falamos sobre a relação com os fornecedores de produtos, existem alguns modelos diferentes para a compra dos itens. Então, vamos conhecer cada um deles, bem como suas vantagens e desvantagens.

Direto da fábrica

Quando você vai comprar produtos para revenda, uma opção bastante conhecida é a de adquirir artigos direto da fábrica. Como o próprio nome diz, o empreendedor vai até as indústrias e seleciona as mercadorias para vender em sua loja.

Essa pode ser uma boa alternativa àqueles que buscam investir em grandes quantidades, pois os preços costumam ser baixos para esse tipo de compra. Existem também algumas fábricas que já vendem online, diminuindo o trabalho de deslocamento até elas.

Por outro lado, para comprar direto da fábrica, em geral é preciso ir pessoalmente e escolher as peças — e sabemos que isso pode exigir tempo. Além disso, é necessário ter algum capital para investir na compra desses itens antes que, de fato, o dinheiro das suas vendas comece a entrar.

Importados

Hoje em dia, a busca por fornecedores de produtos importados para revenda tem se tornado cada vez mais comum, especialmente para o investimento em dropshipping — a venda online de mercadorias sem que o lojista precise de estoque. A facilidade de importação torna viável esse modelo de negócios, mas é preciso tomar alguns cuidados.

Em primeiro lugar, preste atenção ao preço dos itens quando convertido em reais. Nos casos de artigos vindos da China, por exemplo, o valor costuma permitir boa margem de lucro para os lojistas. Já mercadorias vindas de países com moedas valorizadas precisam de um trabalho especial da marca para que valha a pena para o consumidor gastar aquela quantia no seu produto.

Um ótimo exemplo de empresa que começou revendendo peças importadas é a Nike. No livro “A Marca da Vitória”, Phil Knight, o fundador da empresa, conta como, no início, ele fechou negócio com uma indústria japonesa de calçados esportivos para comercializá-los nos Estados Unidos.

Com o tempo, o senhor Knight foi aprendendo sobre o ramo em que estava atuando, foi capaz de começar a fabricar os próprios calçados, aperfeiçoando os dos japoneses de acordo com as necessidades dos corredores, e… bom, hoje em dia sabemos o tamanho que a Nike atingiu mundialmente. Inclusive, se estiver em busca de uma recomendação de livro sobre empreendedorismo, essa é uma ótima opção! 📖

Para saber mais sobre a compra de produtos importados para revenda, recomendamos nosso artigo especial a respeito do tema:


Saiba mais...

Consignação

Para os empreendedores que não tenham muito capital para investir inicialmente, uma boa opção são os fornecedores de produtos para revenda que trabalham com consignados.

Nesse modelo, você fica responsável pela venda comissionada dos artigos que receber. Isso significa que você só vai pagar ao fornecedor pelas peças que vender. As que ficarem no estoque podem ser devolvidas.

Todavia, um ponto negativo desse tipo de compra de artigos para revenda é que, muitas vezes, não é possível escolher os produtos específicos. São enviados lotes pré-definidos aos lojistas, sem que eles possam personalizar esses kits.

É bem provável que você já tenha ouvido falar em Avon, Polishop e Jequiti, certo? Pois esses são ótimos exemplos de fornecedores de produtos para revenda por catálogo.

Nesse modelo, o empreendedor oferece os produtos e só faz o pedido junto ao fornecedor quando, de fato, realiza uma venda. Dessa forma, não há necessidade de um espaço para estoque dos artigos. Além disso, em geral, as empresas exigem apenas a compra de um kit ou de um valor mínimo para que você inicie o negócio — e os valores não costumam ser altos.

Além dos já citados, alguns outros exemplos famosos desse tipo de fornecedor são:

  • Natura;
  • Mary Key;
  • Romanel;
  • Demillus.

Vale destacar, todavia, que esse modelo é muito popular. Isso torna a concorrência nesse tipo de negócio bastante acirrada. Então, se optar por esse modelo, tenha isso em conta em sua estratégia, ok?

Como encontrar fornecedores?

Agora que já conhecemos os tipos de negócios que podem ser feitos com fornecedores de produtos para revenda, hora de ver algumas possibilidades por onde você pode iniciar sua busca.

Distribuidoras

As distribuidoras são empresas responsáveis, como o próprio nome diz, pela distribuição de determinados produtos no mercado. Normalmente, elas fazem a ponte entre as indústrias e as lojas que vendem para o cliente final.

Entre esse tipo de negócio, estão fornecedores de produtos naturais, eletrônicos, produtos de limpeza, de roupas, entre muitas outras opções. De acordo com o nicho que você escolher para sua loja, é possível encontrar diversas opções.

Venda online por atacado

Normalmente, quando falamos de produtos para revenda, os empreendedores compram no atacado — ou seja, em quantidades maiores, por preços mais baixos — para revendê-los no varejo, para o consumidor final.

Atualmente, existem lojas virtuais que permitem a compra online no atacado. Dessa forma, é possível poupar o tempo gasto no deslocamento até as lojas. Entretanto, é necessário certificar-se da qualidade dos itens antes de comprar grandes quantidades, ok? Mas não se preocupe, vamos falar sobre isso mais adiante!

Regiões famosas

Algumas regiões de cidades e estados brasileiros são famosas por determinados tipos de produtos. Em muitas delas, é possível comprar direto da fábrica e no atacado, o que as tornam ótimas opções de fornecedores de produtos para revenda.

Em São Paulo, por exemplo, o bairro do Brás é famoso pelas lojas de roupas com ótimos preços para empreendedores que querem revendê-las. A Rua 25 de Março também tem estabelecimentos que vendem os mais variados tipos de artigos, desde fantasias a bijuterias e produtos para papelarias.

Já as cidades de Blumenau e Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, são famosas por suas indústrias têxteis. Elas podem render bons negócios aos empreendedores que forem até as fábricas comprar roupas e artigos de cama, mesa e banho.

Se você já decidiu em que nicho vai atuar, vale a pena dar uma pesquisada para saber se existe algum local com essas condições para seu negócio. Apesar do tempo e do dinheiro gastos para ir até essas lojas e fábricas, esse pode ser um ótimo investimento! 🚚

5 dicas para escolher os melhores fornecedores de produtos para revenda

Até aqui, conhecemos algumas dicas sobre como e onde encontrar seus fornecedores de produtos para revenda. Mas como saber se vocês está fazendo uma boa escolha? 🤔

É claro que não há como garantir, porém, separamos cinco dicas que aumentam — e muito — as chances de que você compre produtos de bons fornecedores para revender aos seus clientes. Vamos a elas:

1. Faça compras-teste

Em primeiro lugar, antes de já anunciar seus produtos e, quem sabe, até realizar vendas, teste o processo de compra. Para isso, compre a quantidade mínima permitida pelo fornecedor, que normalmente pode ser apenas uma unidade, e observe:

  • os meios de pagamento que ele oferece;
  • se o prazo de entrega é cumprido;
  • o estado em que os produtos chegam.

Desse modo, você não se compromete com seus clientes caso tenha problemas com a empresa de quem compra suas mercadorias.

2. Atenção à qualidade e à garantia dos produtos

Em seus testes, você também deve prestar atenção à qualidade dos produtos. Afinal, não adianta nada o artigo ser barato mas não ser bom. Para o caso de artigos de marca, certifique-se também de que as mercadorias são originais.

Antes de realizar a compra do seu primeiro estoque, também pergunte se há algum tipo de garantia para os artigos, especialmente em se tratando de fornecedores de produtos eletrônicos. Isso vai diminuir as chances de possíveis problemas com os seus clientes.

3. Compare preços

É claro que, antes de escolher um fornecedor de produtos para revenda, você deve comparar preços. Todavia, não basta observar os valores pelos quais você vai comprar as mercadorias, mas também os preços pelos quais você poderia vendê-las.

Dessa forma, você terá uma ideia da margem de lucro que obteria sobre cada um deles. Essa comparação, então, vai exigir um pouco mais do que apenas observar, pois os produtos de um fornecedor podem ser vendidos mais caros se forem de melhor qualidade, por exemplo.

4. Observe a relação do fornecedor com os clientes

Se ainda no período de negociações seu fornecedor não te responder, demorar muito ou tiver algum tipo de comportamento estranho, esses sinais podem indicar que fechar negócio com ele não é uma boa ideia. ⚠️

Além disso, se tiver acesso a alguns dos clientes dessa empresa, observe os preços pelos quais eles conseguem revender as mercadorias. Dessa forma, você terá mais poder de barganha quando for negociar valores.

5. Cheque a possibilidade de escalar seu negócio

Por fim, antes de tomar a decisão a respeito dos seus fornecedores, pergunte sobre a possibilidade de aumentar os pedidos no futuro. Se tudo der certo — esperamos que seja esse o caso 🤞 — suas vendas devem aumentar e você vai precisar de mais produtos. Já pensou que frustrante se seu fornecedor não pudesse atender a essa necessidade?

Claro que sempre queremos que o negócio cresça, mas é preciso estar preparado para o caso de as coisas não darem tão certo assim. Então, pergunte também sobre a possibilidade de fazer pedidos contendo menos itens caso necessário, está bem?

Próximo passo se você vende roupas

Se seu negócio é no ramo da moda, uma outra alternativa é não depender mais de fornecedores. Para isso, você pode ter sua própria confecção.

Caso queira saber mais sobre o assunto, confira o curso gratuito da Universidade do E-commerce:

Tudo certo?

Como vimos, escolher os fornecedores de produtos para revenda exige alguns cuidados. Porém, se esse passo for dado de forma consciente e com muita pesquisa, é possível ter muito sucesso em seu empreendimento!

Se você pensa em revender esses produtos pela internet, te convido a conhecer a plataforma da Nuvemshop. Com ela, você tem 30 dias grátis para testar, montar sua loja virtual e já começar a vender! 😉

Faça como +50mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop
O melhor evento de e-commerce para PME’s do Brasil

13 a 15 de julho — online e gratuito

Reserve o seu lugar