Como montar uma loja virtual: passo a passo completo

Por: Talitha Adde

imagem representa figuradamente como montar uma loja virtual: computador aberto com um carrinho de compras em cima

Aqui você encontra:

Atire a primeira pedra quem nunca pensou em começar um negócio online. Muitas pessoas se aventuram no mercado em busca de oportunidades, mas a maioria acaba jogando a toalha antes mesmo de dar o primeiro passo. E, se você tem se perguntando como montar uma loja virtual, veio ao lugar certo!

A mais recente edição da pesquisa Perfil do E-commerce Brasileiro aponta que existem mais de 1,3 milhão de sites de e-commerce no país, com um ritmo de crescimento de 40,7% ao ano.

Além da expansão acelerada, o comércio eletrônico já é responsável por 8,48% do total de sites do Brasil. Essa fatia não passava de 2,65% há cinco anos.

E tem mais: o mercado ganhou novos 13 milhões de consumidores em 2020. Com isso, o total de clientes acostumados com compras online saltou 29% em relação a 2019.

Contudo, começar a vender pela internet exige planejamento. Por isso, ao longo deste artigo, você vai aprender como criar uma loja virtual do zero!

Quer conferir algumas dicas deste passo a passo? Assista ao vídeo abaixo:

Para se aprofundar no conteúdo, continue a leitura!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

1. Crie um planejamento

Uma das principais dúvidas sobre como montar uma loja virtual é: “por onde eu começo”? Por isso, montar um planejamento estratégico para e-commerce é, sem dúvidas, o primeiro passo para começar a vender pela internet.

Isso porque um bom plano te ajuda a deixar tudo organizado, permitindo que você tenha uma visão completa de todas as etapas que precisam ser cumpridas nessa jornada. O ideal é que o planejamento responda a questões sobre:

  • Análise do negócio: qual será o seu nicho de atuação;
  • Análise do mercado: quem é o público-alvo, a concorrência e suas tendências;
  • Análise do produto: o que vai ser ofertado ao mercado e quais são os principais diferenciais;
  • Planejamento de marketing: ferramentas e estratégias para a divulgação do negócio;
  • Planejamento financeiro: aplicação e origem dos recursos para a viabilização do negócio;
  • Cronogramas e metas: objetivos a serem atingidos e como colocar tudo em prática.

Ao longo deste artigo, vamos mostrar exemplos práticos de como responder a cada um desses pontos. Mas lembre-se: criar um planejamento para o seu negócio é fundamental para você ter um plano de ação.

2. Conheça a legislação para e-commerce

Outro aspecto importante antes de começar a colocar a mão na massa diz respeito à parte burocrática do negócio. A chamada Lei do E-commerce normatiza as atividades que são realizadas entre uma loja virtual e um consumidor.

O decreto, sancionado em 2013, apresenta três aspectos essenciais que as lojas online devem apresentar:

  • Informações claras sobre os produtos, serviços e fornecedores;
  • Atendimento ao cliente facilitado;
  • Direito ao arrependimento — o cliente tem até sete dias corridos para se arrepender de uma compra feita pela internet.

Além disso, nessa etapa, é preciso optar pelo modelo de tributação da sua empresa. Você pode escolher por abrir uma MEI (Microempreendedor Individual, ideal para quem tem faturamento anual de até R$ 60 mil) ou pelo regime do Simples Nacional (neste caso, o faturamento pode chegar a R$ 3,6 milhões por ano).

3. Escolha a plataforma para montar sua loja virtual

Agora que você já conhece a legislação para criar a sua loja virtual, chegou a hora de começar o seu negócio! Para isso, existem duas opções: vender em marketplaces ou criar a sua própria loja por meio de uma plataforma de e-commerce.

A primeira opção é um canal de venda que reúne diversos vendedores com diferentes ofertas. Dessa forma, o consumidor tem acesso a uma grande variedade de produtos e condições.

No entanto, esses shoppings virtuais, como o Mercado Livre, cobram uma porcentagem sobre cada venda, além de não permitir a personalização do layout da sua loja virtual.

Já as plataformas de e-commerce oferecem mensalidades acessíveis, além da possibilidade de abrir uma loja virtual com a identidade visual da sua marca e integração com outras ferramentas de gerenciamento e marketing.

Com a plataforma da Nuvemshop, você pode criar a sua loja online para vender produtos ou serviços sem precisar de conhecimentos técnicos. Para isso, basta se cadastrar (em menos de 10 minutos), ativar o seu e-commerce e começar a faturar pela internet!

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

4. Determine o seu público-alvo

Antes mesmo de saber como montar uma loja virtual, é preciso entender para quem você vai vender. Ao conhecer o seu público-alvo (comportamento, hábitos, idade etc), é possível estabelecer quais produtos atendem às suas necessidades.

Além disso, você consegue trabalhar melhor com ofertas e promoções em seu e-commerce. Por exemplo, se você tem uma loja virtual de roupas masculinas, uma campanha no Dia das Mães não será efetiva. No entanto, em datas como o Dia dos Pais ou Dia dos Namorados, ela pode ter muito sucesso.

Outra vantagem de ter o seu público definido é estabelecer como será a comunicação da sua loja. Assim, você pode criar conteúdos (e-mail marketing, posts nas redes sociais, blog, etc) que engajem o seu cliente.

Feito isso, é possível definir o nicho de atuação do seu negócio. Para isso, uma dica, é buscar uma necessidade não solucionada pelos produtos existentes no mercado. É dessa forma que o seu e-commerce consegue se diferenciar! Veja mais como escolher o nicho de mercado:

💡 Saiba mais: Definindo o alcance do seu negócio: qual é o seu público-alvo?

5. Saiba quais produtos vender

Agora que você já identificou o seu público-alvo e o nicho de mercado em que irá atuar, é hora de definir quais produtos serão ofertados em sua loja virtual.

Se você está montando um e-commerce do zero, a dica é não vender muitos itens. O ideal é que, inicialmente, você foque em uma única categoria de produtos e, dentro dela, busque diversificar.

Se você vende artesanato, por exemplo, pode ofertar colares masculinos e femininos. Assim, fica mais fácil de ser reconhecido como autoridade de vendas nesse segmento e, aos poucos, ir expandindo a variedade de produtos.

💡 Saiba mais: O que vender na internet? 10 ideias para o seu e-commerce

6. Selecione fornecedores confiáveis

A escolha de fornecedores para a sua empresa é uma etapa essencial do passo a passo de como montar uma loja virtual. Por isso, é necessário muita pesquisa para selecionar quem pode te atender melhor.

Durante a busca, estabeleça como critério as condições de pagamento que te oferecem, prazos de entrega e reputação no mercado. Tenha em mente que, se o fornecedor é de qualidade, os produtos que você vende também serão.

Após levantar os principais fornecedores, é preciso analisar quem cumpre com todos esses requisitos e qual tem o melhor preço.

💡 Saiba mais: Como escolher fornecedores de produtos para revenda?

7. Estruture a logística

Com os fornecedores decididos, chegou a vez de estruturar a logística do seu negócio. Por isso, é importante se planejar para atender o cliente no prazo, evitar imprevistos no processo de entrega e impedir que exista um alto custo para a sua operação com a logística reversa, que é quando um cliente precisa devolver um produto.

Hoje, os principais meios de entrega online são os Correios e as transportadoras particulares.

Na primeira opção, a principal vantagem são os preços mais competitivos do serviço e a atuação em quase todo o território nacional.

Já com uma transportadora, você não precisa se preocupar com a restrição de peso para os pacotes — diferentemente dos Correios, que têm o limite de 30 quilos.

Além disso, existem outras opções, como a entrega expressa na região próxima ao Centro de Distribuição da sua loja virtual, com motoboy, bicicleta ou carro particular da empresa.

💡 Saiba mais: Correios ou transportadoras: saiba quando e como utilizá-los no e-commerce

8. Analise a concorrência

Começar em um mercado com mais de 1 milhão de lojas virtuais é desafiador. Com certeza, muitas empresas serão concorrentes diretas do seu negócio. E o que fazer diante dessa concorrência? A resposta é simples: estude-a!

Mapear e analisar os concorrentes, identificar como organizam promoções e se comunicam com os clientes é essencial para determinar qual será o diferencial do seu negócio.

9. Registre o seu domínio

A próxima etapa do passo a passo de como abrir uma loja virtual é encontrar um nome para a empresa e, em seguida, registrar o domínio desse estabelecimento online.

Também conhecido como URL, o domínio é o seu endereço na internet (“www.sualoja.com.br”). Para escolhê-lo, você deve considerar alguns pontos, como:

  • Utilizar o nome da marca junto a uma palavra-chave que define o negócio, como a marca de perfumes In The Box: www.intheboxperfumes.com.br. Essa estratégia ajuda a posicionar a sua loja virtual nos mecanismos de buscas, como o Google;
  • Escolher nomes curtos e fáceis de lembrar.

Logo após, você deve descobrir se o domínio está disponível na internet. Para isso, consulte o endereço escolhido no site https://registro.br/.

💡 Saiba mais: Como cadastrar um domínio próprio na sua loja virtual?

10. Defina os meios de pagamento

Definir os meios de pagamento do e-commerce é importante para iniciar as vendas em sua loja virtual. No caso de pagamentos online, existem três opções. Veja a seguir:

Intermediadores

Basicamente, um intermediador é uma empresa especializada em pagamentos online, como o Mercado Pago, por exemplo.

O sistema, que pode ser integrado à sua loja virtual, fica responsável por fazer uma ponte com as instituições financeiras, além de garantir a segurança dos dados dos clientes e que os valores dos recebimentos sejam repassados ao vendedor do produto ou prestador do serviço.

Gateway

O gateway de pagamento é o sistema responsável por conectar e transferir dados de forma rápida e segura entre um usuário e instituições financeiras, como bancos, operadoras de cartão e fintechs (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro).

Em outras palavras, a ferramenta é responsável por permitir que sua loja se comunique com a plataforma que processa o pagamento ou pela conta que está sendo indicada pelo seu cliente como forma de pagamento. O PagSeguro é um exemplo de gateway.

O que difere esta solução de um intermediador de pagamentos é facilidade de integração. Os intermediadores podem ser integrados de uma forma muito mais simples e prática à sua loja virtual.

Já os gateways de pagamento exigem o auxílio de um desenvolvedor para realizar a sua integração.

Mediadores

Chamados também de adquirentes — como Cielo, Rede e Stone — os mediadores de pagamento são interligados às bandeiras (Visa, Mastercard, Elo etc). Logo, a contratação desse formato é feita de maneira direta, o que resulta em taxas por transação menores, mas também há uma complexidade maior para a instalação desses sistemas em seu e-commerce.

11. Garanta a segurança da sua loja virtual

Garantir que os clientes se sintam confortáveis na hora de comprar no seu e-commerce é essencial para o sucesso das vendas.

O SSL é um certificado que protege os dados fornecidos pelo cliente no cadastro e no pagamento, impedindo que um possível invasor intercepte tais informações.

Ele é identificado na página de sua loja pela imagem de um pequeno cadeado no canto superior da tela, ao lado da barra de endereços do navegador, mostrando ao cliente que o endereço é seguro.

Captura de tela da loja virtual UseMemo mostrando o certificado SSL.

Caso você tenha uma loja Nuvemshop, a plataforma já inclui o certificado SSL integrado e gratuito. Para ativá-lo, basta seguir um passo a passo simples:

👉 Confira: Como ativar um certificado de segurança para o seu domínio

12. Estipule os canais de atendimento

Oferecer diferentes canais de atendimento em sua loja virtual é importante para ficar por dentro das dores dos clientes e, ainda, atender o maior número de consumidores com agilidade.

Estão entre os principais canais de atendimento:

Uma dica para quem está começando é separar períodos dos dias para responder às mensagens enviadas. Outra sugestão é deixar visível em seus canais digitais, como o Whatsapp, o seu horário de atendimento.

💡 Saiba mais: Veja um guia de atendimento ao cliente para lojas virtuais

13. Cadastre os primeiros produtos

Após cumprir com todos os requisitos para montar uma loja virtual, você já pode começar a cadastrar os primeiros produtos no seu site. Fique atento aos seguintes detalhes:

Imagens

A foto é a primeira coisa que o seu cliente vê enquanto navega pela internet, então ela faz toda a diferença no momento de decisão da compra.

Tendo isso em vista, use sempre imagens de boa qualidade que mostrem o seu produto sob diversos ângulos. Outra dica importante é fazer o ajuste de cores em um editor de fotos para tornar a imagem do produto mais próxima da realidade.

💡 Saiba mais: Tudo sobre como editar fotos para loja virtual [+8 editores gratuitos]

Descrição

A descrição de produtos apresenta as principais características do item com o objetivo de informar, educar e, possivelmente, gerar uma venda. O texto pode influenciar a conversão, por isso, precisa responder perguntas como:

  • O que é o produto?
  • Quais necessidades do seu cliente ele resolve?
  • Qual é o diferencial?
  • Qual é o material e a origem?
  • Como usar o produto?

14. Aposte na divulgação da sua loja virtual

Tudo pronto? Ainda não, mas estamos quase lá! Agora, chegou a hora de divulgar a sua loja virtual. Lembre-se sempre de construir uma comunicação clara e que vai ao encontro dos potenciais consumidores do seu negócio. Conheça algumas formas de divulgação:

  • Mídia paga: investimento em anúncios pagos (no Google ou nas redes sociais, como no Instagram Ads) para serem exibidos a um público específico;
  • Inbound marketing: estratégia para atrair o interesse das pessoas por meio de conteúdo orgânico e segmentado, conforme o perfil do seu público;
  • Redes sociais: com um perfil nas redes sociais (como Facebook e Instagram), você pode construir a sua reputação e conectar-se a uma audiência engajada, gerando tráfego para o seu site;
  • Blog: utilizando técnicas de SEO, é uma maneira eficaz para atrair novos visitantes para o e-commerce.

Agora, veja cinco passos de marketing digital para iniciantes:

Por fim, com todo o processo de abrir uma loja virtual já estabelecido, está na hora de fazer a sua primeira venda online. Viu como é fácil montar uma loja virtual?

Ainda está com algumas perguntas? Veja, então, um vídeo com as maiores dúvidas sobre loja virtual e e-commerce respondidas:

Resumo

Ao longo deste artigo, você viu um guia completo de como abrir uma loja virtual. Agora, é só colocar todos os conhecimentos adquiridos em prática e tirar a sua ideia do papel!

Antes de ir embora, confira um resumo rápido do conteúdo:

Como montar uma loja virtual?

  1. Crie um planejamento
  2. Conheça a legislação para e-commerce
  3. Escolha a plataforma para montar a sua loja virtual
  4. Determine o seu público-alvo
  5. Saiba quais produtos vender
  6. Selecione fornecedores de qualidade
  7. Estruture a logística
  8. Analise a concorrência
  9. Registre o seu domínio
  10. Defina os meios de pagamento
  11. Garanta a segurança da sua loja virtual
  12. Estipule os canais de atendimento
  13. Cadastre os primeiros produtos
  14. Aposte na divulgação da sua loja virtual

Ah, e se quiser montar a sua própria loja virtual, não perca mais tempo! Faça um teste de 30 dias grátis com a Nuvemshop e descubra como a nossa plataforma pode ajudar o seu negócio a decolar! 🚀

Faça como +80mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer montar a sua loja virtual?

Crie agora a sua loja virtual com a Nuvemshop e comece a vender de maneira profissional!

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies