Como montar uma loja virtual: passo a passo completo

Por: Alejandro Vázquez

imagem representa figuradamente como montar uma loja virtual: computador aberto com um carrinho de compras em cima

Quem nunca pensou em começar um negócio online? Muitas pessoas se aventuram no mercado em busca de oportunidades, mas a maioria acaba desistindo antes mesmo de dar o primeiro passo. Se você tem se perguntado sobre como montar uma loja virtual, veio ao lugar certo!

Saiba que essa é uma ótima ideia. Isso porque o comércio eletrônico brasileiro ganhou 13 milhões de consumidores novos em 2020. Com isso, o total de clientes acostumados com compras online saltou 29% em relação a 2019.

Quer o passo a passo em vídeo sobre como montar uma loja virtual? Dê o play no vídeo:

Começar a vender pela internet exige planejamento, mas, com paciência e organização, é possível ter muito sucesso nesse campo. Por isso, ao longo deste artigo, você vai se aprofundar nos detalhes sobre como montar uma loja online do zero!

Então, vamos começar?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

1. Crie um planejamento

Uma das principais dúvidas sobre como montar uma loja virtual é por onde começar. Por isso, montar um planejamento estratégico para e-commerce é, sem dúvidas, o primeiro passo para começar a vender pela internet.

Isso porque um bom plano te ajuda a deixar tudo organizado, permitindo que você tenha uma visão completa de todas as etapas que precisam ser cumpridas nessa jornada. O ideal é que o planejamento responda a questões sobre:

  • Análise do negócio: qual será o seu nicho de atuação;
  • Análise do mercado: quem é o público-alvo, a concorrência e suas tendências;
  • Análise do produto: o que vai ser ofertado ao mercado e quais são os principais diferenciais;
  • Planejamento de marketing: ferramentas e estratégias para a divulgação do negócio;
  • Planejamento financeiro: aplicação e origem dos recursos para a viabilização do negócio;
  • Cronogramas e metas: objetivos a serem atingidos e como colocar tudo em prática.

Ao longo deste artigo, vamos mostrar exemplos práticos de como responder a cada um desses pontos. Mas lembre-se: criar um planejamento para o seu negócio é fundamental para você ter um plano de ação.

Um bom modelo para estruturar como será seu e-commerce é o Lean Canvas. Ele é uma espécie de tabela em que o empreendedor registra os principais aspectos sobre o novo negócio. Desse modo, ao colocar suas ideias no papel, fica mais fácil colocar a mão na massa depois!

2. Faça a previsão dos custos para montar uma loja virtual

Uma grande preocupação de quem está começando um negócio está relacionada aos custos envolvidos no processo. Por isso, prever quais serão eles vai garantir a saúde financeira do seu e-commerce. Afinal, ninguém gosta de gastos que aparecem de surpresa toda hora, não é mesmo?

Quando falamos sobre como montar um e-commerce, é necessário considerar custos fixos — aqueles que são iguais todo mês — e variáveis. Entre os fixos, podemos incluir contas de luz e internet, o preço de manutenção do site, impostos, contabilidade etc.

Já nos custos variáveis, devem ser contabilizados os valores para compra de mercadorias, com estratégias de divulgação do seu negócio e eventuais taxas que você precise pagar por venda, por exemplo.

Esses gastos vão variar caso a caso. De modo geral, se você está se perguntando quanto custa uma loja virtual, saiba que é possível começar com um investimento de cerca de R$ 900, mais os custos variáveis referentes ao seu próprio negócio.

Quer se aprofundar nesses cálculos? Então, assista às dicas no vídeo a seguir:

Sempre é possível estudar como reduzir custos em um negócio. Então, avalie quais gastos não são fundamentais em um primeiro momento, caso não tenha tanto capital para começar.

3. Escolha quais produtos vender

Outro passo fundamental quando falamos sobre abrir uma loja virtual — podemos dizer que o mais importante de todos — é definir quais produtos serão vendidos.

Se você está montando um e-commerce do zero, a dica é não vender muitos itens. O ideal é que, inicialmente, você foque em uma única categoria de produtos e, dentro dela, busque diversificar.

Em um mercado tão competitivo quanto o das vendas online, é fundamental definir um nicho de mercado. Isso significa encontrar não apenas um segmento (moda, casa e decoração etc), mas um mercado específico e ainda pouco explorado.

Por exemplo, se você vende artesanato, pode ofertar acessórios masculinos produzidos a partir de materiais reciclados. Desse modo, você terá menos concorrentes e pode se tornar uma autoridade naquele nicho.

💡 Saiba mais: O que vender na internet?

Caso precise de inspiração para escolher o que vender na internet, veja o vídeo:

4. Determine o seu público-alvo

Além de saber o que vender no seu e-commerce, é preciso entender para quem você vai vender. Ao conhecer o seu público-alvo (comportamento, hábitos, idade etc), é possível estabelecer quais produtos atendem às suas necessidades.

Além disso, você consegue trabalhar melhor com ofertas e promoções em seu e-commerce. Por exemplo, se você tem uma loja virtual de roupas masculinas, uma campanha no Dia das Mães não será efetiva. No entanto, em datas como o Dia dos Pais ou Dia dos Namorados, ela pode ter muito sucesso.

Outra vantagem de ter o seu público definido é estabelecer como será a comunicação da sua loja. Assim, você pode criar conteúdos (e-mail marketing, posts nas redes sociais, blog, etc) que engajem o seu cliente.

💡 Saiba mais: Definindo o alcance do seu negócio: qual é o seu público-alvo?

5. Selecione fornecedores confiáveis

A escolha de fornecedores para a sua empresa é uma etapa essencial do passo a passo de como montar uma loja virtual. Por isso, é necessário muita pesquisa para selecionar quem pode te atender melhor.

Durante a busca, estabeleça como critérios:

  • As condições de pagamento oferecidas;
  • Os prazos de entrega;
  • E a reputação do fornecedor no mercado.

Tenha em mente que, se o fornecedor é de qualidade, os produtos que você vende também serão. Então, essa seleção deve ser feita com muita atenção.

Após levantar os principais fornecedores, é preciso analisar quem cumpre com todos esses requisitos e qual tem o melhor preço. Uma boa ideia é fazer compras de poucos itens para testar a qualidade dos produtos e os prazos de entrega.

💡 Saiba mais: Como escolher fornecedores de produtos para revenda?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

6. Defina os preços de venda dos produtos

Definidos os tipos de produto e fornecedores, você conhecerá os custos variáveis da sua loja virtual e será capaz de definir os preços de venda de cada item. Muitos empreendedores estabelecem esses valores considerando apenas o que a concorrência oferece.

No entanto, essa não é a melhor prática. Isso porque, ao desconsiderar os custos de operação da sua empresa, você corre sérios riscos de ter prejuízos, mesmo com um bom número de vendas.

Por esse motivo, ao formar seus preços de venda, é fundamental considerar:

  • Custos fixos;
  • Preço de produção ou de compra do fornecedor de cada item;
  • Sua margem de lucro.

Para se aprofundar nos cálculos envolvidos na precificação de produtos, confira:

7. Escolha a plataforma para montar sua loja virtual

Chegou a hora de começar o seu negócio! Para isso, existem duas opções: vender em marketplaces ou criar a sua própria loja por meio de uma plataforma de e-commerce.

A primeira opção é um canal de venda que reúne diversos vendedores com diferentes ofertas. Dessa forma, o consumidor tem acesso a uma grande variedade de produtos e condições.

No entanto, esses shoppings virtuais, como o Mercado Livre, cobram uma porcentagem sobre cada venda, além de não permitir a personalização do layout da sua loja virtual.

Já as plataformas de e-commerce oferecem mensalidades acessíveis, além da possibilidade de abrir uma loja virtual com a identidade visual da sua marca e integração com outras ferramentas de gerenciamento e de marketing.

Com a plataforma da Nuvemshop, por exemplo, você pode criar a sua loja online para vender produtos ou serviços sem precisar de conhecimentos técnicos. Para isso, basta se cadastrar (em menos de 10 minutos), ativar o seu e-commerce e começar a faturar pela internet!

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

8. Escolha o nome da sua marca

A próxima etapa do passo a passo de como abrir uma loja virtual é encontrar um nome para a empresa. Essa é uma etapa importante, pois o nome formará parte essencial da identidade da sua marca.

Na hora de escolher o da sua loja online, opte por algo curto, simples e fácil de ser lembrado. Também é importante que esse nome não tenha uma grafia muito difícil, para que as pessoas possam escrevê-lo com facilidade — para entrar no seu site ou encontrar seu perfil no Instagram, por exemplo.

Caso precise de uma ajudinha, existem geradores de nomes online, que podem te trazer inspirações se você estiver sem ideias.

👉 Ferramenta grátis: Gerador de Nomes para Empresas

9. Registre o seu domínio

Depois de escolhido o nome da sua loja virtual, é hora de registrar o domínio desse estabelecimento online.

Também conhecido como URL, o domínio é o seu endereço na internet (“www.sualoja.com.br”). Para escolhê-lo, você deve considerar alguns pontos, como:

  • Utilizar o nome da marca junto a uma palavra-chave que define o negócio, como a marca de perfumes In The Box: www.intheboxperfumes.com.br. Essa estratégia ajuda a posicionar a sua loja virtual nos mecanismos de buscas, como o Google;
  • Escolher nomes curtos e fáceis de lembrar.

Logo após, você deve descobrir se o domínio está disponível na internet. Para isso, consulte o endereço escolhido no site https://registro.br/.

10. Comece a montar sua loja online

Depois de tantas etapas de planejamento, é hora de, realmente, montar sua loja virtual. Aqui, você escolherá o layout, as cores e banners do seu site. Além disso, você deverá carregar o logo da sua marca.

Lembre-se de facilitar a navegação por meio de um visual simples e intuitivo, com categorias de produtos bem organizadas. Caso opte por uma plataforma de e-commerce, essa não deve ser uma tarefa complicada.

No vídeo abaixo, você confere como é possível montar sua loja online em apenas 10 minutos por meio da plataforma da Nuvemshop:

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

11. Cadastre os primeiros produtos

Após cumprir com todos os requisitos para abrir uma loja virtual, você já pode começar a cadastrar os primeiros produtos no seu site. Fique atento aos seguintes detalhes:

Imagens

A foto é a primeira coisa que o seu cliente vê enquanto navega pela internet, então ela faz toda a diferença no momento de decisão da compra.

Tendo isso em vista, use sempre imagens de boa qualidade que mostrem o seu produto sob diversos ângulos. Outra dica importante é fazer o ajuste de cores em um editor de fotos para tornar a imagem do produto mais próxima da realidade.

💡 Saiba mais: Como tirar fotos para e-commerce?

Descrição

A descrição de produtos apresenta as principais características do item com o objetivo de informar, educar e, possivelmente, gerar uma venda. O texto pode influenciar a conversão, por isso, precisa responder perguntas como:

  • O que é o produto?
  • Quais necessidades do seu cliente ele resolve?
  • Qual é o diferencial?
  • Qual é o material e a origem?
  • Como usar o produto?

Caso vá vender roupas ou calçados, é fundamental incluir também uma tabela de medidas, com as dimensões correspondentes a cada tamanho. Outra boa ideia é incluir um provador virtual, ou seja, uma ferramenta em que o cliente informa suas medidas e o tamanho adequado é indicado a ele.

12. Estruture a logística

Com os produtos cadastrados, chegou a hora de estruturar a logística do e-commerce. Esse processo compreende a separação, embalo e envio dos produtos.

Por isso, é importante se planejar para atender o cliente no prazo, evitar imprevistos no processo de entrega e impedir que exista um alto custo para a sua operação com a logística reversa, que é quando um cliente precisa devolver um produto.

Hoje, os principais meios de entrega online são os Correios e as transportadoras particulares.

Na primeira opção, a principal vantagem são os preços mais competitivos do serviço e a atuação em quase todo o território nacional.

Já com uma transportadora, você não precisa se preocupar com a restrição de peso para os pacotes — diferentemente dos Correios, que têm o limite de 30 quilos.

Além disso, existem outras opções, como a entrega expressa na região próxima ao Centro de Distribuição da sua loja virtual, com motoboy, bicicleta ou carro particular da empresa.

💡 Saiba mais: Correios ou transportadoras: saiba quando e como utilizá-los no e-commerce

13. Defina os meios de pagamento

Definir os meios de pagamento para e-commerce é importante para iniciar as vendas em sua loja virtual. É importante entender quais são as preferências do seu público, mas, atualmente, as opções preferidas pelo consumidor são o cartão de crédito, o boleto bancário e o Pix.

Para oferecer essas formas, no caso de pagamentos online, existem três opções. Veja a seguir:

Intermediadores

Basicamente, um intermediador é uma empresa especializada em pagamentos online, como o Mercado Pago, por exemplo.

O sistema, que pode ser integrado à sua loja virtual, fica responsável por fazer uma ponte com as instituições financeiras, além de garantir a segurança dos dados dos clientes e que os valores dos recebimentos sejam repassados ao vendedor do produto ou prestador do serviço.

Gateway

O gateway de pagamento é o sistema responsável por conectar e transferir dados de forma rápida e segura entre um usuário e instituições financeiras, como bancos, operadoras de cartão e fintechs (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro).

Em outras palavras, a ferramenta é responsável por permitir que sua loja se comunique com a plataforma que processa o pagamento ou pela conta que está sendo indicada pelo seu cliente como forma de pagamento. O PagSeguro é um exemplo de gateway.

O que difere esta solução de um intermediador de pagamentos é a facilidade de integração. Os intermediadores podem ser integrados de uma forma muito mais simples e prática à sua loja virtual.

Já os gateways de pagamento exigem o auxílio de um desenvolvedor para realizar a sua integração.

Mediadores

Chamados também de adquirentes — como Cielo, Rede e Stone — os mediadores de pagamento são interligados às bandeiras (Visa, Mastercard, Elo etc). Logo, a contratação desse formato é feita de maneira direta, o que resulta em taxas por transação menores, mas também há uma complexidade maior para a instalação desses sistemas em seu e-commerce.

14. Garanta a segurança da sua loja virtual

Garantir que os clientes se sintam confortáveis na hora de comprar no seu e-commerce é essencial para o sucesso das vendas.

O certificado SSL protege os dados fornecidos pelo cliente no cadastro e no pagamento, impedindo que um possível invasor intercepte tais informações.

Ele é identificado na página de sua loja pela imagem de um pequeno cadeado no canto superior da tela, ao lado da barra de endereços do navegador, mostrando ao cliente que o endereço é seguro.

Captura de tela da loja virtual UseMemo mostrando o certificado SSL.

 

Caso você tenha uma loja Nuvemshop, a plataforma já inclui o certificado SSL integrado e gratuito. Para ativá-lo, basta seguir um passo a passo simples:

👉 Confira: Como ativar um certificado de segurança para o seu domínio

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

15. Analise a concorrência

Começar em um mercado com mais de 1 milhão de lojas virtuais é desafiador. Com certeza, muitas empresas serão concorrentes diretas do seu negócio. E o que fazer diante dessa concorrência? A resposta é simples: estude-a!

Mapear e analisar os concorrentes, identificar como organizam promoções e se comunicam com os clientes é essencial para determinar qual será o diferencial do seu negócio.

Você pode analisar os mais diversos aspectos desses outros e-commerces, como preços, ações de marketing e canais de venda, por exemplo. Além disso, é recomendado fazer essa análise com alguma periodicidade.

Desse modo, você será capaz de identificar seus pontos fortes e o que pode ser melhorado em sua loja online.

16. Conheça a legislação para e-commerce

Outro aspecto importante quando se pensa em como montar uma loja virtual diz respeito à parte regularização do negócio. A chamada Lei do E-commerce normatiza as atividades que são realizadas entre uma loja virtual e um consumidor.

O decreto, sancionado em 2013, apresenta três aspectos essenciais que as lojas online devem apresentar:

  • Informações claras sobre os produtos, serviços e fornecedores;
  • Atendimento ao cliente facilitado;
  • Direito ao arrependimento — o cliente tem até sete dias corridos para se arrepender de uma compra feita pela internet.

Além disso, apesar de não ser obrigatório ter um CNPJ para começar a vender pela internet, é uma boa ideia regularizar seu negócio para que você não tenha problemas quando sua loja virtual começar a crescer.

Nessa etapa, é preciso optar pelo modelo de tributação da sua empresa. Você pode escolher por abrir uma MEI (Microempreendedor Individual, ideal para quem tem faturamento anual de até R$ 60 mil) ou pelo regime do Simples Nacional (neste caso, o faturamento pode chegar a R$ 3,6 milhões por ano).

Para saber como se cadastrar no MEI, confira:

17. Estipule os canais de atendimento

Oferecer diferentes canais de atendimento em sua loja virtual é importante para ficar por dentro das dores dos clientes e dar suporte ao maior número de consumidores com agilidade.

Os principais canais de atendimento são:

Escolha os preferidos do seu público-alvo, mas também leve em conta o que será possível para você e sua equipe. Afinal, não adianta ter todos os canais de atendimento e não dar conta de responder às dúvidas em nenhum.

Uma dica para quem está começando é separar períodos dos dias para responder às mensagens enviadas. Outra sugestão é deixar visível em seus canais digitais, como o Whatsapp, o seu horário de atendimento.

💡 Saiba mais: Guia de atendimento ao cliente para lojas virtuais

18. Aposte na divulgação da sua loja virtual

Tudo pronto? Ainda não, mas estamos quase lá! Agora, chegou a hora de divulgar a sua loja virtual. Lembre-se sempre de construir uma comunicação clara e coerente com o perfil dos potenciais consumidores do seu negócio.

O universo do marketing digital é abrangente, então você pode escolher apenas algumas estratégias para começar. Conheça algumas das principais formas de divulgação:

  • Mídia paga: investimento em anúncios pagos (no Google ou nas redes sociais, como no Instagram Ads) para serem exibidos a um público específico;
  • Inbound marketing: estratégia para atrair o interesse das pessoas por meio de conteúdo orgânico e segmentado, conforme o perfil do seu público;
  • Redes sociais: com um perfil nas redes sociais (como Facebook e Instagram), você pode construir a sua reputação e conectar-se a uma audiência engajada, gerando tráfego para o seu site;
  • Blog: utilizando técnicas de SEO, ele é uma maneira eficaz de atrair novos visitantes para o e-commerce.

Agora, veja cinco passos de marketing digital para iniciantes:

Por fim, com todo o processo de abrir uma loja virtual já estabelecido, está na hora de fazer a sua primeira venda online. Viu como, com planejamento, é fácil montar uma loja virtual?

Para te ajudar a se organizar no início, baixe nossa checklist gratuita com todas as tarefas que você precisa fazer para começar seu negócio:

Ainda tem algumas perguntas? Então, veja um vídeo com as maiores dúvidas sobre loja virtual e e-commerce respondidas:

Resumo sobre como montar uma loja virtual

Ao longo deste artigo, você viu um guia completo de como abrir uma loja virtual. Agora, é só colocar todos os conhecimentos adquiridos em prática e tirar a sua ideia do papel!

Antes de ir embora, confira um resumo rápido sobre o conteúdo:

Como montar uma loja virtual?

  1. Crie um planejamento
  2. Faça uma previsão dos custos
  3. Escolha quais produtos vender
  4. Determine o seu público-alvo
  5. Selecione fornecedores confiáveis
  6. Defina os preços de venda dos produtos
  7. Escolha a plataforma para montar a sua loja virtual
  8. Escolha o nome da sua marca
  9. Registre o seu domínio
  10. Comece a montar sua loja online
  11. Cadastre os primeiros produtos
  12. Estruture a logística
  13. Defina os meios de pagamento
  14. Garanta a segurança da sua loja virtual
  15. Analise a concorrência
  16. Conheça a legislação para e-commerce
  17. Estipule os canais de atendimento
  18. Aposte na divulgação da sua loja virtual

Ah, e se quiser montar a sua própria loja virtual, não perca mais tempo! Faça um teste de 30 dias grátis com a Nuvemshop e descubra como a nossa plataforma pode ajudar o seu negócio a decolar! 🚀

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer montar a sua loja virtual?

Crie agora a sua loja virtual com a Nuvemshop e comece a vender de maneira profissional!

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies