13 melhores sites de compra e venda de usados [2024]

Fachada de uma loja de antiguidades, representando venda de produtos usados
Pontos principais do artigo:
  • Os melhores sites de venda de produtos usados são: loja virtual própria, Enjoei, OLX, Elo7, Mercado Livre, Estante Virtual, Ebay, Repassa, PegueiBode, Ficou Pequeno, Shopee, Facebook Marketplace e Já Vendeu;
  • Criar um site de vendas de usados é uma ótima oportunidade de empreender com pouco investimento inicial;
  • É possível criar uma loja grátis com a Nuvemshop e ter o seu próprio site de venda de usados, sem ter que pagar taxas e comissões às plataformas.

Um termo que está cada vez mais em voga, principalmente no campo da moda, é o upcycling. A palavra, que pode ser traduzida como “reutilização”, e todo o conceito por trás dela é o que está levando ao surgimento de diversos sites de produtos usados, especializados em dar uma nova utilidade a itens que seriam jogados no lixo.

Reaproveitar materiais e objetos não é algo novo. Mas, há alguns anos, era necessário recorrer a brechós, antiquários e sebos para garimpar itens usados ou seminovos a um preço acessível. Felizmente, esse mercado está migrando para o digital, permitindo que mais pessoas comprem e vendam produtos usados pela internet.

Se você não sabe como nem onde vender aquelas peças que iriam para o lixo, chegou ao conteúdo certo. Continue a leitura e conheça as melhores plataformas e sites de venda de produtos usados!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Vale a pena investir em um site de venda de produtos usados?

O mercado de usados tem trazido bons resultados para lojistas de todos os segmentos. Em razão da pandemia de covid-19 e o isolamento social, muitas pessoas viram nos itens parados em casa uma oportunidade de empreender.

De acordo com dados do Sebrae, 6,7 mil novos negócios do setor de usados foram abertos no Brasil entre 2021 e o primeiro semestre de 2022. Portanto, vender itens de segunda mão foi uma saída viável diante do cenário de incertezas econômicas, escassez de matéria-prima e alta inflação.

Além de ser uma ótima oportunidade de empreender com pouco dinheiro, a venda de produtos usados é uma forma de lançar luz nas questões ambientais e de consumo consciente.

Os produtos usados e seminovos têm ganhado espaço entre os consumidores e, consequentemente, conquistando novos lojistas. É justamente por esse motivo que a venda de usados é uma tendência do e-commerce para 2024.

Além disso, há também o fator tendência, que costuma trazer de volta itens usados em outrora, como câmeras fotográficas analógicas, fitas cassete, roupas retrô etc. Normalmente, os responsáveis por esse retorno são as gerações mais jovens. Isso explica, por exemplo, o aumento de lojas especializadas em vender vinil atualmente.

💡 Saiba mais: Onde vender roupas usadas?

Quais são os melhores produtos usados para vender?

Quando falamos em venda de produtos usados, é bastante comum que as pessoas pensem em brechós e antiquários — aquelas lojas especializadas em itens vintage, voltados para colecionadores.

No entanto, a velocidade com que novos produtos são lançados é tamanha que, muitas vezes, os consumidores precisam se desfazer de itens que ainda estão em ótimo estado. Por isso, atualmente é possível vender praticamente todo e qualquer item usado, desde que ainda funcione bem e esteja conservado.

Abaixo, confira uma lista com ideias para vender no seu site:

  • Roupas;
  • Calçados;
  • Bolsas;
  • Joias e bijuterias;
  • Relógios;
  • Livros;
  • Revistas;
  • Discos de vinil;
  • Patins, skate, bicicleta, patinete etc.;
  • Acessórios esportivos;
  • Brinquedos;
  • Itens de bebê;
  • Eletrodomésticos;
  • Móveis;
  • Elementos decorativos;
  • Eletrônicos;
  • Ferramentas;
  • Moedas antigas;
  • Produtos de informática e tecnologia.

💡 Saiba mais: Como montar um brechó online?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Quais os melhores sites de venda de produtos usados?

Agora que você já viu que vale a pena, sim, vender produtos seminovos pela internet, chegou o momento de conhecer as plataformas mais famosas de compra e venda de usados. Veja a lista abaixo:

  1. Loja virtual própria;
  2. Enjoei;
  3. OLX;
  4. Elo7;
  5. Mercado Livre;
  6. Estante Virtual;
  7. Ebay;
  8. Repassa;
  9. PegueiBode;
  10. Ficou Pequeno;
  11. Shopee;
  12. Facebook Marketplace;
  13. Já Vendeu.

1. Loja virtual própria

Até agora citamos plataformas muito procuradas por quem tem interesse na venda de produtos usados. No entanto, como foi possível notar, muitas delas cobram altas taxas de serviço e apresentam limitações que podem se tornar um problema conforme o negócio for crescendo.

Uma saída para quem quer ter liberdade para ver como e quanto quiser é a plataforma de e-commerce, uma solução completa para criar uma loja virtual. Por não exigir experiência, nem formação técnica ao empreendedor — como configurar o código-fonte do site e sua hospedagem —, essa plataforma de vendas é considerada um software simples e de fácil utilização.

Outra vantagem é a comodidade do trabalho de casa, que permite também que as vendas fiquem ativas 24 horas por dia. Cabe apenas a você se organizar da melhor forma para fazer o envio dos itens e entrar em contato com os consumidores.

Dentre muitos benefícios trazidos pela criação de uma loja virtual própria, como maior abrangência e flexibilidade, um dos que mais se destaca e chama atenção dos lojistas é o baixo custo.

Na Nuvemshop, por exemplo, você pode escolher o plano que melhor se adapta às necessidades da sua empresa, mas também é possível criar uma loja completa e grátis.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

2. Enjoei

O Enjoei é um marketplace voltado ao comércio de moda e produtos para o lar que ficou conhecido como “o maior brechó online” do Brasil. Pelo site ou app, é possível vender itens novos e usados como roupas, acessórios, móveis, eletrodomésticos e outros objetos.

Nas vendas padrão do site, o Enjoei cobra uma comissão fixa de 18% sobre o valor das vendas realizadas na plataforma, mais uma taxa que varia conforme o preço do produto.

Além disso, a ferramenta oferece um serviço chamado Enjoei Pro para pessoas que não têm tempo de criar sua loja e anunciar os produtos um a um. No caso, o vendedor envia as peças para o centro de operações da empresa e o próprio Enjoei fotografa, cadastra e envia os produtos aos compradores.

No entanto, para usar esse recurso da plataforma, é cobrada uma taxa. Para vendas de até R$ 100, deve-se pagar uma comissão de 45% e uma tarifa fixa de R$ 5 por transação. Para valores mais altos, a comissão é de 35% e a tarifa permanece em R$ 5.

📹 Veja também: Como vender no Enjoei?

3. OLX

A OLX é uma grande plataforma especializada no tipo de e-commerce C2CConsumer to Consumer ou “consumidor para consumidor”, em português. Nesse sentido, é um dos principais sites voltados para a compra e venda de produtos e serviços entre os usuários.

A plataforma permite que os vendedores façam até 40 anúncios gratuitamente. Para anunciar mais produtos é recomendado o plano profissional, que custa a partir de R$ 59,90 mensais a depender das necessidades do empreendedor.

4. Elo7

O Elo7 funciona como um marketplace para artesãos, ou seja, diversos artistas podem anunciar os seus produtos para comercialização. Surgiu em 2008 com o objetivo de dar mais visibilidade para produtos feitos manualmente e seus criadores. É a maior plataforma para vendas de produtos artesanais e manuais da América Latina.

A grande diferença do Elo7 é que não é possível vender mercadorias que são fabricadas de maneira industrial. Ou seja, a plataforma só pode ser usada por empreendedores criativos que produzem produtos exclusivos.

💡 Saiba mais: 6 dicas de como vender artesanato pela internet

Vale mencionar que o Elo7 é uma plataforma gratuita, ou seja, você não tem nenhum custo para anunciar seus produtos. Entretanto, existem taxas sobre as vendas efetuadas. É descontado 12% ou 18% de comissão do valor do total da venda, de acordo com o tipo de anúncio cadastrado (Clássico ou Plus).

É importante considerar o valor dessas taxas no momento de precificar os produtos.

📈 Confira a planilha: Planilha de precificação: passo a passo para precificar corretamente

📹 Veja também: Como vender no ELO7 ?

5. Mercado Livre

O Mercado Livre é uma das grandes referências em compras e vendas online em toda a América Latina. Nele, milhares de vendedores podem expor seus produtos para que os compradores façam suas aquisições.

A plataforma também cobra uma tarifa por cada venda efetuada. Como você pode imaginar, produtos mais caros pagam maiores taxas de venda, já que essa porcentagem varia de zero a 16%, mais um custo por transação.

💡 Saiba mais: Produtos mais vendidos no Mercado Livre

6. Estante Virtual

O Estante Virtual é uma plataforma especializada na venda de livros usados. A proposta da empresa é democratizar o acesso à leitura no Brasil e diminuir as fronteiras entre os leitores.

Ao entrar na Estante Virtual, os novos vendedores têm 90 dias para passar pelo período de experiência, integrando o plano básico, chamado Prateleira. Nesse plano, o limite de livros no acervo é de até 2.000 e a mensalidade é de R$ 59,90. Também são cobradas as tarifas de venda e do intermediador de pagamento.

Para comercializar mais livros, é preciso optar pelo plano Estante — entre 2 mil e 20 mil livros por R$ 106 mensais — e o plano Catálogo — entre 20 mil e 500 mil livros por R$ 189 ao mês.

7. Ebay

Embora seja a plataforma menos usada desta lista, o Ebay já viveu seus tempos de glória, principalmente nos Estados Unidos. O marketplace permite vender para todos os países e abriga mais de 150 milhões de clientes.

O cadastro de produtos no Ebay é muito simples, qualquer um consegue anunciar seus produtos. No entanto, a plataforma cobra de 10% a 15% de taxa sobre o valor final da sua venda.

💡 Saiba mais: Como usar o Correios Internacional para enviar produtos ao exterior?

8. Repassa

O Repassa é um grande brechó online que realiza uma boa curadoria das peças e vende a preços até 90% mais baixos. Seu diferencial está na divisão do acervo em marcas, facilitando a busca dos clientes.

Os vendedores não precisam se preocupar em montar sua loja dentro da plataforma, cadastrar os produtos e criar anúncios.

Basta solicitar a Sacola do Bem, com capacidade de armazenar até 40 peças adultas, que ela será entregue no endereço do vendedor. Depois de preenchê-la com as roupas, é preciso solicitar a retirada da sacola. Em poucos dias as peças estarão com a Repassa, que assumirá a tarefa de vendê-las e repassar o valor.

9. Peguei Bode

O Peguei Bode também é um brechó online, mas especializado em peças de luxo e alta costura. Além de vestuário, o site também vende itens de decoração e acessórios, como relógios, chapéus, joias e muito mais.

Um diferencial da plataforma é que o vendedor não precisa se cadastrar no site. Basta enviar as fotos das peças pelo WhatsApp e os valores. A equipe do Peguei Bode avaliará a autenticidade dos produtos e os preços sugeridos, fará o recebimento e o cadastro na página. Após a efetivação da venda, o valor será recebido em até 35 dias.

10. Ficou Pequeno

O Ficou Pequeno é um brechó direcionado ao público infantil que funciona desde 2013. Os descontos do site podem chegar a 80% do valor original das peças e a taxa sobre as vendas é de 20%.

Além de roupas, acessórios e brinquedos, o site conta ainda com móveis, itens de cama e banho, carrinhos de bebê, cadeiras para carro e muito mais.

11. Shopee

A Shopee é uma plataforma de comércio eletrônico de origem asiática. Assim como outros marketplaces, ela permite que vendedores se cadastrem no canal de vendas para comercializar os seus produtos, com preços competitivos e possibilidade de frete grátis.

Atualmente, o site oficial e o aplicativo abrem espaço para pequenos e médios empreendedores — brasileiros e internacionais — exporem seus produtos na vitrine virtual.

O marketplace tem uma das menores taxas de mercado: 14% sobre o custo de cada produto para todos os lojistas do site e 20% para vendedores que quiserem oferecer possibilidades de vendas com frete grátis nas compras acima de R$ 39.

💡 Saiba mais: Os 20 produtos mais vendidos na Shopee

12. Facebook Marketplace

O Marketplace do Facebook é um espaço dentro da rede social em que as pessoas podem anunciar e vender produtos usados e novos. Não há custos para o cadastro desses itens, nem taxas cobradas pelo marketplace, como acontece em plataformas como o Mercado Livre e a OLX, por exemplo.

Ao contrário dessas plataformas, o Facebook Marketplace não conta com um sistema interno para pagamentos e envio de mercadorias. Quando um usuário se interessa por um item, ele entra em contato com o vendedor por meio do Messenger — o sistema de mensagens integrado ao Facebook. Todos os contatos ficam concentrados em um painel dentro da plataforma, mas é necessário combinar as compras e vendas uma a uma manualmente.

💡 Saiba mais: Como vender pelo Facebook?

13. Já Vendeu

O Já Vendeu é um site de produtos usados especializado na compra e venda de eletrônicos. Para vender itens na plataforma, é preciso enviar fotos dos produtos e aguardar uma análise técnica em até 48 horas.

Se os produtos forem aprovados, a equipe da Já Vendeu faz a retirada no seu endereço e leva os itens para o armazém, onde são feitas fotos profissionais em um estúdio. Você pode sugerir um preço, mas o valor final é definido pela plataforma, assim como a taxa cobrada pela venda.

O pagamento é repassado ao vendedor entre 15 e 30 dias após a finalização da transação.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Dicas de como impulsionar as vendas de usados

Agora que você já sabe quais são os principais sites de venda de produtos usados, chegou a hora de conferir algumas dicas de como destacar a sua mercadoria e vender mais rápido. Vamos lá?

Tire boas fotos

Enquanto o cliente de uma loja física pode experimentar, tocar e sentir o produto, em uma loja virtual isso é impossível. O consumidor, portanto, fica dependendo de boas imagens para transmitir essa experiência sensorial. Por esse motivo, tirar boas fotos no e-commerce é de suma importância para vender pela internet.

Para tirar fotos de qualidade é necessário explorar vários ângulos do produto para que o comprador consiga ter acesso ao máximo possível de detalhes. Também é importante usar um fundo branco e manter as cores originais do item para não deturpar a foto.

Um tripé pode te ajudar a estabilizar a câmera e evitar que as imagens saiam tremidas. Além disso, use a sua criatividade, crie cenários e faça composições que estejam alinhadas à identidade visual do seu negócio.

📘 Confira o e-book: Guia completo de como tirar fotos de produtos para loja virtual

Descreva bem os produtos

Embora pareçam apenas uma etapa burocrática, as descrições de produtos são responsáveis por convencer os clientes da compra e possibilitar que as páginas de produtos sejam encontradas em buscas no Google.

A descrição de produtos influencia diretamente a taxa de conversão do e-commerce, já que é por meio dela que o cliente potencial vai conhecer o que você oferece.

Um bom texto, além de apresentar o seu produto, deve gerar confiança e aguçar o desejo de compra. Para isso, você deve ressaltar as informações que resolvam os problemas de seus consumidores.

Além disso, a descrição afeta diretamente no ranqueamento da sua loja virtual nos mecanismos de busca.

Textos informativos de produtos, escritos com palavras-chave relevantes na descrição, permitem que o Google mostre resultados que atendam à necessidade de quem faz a consulta. Isso tudo resulta em mais tráfego para o seu e-commerce.

📘 Confira o e-book: Exemplo de descrição de produtos e modelos editáveis para seguir

Que tal usar uma ferramenta para facilitar a produção das suas descrições de produto? Com o Gerador de descrição de produto da Nuvemshop, você consegue gerar textos de forma rápida e eficiente para o seu negócio. É muito simples: selecione o segmento adequado, insira as informações e receba um modelo de descrição efetivo para simplificar o seu dia a dia. Experimente agora e escolha entre as categorias Artesanato e Decoração, Beleza e Cosméticos e Roupas:

👉 Ferramenta grátis: Gerador de descrição de produto

Defina os meios de pagamento

Os meios de pagamento para e-commerce são as ferramentas responsáveis por garantir a realização de transações financeiras pela internet de forma prática e segura.

No comércio eletrônico, o uso desses aplicativos é praticamente obrigatório, já que, sem eles, não seria possível vender e receber no ambiente virtual.

Algumas formas de pagamento mais populares são boletos bancários, cartões de crédito e débito, transferências bancárias e Pix.

Os meios de pagamento, por outro lado, são as plataformas de pagamento online, que se referem aos players que auxiliam operações monetárias entre o consumidor e uma loja virtual, como o PayPal, Moip, PagSeguro e Nuvem Pago, por exemplo.

Confira a checklist: Como escolher meios de pagamento

Escolha os meios de envio

Para concretizar a venda de produtos usados é fundamental pensar em estratégias para a mercadoria chegar ao consumidor sem avarias, o mais rápido possível e pelo menor custo. Por esse motivo, a parte logística do seu negócio precisa estar em ordem.

Nessa etapa, você deve levar em consideração:

  • A organização do seu estoque para agilizar a separação dos pedidos;
  • Quais meios de envio trarão o melhor custo-benefício para você e seus clientes;
  • Uma política de troca e devolução, além de um processo de logística reversa para quando algum consumidor precisar retornar uma compra.

Tendo tudo isso planejado, você garante mais eficiência e maior satisfação por parte da clientela.

👉 Ferramenta grátis: Gerador de Política de Troca

📘 Confira o e-book: Guia completo das melhores formas de envio para lojas virtuais

Ofereça um bom atendimento

Em um mundo cada vez mais focado em proporcionar uma boa experiência para os consumidores, contar com um atendimento personalizado pode representar um diferencial competitivo para negócios que querem se destacar.

Isso porque, quando um comprador se sente especial frente a um atendente ou uma compra, pode ser que ele volte a comprar com você no futuro. Como resultado, seu faturamento cresce!

Portanto, conheça o perfil do seu cliente, crie um bom relacionamento com ele e ofereça um atendimento humanizado e ágil.

É importante que o atendimento ao cliente — por telefone, e-mail ou chat — seja em tempo real e o mais rápido possível. Por isso, estabeleça horários e dias para fazer ligações e enviar mensagens, sempre priorizando dúvidas e reclamações.

📘 Confira o e-book: Guia completo de atendimento ao cliente para lojas virtuais

O que vale mais a pena: site para vender usados ou loja virtual?

Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que não é complicado dar início ao negócio de venda de produtos usados. A grande questão é entender os benefícios das plataformas frente a um e-commerce próprio. Afinal, montar uma loja virtual vale a pena?

Caso sua intenção seja vender esporadicamente, é provável que uma das plataformas mencionadas atenda às suas necessidades. No entanto, se você quer ganhar dinheiro na internet, vale a pena considerar uma loja virtual própria.

Investir no seu próprio negócio virtual traz uma série de vantagens, como:

  • Loja sempre aberta e pronta para receber pedidos;
  • Possibilidade de expor e descrever todos os detalhes dos produtos;
  • Oportunidade de atingir mais pessoas e, com isso, atrair mais clientes;
  • Relação próxima com o consumidor;
  • Segurança nos pagamentos e nas entregas;
  • E muito mais.
Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Tudo certo para a venda de produtos usados?

Despertar o nosso olhar para questões ligadas à preservação do meio ambiente e ao consumo consciente é fundamental para a manutenção da vida no planeta. Além disso, faz nascer novas possibilidades de negócio, como a venda de produtos usados e seminovos.

Se você quer dar início a essa empreitada, que tal criar sua loja virtual grátis com a Nuvemshop? Todo o processo é muito simples, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos. Venha e crie o melhor site para vender coisas usadas!💙

Aqui você encontra:
Perguntas frequentes sobre venda de produtos usados

O primeiro passo para investir na venda de usados é garantir que os produtos estejam em bom estado de conservação, limpos e bem armazenados. Em seguida, é importante escolher um site especializado ou montar a sua própria loja virtual com a ajuda de uma plataforma de e-commerce. Por fim, escolha os meios de pagamento e envio, e crie uma estratégia de divulgação.

Os melhores sites de compra e venda de produtos novos e usados são Enjoei, Elo7, OLX, Mercado Livre, Estante Virtual, Ebay, Repassa, Peguei Bode, Ficou Pequeno, Shoppe, Facebook Marketplace ou por meio de uma loja virtual própria.

Para ganhar dinheiro com a venda de produtos usados é necessário escolher um site seguro e de qualidade, tirar boas fotos, fazer uma descrição completa dos itens, definir os meios de pagamento e envio, e oferecer um atendimento ao cliente de excelência.

A melhor opção para a venda de produtos usados é criar uma loja virtual própria. Assim, o lojista tem total liberdade para personalizar seu site e precificar da melhor forma, sem precisar arcar com as taxas cobradas pelas demais plataformas.

Faça como milhares de negócios e crie a sua loja

Criar loja grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies