Como fazer e-mail marketing passo a passo?

Por: Victoria Salemi
Como fazer e-mail marketing passo a passo?

Aqui você encontra:

Você já deve ter ouvido falar sobre a importância do e-mail em sua estratégia, mas como fazer e-mail marketing? 🤔

Hoje vamos acabar com esse mistério, pois você confere ao longo desta página um passo a passo completo para criar sua estratégia de e-mail marketing. Então, sem mais delongas, vamos nos aprofundar no universo dos correios eletrônicos! 📧

O que é email marketing e por que usar essa estratégia?

E-mail marketing é a estratégia de relacionamento com o público de uma marca por meio das mensagens desse tipo. Por meio dele, é possível nutrir e converter leads para sua empresa.

A lógica por trás dessa estratégia de marketing é a de manter-se sempre próximo das pessoas que se interessam pelos seus produtos e serviços, ao enviar para elas conteúdos relevantes, ofertas e outros tipos de mensagem — que conheceremos ao longo dos próximos tópicos.

Há quem pense que, com o advento das redes sociais, o e-mail vem perdendo espaço. No entanto, as estatísticas mostram que isso não é verdade.

58% dos brasileiros conectados na internet utilizam seus e-mails (Statista). Isso representa quase 79 milhões de pessoas (conforme dados do IBGE).

Além disso, o retorno sobre o investimento (ROI) nesse tipo de estratégia costuma ser expressivo.

A pesquisa DMA Marketer Email Tracker 2019 avaliou que, em 2018, a cada £1 gasta com e-mail marketing no Reino Unido, o retorno médio foi de £42.

Se você se interessou, continue com a gente, pois vamos conferir como fazer um e-mail marketing passo a passo!

Como fazer email marketing?

Criar uma estratégia de e-mail marketing exige cuidado e bastante trabalho. Mas, a seguir, você acompanha as principais dicas sobre como fazer isso.

1. Crie sua lista de e-mails (e não as compre)

Em primeiro lugar, você vai precisar de uma base de contatos para poder disparar seus e-mails. E é imprescindível que você mesmo construa essa agenda — nunca compre listas de e-mails! Além de ser ilegal, você estará lidando com um público que já vai olhar com desconfiança para sua marca, porque nunca se cadastrou para receber suas mensagens.

Então, como criar sua base de contatos? Existem algumas opções, e você pode combiná-las:

  • Pop-ups em seu site oferecendo 5 ou 10% de desconto na primeira compra para quem se cadastrar;
  • Conteúdos completos, como e-books, infográficos ou estudos originais, cedidos àqueles que fornecerem seu e-mail;
  • Contatos dos clientes que já compraram com você e selecionaram a opção de receber novidades por e-mail no momento do cadastro.

Lembre-se de sempre pedir o consentimento das pessoas para enviar suas mensagens de e-mail marketing, certo? Isso deve ser feito no momento em que elas informarem seu e-mail a você. Na 16ª dica deste artigo, vamos entender como fazer e-mail marketing estando adequado à Lei Geral de Proteção de Dados.

2. Segmente seu público

A partir do momento que você começou e ter uma base de contatos, segmentar seu público vai tornar suas estratégias mais assertivas. Isso significa separar as pessoas em grupos menores para direcionar mensagens mais efetivas a elas.

Essa segmentação pode ser feita de acordo com os interesses de cada grupo. Por exemplo, um com quem se inscreveu para receber desconto na primeira compra, outro com aqueles que se cadastraram para baixar um conteúdo. Outra opção é separar os cadastrados por grupos demográficos, por idade ou sexo.

Avalie qual segmentação vai permitir que você leve mensagens mais personalizadas a cada um. Desse modo, a chance de que você fale a mesma língua que aquela pessoa e apresente um conteúdo ou uma oferta de que ela goste aumenta.

3. Estabeleça o objetivo da sua campanha

Em qualquer estratégia de marketing, estabelecer o objetivo da campanha é fundamental para garantir seu sucesso. E não seria diferente no caso do e-mail.

Portanto, antes de fazer seu disparo, saiba o que você pretende com ele. As metas mais comuns no e-mail marketing dizem respeito a:

  • Vender determinados produtos;
  • Reativar o contato com clientes antigos;
  • Fidelizar consumidores que já compraram com você;
  • Fazer uma pesquisa com seu público.

Com seu objetivo principal sempre em mente, vai ficar muito mais fácil criar um e-mail marketing assertivo.

4. Defina qual mensagem quer transmitir

O passo seguinte ao do objetivo é definir a mensagem que você vai mandar. Você já deve ter recebido diferentes tipos de e-mail, não é mesmo? Então, pense em qual deles você quer que seu público receba. Vamos conhecê-los abaixo.

Modelos de email marketing:

  • Boas-vindas: e-mail enviado quando alguém se cadastra em seu site. Pode ou não oferecer algum tipo de benefício, como um cupom de desconto;
  • Datas especiais: mensagem para lembrar e mostrar ofertas ou conteúdos relacionados a datas festivas, como Dia das Mães, Natal ou Black Friday. Lembre-se também de enviar os cumprimentos no aniversário do cliente cadastrado, caso saiba sua data de nascimento;
  • Ofertas: e-mail com promoções da sua loja;
  • Novas coleções: mensagens para anunciar a chegada de novos produtos;
  • Carrinho abandonado: e-mail enviado àqueles que colocaram produtos no carrinho, mas não concluíram a compra;
  • Retargeting: mensagem apresentando ao cliente os produtos por cujas páginas ele já navegou anteriormente;
  • Newsletters: e-mails com conteúdos interessantes para seu público e que tenham a ver com seu nicho de mercado.

Extra: como fazer newsletter?

As newsletters são bastante populares no mundo do e-mail marketing por permitirem um contato próximo com o público sem que seja necessário forçar a relação oferecendo produtos o tempo todo.

Em geral, são apresentados, em média, três conteúdos do seu blog. Se você ainda não tem um canal em produz seus próprios artigos, é uma boa ideia criá-lo. O Marketing de Conteúdo é um poderoso aliado na hora de conquistar e converter clientes.

Todavia, é possível, sim, fazer uma newsletter sem um blog. Para isso, você pode fazer uma curadoria de conteúdos interessantes para seu público. Fique atento, apenas, para apresentar notícias e artigos relacionados aos seus produtos. Por exemplo, se você tem uma loja virtual de bijuterias, você pode mandar um conteúdo de uma blogueira falando sobre tendências com esses acessórios.

5. Crie um e-mail com conteúdo relevante

Como já vimos, é necessário que seus e-mails tenham conteúdos relacionados ao seu campo de atuação e, principalmente, que sejam interessantes para o público. Afinal, todos os dias diversas marcas disparam uma infinidade de mensagens. Como você vai se destacar entre tantos e-mails?

A resposta está na relevância e na originalidade. Torne as mensagens da sua marca únicas e faça com que as pessoas esperem por elas. Infelizmente, não há uma fórmula mágica para isso, mas, ainda neste conteúdo, vamos ver um tópico sobre testes com seus e-mails.

Ademais, se você conhecer a fundo seu público, essa tarefa se torna mais simples. Para isso, você deve definir a persona, ou seja, um personagem semifictício para representar seu cliente ideal. Ao criar essa representação, a partir de pesquisas com seu público, você saberá o que mexe com as pessoas que você está tentando atingir.

Dica: evite e-mails longos

Outro ponto para ter em mente na hora de criar e-mails relevantes é que, quando se trata de leitura, as pessoas são preguiçosas. Portanto, escrever o famoso textão a cada e-mail dificilmente vai conquistar o público.

Então, vá direto ao ponto! Transmita sua mensagem da forma mais sucinta que conseguir — porém sempre de modo que ela faça sentido, é claro.

6. Escolha um assunto marcante

Quando um e-mail chega à caixa de entrada, não é possível ver seu conteúdo, apenas o assunto, não é mesmo? Por isso, esse pequeno campo de texto deve ser pensado cuidadosamente, pois é ele que vai convencer seu público a abrir a mensagem.

O assunto do e-mail deve ser visualizado integralmente por quem o recebe. O problema é que o tamanho máximo vai variar de acordo com o dispositivo e o navegador por onde o receptor estiver acessando sua conta. Por esse motivo, como garantia, limite-se a algo entre 40 e 50 caracteres.

Algumas formas para despertar o interesse do público por meio do assunto são:

  • Criar senso de urgência com um tempo limitado de uma oferta, por exemplo;
  • Atiçar a curiosidade por meio de uma pergunta (cuja resposta está no seu e-mail).

Fique atento apenas ao excesso de pontos de exclamação, de letras maiúsculas e ao uso de muitas palavras promocionais. Ao identificar essas características em uma mensagem, os provedores de e-mail tendem a classificá-la como spam. E não é isso o que queremos, certo?

7. Crie um e-mail com design atraente

Assim como o conteúdo, a aparência também tem papel de destaque na hora de conquistar a atenção do público. Então, o design do seu e-mail marketing precisa ser bonito e funcional. Isso significa que não adianta nada encher a mensagem de firulas e prejudicar a legibilidade, por exemplo.

Outro ponto para ficar atento é à quantidade de imagens. É legal incluir fotos e gifs (se for o perfil do seu público), mas não crie todo o layout do seu e-mail como imagem. Essa prática deve ser evitada porque os provedores de e-mail, na maioria das vezes, perguntam se o remetente é confiável para que o arquivo seja exibido. Essa etapa do processo pode impedir que algumas pessoas visualizem o conteúdo.

Além disso, quando seu texto está no próprio arquivo da imagem, você dificulta a acessibilidade da mensagem. Isso porque muitas pessoas cegas usam softwares que só são capazes de fazer a leitura em voz alta de arquivos de texto, e não de imagens.

Por fim, busque incluir a parte mais importante da mensagem (com, pelo menos um link para seu site) no pedaço de cima do e-mail. Desse modo, você garante que ela esteja visível mesmo que a pessoa não role a tela para baixo.

Se você não é especialista em design, não tem problema! Existem ferramentas de e-mail marketing que podem te auxiliar nessa tarefa. Para conhecer as principais opções, confira:


Saiba mais...

Como já citamos, os links direcionando para seu site devem constar no e-mail marketing. Afinal, seja qual for o objetivo da mensagem, é bastante provável que a pessoa precise acessar sua loja virtual para que você a atinja.

9. Adicione CTAs em destaque

As call to action (ou CTAs) são chamadas para a ação. Por meio delas, você pode direcionar o público a uma oferta ou a um conteúdo, por exemplo. Em geral, os verbos são usados no imperativo para indicar o que a pessoa deve fazer a seguir.

No e-mail marketing, é uma boa ideia destacar a CTA. Isso pode ser feito por meio de um botão com um link. Por exemplo, você pode falar de um preço promocional, mostrar o produto e incluir um botão como este:

Conforme vimos em um tópico anterior, é uma boa ideia incluir sua CTA mais importante no começo do e-mail. Assim, você garante que ela será vista e aumenta as chances de cliques.

10. Encontre sua frequência ideal de disparos

A vida seria muito mais fácil se existisse um livro com regras que funcionam para todo mundo. Mas, infelizmente, as coisas não funcionam dessa forma. E não há a frequência ideal de envio para e-mail marketing.

A frequência de disparos que funciona para um público pode não ser a mesma para outro. Então, tenha em mente dois aspectos principais sobre sua periodicidade:

  • Ela não deve ser muito grande a ponto de irritar os destinatários;
  • Mas não deve ser tão espaçada de modo que as pessoas se esqueçam da existência da sua marca.

Dentro dessas variáveis, você deve encontrar sua frequência ideal. Para começar, você pode testar um envio por semana e ver como as pessoas respondem (por meio das taxas de abertura e de cliques nos links enviados).

Mais adiante, vamos saber como fazer testes que vão permitir que você identifique o que funciona melhor com seu público, inclusive a periodicidade com que seus e-mails são enviados.

11. Dê a opção para que as pessoas se descadastrem

É provável que você já tenha recebido mensagens que não queria e não encontrou uma forma de parar esses envios. E essa situação é bastante chata, não é mesmo?

Para evitar que aconteça com seu público — e evitar uma aversão à sua marca —, inclua em local visível no seu e-mail um link para descadastro. Muitas das ferramentas de e-mail marketing já oferecem essa opção automaticamente.

Quando esse tipo de solicitação chegar a você, elimine aquele contato da lista de disparos o quanto antes. Infelizmente, forçar uma relação com sua marca não vai trazer nenhum benefício. Aceite a derrota e siga em frente.

12. Seja humano!

Quem não gosta de ser tratado de forma humana, não é mesmo? O mesmo vale para seu cliente, então escreva seus e-mails para pessoas!

Como? Em primeiro lugar, inclua o nome de cada contato. As ferramentas de e-mail marketing permitem isso. Ademais, apele para as emoções e fale de coisas que causem identificação.

Mostrar que há uma pessoa do outro lado também ajuda nesse ponto. Então, em vez de mandar suas mensagens a partir de um endereço como naoresponda@sualojavirtual.com.br, use o seu e-mail com domínio próprio. Saber que está recebendo um e-mail de uma pessoa vai fazer diferença para o público.

Por fim, sempre que possível, responda as mensagens que receber de volta quando fizer um disparo. Você vai ver como esse contato próximo com as pessoas faz diferença na confiança que elas têm na sua empresa.

13. Considere a experiência mobile

Já falamos sobre isso rapidamente quando demos a dica sobre o assunto do e-mail, mas é sempre importante considerar a experiência em dispositivos móveis ao enviar suas mensagens.

Para isso, você deve testar os seguintes aspectos em mobile:

  • O assunto pode ser visualizado inteiro?
  • As imagens carregam normalmente?

Tenha a responsividade para dispositivos móveis sempre em mente. Afinal, de acordo com uma pesquisa do site Viver de Blog, 38% dos usuários acessam seus e-mails por meio do smartphone. Então, não se esqueça dessa fatia do público!

14. Faça testes constantemente

Ao longo das dicas, em mais de uma ocasião, falamos sobre a necessidade de fazer testes para otimizar sua estratégia de e-mail marketing.

Por meio do teste A/B, você pode comparar diferentes modelos de e-mail e ver a qual deles o público reage melhor, ou seja, abre mais e clica mais vezes nos links. A ideia por trás desse tipo de teste é enviar o e-mail A para uma parte do público, e o e-mail B, para outra.

Alguns dos aspectos que podem ser testados no e-mail marketing são:

  • Assunto do e-mail;
  • Textos e cores de botões de call to action;
  • Dias e horários de disparo;
  • Layout da mensagem;
  • Remetente (de quem da sua empresa o público recebe o e-mail).

Tenha cuidado para fazer apenas uma alteração por teste. Desse modo, você saberá exatamente qual foi a mudança responsável por conquistar o gosto do público, ok?

Para saber mais sobre como aplicar o teste A/B ao e-mail marketing, confira:


Saiba mais...

15. Monitore seus resultados

Uma das vantagens do marketing digital é a possibilidade de acompanhar de perto os resultados das suas ações. Então, acompanhe as métricas relacionadas aos seus disparos de e-mail.

As principais são a taxa de abertura (qual a porcentagem de pessoas que abriram o e-mail entre todas que os receberam) e a taxa de cliques (a parcela de usuários que clicou nos links entre aqueles que abriram o e-mail). Praticamente todas as ferramentas de e-mail marketing fornecem esses dados.

Além disso, uma outra prática que vai te ajudar a analisar o desempenho dos seus e-mails é usar URLs parametrizadas para poder ver depois, no Google Analytics, qual foi o tráfego proveniente de cada campanha de e-mails nas páginas do seu site.

Se você ainda não usa o Analytics em sua estratégia, recomendo que comece, pois ele fornece dados relevantes tanto para a estratégia de e-mail marketing quanto para muitas outras, como de anúncios e de SEO. Para saber mais sobre ele, confira:


Saiba mais...

16. Aja em conformidade com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) entrou em vigor em agosto de 2020 e exige cuidados com informações de clientes. Por isso, você deve se precaver para evitar problemas jurídicos quando trabalhar com o e-mail marketing.

Para tanto, você deve:

  • Ter o consentimento da pessoa para enviar e-mails para ela. Isso pode ser feito no momento do cadastro, com um box para que ela selecione a opção “aceito receber comunicações“;
  • Para o caso das pessoas que já estavam na sua base de contatos antes de agosto de 2020, é necessário enviar um e-mail pedindo seu consentimento para continuar recebendo suas mensagens;
  • Quando alguém se cadastrar, envie um e-mail de confirmação para que o lead aceite suas comunicações — isso já vai começar uma interação com ele e diminui as chances de que seu e-mail vá para a caixa de spam.

Para saber tudo sobre a Lei Geral de Proteção de Dados, confira nosso artigo sobre o assunto:


Saiba mais...

Extra: o que não fazer no e-mail marketing?

Ao longo das dicas, já vimos algumas coisas que devem ser evitadas na hora de fazer seu e-mail marketing. Mas, como não custa nada, vamos reforçá-las para que você anote — e depois risque ❌ — no seu caderninho:

  • Comprar listas de e-mail;
  • Escrever o assunto todo em letras maiúsculas;
  • Criar e-mails apenas com imagens;
  • Usar palavras muito promocionais;
  • Insistir em contatos que não mostram interesse;
  • Não ter cuidado com suas listas para remover contatos inexistentes.

Esse último ponto era o único que não tínhamos visto até aqui, então vamos nos aprofundar nele. Muitas vezes, as pessoas se cadastram com e-mails inexistentes e, até mesmo, deixam de usar uma conta. Por isso, pode ser que suas mensagens deixem de ser entregues.

Nesse contexto, você deve acompanhar quais contatos não estão recebendo e-mails ou que não abrem nunca suas mensagens e remover essas contas da sua base. Isso deve ser feito porque, quando os provedores de e-mail identificam que um remetente envia muitas mensagens não abertas ou a contas inexistentes, tendem a classificá-lo como spam.

Para conferir mais dicas sobre como fazer e-mail marketing, assista ao vídeo a seguir, com o Rogério Godoy, gestor de novos negócios da @MediaPost:

Entendido?

E aí, tudo certo sobre como fazer e-mail marketing? Esperamos que este passo a passo te auxilie na hora de criar campanhas arrasadoras para converter clientes!

O e-mail marketing, no início, pode parecer assustador, mas lembre-se de que a prática leva à perfeição. Então, continue se aprimorando. Além disso, cadastre-se para receber e-mails de marcas que você admira, assim você pode observar o que elas estão fazendo e adaptar essas técnicas à realidade do seu negócio.

Ainda não vende pela internet? Crie sua loja virtual hoje mesmo com a Nuvemshop e experimente nossa plataforma por 30 dias grátis. É fácil, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos!

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies