Plano de negócios: o que é e como fazer o seu?

Por: Kawan Lopes
Plano de negócios: o que é e como fazer o seu?

Aqui você encontra:

Abrir o seu próprio negócio envolve uma série de desafios e, para garantir o sucesso das etapas, todo planejamento é válido. Pensando nisso, criar um plano de negócios pode ser essencial para o desenvolvimento da sua marca.

Neste artigo, conheça mais sobre o que é um plano de negócios e como ele pode ajudar no processo de estruturação da sua empresa.

O que é um plano de negócios?

O plano de negócios é um documento que reúne uma série de dados e informações relevantes sobre sua empresa. Desde questões básicas, como o ramo de atuação, até os processos mais delicados, como o plano financeiro, por exemplo.

O seu intuito é garantir organização e coesão no planejamento da sua marca. Criando este documento, você tem mais chances de que suas ideias se concretizem de forma assertiva.

Em resumo, o plano de negócios vai te ajudar a entender onde o seu negócio está, qual caminho deve seguir e aonde ele pode chegar. Além disso, é um documento extremamente importante na busca por investidores.

Como fazer um plano de negócios?

Criar um plano de negócios não é uma tarefa complicada, porém demanda bastante atenção. O ideal é que você tire um tempo para se dedicar ao planejamento, assim, é possível garantir que todas as informações relevantes sejam mencionadas.

Para auxiliar neste processo, separei os principais tópicos que você precisa incluir no seu documento. Então, separe o bloco de notas e venha comigo. 📝

1. Descrição geral da empresa

A descrição da empresa irá reunir informações básicas, porém importantes sobre o negócio, como por exemplo: sua história, sua localização, composição do time de gerenciamento, o que faz e aonde pretende chegar, declaração de missão e valores e a sua estrutura legal.

Um ponto de atenção nesta etapa é a criação da estrutura legal. A composição desta parte do documento irá interferir diretamente nas declarações de impostos do seu negócio. Portanto, aqui é importante mencionar o seu tipo de empresa (Sociedade Empresária Limitada, Eireli, Empresa individual, Microempreendedor Individual etc).

Também é válido especificar se a empresa tem mais de um proprietário, quantos sócios possui, e quem são eles.

Ademais, os outros pontos desta parte do plano envolvem informações mais descritivas, então esta é uma etapa que você pode executar com bastante calma. 😉

2. Visão e missão

Ainda na parte mais descritiva do negócio, a visão e missão são detalhes importantes para a identidade da sua empresa. É através destes elementos que você irá afirmar o DNA da sua marca no mercado.

A visão e a missão do seu negócio também são responsáveis por definir a cultura organizacional do seu empreendimento, então é importante defini-las minuciosamente.

Para criar a missão da sua empresa, pense no motivo pelo qual ela existe, no seu objetivo central. Já para a visão, é importante considerar quem é o seu público-alvo, como sua solução pode ajudar estas pessoas, o que diferencia o seu negócio da concorrência e no que sua marca acredita.

Vejamos um exemplo com a missão e a visão da marca Apple:

Missão: a Apple está comprometida a levar a melhor experiência de computação pessoal a estudantes, educadores, profissionais criativos e consumidores do mundo todo através de seu hardware, software e serviços de internet inovadores.

Visão: produzir produtos de alta qualidade e fácil uso que incorporam alta tecnologia para o indivíduo, provando que alta tecnologia não precisa ser intimidadora para aqueles que não são experts em computação.

Notou que, em poucas palavras, os termos de missão e visão da marca transmitiram exatamente qual é o seu papel no mercado? É isso que você precisa ter em mente na hora de definir o seu negócio.

3. Ramo de atividade

Esta parte é bem didática e simples de definir: basta analisar o mercado para o qual você está mirando.

Definir o seu ramo de atividade é indispensável para o posicionamento do seu produto ou serviço no mercado. Por isso, estude muito bem sobre o ramo que você quer atingir antes de definir e incluir essa informação em seu plano de negócios.

Para te ajudar com isso, você pode consultar a lista de Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE). Lá, é possível encontrar os ramos de atividade e identificar com mais clareza em qual deles a sua empresa se enquadra.

4. Produtos e serviços

Não dá para falar sobre sua empresa sem mencionar o seu produto ou serviço, não é mesmo? Portanto, capriche na descrição destes elementos em seu plano de negócios.

Estas informações são importantes para os investidores que irão estudar sua empresa, pois é nesta parte do documento que você tem a oportunidade de reforçar a importância da sua marca e como sua solução pode ajudar o seu mercado consumidor.

5. Mercado consumidor

A definição do mercado consumidor é parecida com a do seu público-alvo, porém de forma mais ampla. Para ajudar na identificação deste grupo, existem duas classificações centrais: negócios B2B e B2C.

Negócios B2B (business to business) — em tradução livre ao português, negócios para negócios — envolvem empresas que oferecem soluções, produtos ou serviços para outras empresas. Por exemplo: pensemos em uma montadora de automóveis que encomenda pneus de uma outra empresa. Esta marca de pneus é uma empresa B2B.

Já os negócios B2C (business to consumers) — em português, negócios para consumidores — são aquelas marcas que dispõem de produtos e serviços diretamente para consumidores. Como por exemplo, uma loja de automóveis.

Portanto, uma vez que você já definiu o seu tipo de negócio, é preciso entender quem são os potenciais clientes e incluir estas informações no seu documento.

Enquanto o público-alvo envolve um grupo de potenciais clientes baseado em fatores sociais e comportamentais, o mercado consumidor inclui todas as pessoas ou empresas com poder de compra que podem se relacionar com a sua marca em algum momento.

Por exemplo, se você pretende abrir uma concessionária de veículos, o seu mercado consumidor seria basicamente qualquer brasileiro maior de 18 anos, habilitado e com poder aquisitivo equiparado com a precificação de seus automóveis. Fez sentido?

6. Mercado fornecedor

Todo produto ou serviço necessita de insumos, certo? É aí que entra o mercado fornecedor. Ele é o setor responsável por fornecer a matéria-prima para que você possa produzir e fornecer seus produtos.

Em caso de empresas revendedoras, o mercado fornecedor é, basicamente, o fabricante dos produtos revendidos. Aqui, ele atua como a principal fonte de itens do seu estoque.

E se você trabalha com linha de produção própria, pense no seu fornecedor como a empresa responsável por te fornecer todo o material que você precisa.

Entender quem é o seu mercado fornecedor é importante para definir parcerias e sociedades. Este é um fator que deve ser estudado logo no planejamento inicial de qualquer negócio, já que, qualquer empecilho envolvendo o fornecimento pode impactar toda a sua esteira de produção.

Pensando em uma loja de roupas, por exemplo, o mercado fornecedor seria a indústria têxtil, pois, sem ela, sua loja não teria peças para vender. Fez sentido? 😎

7. Análise estratégica

A análise estratégica irá pontuar as forças e fraquezas do seu negócio, além de ajudar a identificar onde estão suas principais oportunidades e ameaças.

Este estudo também irá ajudar a entender onde sua empresa está, qual caminho está seguindo e onde irá chegar baseando-se em dados científicos. Uma das principais metodologias aplicadas no mercado atualmente é a análise SWOT.

A análise SWOT vai te ajudar a entender o ambiente ideal para o crescimento do seu empreendimento baseando-se nos seguintes parâmetros: forças e fraquezas da sua marca e as oportunidades e ameaças a seu redor.

Para saber mais sobre este estudo, recomendo que acesse o nosso artigo exclusivo sobre o assunto.

8. Plano financeiro

O plano financeiro deve conter um balanço de todos os valores relacionados às atividades da sua empresa. Isso inclui o faturamento, gastos, investimentos, relação de crescimento etc.

Nesta parte do documento, também é importante incluir as projeções financeiras do seu negócio, isto é, os lucros e gastos esperados a curto, médio e longo prazo.

Estes dados também servem para entender a dimensão do mercado em que você irá atuar, permitindo que você saiba se sua estrutura poderá atender à sua demanda.

No artigo abaixo você encontra mais informações sobre como fazer um planejamento financeiro. Confira:

9. Plano de marketing e vendas

O plano de marketing e vendas resume todas as estratégias definidas para a divulgação e comercialização dos seus produtos e para o impulsionamento da sua marca.

Nesta seção, é importante pontuar todas as ações desenhadas e os resultados que se espera obter com elas. Por exemplo, se você criou uma campanha para divulgação nas redes sociais, especifique as etapas desta ação, qual foi o investimento em valores e mão de obra e os resultados esperados e obtidos.

10. Análise de concorrência

A análise da concorrência é um fator importante não apenas para a composição do documento, mas para todas as ações do seu negócio. Entender o que as empresas adversárias fazem é essencial para garantir a assertividade de suas estratégias comerciais.

Portanto, conheça as empresas que atuam no mesmo ramo que você e que sejam potenciais concorrentes. Por exemplo: negócios com propostas parecidas, produtos similares aos seus no mercado ou que possam disputar a atenção do mesmo grupo de consumidores.


Saiba mais...

11. Processo operacional

O processo operacional é uma etapa importante e que irá demandar um pouco mais de trabalho do que as outras. É nesta parte que você irá detalhar as ações designadas a cada funcionário ou equipe da sua empresa.

Este planejamento é de extrema importância para garantir a organização dos processos do seu negócio. Além de especificar as atividades de cada frente da empresa, é necessário inserir dados como:

  • Investimentos feitos em cada equipe;
  • Objetivos esperados;
  • Prazos definidos;
  • Métricas;
  • Resultados obtidos.

12. Resumo executivo

Por fim, é importante fazer o resumo executivo do seu plano de negócios. Ele funciona como uma recapitulação do que foi abordado e deve trazer todas as informações que compõem o seu documento de forma mais objetiva.

Normalmente, o resumo executivo é o ponto crucial no momento da análise de investidores, já que esta parte reúne tudo o que eles precisam saber sobre o seu negócio de forma resumida.

Qual é a importância do plano de negócios?

Criar um plano de negócios irá, definitivamente, te proporcionar uma visão mais clara e organizada sobre sua marca. Assim, fica mais fácil estudar seus objetivos e mensurar os seus resultados.

Este documento também pode ser usado como um ótimo indicador, já que reúne tudo o que você precisa para entender como suas estratégias estão funcionando.

Um negócio bem planejado também tende a ter um crescimento mais saudável, já que as ações, quando baseadas em dados, podem ser mais assertivas.

Ademais, empresas com planos bem estruturados têm mais chances de atrair mais investidores, visto que este planejamento irá transmitir mais profissionalismo e maturidade para o seu negócio.

Entendido?

O plano de negócios, a princípio, pode parecer uma tarefa complicada. Mas, com tempo e atenção, é possível elaborar um documento bem estruturado e eficiente.

Sem dúvidas, investir neste planejamento irá trazer resultados positivos para a gestão e o crescimento do seu negócio. Portanto, aproveite estas dicas e crie já o seu!

E se você está procurando por uma plataforma robusta e completa para abrir o seu negócio online, o que acha de criar uma loja e testar os serviços da Nuvemshop gratuitamente por 30 dias? Estamos aqui para potencializar sua história de sucesso.💙

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies