E-commerce no Brasil: torne-se um empreendedor

Aprenda os conceitos gerais de e-commerce, crie o seu e fique por dentro das principais peculiaridades do Brasil.

O comércio sempre foi uma atividade forte na economia mundial. Com o advento da internet, não demoraram a surgir as primeiras lojas virtuais - também conhecidas como “e-commerces”. Vender online traz muitas possibilidades, como a facilidade de trabalhar de qualquer lugar e a autonomia ao ser dono do próprio negócio. Se você está pensando em investir nessa ideia, veja tudo o que precisa saber para se adequar às leis e aos serviços brasileiros.

Aprenda os conceitos gerais de e-commerce, crie o seu e fique por dentro das principais peculiaridades do Brasil:

Conceitos básicos de e-commerce

Primeira missão: entender como funcionam os processos do e-commerce brasileiro e definir quais meios de pagamento e frete você irá utilizar em seu negócio.

A logística no e-commerce brasileiro

Antes de tomar decisões sobre a logística da sua empresa, vale a pena conhecer e entender as estatísticas do mercado para identificar a solução mais vantajosa. Começando pela gestão de estoque: cerca de 82% dos e-commerces brasileiros possuem armazenagem própria, 10% optam por mesclar a própria com a terceirizada e apenas 7% fazem dropshipping. O frete é outra questão fundamental: enquanto 65% das lojas virtuais oferecem entrega gratuita a partir de certo valor, apenas 15% assumem esse custo para si sem repassarem ao cliente. E os Correios são mesmo o serviço favorito, dominando 81% dos envios nacionais.

Como funcionam os meios de pagamento

Você conhece os protagonistas do pagamento online? Enquanto os adquirentes fazem o diálogo entre os e-commerces e as bandeiras, os intermediadores realizam transações financeiras com algumas funcionalidades extras, como análise de risco e reembolsos. Há também os gateways, utilizados por médias e grandes empresas, que oferecem mais recursos para o checkout e maior controle sobre os pedidos. Confira um e-book completo e gratuito com os detalhes de cada categoria e outros tópicos relacionados a essa questão tão importante para as lojas virtuais.

Qual a melhor opção de frete?

Para entregar os pedidos da sua loja virtual, você tem duas alternativas: contratar os Correios ou uma transportadora. A primeira é mais popular, tem abrangência nacional e oferece diferentes serviços para lojistas de e-commerce - é possível até mesmo fazer um contrato, especificando certas condições e ganhando benefícios. A segunda, embora exija uma seleção mais apurada, pode oferecer maior flexibilidade para o envio de determinados produtos. Veja uma comparação entre os dois serviços.

Para quem escolheu os Correios

Decidiu usar os Correios na logística do seu e-commerce? Então vale a pena conhecer cada tipo de envio oferecido pela empresa e selecionar o mais adequado para o dia a dia do seu negócio. O PAC, por exemplo, é a modalidade mais econômica. Contudo, justamente pelo valor menor, não tem seus envios tratados como prioridade - o que pode prolongar bastante o prazo de entrega. O SEDEX funciona da maneira contrária: tem prazo de até cinco dias e um custo superior. Confira mais detalhes de cada modalidade e também os serviços adicionais oferecidos.

Lei e tributação brasileira

Conhecer o macroambiente do seu negócio é indispensável para atuar de acordo com as melhores práticas e diretrizes. Saiba tudo sobre o cenário do Brasil.

Qual o tipo da sua empresa?

Sociedade Limitada, Empresário Individual, EIRELI: o que essas expressões realmente significam? De maneira geral, “Sociedade Limitada” refere-se a empresas com um ou mais sócios cujas finanças são completamente divididas, não misturando o pessoal com o profissional. Já na modalidade "Empresário Individual", o negócio tem apenas um responsável e não há separação jurídica entre seus bens e os da empresa. Por fim, "EIRELI" designa empreendimentos também com titular único, mas cujo capital corresponde a pelo menos 100 salários mínimos. Saiba mais e defina com segurança a categoria do seu e-commerce.

A importância do contrato social

Caso você tenha escolhido abrir uma empresa com sócios comerciais, é importante entender como fazer o seu contrato social para formalizar o interesse conjunto de empreender. A primeira tarefa é dividir a empresa em partes proporcionais, de acordo com o investimento de cada pessoa. Depois, você precisa registrar a participação nos lucros e o responsável por cada tomada de decisão. Então é só levar o documento até a junta comercial da sua cidade e aproveitar as vantagens, que incluem até mesmo empréstimos em nome da empresa.

Principais impostos para e-commerce

Um dos maiores desafios dos empreendedores é a análise financeira, e para que ela seja feita da maneira correta é preciso saber todos os impostos brasileiros aplicáveis ao negócio e como proceder em relação a cada um deles. Enquanto o ICMS incide sobre a movimentação de produtos, o ST ocorre quando o ICMS é atribuído a um contribuinte não-vendedor. O DAS é a contribuição de pessoas cadastradas como MEI, e o INSS e o FGTS são recolhidos apenas de funcionários contratados.

Formas legais de importação

Seu e-commerce irá vender produtos importados? Então dedique-se a entender o mercado e definir como será a sua logística de acordo com a lei. O ideal é selecionar mercadorias de baixo custo e alta demanda, que tenham maior circulação e menos chance de apresentarem defeitos, evitando transtornos pós-venda. Para o fornecimento, você pode escolher entre dropshipping (se não estiver muito certo do volume de pedidos) e importação direta (se preferir ter os produtos à pronta entrega).

Empreendedorismo no Brasil

Empreender é uma arte. Aprenda mais sobre essa jornada com casos reais e ferramentas exclusivamente dedicadas a apoiá-lo no e-commerce brasileiro.

12 empreendedores brasileiros que você precisa conhecer

Precisando de uma inspiração? Conheça a história de brasileiros que aceitaram correr riscos, criaram seus próprios negócios e finalmente conquistaram o sucesso: Abílio Diniz, Alexandre Costa, Antônio Ermírio de Moraes, Antônio Luiz Seabra, Carlos Martins, Flávio Augusto da Silva, Jorge Paulo Lemann, Luiza Helena Trajano, Roberto Justus, Roberto Marinho, Romero Rodrigues e Sílvio Santos.

Como aproveitar o Sebrae

Já ouviu falar do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas? A organização é dedicada a promover o desenvolvimento sustentável das empresas e fomentar a competitividade no mercado, desenvolvendo diversos materiais de capacitação para empreendedores, desde cursos a eventos e consultorias personalizadas. Saiba mais.

Os 6 melhores cursos do Sebrae

Se você se interessou pelos recursos concedidos pelo Sebrae a quem investe no e-commerce, vale a pena considerar a ideia de fazer algum dos cursos online gratuitos disponibilizados pela instituição. Destacamos entre eles: Análise e planejamento financeiro, Aprender a empreender, Formação do preço de venda, Invista no planejamento, MEI - Como se formalizar e Pequenas empresas nas redes sociais.

Quer saber mais sobre e-commerce no brasil?

Visite a Universidade do E-commerce

Compartilhe!