Guia completo para começar o seu e-commerce do zero

Por: Camila Ribas
Guia completo para começar o seu e-commerce do zero

Aqui você encontra:

O empreendedorismo é o sonho de muitas pessoas que querem ter mais independência na vida profissional. Dentro das possibilidades, as vendas online surgem como uma oportunidade de abrir uma empresa com alta visibilidade e grandes possibilidades de lucro. O problema é que, no meio do caminho, muitos desistem por não saber como começar um e-commerce do zero.

Para quem não desanima, a oportunidade é boa. Somente em 2019, os e-commerces faturaram cerca de R$ 75 bilhões, uma alta de 22,7% em relação ao ano anterior, de acordo com dados do NeoTrust e do Compre&Confie.

Com números tão expressivos, é normal que empresários e empreendedores queiram garantir a sua fatia. Para isso, no entanto, é necessário estudo, planejamento e conhecimento a respeito de como o e-commerce funciona de forma técnica.

Portanto, quer saber mais sobre como criar um e-commerce do zero? Então confira nosso guia completo com um passo a passo para você criar sua loja online e garantir boas vendas! Vamos às dicas:

1. Trace um objetivo

O primeiro passo quando falamos sobre como montar um e-commerce partindo do zero é traçar objetivos para o seu negócio. É importante que eles sejam alcançáveis e realistas, ou você corre o risco de se frustrar e acabar desistindo.

Primeiramente, pense nos objetivos macro. Faça pesquisas e veja como seus concorrentes estão se comportando na web e como está sua performance de vendas. A partir disso, defina o que você quer para a sua empresa e onde quer chegar. Para tanto, estabeleça índices de crescimento, novos produtos e até novos clientes que deseja alcançar nos curto, médio e longo prazos.

Se você já tiver uma empresa, deixe sua equipe saber sobre seus anseios e faça com que todos trabalhem focados nos objetivos traçados. Lembre-se de que as pessoas são essenciais para que tudo aconteça.

Depois de saber onde quer chegar, trace os micro-objetivos. Eles são os pequenos passos que vão fazer você conquistar o que estabeleceu anteriormente. Além de importantes para criar um e-commerce do zero, eles ainda motivam a cada pequena conquista.

2. Conheça os nichos de mercado

Esta etapa é importante para que você defina seus produtos e o seu público. Para isso, você deverá estudar o mercado e as possibilidades de venda em cada nicho de mercado, já que é o produto que vai garantir que você lucre e que você entregue ao cliente algo de valor.


Saiba mais...

Para definir qual é o seu cliente, trace a persona, ou seja, o perfil do seu consumidor ideal. Descubra quem é ele: qual sua faixa de idade, quais são seus hobbies e o que mais preza. É isso que vai direcionar todas as suas estratégias, como formas e canais atendimento, valor de frete, gestão de estoque, suporte pós-venda e tudo o que envolve seu negócio.

Para entender melhor sobre o que é e como definir a persona, dê o play no NuvemCast #8:

Se você já tiver um empresa e quiser migrar para o online, estude como está o seu nicho, o que a concorrência tem oferecido e o que está sendo bem aceito pela audiência.

3. Pesquise fornecedores

Agora, é hora de você conhecer os fornecedores disponíveis para o produto que você quer vender. Para isso, faça pesquisas na internet relacionando o seu nicho de mercado a termos como “fabricante”, “fornecedor” ou “distribuidor”. Analise o site de cada um e liste o que é oferecido.

Para facilitar o trabalho, coloque cada possível fornecedor em uma planilha e organize os dados. Assim, você conseguirá visualizar melhor sua pesquisa posteriormente.

Feito isso, entre em contato com cada um deles, explique o que você deseja para o seu negócio e veja quais são os benefícios oferecidos de acordo com a quantidade de produtos desejada.

Na hora de fazer esse contato, procure mostrar interesse em ter a empresa como parceira e, mesmo começando um e-commerce do zero, mostre clareza com seus objetivos e conhecimento de mercado — isso vai indicar ao fornecedor que você busca algo duradouro e pode te ajudar a conseguir preços e condições ainda melhores.


Saiba mais...

4. Estipule os canais de atendimento

Antes mesmo de montar seu e-commerce do zero e de concretizar as primeiras vendas, pense nos canais de atendimento que você vai oferecer para o público. Estude por onde sua persona vai procurar a sua loja, analise onde você quer estar e quais as formas de atendimento que você pretende oferecer. Pode ser WhatsApp, Facebook, Instagram, e-mail e/ou telefone.

Também é importante trabalhar em cima do que você quer fazer no contato com o cliente para que ele volte a comprar de você. O atendimento deve encantar o público. Para isso, você e sua equipe devem ser solícitos, cordiais e sempre buscar solucionar os problemas do consumidor o mais rápido possível.

Independentemente da sua persona, é importante diversificar os canais de atendimento para que você consiga atender às necessidades e preferências do cliente. Como vimos, um suporte de qualidade é vital para um e-commerce de sucesso.


Saiba mais...

5. Escolha uma boa plataforma para seu e-commerce

Para facilitar a vida de quem quer começar um e-commerce do zero, muitos desenvolvedores disponibilizam plataformas de venda que facilitam a configuração e o cadastro dos produtos.

Na hora de fazer sua escolha, é importante ficar atento aos diferentes planos oferecidos e a quais funcionalidades são incluídas em cada um deles. Algumas, por exemplo, possuem integração com meios de pagamento e de envio.

Além disso, é importante entender que há duas modalidades de plataforma no mercado: a open source e a SaaS. Vamos conhecê-las:

Open source

A open source tem código aberto e permite maior personalização do e-commerce, mas exige conhecimentos técnicos para que isso possa ser feito. Muitas vezes, é escolhida pelo empreendedor por ter menos custos — algumas são, inclusive, gratuitas. No entanto, a segurança deixa a desejar.

Como a plataforma open source tem código aberto, é muito difícil que os desenvolvedores ofereçam suporte no caso de problemas. Outra ameaça é a vulnerabilidade a ataques cibernéticos e a vazamentos de dados da empresa e do consumidor.

SaaS (Software as a Service)

Em contrapartida, a plataforma SaaS (Software as a Service, ou “software como serviço”, em tradução livre) compreende um sistema mais desenvolvido. Nesta alternativa, é possível desfrutar de um ambiente administrativo que possibilita a personalização e que comporta e-commerces mais elaborados e que exigem alta performance.

A segurança é outro ponto a favor, já que os dados são protegidos por sistemas desenvolvidos por especialistas em e-commerce, oferecendo ao seu cliente toda a segurança de que ele precisa ter na hora de fazer uma compra pela internet.

A Nuvemshop é uma boa alternativa para quem busca uma plataforma SaaS. Além de todas as vantagens da modalidade, a empresa é comprometida com o sucesso do cliente e garante alta performance na velocidade de lançamentos.

O cliente ainda tem acesso a diversos canais de atendimento e tem integração a variadas formas de pagamento, o que faz com que seu cliente concretize as compras de forma facilitada.

Outra vantagem é que os cadastros e edições de produtos acontecem em painéis intuitivos e fáceis de organizar. Tudo, claro, com a sua marca no layout.


Saiba mais...

6. Monte sua loja virtual

Definida a estratégia inicial quando você vai montar um e-commerce do zero, hora de colocar a mão na massa e, de fato, criar sua loja virtual. Aqui, você vai cadastrar seus produtos, caprichando nas fotos e descrições de cada um deles, para que seus clientes realmente possam conhecer as mercadorias, mesmo sem poder tocá-las.

Além disso, você deverá selecionar os meios de pagamento e de envio que vai utilizar em seu e-commerce. O passo seguinte será o de fazer a instalação dessas funcionalidades em seu site.

Esse processo vai depender de como você decidiu montar sua loja virtual. Conforme vimos no tópico anterior, isso vai influenciar em como será o cadastro dos produtos. Porém, para que você possa ter uma noção de como é essa etapa, assista ao vídeo abaixo, que mostra como é criar seu e-commerce com a plataforma da Nuvemshop:

7. Faça a divulgação de seu e-commerce

Todo o processo para chegarmos até aqui é fundamental na hora de criar um e-commerce do zero. Todavia, o trabalho não acaba na hora que que sua loja virtual está no ar: é preciso captar clientes.

Para isso, você pode lançar mão de duas estratégias para aumentar as visitas em seu site: orgânicas e pagas. Vamos entender um pouco melhor sobre cada uma delas:

Estratégias orgânicas

Estratégias orgânicas são aquelas que não exigem um investimento no próprio canal, apenas no trabalho que você terá para desenvolvê-las.

Alguns exemplos são:

  • postagens nas redes sociais;
  • artigos no blog do seu e-commerce;
  • o trabalho de otimização do e-commerce para mecanismos de busca, conhecido como SEO.

Anúncios pagos

Já estratégias pagas dizem respeito a anúncios em diversas plataformas, como Google Ads, Instagram Ads e Facebook Ads.

Nesses casos, além do trabalho, é necessário pagar — normalmente, por clique (CPC, ou custo por clique) ou por mil exibições do anúncio (CPM, ou custo por mil impressões) — para que as peças sejam exibidas ao público que navega por essas plataformas.

Em geral, é uma boa ideia combinar estratégias orgânicas e pagas ao trabalhar o marketing digital. Para saber mais sobre o assunto, dê o play no NuvemCast #3:

Tudo certo para montar seu e-commerce do zero?

Esperamos que este conteúdo sobre como montar um e-commerce do zero tenha te ajudado a entender toda a estratégia por trás desse tipo de negócio. Com calma e muito trabalho, é possível começar seu empreendimento e ter muito sucesso com as vendas. 💪

Se você quer começar a vender pela internet de forma otimizada, descomplicada e segura, comece a montar sua loja virtual agora mesmo e tenha 30 dias grátis na plataforma da Nuvemshop!

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Sabemos que migrar sua loja não é uma decisão simples.

Descubra os benefícios e facilidades que a Nuvemshop oferece exclusivamente para migrações.

Saiba mais sobre a migração