9 ideias para começar um negócio em casa e mudar de vida

Por: Kawan Lopes
9 ideias para começar um negócio em casa e mudar de vida

Aqui você encontra:

O ano de 2020 foi, definitivamente, um ano de reinvenções, não é? Com tantos acontecimentos ao redor do mundo, a forma de consumo sofreu diversos impactos. Com isso, precisamos pensar em novas maneiras de fazer dinheiro, como por exemplo, investir em negócios em casa.

Com o crescimento meteórico do e-commerce causado pela pandemia da Covid-19, criar negócios próprios tornou-se um cenário comum e usar a criatividade nunca foi tão importante. Por isso, neste artigo, vou te ajudar com ideias para começar um negócio em casa.

Sem mais delongas, separe o papel e a caneta e venha comigo conhecer nove dicas de negócios para trabalhar em casa. Vamos lá? 💪

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Como começar um negócio em casa?

Antes de decidir o tipo de negócio que você irá investir, é indispensável considerar algumas questões e tomar certos cuidados. Empreender é uma escolha que pode ser transformadora, então, toda atenção é extremamente necessária.

Para isso, separei algumas informações importantes que você precisa analisar antes de colocar a mão na massa. Confira a seguir.

1. Liste o que você sabe e gosta de fazer

O primeiro passo para começar um negócio em casa é entender o que você pode fazer, que, potencialmente, interesse outras pessoas. Por exemplo: você é bom cozinheiro? Sabe criar produtos artesanais? Produz conteúdo gráfico ou textual?

Basicamente, é necessário entender como algo que sabemos e gostamos de fazer pode ser comercializado. Então, liste o que você considera seus pontos fortes e mentalize-os em forma de produtos.

2. Defina uma carga horária para as atividades do negócio

Um dos principais desafios de trabalhar em casa é equilibrar nossas atividades com as demais tarefas pessoais. Por isso, é crucial que você defina uma carga horária para se dedicar exclusivamente ao seu negócio.

Divida as horas do seu dia e da semana de modo que seja possível trabalhar e cuidar das suas questões pessoais. Quanto mais organizada for sua rotina, melhor será sua produtividade com as atividades do negócio.

3. Disponha de um espaço exclusivo para trabalhar

Uma das questões mais importantes do home office é a ergonomia — que define padrões de qualidade das condições de trabalho. Por exemplo: cadeiras e mesas adequadas, altura do computador diante dos olhos etc.

Essas questões são fundamentais para garantir que você tenha uma rotina de trabalho agradável e saudável. Pois, trabalhar em más condições pode desencadear problemas de saúde e não queremos isso, certo?

Portanto, garanta um espaço confortável para que você possa focar nas atividades do seu negócio. Dê preferência para ambientes claros, com pouco barulho e o mais importante: que faça você se sentir bem.

4. Consulte suas responsabilidades legais

Abrir um negócio, mesmo que online, envolve alguns processos burocráticos. Logo, procure entender bem sobre o mercado que você irá atuar e conheça suas responsabilidades legais.

Pesquise sobre as licenças necessárias para exercer suas atividades, impostos, declarações obrigatórias etc. Além disso, é importante pensar em formalizar sua empresa, seja através de um CNPJ ou de um registro MEI.

5. Desenvolva um plano de negócio

Se você é do tipo de pessoa que gosta de ter tudo muito bem organizado, criar um plano de negócios certamente irá te ajudar com isso.

O plano de negócios consiste em um documento que reúne todas as informações importantes da sua empresa. Nele, você consegue ordenar, em tópicos, cada detalhe do seu negócio, como por exemplo: composição da empresa, mercado de atuação, capital de giro, plano de marketing etc.

Quer aprender como fazer um plano de negócios completo? Confira o passo a passo no artigo abaixo:


Saiba mais...

6. Separe as finanças pessoais das profissionais

Para garantir que seu negócio tenha um crescimento saudável e evitar apertos, é importantíssimo separar muito bem suas finanças. Coloque todos os seus gastos na ponta do lápis e saiba exatamente quanto você precisa para começar as atividades da sua empresa.

Evite ao máximo usar valores da empresa para questões particulares, e vice-versa, isso pode acabar gerando problemas graves na saúde do seu negócio. Separando os custos, você consegue garantir a organização financeira sem comprometer suas despesas pessoais.

7. Monte uma rotina de trabalho

Além de definir uma carga horária, é preciso criar uma rotina de trabalho que seja funcional e saudável. Isto é, organizar suas tarefas de forma que todas possam ser concluídas e que seja possível trabalhar com calma e atenção.

No home office, criar rotinas é crucial, pois, somente assim, conseguimos garantir que nossas atividades sejam realizadas com sucesso. Portanto, organize tudo o que você precisa de acordo com a prioridade de cada tarefa.

9 ideias para começar um negócio em casa

Agora que você já sabe o que levar em consideração na hora de começar um negócio em casa, vamos conhecer algumas dicas que podem te ajudar a dar o primeiro passo para se tornar um empreendedor.
Dicas direto no seu e-mail

1. Venda de produtos caseiros

Todos nós somos bons em alguma função, alguns são bons cozinheiros, outros são bons desenhistas e por aí vai. Portanto, usar nossa criatividade pode nos ajudar a identificar algo que sabemos fazer muito bem e que possa ser comercializado.

Alguns produtos 100% produzidos dentro de casa despertam o interesse de consumidores. Por exemplo: doces e salgados, cestas de café da manhã, marmitas fitness, pães caseiros etc.

E para aqueles que não dominam a cozinha, algumas ideias como customização de roupas, costura e pintura, também podem chamar a atenção. Produtos artesanais em geral tendem a cativar um grande público, portanto, é algo definitivamente válido para se pensar.

Uma prática que tem impulsionado diversos negócios é o DIY (Do it Yourself) — em tradução livre, faça você mesmo. Trata-se de uma série de customizações caseiras em roupas, utensílios domésticos etc, que visam a dar uma nova personalidade, e até outras utilidades para aqueles itens que não usamos muito.

Conforme comentei acima, a criatividade aqui é um elemento crucial. Portanto, abra sua mente e pense em formas de produzir itens que atraiam a atenção das pessoas. Assim, você poderá identificar oportunidades de negócio sem precisar sair de casa.

Para inspirar, separei um vídeo especial que conta um pouco da história da loja de cosméticos artesanais Relax. Confira logo abaixo:

2. Revenda de produtos online

O e-commerce é um mercado que possibilita inúmeros caminhos quando o assunto é empreender. Comprar produtos a granel (ou em grandes quantidades) e vendê-los online é um deles.

Algumas grandes marcas, principalmente do ramo de cosméticos e perfumaria, possuem modelos de revenda que permitem que os agentes comercializem seus produtos e recebam comissões por cada transação.

No entanto, se você procura por uma alternativa mais independente, alguns produtos, quando adquiridos em grandes quantidades, podem sair mais baratos. Assim, você pode obter lucros significativos com a revenda deles.

Por exemplo, produtos a granel, como grãos, sementes e chás, podem ser encontrados no atacado por preços vantajosos. Com isso, a revenda deles em um e-commerce, por exemplo, pode trazer lucros acima de 50% do seu investimento nas mercadorias.

3. Negócios de impressão sob demanda

Frequentemente empresas, organizadores de festas ou consumidores comuns procuram por itens personalizados, como: camisetas, canecas, copos, almofadas etc. Estes produtos, por permitirem a customização, oferecem uma experiência de compra única.

Contudo, esse é um negócio que irá demandar investimentos mais agressivos, pois, para realizar as impressões, é primordial dispor de equipamentos específicos. Portanto, pesquise bastante sobre os materiais necessários para ter uma ideia de quanto será o seu investimento.

Por outro lado, por tratar-se de um mercado com demanda alta e, na maioria dos casos, os produtos são comprados em grandes quantidades, este é um nicho que pode valer a pena investir.

4. Venda de serviços online

O mercado em geral volta e meia está buscando por profissionais freelancers em diversas áreas. Hoje, com o acesso à internet (mais disponível em relação a anos atrás), é possível vender serviços do conforto da nossa casa.

Alguns serviços importantes, como: redação, revisão de texto, diagramação, gestão de redes sociais etc, possuem demanda constante. Portanto, se você possui aptidão para alguma atividade que possa ajudar as pessoas, por que não transformar isso em um serviço formal?

Micro e médias empresas normalmente optam por terceirizar algumas frentes do negócio. Portanto, essa pode ser uma oportunidade para oferecer seus serviços, ganhar dinheiro sem sair de casa e o melhor: fazendo algo que você gosta.

Criar contas profissionais em redes sociais, como o LinkedIn e o Instagram, ajudam a dar visibilidade ao seu perfil. Outra opção é criar um site próprio para divulgar e vender seus serviços.

No artigo abaixo, você encontra mais informações sobre como vender serviços pela internet:

5. Franquias online

O mercado de franquias, no geral, ocupa uma parcela bem grande do comércio no Brasil. Mas, para aqueles que querem trabalhar de casa, existem as franquias online.

Em tese, não há muitas diferenças com relação ao modelo tradicional: o proprietário cede o direito de uso da marca e o empreendedor passa a administrar uma filial. O que muda é que toda a gestão da franquia é feita virtualmente, logo, você pode fazer isso de qualquer lugar, contanto que esteja conectado.

Contudo, uma franquia online é uma empresa independente, logo, possui autonomia financeira e administrativa. Com isso, obtém também as responsabilidades relacionadas à gestão de um negócio.

As franquias online são negócios atrativos por possuírem um baixo valor de investimento e um ROI (Return On Investment) — no português, retorno sobre investimento — rápido e positivo.


Saiba mais...

6. Venda de itens usados (brechó)

Nos últimos anos, desapegar de peças que não usamos mais se tornou uma febre. O conceito de brechó foi ressignificado como uma oportunidade de repassar um produto e ganhar dinheiro de forma sustentável.

Com isso, a internet está cheia de grupos, fóruns e perfis de desapegos, além dos e-commerces e marketplaces que vendem produtos semi-novos, como a OLX e o Enjoei, por exemplo.

Portanto, se você é do tipo que acumula roupas, sapatos, acessórios etc, abrir um brechó online pode ser uma forma de ganhar dinheiro sem sair de casa. Além disso, com os diversos canais disponíveis, você pode unir estratégias de venda nas redes sociais com uma loja virtual própria.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

7. Produção de conteúdo

A criatividade definitivamente pode nos ajudar a desenvolver um negócio próprio. Se você possui aptidão para a elaboração de conteúdos em texto, vídeo, áudio etc, a internet te oferece alguns espaços para transformar isso em trabalho e ganhar dinheiro.

Blogueiros, youtubers e influencers compõem uma indústria que cresceu de forma meteórica nos últimos anos. Portanto, investir na produção de conteúdos online, embora seja bastante concorrido, pode dar muito certo e gerar um retorno bastante positivo.

Para este tipo de negócio, o trabalho de pré-produção precisa ser minucioso. É necessário entender o seu público-alvo, definir o formato ideal e pesquisar bastante para garantir que seu conteúdo seja de qualidade.

Além disso, dependendo do formato, você precisará de alguns equipamentos, como: câmeras, microfones, iluminação adequada etc.

8. Caixa de assinatura

A caixa de assinatura também é uma boa opção para pessoas que já possuem um negócio. Este modelo consiste na venda de assinaturas de caixas-surpresa de determinados nichos, como cosméticos, doces, bijuterias etc.

Em resumo, o cliente paga mensalmente para receber uma caixa com diversos produtos selecionados para ele. Então, se você faz doces, acessórios artesanais ou já trabalha com algum tipo de produto, vender os itens neste formato pode funcionar muito bem.

Além de permitir que você gerencie o negócio de casa, este modelo de vendas demanda um baixo investimento e te ajuda a evitar o estoque parado. Isso porque, mensalmente, você pode criar seleções diferentes de produtos e fazê-los circular.

9. Venda de produtos importados

Se você é daqueles que ama fazer compras online e não tira os olhos dos marketplaces chineses, é possível transformar este hábito em um negócio promissor. A compra e revenda de produtos importados é uma prática comum no e-commerce e que pode te ajudar a ganhar dinheiro sem sair de casa.

Contudo, é de extrema importância tomar alguns cuidados quanto a qualidade e legalidade dos produtos que você pretende importar. Por lei, há limites quanto à quantidade de itens que podem ser importados, além de existirem mercadorias que não são permitidas no país.

Outro ponto de atenção tem relação com o prazo de entrega, pois, os produtos vindos da China podem levar mais tempo do que o habitual para chegarem até você. Portanto, é importante organizar um cronograma para evitar que seus clientes se frustrem com o prazo.

Ademais, vender esses itens pode ser uma bela estratégia, já que, quando comprados em grandes quantidades, alguns vendedores oferecem descontos bem atrativos. Dessa forma, o seu retorno sobre investimento será bastante positivo.

Dica extra: criar uma loja virtual

O e-commerce é um mercado que está em constante crescimento e movimenta milhões de consumidores em todo o país. Vender na internet deixou de ser uma atividade exclusiva de grandes empresas, pois pequenos empreendedores estão cada vez mais conquistando espaço neste tipo de comércio.

Por isso, se você pretende começar a vender e não quer sair de casa, abrir uma loja virtual é, definitivamente, a opção mais completa e segura. Dentre as principais vantagens de ter um e-commerce próprio, destacam-se as seguintes:

  1. Autonomia: você é o dono do seu negócio e pode gerenciá-lo da forma mais funcional de acordo com suas necessidades e objetivos;
  2. Identidade da marca: com uma loja virtual própria, você não fica refém da estética de outras empresas, como marketplaces e redes sociais, por exemplo. Toda a identidade visual do negócio pode ser criada por você;
  3. Segurança: escolhendo a plataforma de e-commerce certa, todas as transações em sua loja são feitas de forma segura para você e para o seu cliente;
  4. Visibilidade: aplicando as estratégias certas de marketing digital, o seu negócio pode alcançar um grande número de clientes, aumentando suas chances de venda.

Caso você queira saber mais sobre o assunto, confira o conteúdo Como criar uma loja virtual: o guia completo.

Crie a sua loja virtual e venda pela internet
Testar 30 dias grátis

Prós e contras de começar um negócio em casa

São muitas ideias e possibilidades para trabalhar de casa, não é? Contudo, é necessário ter em mente alguns pontos de atenção para garantir que você faça a escolha certa.

Confira na sequência, os prós e contras de abrir um negócio em casa.

Prós

Flexibilidade e liberdade

Com o seu próprio negócio em casa, você é o responsável pela sua rotina de trabalho. Com isso, é possível criar cronogramas que sejam confortáveis e que permitam que você foque em outras atividades também.

É claro que, mesmo que de casa, trabalho é trabalho. Logo, seus olhos e ouvidos precisam estar atentos a todo momento. Mas a flexibilidade oferecida por este modelo de negócio irá permitir que você se organize de uma forma funcional e cômoda.

Baixo investimento

Embora os custos estruturais para manter um negócio em casa sejam sua responsabilidade, o investimento em comparação a uma empresa tradicional é bem menor.

Pense que o dinheiro que seria gasto com aluguel de um espaço físico, estrutura e funcionários é eliminado quando optamos por trabalhar de casa. Com isso, é possível utilizar o orçamento para investir em produtos, melhorias de fluxos e outras frentes que podem te ajudar a otimizar a gestão do negócio.

Contras

Foco e concentração

Quando falamos em trabalhar de casa, é preciso considerar que manter o foco e a concentração são tarefas mais difíceis. Se você vive com a família, tem filhos pequenos, pets etc, as distrações serão constantes.

Portanto, é preciso criar uma rotina organizada e que seja funcional, permitindo que você faça o seu trabalho com qualidade e cuide das questões pessoais. O importante é não comprometer nenhum dos dois.

Gastos com infraestrutura

Uma vez que o seu local de trabalho é a sua casa, é essencial ter em mente que toda a estrutura que você precisa será custeada por você. Ou seja, os gastos com energia elétrica, água, internet e insumos necessários para suas atividades irão sair diretamente do seu bolso.

Para isso, é importante se atentar à dica dada anteriormente: divida as finanças pessoais das profissionais. Assim, você conseguirá garantir que seu orçamento não seja comprometido.

Entendido?

Se você está pensando em abrir um negócio em casa, estas recomendações podem te ajudar a dar o pontapé inicial para empreender e construir uma trajetória de sucesso no e-commerce.

Os negócios em casa estão se tornando cada vez mais comuns e se provando como empreendimentos sérios e rentáveis. Portanto, não perca tempo e comece a trabalhar no seu projeto.

E aí? Preparado para começar a vender online? Aproveite e faça um teste grátis por 30 dias com a Nuvemshop. Estamos aqui para te ajudar a potencializar sua história de sucesso. 💙

Faça como +70mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies