25/05/2018

4 passos para elaborar um plano de marketing ideal

plano de marketing ideal para o seu negocio

O plano de marketing é uma ferramenta de gestão que tem como principal objetivo orientar o empreendedor na programação estratégica da sua empresa. Para isso, levam-se em consideração o mercado em que está inserida (macro e microambientes) e a quem deseja atingir (público-alvo).

Além disso, por meio de ações de marketing estabelecidas detalhadamente (como publicidade e propaganda), este planejamento auxilia na consolidação de uma marca diante da concorrência, na captura de mais clientes e, consequentemente, no aumento das vendas. E que gestor não deseja isso, não é mesmo?

Abaixo listamos os quatro principais momentos de um plano de marketing ideal. Acompanhe:

1. Análises de ambiente e público-alvo

Antes de definir de fato os objetivos e as metas de marketing, é preciso analisar o mercado de atuação e quem serão as personas que constituirão o público-alvo. Assim, será muito mais fácil desenvolver estratégias mais certeiras.

Ambiente

Consideram-se as forças dos macro e microambientes (influências externas e internas, respectivamente)  – que podem ser tanto positivas, quanto negativas.

No macroambiente, destacam-se os fatores:

  • Políticos: impostos e códigos para o consumidor;
  • Econômicos: inflação e oscilações de juros, por exemplo;
  • Tecnológicos: o que está em alta na mídia;
  • Sociais: comportamentos e características gerais da população;
  • Concorrentes: como as outras marcas vendem e atendem à demanda.

Já no microambiente, revelam-se os fatores da própria empresa, como os recursos financeiros, tecnológicos e humanos disponíveis. Não se esquecendo, claro, da cultura organizacional.

A partir desses dois diagnósticos, será possível então identificar as oportunidades e ameaças nos fatores externos e as forças e fraquezas do ambiente interno.

Por exemplo: se no ambiente externo for detectada a ameaça de que a concorrência vende produtos com preços menores que os seus, você conseguirá planejar melhor suas estratégias de marketing para convencer o consumidor de que, no seu comércio, ele encontrará mais qualidade, mesmo que com um preço mais elevado.

Público-alvo

Definir o público-alvo é sinônimo de saber a quem a sua marca deseja servir e quais necessidades deseja suprir. Estabelecê-lo é a base para descobrir como você desenvolverá suas abordagens para conquistar as personas.

Para delimitar seus consumidores, você pode aferir os seguintes dados:

  • Geográficos: regiões, estados e/ou cidades;
  • Demográficos: faixa etária, sexo, profissão e renda;
  • Psicográficos: estilo de vida;
  • Comportamentais: hábitos de consumo e seus principais estímulos (preço, marca, atendimento etc).

Por exemplo: se sua marca vende cosméticos para adolescentes que se sentem estimuladas por preços baixos (afinal, essa faixa etária geralmente ainda não tem uma renda própria), você poderá investir em descontos, como kits promocionais e cupons a cada nova compra.

Percebe? Identificar os ambientes e o público é a melhor forma de ajustar seu negócio para aproveitar as oportunidades e atender bem.

2. Definição da marca

Você sabe como o seu cliente vê a sua marca? Ou, ao menos, sabe como você deseja que ele a compreenda? Se houve hesitação para responder a essas perguntas, então está na hora de definir com mais clareza a imagem do seu negócio.

Os principais objetivos da identificação de uma marca devem ser a diferenciação diante da concorrência e a exposição de uma imagem sólida aos seus clientes.

Façamos um exercício rápido: pensemos na marca Adidas. Temos certeza de que foi só ler esse nome e a sua mente já reproduziu as cores preta e branca e o símbolo de três listras e, em seguida, alguns artigos esportivos. Acertamos?

Pois bem, esse é um exemplo de marca bem definida. E de diferenciação também, afinal, quando você leu esse nome, não associou a nenhum outro logotipo ou estilo.

Para alcançar tal elucidação, ademais do logo e das cores, é necessário ter em conta uma missão coerente tanto com os objetivos da marca, quanto com o público. Um bom modelo disso é a Keds (tênis com foco feminino), que divulga seu desejo de “empoderar mulheres a serem quem elas quiserem ser e irem para onde quiserem ir”. Inspirador, não?

3. O composto de marketing

Para uma estratégia completa de marketing, é imprescindível definir quatro elementos que se combinam sincronicamente. São eles: produto, preço, promoção e praça – também conhecidos como mix de marketing ou 4 P’s. Acompanhe abaixo as características de cada um:

Produto

Ele é o carro-forte do seu negócio, por isso, tem que inovar, se adaptar e se antecipar diante do seu nicho. Deve ser diferente do dos concorrentes, mas ao mesmo tempo se igualar à qualidade do líder do mercado. Além disso, precisa estar à frente do seu tempo e ser original.

Preço

Para esse aspecto, considere o custo de produção, o valor oferecido (e o que isso representa para o consumidor) e a competitividade do nicho. Se você tem um pouco de dificuldade em precificar seu produtos, não se preocupe, temos um curso sobre pricing com várias dicas para te ajudar nessa tarefa.

Promoção

Relaciona-se à divulgação de um negócio. Pondere: campanhas online (e-mail marketing e redes sociais, por exemplo) e offline (vendas locais e participação em eventos), promoções (cupons de desconto e amostras) e marketing direto (e-commerce).

Essa parte do mix condiz com o tópico dois – Definição da marca -, citado anteriormente. É imprescindível analisar como atingir seu público com maestria.

Praça

Avalia os fornecedores (nos critérios de controle, integração e gastos) e a distribuição do seu produto (onde você encontrará as personas que poderão se interessar pela sua marca).

Esteja atento ao composto de marketing da concorrência também. Assim, você conseguirá identificar possíveis falhas, angariar insights e desenvolver ações para se diferenciar.

4. Implementação do plano

Por fim, chega a etapa de definir os últimos detalhes para colocar todo o seu plano de marketing em prática, conhecida também como 5W + 2H. Em cada ação proposta é necessário considerar:

  • O que é preciso ser feito (a sequência de metas para cada atividade);
  • O porquê esta ação é importante para o desenvolvimento do negócio (motivação);
  • Onde será executada (meios online e offline);
  • Quando (prazo de execução);
  • Quem desenvolverá essa ação (um ou mais membros da equipe);
  • Como será realizada (em quantas etapas, por exemplo);
  • Quanto custará (se necessitar de investimento financeiro).

Com todos esses passos organizados e bem definidos, você estará pronto para lançar-se aos desafios do seu nicho. Apenas tenha em mente que este plano é apenas o início: ele precisará de constantes revisões, afinal, o mercado é mutável e você e o seu negócio deverão se adaptar.

Tudo certo?

Esperamos que essas dicas tenham te inspirado a continuar investindo na administração do seu negócio. Confie no seu planejamento e siga estudando com a gente!

Ah, e se você deseja abrir uma loja virtual, te convidamos a fazer um teste de 15 dias grátis com a Nuvem Shop! É simples, rápido e sem necessidade de conhecimentos técnicos.

Data da última atualização: 29/08/2018


O que você achou desse conteúdo?


Raquel Lisboa

Editora de conteúdo e responsável pela gestão de parcerias educacionais na Nuvem Shop. Adora comédias românticas e musicais. É licenciada em Letras e nunca dispensa a companhia de um livro. Acredita que uma xícara de chá resolve quase qualquer problema. E, como uma boa geminiana, gosta de bater papo e falar sobre diversos assuntos ao mesmo tempo (o que é notório nesta bio!).


4-passos-para-elaborar-um-plano-de-marketing-ideal