Como abrir uma empresa de e-commerce?

Por: Kawan Lopes

Imagem mostrando duas mulheres usando um computador, simbolizando como abrir um e-commerce.

De modo resumido, o passo a passo de como abrir um e-commerce é:

  1. Defina seu nicho de atuação
  2. Determine o público-alvo
  3. Escolha o modelo de negócio
  4. Nomeie sua marca
  5. Registre o domínio
  6. Defina o tipo de empresa
  7. Encontre fornecedores
  8. Organize seu orçamento
  9. Escolha uma plataforma de e-commerce
  10. Monte sua loja virtual
  11. Planeje como será o atendimento ao cliente
  12. Divulgue seu negócio

Quer se aprofundar nesses pontos? Siga a leitura!


Começar a empreender pode trazer uma série de dúvidas e questionamentos, certo? Portanto, se você quer saber como abrir um e-commerce, veio ao lugar certo.

Separei, neste conteúdo, tudo o que você precisa para tirar o seu projeto do papel e dar vida ao seu negócio, de forma muito profissional. Ao longo deste artigo, você confere 12 dicas essenciais para começar sua empresa, além do que é necessário para formalizá-la.

E, se você ainda não tem muita certeza se vender na internet vale a pena, dê o play no vídeo a seguir:

Está convencido de que empreender online pode ser muito vantajoso? Então, pegue o seu bloco de notas e venha comigo. 📝

💡 Saiba mais:  Quais são os principais tipos de e-commerce?

Como abrir um e-commerce? 12 passos para o sucesso

Apesar de ter muitas etapas, o planejamento para abrir um e-commerce não é tão complexo quanto parece. Com foco e organização, você será capaz de começar o seu negócio e torná-lo um sucesso.

Confira o passo a passo para abrir sua empresa de e-commerce:

1. Defina o seu nicho de atuação

O primeiro passo é entender onde você quer atuar, ou seja, qual mercado você quer desbravar. No e-commerce, existe demanda para praticamente tudo, desde roupas até cosméticos artesanais.

Pensando nisso, é importante saber exatamente qual será o segmento do seu negócio. Isso será crucial para que você possa encontrar bons fornecedores, definir a sua audiência e posicionar a sua marca na internet.

Portanto, faça uma pesquisa de mercado para entender quais são as melhores oportunidades do momento. Quanto mais informações você tiver, maiores serão as chances de criar um negócio de sucesso.

Quer entender melhor o que levar em consideração para definir o nicho de mercado do seu negócio online? Então confira o vídeo abaixo!

💡 Saiba mais: Como definir seu nicho de mercado?

2. Determine o seu público-alvo

Depois de entender qual será o seu mercado de atuação, você vai precisar conhecer a fundo quem é o seu público-alvo. Isto é, quem são os seus clientes? Como eles se comportam? Como eles compram na internet?

Além disso, você precisa saber onde moram as pessoas que têm interesse em seus produtos, qual é a faixa etária delas e quanto elas costumam gastar. Uma estratégia bastante assertiva para esta etapa é criar uma persona — um personagem fictício que representa o seu consumidor ideal.

Em resumo, é crucial ter conhecimento sobre dados demográficos e comportamentais da sua audiência. Isso será extremamente importante para as suas estratégias de marketing e vendas.

💡 Saiba mais: Persona e JTBD: como identificar o seu público-alvo?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

3. Escolha o seu modelo de negócio

Você já sabe o que irá vender e quem é o seu público, certo? Agora, falta planejar como funcionará o seu negócio. Isso significa definir quais serão os fluxos logísticos, onde será o seu estoque ou, até mesmo, se você terá um estoque próprio e todas as questões que vão determinar como a sua operação funcionará.

No e-commerce, as possibilidades são diversas. Por isso, você precisa estudar os modelos de negócio que podem fazer sentido com o seu atual momento. Por exemplo, você pretende importar produtos? Produzir seus próprios materiais? Vender via dropshipping, ou seja, sem estoque? Para cada opção, existe um processo diferente.

Portanto, defina o funcionamento da sua empresa antes de criar sua loja virtual. Isso vai refletir diretamente na experiência de compra que você vai oferecer para o seu cliente.

💡 Saiba mais: 20 ideias para negócios online

4. Nomeie sua marca

Apesar de parecer apenas um detalhe, o nome da sua marca pode ser um fator fundamental para o sucesso do negócio. Tenha em mente que essa será a forma como as pessoas se lembrarão da sua empresa.

Portanto, um nome marcante, mas, ao mesmo tempo, simples e de fácil memorização é muito importante. Lembre-se de que o público também precisa ter facilidade para escrevê-lo, assim poderá encontrá-lo na internet e nas redes sociais, por exemplo.

👉 Ferramenta grátis: Gerador de nomes

5. Registre o domínio

O domínio é o site do seu e-commerce. Por exemplo, no caso de uma loja virtual chamada “A Nuvem”, seu domínio pode ser “www.anuvem.com.br”.

Esse passo está diretamente ligado ao tópico anterior — afinal, o ideal é que seu domínio seja composto pelo nome da marca — e, no universo das vendas online, é como se você estivesse escolhendo o endereço do seu ponto de venda.

Registrar um domínio significa pagar e reservar o nome dele, se estiver disponível, por um período de tempo determinado — normalmente, de um ano. Para consultar quais nomes você pode usar, é necessário acessar o site do Registro.br.

💡 Saiba mais: Como usar um domínio próprio em sua loja virtual?

6. Defina o seu tipo de empresa

Atuar no comércio eletrônico e vender seus produtos exige comprometimento, tempo e energia. Apesar de esse passo não ser obrigatório no início, é recomendável abrir uma empresa para poder contar com a credibilidade de ter um CNPJ.

É possível começar a operar como pessoa física — usando apenas o seu CPF — , porém abrir uma empresa legal é o primeiro passo para se profissionalizar. Além disso, se já estiver formalizado, não precisará se preocupar com isso quando sua empresa começar a crescer.

Para abrir um CNPJ, basta acessar o Portal do Empreendedor e apresentar:

  • Documento de identidade dos sócios e proprietários;
  • Contrato Social;
  • Comprovante de Residência;
  • Carnê de IPTU do imóvel onde a empresa terá sede;
  • Comprovante de pagamento das taxas DARE e DARF.

Abrir uma empresa ou se cadastrar no MEI (Microempreendedor Individual) deixou de ser burocrático e você pode fazer praticamente tudo online. Além de trazer mais confiança para a sua marca, você se mantém dentro da regularidade.

💡 Saiba mais: Tipos de empresa: quais são e como escolher?

7. Encontre seus fornecedores

Caso, ao abrir seu e-commerce, você decida que vai revender produtos, encontrar fornecedores é um passo importantíssimo. Afinal, estamos falando das mercadorias que chegarão aos seus clientes e, portanto, levarão a imagem da sua marca com elas.

Por esse motivo, você deve pesquisar bastante para encontrar as melhores opções, sejam elas fornecedores de produtos importados ou brasileiros. Então, é importante observar:

  • Preços;
  • Qualidade dos artigos;
  • Prazos de entrega;
  • Relacionamento do fornecedor com você — ele responde às suas mensagens com prontidão? Tira suas dúvidas?

💡 Saiba mais: Como escolher fornecedores de produtos para revenda?

8. Organize seu orçamento

É claro que, assim como em qualquer negócio, abrir um e-commerce demanda investimentos iniciais — seja para criar o seu estoque, dar início à produção ou custear a criação do seu site.

Pensando nisso, tenha em mente os gastos que você terá nesse primeiro momento e organize um orçamento para loja virtual. Assim, você evita ter dores de cabeça e problemas para iniciar a sua operação.

Uma boa dica aqui é criar um plano de negócios — um documento que reúne todas as informações importantes sobre sua empresa. Desde o orçamento até as estratégias de vendas, tudo pode ser organizado neste documento que te ajudará a fazer uma gestão mais eficiente do seu negócio.

💡 Saiba mais: Como fazer um plano de negócios?

9. Escolha uma plataforma de e-commerce

Outro passo muito importante é escolher sua plataforma de e-commerce. Esse é o sistema que ficará responsável por manter a sua loja virtual no ar e garantir que as pessoas possam acessá-la e fazer compras.

Escolha uma plataforma que permita que você crie e gerencie seu e-commerce com praticidade e eficiência. Além disso, o sistema precisa ser estável, já que não é nada bom perder vendas por conta de um site fora do ar, certo?

A Nuvemshop, por exemplo, além de oferecer toda a infraestrutura necessária para que você crie sua loja e venda sem burocracia, garante um uptime (tempo em atividade) de 99,9% durante o ano. Isso significa que, durante o período de 12 meses, as chances de instabilidade não chegam a 1%.

Além do mais, criar uma loja na Nuvemshop é rápido, prático e você não precisa ter conhecimentos técnicos. Veja um passo a passo no vídeo abaixo:

Crie seu e-commerce
Testar 30 dias grátis

10. Monte sua loja virtual

Com a plataforma de e-commerce escolhida, chegou a hora de colocar a mão na massa e, realmente, montar seu e-commerce. Neste passo, você deverá:

💡 Saiba mais: Como montar uma loja virtual?

11. Planeje como será o atendimento ao cliente

As vendas pela internet exigem determinados cuidados — e o atendimento ao cliente, certamente, é um deles. Por não poderem ver e tocar os produtos antes da compra, alguns consumidores podem se sentir inseguros antes de comprar online.

Nesse contexto, informar em local de destaque do seu site quais são os canais por meio dos quais o público poderá entrar em contato com você é muito importante. Alguns dos mais comuns são e-mail, telefone, WhatsApp, as próprias redes sociais e o chat online.

Além disso, deixe claro quais são os horários de atendimento e prazos de resposta. Também seja sempre cordial e solícito, procurando resolver todas as dúvidas e problemas de quem entrar em contato.

Por fim, ter uma política de troca e devolução clara e em local de fácil acesso no e-commerce, além de uma página de perguntas frequentes (FAQ), pode melhorar a experiência do cliente e diminuir a desconfiança sobre seu site de compras.

👉 Ferramenta grátis: Gerador de Política de Troca

12. Divulgue seu negócio

Não adianta nada abrir seu e-commerce e ficar de braços cruzados esperando os clientes chegarem. Em um mercado concorrido, a divulgação da marca é fundamental. Por isso, estude quais estratégias de marketing digital podem funcionar melhor para o seu tipo de negócio e para o seu público.

Existem estratégias orgânicas, como é o caso do investimento em SEO para e-commerce. Esse tipo de técnica, em médio prazo, permitirá que seu site apareça entre os principais resultados do Google sem que você precise pagar por isso.

O marketing nas redes sociais também pode ser um excelente aliado. Você pode criar contas e publicar conteúdos naquelas que sabe que seu público usa com frequência.

Além disso, há também as estratégias pagas, focadas, principalmente, em anúncios. Os principais meios por onde negócios online costumam veicular campanhas são:

Nesse aspecto, o universo do marketing digital é bastante amplo. Então, vale estudar a fundo para encontrar as melhores frentes de divulgação para o seu e-commerce.

💡 Saiba mais: Guia completo de marketing digital

Ainda está com algumas perguntas em mente sobre como abrir um e-commerce? Veja, então, um vídeo com as principais dúvidas sobre o tema respondidas:

Quais são os documentos necessários para abrir uma empresa de e-commerce?

Em tese, para começar a vender online, é necessário apenas um CPF válido. No entanto, como estamos falando de um mercado altamente competitivo, investir na profissionalização da sua marca pode ser um diferencial.

Pensando nisso, começar com um CNPJ ou um registro MEI enquadrado no CNAE correto irá te ajudar a construir um negócio mais sério. Além de ajudar com a credibilidade da sua empresa, ter um registro profissional traz vantagens como:

  • Emissão de nota fiscal;
  • Abertura de conta bancária empresarial;
  • Otimização da contabilidade.

💡 Saiba mais: Qual é o melhor banco para abrir conta MEI?

Outro ponto importante é prestar atenção às particularidades do seu mercado de atuação. Alguns negócios, como os de bebidas alcoólicas, por exemplo, precisam de alvarás específicos para garantir a atividade legal da empresa.

Portanto, busque se informar sobre os cuidados e responsabilidades legais do seu negócio, caso haja. Além disso, não existem muitas exigências burocráticas para abrir uma empresa de e-commerce.

A ideia é, justamente, permitir que você empreenda sem grandes obstáculos. Então, se você está pensando em criar uma loja virtual, confira o guia abaixo com tudo o que você precisa para começar a vender online:

Resumo

Abrir uma empresa de e-commerce não envolve muita burocracia, além de não demandar grandes investimentos iniciais. Portanto, se você sonha em vender pela internet, não perca tempo e conquiste o seu espaço no e-commerce!

Para finalizar a leitura, confira um rápido resumo sobre o que aprendemos por aqui:

Como abrir um e-commerce?

  1. Defina seu nicho de atuação
  2. Determine o público-alvo
  3. Escolha o modelo de negócio
  4. Nomeie sua marca
  5. Registre o domínio
  6. Defina o tipo de empresa
  7. Encontre fornecedores
  8. Organize seu orçamento
  9. Escolha uma plataforma de e-commerce
  10. Monte sua loja virtual
  11. Planeje como será o atendimento ao cliente
  12. Divulgue seu negócio

Quais são os documentos necessários para abrir uma empresa de e-commerce?

  • CPF ou CNPJ
  • Registro MEI (opcional)
  • Alvará de funcionamento (caso seja necessário para seu segmento)

E, se você está procurando por uma plataforma de e-commerce completa, segura e robusta, o que acha de fazer um teste grátis por 30 dias com a Nuvemshop? Crie sua loja virtual e comece a vender hoje mesmo! 💙

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer abrir seu e-commerce?

Com a Nuvemshop, você cria sua loja virtual com praticidade e começa a vender pela internet hoje mesmo!

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies