Guia completo para começar a fazer vendas online

Por: Camila Ribas
Guia completo para começar a fazer vendas online

Aqui você encontra:

Organizar uma loja virtual exige tanto cuidado quanto uma loja física. Ordenar a vitrine, selecionar os produtos, organizar o estoque e sistematizar as operações é essencial para quem quer ter sucesso em um negócio de vendas online. Isso porque a gestão pode ser algo complexo quando não se entende o passo a passo e a importância de cada etapa na hora de criar e manter um e-commerce.

Para que tudo aconteça de forma fluida e organizada, é preciso ter à disposição ferramentas inteligentes, formas de automatização de processos manuais e conhecimento do que, de fato, é essencial na hora de vender na internet — e isso independe do porte da loja.

O ideal é que os departamentos e cargos sejam bem definidos, como área comercial, financeira, compras, estoque, atendimento, pós-vendas, pagamento, entre outros. E isso vale também para quem vai começar sozinho. Afinal, não é porque você será a única pessoa no negócio que não deve se organizar.

Parece difícil? Não precisa se desesperar! Preparamos um guia completo para quem quer começar a fazer vendas online de forma organizada e sem dores de cabeça. Duvida? Continue a leitura e veja como podemos ajudar você no seu e-commerce!

Passo a passo para começar as vendas online

É normal se sentir perdido antes de começar um novo projeto. Por isso, confira o passo a passo para quem quer começar a vender pela internet:

1. Elabore um plano de negócios

Antes de começar a realizar vendas online, é preciso que você entenda tudo o que compreende um e-commerce. Saiba quanto você precisará investir, o que venderá, quem serão seus parceiros, quais serão seus concorrentes e como acontecerá sua estratégia de marketing.

Essa etapa ajudará você a entender a dimensão da sua loja virtual e tudo o que precisa ser feito para que os processos fluam de forma organizada e com redução de erros e danos. Além de isso evitar prejuízos, ainda ajuda você a oferecer boa experiência e fidelizar o cliente que optar por sua marca.

Para tanto, é importante que você registre todas essas informações em um documento, chamado plano de negócios. Nele, deverão constar:

  • Sumário executivo, com as principais informações sobre o negócio resumidas;
  • Análise de mercado, com uma apresentação do seu público-alvo, uma análise da concorrência e de fornecedores;
  • Plano de marketing, com a organização de suas ações de divulgação;
  • Plano operacional, detalhando o funcionamento do seu negócio;
  • Plano financeiro, com uma estrutura de custos contendo tudo o que você vai investir em sua empresa.

A elaboração desse documento pode parecer trabalhosa e é vista como desnecessária para muitas pessoas que querem começar a vender pela internet. Todavia, ele será importante para que seu e-commerce tenha um crescimento sustentável e ordenado. Por esse motivo, sem preguiça, ok?

2. Organize a área comercial

Para começar com as vendas é preciso organizar o seu departamento comercial. O setor é responsável por analisar os pedidos dos clientes assim que entram na loja, mesmo que, no início, você mesmo seja a pessoa a realizar todas as funções.

Para fazer isso, é importante verificar se os pedidos estão completos e se os produtos encomendados existem no seu estoque. Isso é necessário para evitar que o consumidor receba itens diferentes do que foram encomendados e também para organizar o que entra e sai da loja.

No caso de haver divergência entre dados e produtos, o ideal é que você entre em contato com o comprador para confirmar as informações. Para evitar que isso aconteça com frequência, no entanto, você precisa ter um sistema de confiança que documente todas essas operações. Você saberá melhor sobre isso no decorrer do texto.

3. Fique atento ao setor financeiro

O caminho do pedido tem sua próxima etapa no setor financeiro do e-commerce. Nessa hora, é verificado o crédito e o meio de pagamento utilizado, como boleto bancário, transferência, depósito, cartão de crédito, entre outros. Importante lembrar que algumas dessas modalidades precisam de alguns dias para a confirmação. Se isso não acontecer, deve-se cancelar o pedido.

Pagamentos instantâneos, ou seja, que não precisam de confirmação ou compensação bancária, devem contar com sistemas antifraude, que detectam problemas nos números dos cartões de crédito e outras divergências de informações.

Algumas plataformas de e-commerce oferecem funcionalidades que ajudam na confirmação do pagamento, facilitando o processo de compra quando ela é liberada.


Saiba mais...

4. Controle a área de compras

Alguns e-commerces têm seu próprio estoque. Os que não têm seus produtos físicos precisam organizar uma área de compras para que tudo aconteça no tempo correto dos pedidos dos clientes.

Em geral, os lojistas sem estoque compram o produto vendido. Já as grandes marcas firmam parceria com fabricantes e distribuidores que entregam a encomenda diretamente para o cliente. Há o intermédio da compra da loja, mas a entrega é mais rápida e feita de forma direta.

Quem quer manter um estoque precisa se atentar a outra etapa de organização, que você vai conferir abaixo.

5. Preste atenção ao estoque e à expedição dos produtos

E-commerces que têm estoque trabalham de outra forma e precisam separar as encomendas de cada pedido. É uma etapa que exige cuidado, já que pedidos errados configuram prejuízos à loja, que precisa fazer novo envio e pagar o frete de devolução do cliente, no processo de logística reversa.

Para manter tudo organizado e minimizar os erros, o ideal é contar com um sistema de organização de estoque que atualiza a quantidade de produtos disponíveis a cada pedido. Além disso, é importante fazer uma revisão do produto antes do envio para que a mesma mercadoria não seja entregue duas vezes.

Como as compras pela internet não têm contato físico, o consumidor fica com sua expectativa nas alturas. Por isso, você precisa garantir que o produto chegue no dia ou antes do prazo de entrega que consta no site.

No caso de produtos que estão no estoque há muito tempo, a dica é criar promoções de “queima de estoque”, que oferecem preços baixos e ainda liberam o espaço que você tem disponível para novos produtos e lançamentos.


Saiba mais...

6. Ofereça multicanais de atendimento

Para que seu canal de atendimento seja eficiente, é preciso que você conte com diversos canais. Para isso, esteja nas redes sociais, disponibilize um chat, um e-mail e, se o perfil dos seus clientes exigir, um número de telefone por onde as pessoas possam falar com a sua equipe.

Isso é importante para a resolução rápida de problemas, já que muitas pessoas ainda desconfiam das compras online e precisam acompanhar os pedidos e tirar suas dúvidas da forma como for mais fácil para elas.

Outra ideia é ter nas suas páginas do e-commerce um botão direto para o seu número de Whatsapp. Se preferir, automatize as primeiras mensagens e filtre-as por assunto antes que cheguem no atendimento humano.

Seja qual for o meio pelo qual você optar, é importante focar em oferecer um excelente atendimento. Para saber mais sobre o assunto, confira:


Saiba mais...

7. Conte com uma plataforma de vendas online funcional

De nada adianta você se organizar e saber tudo o que acontece no seu e-commerce, se você não contar com uma plataforma de e-commerce funcional e que oferece recursos que facilitam a vida do lojista e do consumidor.

Quando essa etapa é deixada de lado, a loja virtual pode ficar lenta, as imagens podem ficar com baixa resolução e o layout pode não ser adequado para dispositivos móveis, por exemplo. Acredite: um único problema é capaz de fazer seu consumidor fechar sua aba e partir para a concorrência.

Para evitar essa dor de cabeça, você pode optar por plataformas de hospedagem e que oferecem uma série de recursos essenciais para sua loja. A Nuvemshop, por exemplo, além de oferecer uma plataforma que mantém dados e pagamentos, ainda disponibiliza recursos para atendimento, facilidade de migração, integração com múltiplas formas de pagamento e total compromisso com o sucesso do cliente.


Saiba mais...

Quanto custa para montar um site de vendas online?

Na hora de começar um site de vendas, é comum que os empreendedores se questionem sobre quanto custa para montar um e-commerce. Infelizmente, não há uma resposta única: tudo vai depender de como você vai estruturar seu negócio.

Entretanto, para que seja possível fazer uma estimativa, quem vai fazer vendas online deve separar os custos entre fixos (aluguel, mensalidade da plataforma de e-commerce, salários etc.), variáveis (preço de cada peça com o fornecedor, embalagens, frete etc.) e investimentos em marketing (campanhas de anúncios, por exemplo).

Para saber mais sobre o assunto e conferir um exemplo para e-commerce, confira o artigo:


Saiba mais...

Entendido?

Esperamos que este conteúdo tenha te ajudado a entender um pouco melhor como começar as vendas online. Se quiser se aprofundar nas técnicas para criar uma loja virtual, confira nosso guia:

Para garantir que suas vendas online aconteçam de forma otimizada, conte com a gente para criar um e-commerce totalmente customizado e facilitado para o seu consumidor. Crie sua loja virtual hoje mesmo e tenha 30 dias grátis na plataforma da Nuvemshop!

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Sabemos que migrar sua loja não é uma decisão simples.

Descubra os benefícios e facilidades que a Nuvemshop oferece exclusivamente para migrações.

Saiba mais sobre a migração