O que é PIX e como usar este meio de pagamento?

Por: Kawan Lopes
O que é PIX e como usar este meio de pagamento?

Aqui você encontra:

Se você está ligado nas novidades sobre tecnologia e finanças, provavelmente, já está sabendo sobre o PIX. Mas, caso ainda não saiba, não tem problema, a gente te conta tudo.

Vem comigo, pois, neste artigo, vamos entender o que é PIX e como esta novidade em transferências bancárias e pagamentos funciona. Vamos lá? 😉

O que é PIX?

PIX é a nova tecnologia brasileira de pagamentos e transferências bancárias anunciada pelo BACEN (Banco Central). A novidade promete revolucionar o mercado financeiro trazendo uma série de facilidades que, definitivamente, irão beneficiar muitas pessoas.

Com uma proposta de transferências em tempo real e 24/7, ou seja, 24 horas por dia e sete dias por semana, o PIX, tem tudo para ganhar o coração dos usuários de serviços bancários. E para os que buscam facilidades em meios de pagamento, este novo sistema irá oferecer uma experiência bastante prática e dinâmica.

Além disso, o protocolo de segurança do PIX garante que todas as transações serão monitoradas 24 horas por dia através de uma base de dados gerenciada pelo Banco Central. Desta forma, além de vantajoso, o novo meio de pagamento também promete ser seguro.

Quais as diferenças entre PIX, DOC e TED?

Hoje, já existem no mercado alguns serviços de transferência digital — TED e DOC —  que, embora sejam confiáveis e efetivos, não oferecem a praticidade e agilidade prometidas pelo PIX. A seguir, confira as principais diferenças entre eles:

DOC

O DOC (Documento de Ordem de Crédito) é um tipo de transferência bancária digital muito utilizada. O serviço possui um limite máximo R$ 4.999,99 por operação e o prazo para compensação é de um dia útil, podendo levar mais tempo caso a transação seja feita após as 22h.

O serviço pode ser usado tanto por pessoas físicas quanto jurídicas. Para transações entre contas com titulares ou CPFs diferentes, é possível utilizar o DOC “E”. E para operações entre contas de mesma titularidade, existe o DOC “D”.

TED

A TED (Transferência Eletrônica Disponível) é uma tecnologia de transferência criada em 2002 pelo Banco Central. A principal diferença em relação ao DOC é que não há valor máximo para transferência.

Com este serviço, os valores enviados são depositados no mesmo dia da operação, em um prazo máximo de uma hora. Porém, existe um limite de horário para envio, que é de até as 17h00.

Outra diferença do TED, é que a pessoa deve informar alguns dados como: código da instituição bancária que receberá o depósito, número do CPF ou do CNPJ do destinatário e motivação da transferência (pagamento, empréstimo, outros etc).

PIX

Já o PIX surgiu como a solução de alguns dos empecilhos encontrados nos serviços listados anteriormente. A novidade irá garantir a transferência de qualquer quantia — sem limite de valor mínimo ou máximo —  e em qualquer dia e hora com um prazo de até 10 segundos para realização das operações.

Outra grande vantagem é que o PIX não estará disponível apenas para instituições bancárias. Ferramentas de pagamentos como PicPay, PayPal etc, também poderão oferecer o serviço aos usuários.

No entanto, assim como o DOC e a TED, o serviço também será tarifado. Entretanto, mesmo que ainda não tenhamos uma tabela de valores, o BACEN afirma que as taxas serão menores do que as praticadas no mercado atualmente.

Não podemos afirmar que, com a chegada do PIX, será o fim para o DOC e a TED. Porém, com tantos benefícios, fica difícil competir, não é mesmo?


Saiba mais...

Como utilizar o PIX?

O PIX foi anunciado em fevereiro e, até novembro, deve estar disponível para todos os bancos e usuários. De qualquer forma, já é possível saber como irão funcionar os pagamentos e transferências através do serviço.

Transações por chaves PIX

A chave PIX é uma forma de facilitar o processo de transferência. Ao invés de preenchermos uma lista de dados pessoais a cada operação, como fazemos hoje, será possível criar um código de usuário, igual aos que usamos em redes sociais, por exemplo.

Para criar as chaves, o usuário poderá utilizar as seguintes informações:

  • E-mail;
  • Número de telefone;
  • CPF;
  • Senha numérica aleatória.

Desta forma, sempre que você fizer ou receber uma transferência, será necessário confirmar somente a chave que você escolheu. Bem prático, não é?

Transações via QR Code

Os usuários também poderão contar com os pagamentos via QR Code — aquele quadradinho que lembra um código de barras —, que já existem em aplicativos de finanças hoje. Basta apontar a câmera do celular para o código e fazer o pagamento.

Entretanto, o PIX oferece dois tipos de QR Code: os dinâmicos, que são atualizados a cada operação, e os estáticos, que podem ser usados em várias transações, permitindo também que seja adicionado um valor fixo ao código.

NFC

O NFC, popularmente conhecido como pagamento por aproximação, é uma tecnologia já presente no Brasil. Alguns dispositivos como smartphones, smartwatches e cartões que possuem tecnologia contactless — ou seja, sem contato — já permitem o pagamento por aproximação.

Em resumo, basta aproximar o aparelho ou cartão de uma maquininha habilitada e pronto, o pagamento foi efetuado.

Como se cadastrar?

Algumas instituições bancárias, ferramentas de pagamento e fintechs já estão liberando o pré-cadastro para o uso do PIX . A partir de 5 de outubro, os usuários já podem criar as chaves de segurança para o uso do serviço.

Fique de olho se o seu banco ou algum serviço financeiro que você utiliza já liberou a opção de cadastro. Ainda assim, conforme falamos anteriormente, o lançamento do PIX está previsto para novembro. Então, fique de olho para ter mais informações sobre o lançamento. 👀

Quais as principais vantagens em utilizar o PIX?

Agora que já sabemos o que é o PIX e no que ele se diferencia dos outros serviços, vamos conhecer as principais vantagens que esta novidade promete. Confira abaixo:

Velocidade

As transferências são feitas em até dez segundos.

Segurança

As transações serão realizadas através de tecnologias de proteção atuais asseguradas pela Rede do Sistema Financeiro Nacional (RSFN).

Comodidade

O PIX será disponibilizado para bancos, instituições financeiras, serviços de pagamento, fintechs etc, oferecendo mais liberdade aos usuários.

Disponibilidade

As pessoas poderão realizar transferências e pagamentos a qualquer dia e horário.

Flexibilidade

O PIX permitirá operações de qualquer valor entre pessoas ou empresas, pagamentos em estabelecimentos físicos e virtuais e recolhimentos de impostos.

Entendido?

Com tantos benefícios, certamente, o PIX está sendo muito aguardado por todos os usuários de serviços financeiros.

Essa facilidade promete melhorar muito os meios de pagamentos digitais, podendo se tornar uma grande aliada aos e-commerces, por exemplo. Portanto, fique de olho para o lançamento e aproveite este serviço para melhorar os processos da sua loja virtual.

E se você ainda não vende na internet e está pensando em investir neste mercado, o que acha de criar sua loja gratuitamente e testar a plataforma da Nuvemshop por 30 dias?

Conte com a gente para potencializar sua história de sucesso. 💙

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Sabemos que migrar sua loja não é uma decisão simples.

Descubra os benefícios e facilidades que a Nuvemshop oferece exclusivamente para migrações.

Saiba mais sobre a migração