Como vender pela internet: a estratégia digital que toda marca deve ter

Índice

Vender pela internet se tornou uma necessidade para negócios que buscam expansão. A indústria brasileira de comércio eletrônico se fortalece ano após ano, e essa tendência também é observada na América Latina e no mundo.

Ter apenas um canal de vendas já não é suficiente: o consumidor de hoje exige a presença das marcas no universo virtual, espaço onde ele passa várias horas por dia e busca os produtos que deseja comprar. Por isso, é importante que a sua empresa esteja nos meios online.

Como vender pela internet?

Para vender pela internet, você precisa:

  • Ter um canal de vendas online;
  • Atrair visitas para esse canal;
  • Aplicar estratégias de conversão;
  • Cumprir exigências tributárias e legais.

Vender online não apenas proporciona maior reconhecimento de marca entre seus potenciais clientes, mas também:

  • Seu negócio fica aberto 24 horas – isso significa que você pode vender todos os dias do ano;
  • Você pode segmentar públicos-alvo em diferentes cidades e estados, pois não há limites geográficos que impeçam suas vendas;
  • Comparado a um local físico ou showroom, os custos fixos de um negócio virtual são menores, pois não exigem espaço para expor as mercadorias.

As opções para vender pela internet são variadas e, neste guia, vamos dizer quais são as mais profissionais. Mas cuidado: a chave não é oferecer seus produtos em todos os canais de vendas e, sim, escolher aqueles que estão mais alinhados com o seu negócio e agrupá-los em uma única estratégia: a do omnichannel.

A aplicação do omnichannel dará mais consistência à imagem da sua marca e te ajudará a simplificar os processos internos de cada venda, inclusive por canais offline.

Saiba mais...

Portanto, se você quer aprender como vender pela internet e colocar todos os seus canais (e sua empresa) em harmonia, continue lendo este conteúdo exclusivo.

Quais são as fases de uma venda online?

fases venda online

Para vender pela internet e aumentar o faturamento do seu negócio, é recomendável implementar o conceito que, no mundo do comércio eletrônico, chamamos de funil de vendas.

O funil de vendas indica as etapas que o potencial consumidor deve passar desde o primeiro contato com a marca até que a venda seja concretizada. Ou seja, esse conjunto o leva por diferentes fases para que ele possa efetivamente se tornar um cliente.

Assim, essa jornada do consumidor é extremamente importante, afinal, ela nos ajuda a entender como funciona o ciclo do usuário e a detectar quais ajustes são necessários para nutrir esse relacionamento.

Por exemplo: se o cliente acessa o seu e-commerce, visita uma página de produto, mas não o adiciona ao carrinho, talvez o problema esteja na descrição do item ou na qualidade das fotos.

Diante disso, você como empreendedor, precisa planejar todos os estágios para atingir o seu objetivo principal: vender mais.

Podemos dizer, em geral, que o funil de vendas é dividido em:

  • Fase 1: atrair visitantes;
  • Fase 2: converter em vendas;
  • Fase 3: reter clientes.

Como visto, as etapas possuem objetivos diferentes. Mas não se preocupe, vamos analisar cada uma delas. Confira tudo a seguir!

Fase 1: atrair visitantes

O primeiro passo para vender pela internet é atrair visitas. Como acontece em uma loja física ou showroom – onde as pessoas têm que entrar para eventualmente fechar uma compra -, no mundo virtual, ocorre o mesmo: sem visitantes no site, sem pessoas interessadas no seu produto, sem conversões.

Logo, gerar tráfego em seu canal de vendas online é fundamental para o crescimento do negócio.

Contudo, não estamos falando de qualquer tipo de tráfego – mas, sim, de tráfego qualificado. Ou seja, pessoas que estão realmente interessadas no seu produto e podem se tornar clientes. Dessa forma, você se certificará da recorrência delas no funil de vendas.

Para alcançar esse tráfego qualificado, é essencial saber quem são esses usuários. Conhecendo-os, você conseguirá planejar melhor a sua estratégia de atração de visitantes e obter resultados mais rápidos e eficazes.

Público-alvo

Para descobrir quem é o seu público-alvo, quais são seus interesses e suas aspirações, e também definir melhor o tipo de mensagem a ser transmitida, compartilhamos duas dicas essenciais para realizar essa pesquisa:

  • Determinar características quantitativas: variáveis como gênero, idade, localidade e estado civil. Algumas delas podem ser deduzidas a partir do seu produto: se você vende roupas femininas, por exemplo, pode identificar o sexo e, até mesmo, a idade média das potenciais clientes.
  • Detalhar aspectos qualitativos: além das variáveis ​​do seu público-alvo, é importante que você conheça outras características mais íntimas: o que o motiva? Quais são seus problemas e necessidades?

Saiba mais...

Descobrir essas indicações valiosas te ajudará a se comunicar de uma maneira mais humana e empática e a se concentrar no que os seus consumidores realmente procuram, para que, assim, os mesmos se identifiquem com a sua marca.

Vale esclarecer que o acesso às informações qualitativas requer um trabalho de pesquisa mais profundo, já que se refere a dados mais intrínsecos do que os quantitativos.

Estratégias para conquistar tráfego qualificado

Uma vez definido o seu público-alvo, é hora de pensar em como levá-lo ao seu canal de vendas. Existem diferentes maneiras de fazer isso e a escolha dependerá dos objetivos do seu negócio e do seu orçamento.

Compartilhamos as cinco estratégias de atração que oferecem os melhores resultados. Acompanhe-as!

1) A força do marketing de conteúdo

Essa vertente do marketing tem a ver com a produção de conteúdos relevantes para o seu público e a presença online da sua marca. Seu principal objetivo é fazer com que potenciais clientes te considerem uma referência no seu nicho, e não como um negócio que busca apenas vender e vender.

Quando falamos em conteúdo de valor, nos referimos a algo interessante e não-publicitário para o seu alvo, porque o ajuda, informa, educa e/ou diverte.

2) A dupla infalível: Instagram e Facebook

Você sabia que o Brasil, a Colômbia e a Argentina são os três países da América Latina cujos habitantes passaram a maior parte do tempo em mídias sociais durante o ano passado? Isso foi relatado por um estudo realizado pela empresa espanhola Statista sobre o uso da internet no mundo.

As redes sociais se tornaram excelentes meios de divulgação, contudo, é fundamental desenvolver diferentes estratégias para cada uma delas, pois suas abordagens são únicas e variadas.

O Instagram, por exemplo, é uma mídia visual e se sustenta principalmente por meio de imagens e vídeos. Em contraste, o Facebook equilibra melhor imagens e textos, permitindo a publicação de conteúdos audiovisuais mais longos.

Saiba mais...

3) O poder da publicidade online

Outra estratégia para atrair tráfego de qualidade e vender pela internet é a publicidade online.

Seja através do Instagram, Facebook ou influenciadores digitais, esse tipo de anúncio só funciona se estiver bem segmentado, isto é, se estiver voltado para o público que você deseja de fato alcançar.

  • Publicidade no Instagram

Se você deseja anunciar sua marca usando o Instagram, você pode fazê-lo com o Instagram Ads.

Essa ferramenta funciona por meio do Gerenciador de Anúncios do Facebook, que oferece filtros de segmentação de acordo com a localização, os interesses e os comportamentos do seu alvo.

O plus do Instagram Ads é seu formato de anúncio exclusivo para o Instagram Stories, que convida seu potencial cliente a ter uma experiência única e diferente das outras.

Saiba mais...

  • Publicidade no Facebook

No caso do Facebook, a plataforma possui uma ferramenta chamada Facebook Ads, que permite criar anúncios pagos para promover o seu negócio dentro da rede.

As campanhas do Facebook usam o mesmo gerenciador do Instagram – isso significa que, a partir de uma mesma conta, você pode administrar os anúncios de ambas as mídias sociais.

Além disso, o Facebook Ads oferece uma ampla variedade de formatos de propaganda, como imagem, carrossel (várias imagens em uma única divulgação), vídeo, entre outros.

  • Influenciadores digitais

Muitas marcas optam por um relacionamento mais humano junto de seus consumidores. Tal iniciativa, consequentemente, gera mais interação e identificação.

Para somar aos resultados dessa tarefa, empresas fazem parcerias com personalidades chamadas de influencers ou influenciadores digitais. Você já ouvir falar deles?

Influenciadores digitais são pessoas que, nas mídias sociais, compartilham conteúdos relevantes sobre determinados assuntos (moda, esportes, viagens etc), o que as leva à popularidade e à conquista de um grande número de seguidores.

A partir de um acordo sobre qual será a tarefa do influencer (apresentação de um produto, divulgação de posts etc), é combinada a forma de pagamento: remuneração ou troca.

O mais importante ao contratar um influenciador digital é garantir que ele reflita os valores e o espírito da sua marca, e que sua figura seja pertinente ao seu público-alvo.

Saiba mais...

4) Técnicas de SEO

Sua sigla em inglês significa Search Engine Optimization e, em português, “otimização para mecanismo de busca”.

Esse conceito abrange tudo o que você deve fazer para que o seu canal de vendas online apareça nos primeiros resultados orgânicos dos buscadores virtuais – o principal deles é o Google.

A estratégia de SEO é fundamental nesta etapa do funil de vendas (a de atrair clientes), pois, estar bem posicionado na página de pesquisas fará com que você receba mais visitas em seu site e, assim, aumente suas chances de conversão.

Diferentemente da publicidade que vimos no tópico anterior, a estratégia de SEO não tem custo e requer apenas o cumprimento de uma série de recomendações para alcançar o sucesso:

5) O bom e velho e-mail marketing

O e-mail marketing é uma estratégia poderosa para atrair visitas e vender pela internet, mas sua eficácia dependerá da sua abordagem.

Para alcançar bons resultados, é essencial que você aproveite oportunidades que lhe permitam abordar potenciais clientes sem tomar o tempo deles, nem incomodá-los com mensagens puramente promocionais.

Por exemplo: se você tem um blog corporativo, poderá usar datas especiais (como Dia das Mães e Natal) para compartilhar, por e-mail, um artigo com ideias de presentes para esses eventos.

O propósito é aproveitar tal contato para adicionar alguma oferta (como um desconto na próxima compra ou frete grátis), mas sempre de forma não invasiva, podendo ser com um pequeno banner ao final do e-mail.

Saiba mais...

Canais de atração

Nesta seção, vamos compartilhar os quatro principais canais para atrair visitantes ao seu negócio online.

É importante enfatizar que, para potencializar seus esforços e alcançar tráfego qualificado, o ideal é escolher aqueles que melhor combinam com a sua marca e se complementam entre si, ok?

1) Loja virtual

A loja virtual é um lugar único para o seu negócio, afinal, ela reúne toda a sua identidade e essência, e faz com que seu potencial cliente rapidamente identifique a sua marca e a diferencie da concorrência.

Através dela, você recebe consumidores, fornece uma experiência completa (incluindo um layout atrativo e intuitivo, diversas opções de meios de pagamento e de envio, entre outras características) e possibilita o fechamento de uma compra.

Na loja online, ainda se tem a alternativa de expor diferentes seções para atrair seus clientes. Uma das mais utilizadas é a do blog: uma página informal, onde você compartilha reviews sobre os seus produtos e tendências do seu nicho.

Outra dica é a de explorar a seção Sobre nós e contar a história da sua marca e como tudo começou – o público adora esse tipo de conteúdo!

Já quer aproveitar todo o potencial de uma loja virtual como canal de vendas? Faça um teste de 15 dias gratuitos na Nuvemshop e comece a vender ainda hoje.

2) Marketplaces

Como grandes shoppings online, os marketplaces são ambientes virtuais que reúnem diversas marcas e vendedores em um só lugar. No Brasil, os mais conhecidos são Mercado Livre (que pode ser integrado à Nuvemshop), Submarino, OLX, Walmart e Americanas.

Por serem players em destaque no mercado e no ranqueamento dos buscadores, como o Google, possibilitam mais visibilidade. Contudo, quem opta por tal alternativa precisa ter em mente que seus concorrentes também estarão presentes neste tipo de plataforma – por isso, a necessidade de apresentar preços competitivos.

Quando comparados a uma loja virtual, distinguem-se em alguns quesitos, especialmente no que se refere à identidade do negócio e às configurações de meios de pagamento e de frete.

No primeiro caso, em marketplaces, não é possível ter o seu próprio domínio, nem desenvolver um layout único com as características da sua marca – condição importante na hora de se diferenciar da concorrência. Na segunda questão, nem sempre os meios de pagamento e de envio oferecidos são os que se encaixam às suas necessidades.

Por isso, uma loja virtual se mostra bem mais flexível em relação à personalização de sites. Entretanto, os marketplaces podem ser excelentes canais complementares aos e-commerces, pois, em um primeiro contato com o consumidor, eles podem ser as ferramentas ideais para gerar mais tráfego.

3) Redes sociais

Como já introduzimos anteriormente, as redes sociais são uma excelente opção para levar visitas ao seu negócio e apresentar suas mercadorias para vender pela internet. Atualmente o Instagram Shopping e a Loja do Facebook são os seus melhores aliados:

  • Instagram Shopping

É um recurso gratuito do Instagram que permite marcar produtos em publicações do feed e do Stories. Assim, os usuários que clicam na etiqueta, além de verem o preço do item, são redirecionados à loja virtual para que possam finalizar a compra.

Saiba mais...

  • Loja do Facebook

É uma outra opção gratuita para mostrar seus produtos aos consumidores online. Ao contrário do Instagram Shopping, a Loja do Facebook é gerenciada com um único catálogo de produtos. Isso significa que você poderá enviar um grande número de itens de uma só vez para a sua página.

Se um cliente estiver interessado em obter um item, basta ele clicar no botão Comprar no site ao lado da foto e, automaticamente, a loja do Facebook o redirecionará para a sua loja virtual. Essa é outra maneira eficaz de conquistar tráfego e vender pela internet.

4) WhatsApp Business

O WhatsApp Business, ou WhatsApp para Negócios, é um aplicativo que permite que as marcas gerenciem todas as mensagens que recebem de seus clientes ou potenciais clientes de forma organizada e automatizada.

Trata-se de um canal de atendimento dinâmico e móvel, que te possibilita estar em constante contato com os seus consumidores.

Mas como o WhatsApp Business funciona?

Por exemplo: se um usuário te envia uma mensagem para tirar dúvidas sobre a disponibilidade de um produto, além de respondê-lo, você poderá enviar o link do item direto do WhatsApp para que ele possa realizar a compra.

Fase 2: converter em vendas

Depois de implementar as estratégias de atrair visitantes qualificados para o seu canal de vendas online, é fato que o tráfego da sua empresa começará a aumentar.

A partir daqui, passaremos para a próxima fase do funil: transformar as visitas em vendas. Você com certeza se dedicou muito para atrair potenciais clientes. Por isso, não queremos que eles saiam sem comprar!

Para convencê-los a seguir pela jornada de compra, compartilhamos uma série de recomendações para você aplicar em seu canal de vendas online.

A importância do design no seu negócio online

Um dos segredos para alcançar o sucesso ao vender pela internet é oferecer seus produtos aos consumidores da maneira mais atraente e completa possível.

Assim que seu potencial cliente visita seu canal online, é essencial atraí-lo visualmente – mas isso é apenas o começo. Também é necessário adicionar uma série de elementos para ajudá-lo a transformar essa visita em uma compra. Abaixo vamos lhe contar os mais pertinentes:

Página principal e categoria dos produtos

Para manter uma comunicação visual unificada, verifique se o design escolhido em seu canal de vendas online representa a identidade e essência da sua marca. Isso inclui prestar atenção nas cores selecionadas para que elas transmitam uma mensagem profissional e coerente.

Veja o exemplo da página inicial da Muskinha, loja Nuvemshop:

muskinha home

Você também pode aproveitar a página principal do seu site para comunicar promoções ou notícias. Uma maneira muito eficaz de fazer isso é através de banners interativos. Se você quiser aprender como fazê-los, assista ao seguinte vídeo:

Por outro lado, é importante adicionar seções de produtos no menu principal. Elas mostrarão ao seu consumidor todos os itens disponíveis para compra, organizados em categorias e subcategorias.

Por exemplo: se você vende calçados femininos, suas categorias podem ser sandálias, botas, sapatilhas etc, e subcategorias relacionadas aos saltos e canos (alto, médio e baixo).

Dessa forma, você ajudará seus visitantes a encontrarem o que procuram e, certamente, os converterá mais rápido!

Fotografias e descrições

As imagens e as descrições dos produtos são a vitrine de todo negócio online. Por isso, essas particulares exigem toda a sua atenção e criatividade.

Por não ter acesso físico aos itens que deseja comprar, o consumidor online precisa de informações claras sobre o que está vendo, quais são as medidas, de que material é feito e como usá-lo (isso vai depender do produto que você vende).

Confira um exemplo de descrição completa na LBA, loja Nuvemshop:

lba produto oculos

Em relação às fotografias, o principal (e não negociável) é que elas sejam de excelente qualidade, já que ninguém gosta de ver uma foto de produto pixelada ou uma captura tremida.

Também é importante que você possa mostrar o artigo de diferentes ângulos. Por exemplo: se você vende calçados esportivos, uma boa ideia é mostrá-los de frente, de lado, de trás e de baixo (a sola é essencial para muitos atletas).

Outra opção é apresentar seu produto em uso. Desse modo, você não apenas mostrará mais criatividade em suas imagens, mas também dará ideias a seu potencial cliente sobre como usá-lo.

Veja como a Morango Brasil, loja Nuvemshop, faz isso:

morango brasil foto

Tabela de tamanhos

Muitas vezes a falta de informação sobre o produto é uma das razões pelas quais os clientes desistem de comprar, aumentando assim o número de carrinhos abandonados em uma loja virtual.

Conforme dissemos anteriormente, você tem que minimizar esse risco e informar aos seus consumidores todas as especificações do item, sem esquecer a tabela de tamanhos.

Confira mais um exemplo da Morango Brasil:

morango brasil tabela

Meios de pagamento e de envio

O cliente visitou seu canal de vendas online, escolheu o produto que ele deseja, adicionou-o ao carrinho e agora está prestes a finalizar a compra!

Bem, neste momento, é fundamental ver quais são os métodos de pagamento e de envio que serão ofertados para garantir uma experiência completa.

Dependendo do seu negócio, você pode disponibilizar remessas através dos Correios, de transportadoras e/ou de serviços alternativos (como motos, por exemplo).

Se você tem uma loja ou showroom, também pode oferecê-lo como um ponto físico para retirar o produto.

Quanto aos meios de pagamento, também é fundamental que você forneça várias maneiras para que o consumidor possa escolher o que melhor lhe servir.

Uma das opções mais convencionais são os gateways, como o PagSeguro, Mercado Pago e Wirecard, que possibilitam o pagamento em dinheiro, cartão de débito, cartão de crédito e, até mesmo, em parcelas.

Além disso, você pode ter meios de pagamento personalizados, como transferência bancária ou depósito em conta.

Pontos-chave para inspirar mais confiabilidade

Outro fator essencial nesta fase do funil de vendas, e que pode ajudar seu potencial cliente a fechar uma compra, é o sentimento de confiança que sua loja virtual deve transmitir.

Vamos dar um exemplo prático: em uma loja física, o consumidor pode conversar com os vendedores para tirar todas as dúvidas sobre o produto que deseja, verificar a qualidade dele e, até mesmo, prová-lo (como sapato ou roupa).

Para oferecer essa mesma segurança em seu negócio online e fazer com que seu cliente confie na sua marca, no seu produto e compre-o, você precisa trabalhar em determinados aspectos do seu e-commerce. Acompanhe os cinco mais importantes a seguir!

1) Página Sobre nós

Já introduzida anteriormente, essa é uma das páginas mais relevantes de uma loja virtual, porque aproxima o público-alvo da sua marca.

Imagine que uma pessoa pesquisa um produto no Google e, nos resultados de busca, sua empresa aparece. Se ela não conhece sua loja, é bem provável que vá até a página Sobre nós para te conhecer melhor e procurar por informações que inspirem tranquilidade para comprar.

Compartilhamos algumas recomendações para você aplicar nessa página com base na identidade da sua empresa:

  • História da marca: os usuários gostam de saber sobre os inícios ou marcos importantes de uma empresa e, principalmente, sobre os pequenos detalhes que compõem uma grande história. Isso te ajudará a gerar mais empatia no seu cliente;
  • Equipe: apresente as pessoas por detrás da sua marca! Você pode fazê-lo com o nome, uma foto, o posto e as tarefas realizadas dentro do negócio;
  • Dados importantes do seu produto: aqui você pode contar seus pontos fortes, como os materiais que usa para a produção e qual é o diferencial dos seus artigos – ou seja, tudo o que você acredita que pode influenciar positivamente na decisão de compra.

Veja o exemplo da página Sobre nós da Achados#96, loja Nuvemshop:

sobre nos achados

2) Redes sociais e seguidores

Observar cada rede social de uma marca, o número de seguidores que tem e os comentários recebidos é uma prática muito comum das pessoas que compram online. Por quê? Porque as mídias revelam o seu negócio, sua força e, para seus clientes, geram mais ou menos confiança.

Se os comentários de quem já comprou de você forem positivos, maravilha, o nível de segurança e de satisfação de seus potenciais consumidores se elevará – o que pode ocasionalmente levar a um fechamento de compra.

Outro detalhe que também conta muito é a qualidade do atendimento que você oferece, ou seja, se você responde (ou não) comentários e mensagens diretas de usuários e quanto tempo leva para isso. Portanto, é importante retornar o mais rápido possível e fornecer um suporte eficiente em cada rede social que você está presente.

3) Canais de contato

Fornecer canais de contato claros é essencial para inspirar credibilidade em seu público-alvo e, consequentemente, vender pela internet.

Os negócios online geralmente oferecem diferentes formas de comunicação com os clientes, de modo que cada um escolhe o que preferir, como:

  • WhatsApp;
  • Redes sociais (relacionado ao tópico anterior);
  • Chat online;
  • E-mail;
  • Telefone.

Por que essas opções de contato são tão importantes? Porque, no caso de algum problema ou dúvida, seu consumidor saberá por quais meios falar com você. Por exemplo: se o produto não chegar no dia previsto ou caso seja preciso fazer uma troca de tamanho.

Em outras palavras, esses canais de comunicação darão a paz e a segurança que o cliente precisa para realizar uma compra.

4) Página de Perguntas frequentes (ou FAQ)

Para aumentar a confiança do seu cliente, também é importante criar uma página de Perguntas frequentes, na qual você soluciona as dúvidas mais recorrentes e, assim, agiliza o processo de compra.

Faça o exercício de pensar quais são as preocupações mais habituais e monte uma página que responda-as em um formato de pergunta-resposta. As mais comuns são geralmente relacionadas aos meios de pagamento e de envio e às políticas de troca e devolução.

Confira o exemplo da FAQ da Muskinha:

muskinha faq

5) Depoimentos e fotos de clientes satisfeitos

Seus clientes são sua melhor publicidade. Portanto, para transmitir mais segurança às pessoas que estão pensando em comprar seu produto, é importante que você compartilhe histórias de quem já o adquiriu.

Além de alcançar uma posição de autoridade dentro do seu nicho, esse tipo de gatilho mental é importante, porque diferentes estudos mostram que as pessoas tendem a adotar comportamentos similares aos daqueles que transmitem confiança a elas.

Nesse caso, mostrar clientes reais que já usaram a sua mercadoria e que contam suas opiniões sinceras pode ter uma influência bastante positiva.

Idealmente, esses testemunhos devem:

  • Contar a experiência de usar seu produto;
  • Compartilhar as incertezas antes da compra (e que, por exemplo, foram resolvidas por meio das Perguntas frequentes);
  • Recomendar sua marca.

Todos esses elementos ajudam (e muito!) a construir um relacionamento de confiança entre a sua marca e o consumidor online e, por consequência, a vender mais pela internet.

Fase 3: reter clientes

Seu potencial cliente concluiu a compra? Muito bem! Isso significa que todo o seu trabalho no funil de vendas foi focado no objetivo principal: vender mais.

Mas o trabalho não termina aqui. Agora é hora de reter esses novos clientes, levá-los a comprar novamente e, por que não, torná-los, com o tempo, o que no marketing é chamado de promotores de marca.

Tanto o suporte ao cliente, quanto estratégias de marketing podem te ajudar a concluir essa última fase do funil. Vamos conhecê-los?

Estratégias de atendimento ao cliente e marketing pós-venda

Uma vez que seu consumidor fez a compra, o estágio pós-venda começa. Nessa etapa, você precisa garantir que cumpriu com o que foi prometido no nível de produto e de prazos de entrega, e deve buscar entender qual foi a experiência do usuário no seu canal de vendas online.

Para isso, uma boa estratégia é enviar uma mensagem perguntando se:

  • Ele está satisfeito com a mercadoria;
  • A encomenda chegou bem e a tempo;
  • Há alguma dúvida sobre o uso do produto, como mantê-lo ou qualquer outra questão técnica.

Esse tipo de feedback te ajudará a compreender o que você já está fazendo bem e o que ainda precisa ser melhorado, além de surpreender o cliente com sua preocupação e interesse.

Depois de obter tais informações, é essencial nutrir esse relacionamento e mostrar-se presente, para que, assim, ele se fidelize e – quem sabe – recomende os seus produtos entre familiares e amigos.

Por fim, separamos estratégias de retenção que geralmente dão resultados positivos junto ao consumidor:

  • Uma boa ideia é enviar uma mensagem com desconto para a próxima compra, como X% ou frete grátis. Se ele ficou satisfeito com o seu serviço, terá mais chances de aproveitar esse agrado!
  • Se quiser personalizar essa promoção, ofereça produtos complementares ao que foi comprado anteriormente. Dessa forma, você estará mostrando que sabe do que ele precisa (ou o que seria adequado para ele).

Tudo certo até aqui? Então, sigamos para o próximo tópico! 🙂

Como vender pela internet com a sua loja virtual?

vender pela loja virtual

Anteriormente mostramos quais são as opções de canais para que você possa vender seus produtos online e também compartilhamos alguns truques para aproveitá-los ao máximo.

Nesta seção, vamos nos concentrar em um desses intermediários – a loja online – e te contar por que essa é a melhor opção para o sucesso do seu negócio.

Saiba mais...

A sua própria loja virtual como canal profissional

Ter sua própria loja virtual significa ter um canal profissional de vendas que te permite:

  • Criar uma identidade de marca sólida, com um espaço único e exclusivo para você na web (domínio próprio);
  • Apresentar-se com mais profissionalismo diante dos seus potenciais clientes;
  • Decidir qual conteúdo aparece na loja e como ela se estrutura, fortalecendo assim a imagem da sua marca e destacando os produtos mais estratégicos para o seu negócio;
  • Oferecer diversas alternativas aos seus consumidores, como escolher um produto, pagá-lo da maneira que ele preferir e definir como recebê-lo – tudo em um mesmo lugar!

Existem diferentes maneiras de ter sua própria loja online, algumas são mais tradicionais do que outras. Aqui compartilhamos três opções que podem te ajudar:

1) Plataformas SaaS (Software as a Service)

Uma plataforma SaaS, como a Nuvemshop, possibilita iniciar sua loja virtual em poucos passos e cuida de toda a parte técnica por você (operação da plataforma, hospedagem etc), sendo sua responsabilidade apenas o gerenciamento do negócio (carregamento de produtos, criação de descrições etc).

Assim como você pode ter um perfil do Instagram ou uma conta de e-mail em questão de minutos, o mesmo acontece nesse tipo de plataforma – a criação é super rápida.

Além da agilidade, as grandes vantagens desta solução para vender pela internet são:

  • Mensalidade acessível pelo uso da plataforma (geralmente diferentes tipos de planos são oferecidos de acordo com o tamanho do negócio);
  • Base robusta, que não requer investimento prévio ou espera para o seu desenvolvimento, e utilizada por muitos outros empreendedores;
  • Uso fácil, já que seu objetivo é oferecer uma solução simples, mas profissional, para pessoas que não têm conhecimento técnico;
  • Integrações com outras ferramentas, o que amplia a funcionalidade disponível na loja.

Por outro lado, esse recurso tem alguns aspectos a ter em conta. Por exemplo: existem funções que não podem ser modificadas e, se você quiser alterar alguma, será necessário contratar um programador.

2) Plataformas de código aberto (Open Source)

As plataformas de código aberto permitem que você baixe, no seu computador, todo o código da loja online e faça o upload para o servidor de hospedagem que você deseja.

Dessa forma, você terá um e-commerce sem custos de adesão ou transação (você só terá que pagar o custo de hospedagem).

Para avançar com esta solução, é necessário ter conhecimento técnico ou contratar os serviços de uma agência independente ou profissional que possa te ajudar na implementação – o que pode tornar o projeto caro.

3) Desenvolvimentos personalizados

Desenvolvimento personalizado é uma solução muito comum para vender pela internet. Consiste em contratar um designer, desenvolvedor ou uma agência para construir sua loja virtual.

Tenha em mente que, neste caso, o processo de produção da loja online é longo (dura de 2 a 6 meses) e geralmente é uma solução cara. Em geral, são necessárias muitas reuniões apenas para elaborar o projeto, fora o tempo de execução.

Por que escolher a Nuvemshop

Nesta seção, vamos contar as vantagens oferecidas pela Nuvemshop para que você possa vender pela internet.

A Nuvemshop é uma plataforma de comércio eletrônico voltada para marcas que buscam criar um canal profissional de vendas online. Ela se ajusta a todos os estágios de um negócio (início, crescimento e expansão) e tem diferentes planos de pagamento de acordo com cada necessidade.

Tem uma interface simples e uma ampla variedade de layouts adaptáveis e responsivos. Oferece também integrações com os meios de pagamento e de envio mais utilizados no mercado para, assim, operar com eficiência.

Suas principais características são:

  • Estrutura robusta que possibilita a criação da sua loja virtual a partir do zero e sem a necessidade de conhecimento técnico;
  • Aplicativo mobile;
  • Atualizações constantes em sua plataforma com o objetivo de oferecer produtos e serviços cada vez melhores;
  • Uptime de 99,9%;
  • Excelente atendimento ao cliente que, além de fornecer suporte técnico, compartilha ideias e dicas para que as empresas possam aumentar as conversões.

Quer conhecê-la um pouco mais? Confira este vídeo com outras vantagens da plataforma:

Para começar a usar a Nuvemshop, é só se registrar. A partir daí, você poderá escolher o design da sua loja, colocar seus produtos à venda e até mesmo integrar sua empresa gratuitamente à loja do Facebook, ao Instagram Shopping e ao Mercado Livre.

Comece a vender pela internet imediatamente e ganhe 15 dias gratuitos de teste!

Como cobrar pelas suas vendas online

Conforme antecipamos nas seções anteriores, você pode cobrar por suas vendas pela internet com:

  • Gateways;
  • Meios de pagamento personalizados.

Os gateways de pagamento são plataformas que permitem uma transação monetária entre duas partes pela internet.

Para operar com eles, você só precisa de um e-mail de registro e uma conta bancária onde possa sacar o dinheiro. O dinheiro é creditado na conta virtual do referido gateway e, em seguida, você poderá solicitar uma transferência para sua conta corrente ou poupança.

Atualmente, a Nuvemshop tem integrações com:

Recomendamos que você verifique a comissão de cada uma dessas alternativas para escolher aquela que melhor se adapta ao seu negócio.

Além disso, você pode oferecer meios de pagamento personalizados, que cobram por suas vendas da maneira que preferir e sem intermediários.

Você pode configurar diferentes opções, como transferência bancária, depósito ou dinheiro (quando o checkout é feito na loja física ou no showroom, por exemplo).

Como enviar seus produtos

Já introduzimos esse tema anteriormente, mas agora vamos ver em detalhes como enviar os produtos que você vende online.

Como os meios de pagamento, você pode escolher entre dois métodos de envio:

  • Correios;
  • Meios de envio personalizados.

Na Nuvemshop, oferecemos integração com os Correios. Isso significa que, nos resultados de consulta da sua loja virtual, você obtém as mesmas informações – em relação aos preços e prazos – disponíveis no site da companhia.

Vale lembrar que os Correios possuem algumas limitações: eles transportam produtos de até 30 quilos e embalagens com dimensões de no máximo 200 centímetros.

Portanto, se você precisar de mais flexibilidade para suas remessas, recomendamos que você configure um método de entrega personalizado. Assim, seus clientes terão mais opções para receber ou retirar pedidos.

Aprenda como adicionar fretes personalizados na sua loja Nuvemshop.

Quais são os passos para ter um negócio online de sucesso?

negocio online

Neste capítulo, compartilhamos as melhores dicas para que você saiba como vender mais pela internet e, assim, alcançar o sucesso no seu negócio.

Além das estratégias de atração, conversão e retenção de clientes que mencionamos anteriormente, há outros fatores que podem te ajudar a aumentar as conversões, mas sua eficácia dependerá 100% do foco que você coloca em cada um deles. Vamos lá?

Datas importantes do comércio eletrônico brasileiro

Em diferentes épocas do ano, vemos todas as lojas físicas decoradas com um tema específico, seja para o Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados ou outras ocasiões que servem para impulsionar as vendas.

Você consegue imaginar um shopping em pleno dezembro sem decorações e promoções de Natal? Seria um pouco estranho, não? Bem, o mesmo vale para o mundo online.

Datas comemorativas são uma ótima oportunidade para vender pela internet, por isso, é essencial se preparar – o seu potencial cliente está à espera!

Assim, a primeira coisa que você precisa fazer é saber quais são essas datas que aumentarão suas vendas online.

Além das clássicas mencionadas acima, existe mais uma data-chave na indústria de e-commerce que vem ganhando espaço a cada ano: a Black Friday.

A última edição da Black Friday alcançou um faturamento de R$ 2,92 milhões, 18% a mais que 2017. O ticket médio foi de R$ 326 e os segmentos mais buscados foram Eletrônicos, Moda e Vestuário, Acessórios e Casa e Jardim, segundo a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

Na sequência, confira o calendário completo que criamos para você não se esquecer de nenhuma data comemorativa em 2019. Ele está disponível para download em PDF, caso queira imprimir e pendurá-lo em sua parede 🙂

Recomendamos também que você planeje outras ações em sua loja virtual:

  • Crie uma experiência visual diferente para as suas visitas: altere os banners da sua página inicial e a foto de capa das suas redes sociais. Certamente isso vai chamar a atenção e aumentar o interesse;
  • Inclua um senso de urgência em suas ofertas para vender mais antes e durante tais eventos: essa abordagem geralmente funciona muito bem, pois as pessoas têm pouco tempo para fazer a compra e tendem a ser impulsivos;
  • Configure um plano de logística para os dias de mais vendas online: isso proporcionará maior segurança e confiança ao seu cliente e tranquilidade para você.

Quais são os requisitos legais para vender pela internet no Brasil?

requisitos legais ecommerce

Para comercializar seus produtos através da internet no Brasil, é necessário que, antes de começar, você exerça alguns requisitos tributários e legais.

Um e-commerce pode ser classificado, através da CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômicas), em duas atividades principais: atacado de bens (negócios de produtos) ou prestação de serviços (operações de marketplaces, por exemplo), além das inúmeras subcategorias disponíveis.

No que diz respeito à carga tributária, uma loja online não se diferencia de uma física, logo, o ICMS deve ser recolhido tanto para o Estado de origem, quanto para o Estado de destino da mercadoria.

Segundo o Decreto nº 7.962/2013, o empreendedor deve cumprir alguns deveres, sendo os principais:

  • Disponibilizar no site, em local de destaque, a razão social ou o nome completo, assim como o CPF ou CNPJ (pessoa física ou jurídica respectivamente);
  • Informar endereço físico e eletrônico;
  • Estabelecer informações claras e precisas sobre os produtos (caso ofereçam riscos à saúde e à segurança, por exemplo), preços, despesas (como frete e formas de pagamento) e prazos;
  • Após o checkout, oferecer a confirmação da realização da compra;
  • Viabilizar atendimento ao consumidor de qualidade;
  • Utilizar mecanismos de segurança de dados, referentes a informações pessoais e de pagamento do cliente;
  • Respeitar os direitos e deveres previstos pelo Código de Defesa do Consumidor, como o direito de arrependimento.

Para informações legais e fiscais extras, confira abaixo estes quatro conteúdos completos sobre o assunto.

Saiba mais...

E aí, e-commerce preparado?

Como dissemos no início deste guia, vender pela internet é um desafio para as marcas que buscam transcender o tempo, orientadas pelas novas e mutáveis práticas dos consumidores online.

Para garantir a saúde do seu negócio, é essencial responder a todas essas exigências, independentemente de onde a venda possa começar ou tomar forma. Concentre-se em proporcionar uma experiência de compra completa, memorável e de qualidade. A estratégia omnichannel responde a isso.

Vender pela internet, tendência que definitivamente chegou para ficar, significa crescer sem limites. Vamos juntos?

Crie sua loja e venda pela internet

Criar loja agora
Imagem illustrativa do Instagram da marca Osmoze
Imagem illustrativa da loja virtual da marca Osmoze

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja