Vale a pena trabalhar com dropshipping em 2024?

Por: Victoria Salemi

Crie sua loja virtual e comece a fazer dropshipping

Testar 30 dias grátis
Blog da Nuvemshop

Sim, vale a pena fazer dropshipping, ou seja, vender produtos sem estoque na internet. Para ter sucesso nesse modelo de negócio, você precisa escolher um nicho de mercado, selecionar bem seus fornecedores, apostar em mídia paga e investir tempo e energia na sua loja.


O dropshipping é um modelo de logística que possibilita ao empreendedor vender sem estoque ou espaço de armazenamento. Neste segmento, o essencial é firmar boas parcerias e investir na divulgação dos produtos. Contudo, com um mercado cada vez mais competitivo e preços muito baixos, será que ainda vale a pena fazer dropshipping?

Para oferecer itens atrativos, quem deseja trabalhar com dropshipping deve encontrar bons fornecedores, tanto no Brasil quanto lá fora. Eles são muito importantes na manutenção de uma estratégia de precificação vantajosa e em oferecer um serviço de entrega eficiente.

No entanto, com tantos concorrentes, você deve estar se perguntando se ainda é possível lucrar nesse segmento — ou se o mercado já está saturado.

Nesta publicação, você vai entender mais sobre esse modelo e decidir se vale a pena fazer dropshipping no Brasil em 2024. Vamos à leitura? 👀

👉Veja: Monte a sua loja de dropshipping

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é dropshipping e como funciona o modelo?

O primeiro passo para entender o que é dropshipping é relembrar a lógica das vendas online comuns. No e-commerce em geral, um dos primeiros passos do empreendedor é providenciar um estoque de produtos. Isso porque, quando um pedido é feito, com o item à disposição, o envio é feito imediatamente.

Além disso, essa modalidade permite que quem vende tenha controle sobre o que está disponível e o que não está. Nesse cenário, contudo, é preciso ter bastante espaço de armazenamento disponível. Outro ponto importante é que alguns itens podem ficar encalhados — e estoque parado é sinônimo de prejuízo.

No dropshipping, a lógica é diferente. Quando o cliente faz uma compra no seu site de vendas, você aciona um fornecedor — nacional ou internacional — e ele faz a separação e envio do produto ao cliente.

Nesse caso, você não precisa se preocupar com armazenamento, embalagem e entrega do que foi vendido. Seu papel na loja de dropshipping é unir um nicho de mercado ou um público-alvo específico interessado em certos produtos, a um fornecedor capacitado para atender a essa demanda.

Mas isso não significa que o dropshipping “dá menos trabalho” que uma loja virtual normal. É preciso investir tempo e dinheiro para montar um bom e-commerce, testar e escolher os melhores produtos, fechar parcerias com fornecedores, anunciar seus produtos na internet, entre outras ações essenciais.

💡 Saiba mais: Como começar a fazer dropshipping?

Quais são as vantagens do dropshipping?

Como mencionamos, a vantagem que mais chama a atenção de empreendedores para o dropshipping é a possibilidade de começar a vender pela internet com um investimento menor e sem se preocupar diretamente com o controle de estoque e com a gestão logística. Com isso, diversos custos iniciais são removidos da operação.

Além disso, há a possibilidade de oferecer mais itens e alcançar mais pessoas com as vendas online. Entenda melhor as vantagens do dropshipping:

Baixo custo para montar o negócio

Para começar um negócio, além de muito planejamento existem diversos custos a serem considerados. Desde a compra de produtos até o aluguel do espaço para armazenamento.

Para o vendedor, o dropshipping vale a pena por ser uma opção mais econômica inicialmente. Afinal, não é preciso ter os itens em estoque e nem se preocupar com o fluxo logístico. Tudo isso ficará por conta do fornecedor que, em boa parte dos casos, é quem faz a produção das mercadorias.

👉Veja: Monte a sua loja de dropshipping gratuita

Variedade de produtos

É comum que alguns produtos vendidos online caiam no gosto dos consumidores e passem a ser tendência no Brasil. Quando isso acontece, quem consegue oferecer a novidade com maior velocidade pode se dar muito bem.

Com o dropshipping, você pode ter acesso rápido a qualquer produto e adicioná-lo rapidamente ao seu catálogo online.

Além disso, para o consumidor, esse tipo de negócio é vantajoso. Isso porque, ele diminui a quantidade de intermediários na venda, o que reduz os custos do produto final. E, também, não fica dependente do estoque de lojas nacionais.

💡 Saiba mais: Como ter uma loja de dropshipping de eletrônicos?

Concentração de esforços em vendas, marketing e atendimento ao cliente

Como não é preciso perder tempo comprando produtos,, realizando a lógica de recebimento, entrega, logística reversa, etc, o empreendedor pode investir mais tempo na divulgação e no atendimento ao cliente.

A divulgação é fundamental para qualquer e-commerce e deve ser sempre priorizada. Além disso, o atendimento ao cliente é um dos grandes responsáveis por aumentar o nível de confiança na marca e a fidelização dos clientes.

💡 Saiba mais:

Grande mercado alcançado com as vendas pela internet

Esse formato aumenta consideravelmente o número de consumidores alcançados, principalmente quando as vendas são direcionadas a um nicho. Isso porque o acesso a eles é facilitado, eliminando barreiras como a desconfiança em fazer compras internacionais e a dificuldade de compreensão da descrição dos produtos em um idioma que não seja o português.

💡 Saiba mais: Como usar o AliExpress para fazer dropshipping?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Vale a pena fazer dropshipping?

Chegamos à pergunta mais importante: afinal de contas, vale a pena fazer dropshipping?

Essa é uma decisão bastante pessoal e depende muito de uma série de questões no contexto do empreendedor. Se a sua ideia é selecionar alguns produtos da moda e divulgar um pouco esperando por retornos imediatos, provavelmente a resposta é não. Isso porque, com essa estratégia em mente, você só perderá tempo e dinheiro.

Por outro lado, se você quer definir um nicho de atuação, pesquisar quais os melhores produtos para esse cenário e dedicar seu tempo para montar uma boa estratégia de divulgação, nesse caso a resposta é sim, vale a pena fazer dropshipping.

👉Veja: Monte a sua loja de dropshipping gratuita

Para o empreendedor, é muito importante fazer o cálculo para ver se vale a pena investir no dropshipping de acordo com a sua realidade e a sua determinação em se dedicar ao segmento.

💡 Saiba mais: 7 cursos de dropshipping para começar

Quais são as desvantagens do dropshipping?

Apesar das várias vantagens que já mencionamos, algumas questões sociais e legais dificultam a vida do empreendedor que quer atuar com dropshipping.

Por isso, é muito importante conhecê-las para não ser pego de surpresa futuramente. As principais desvantagens são:

Tarifas alfandegárias

Em produtos de dropshipping disponibilizados por fornecedores internacionais, é preciso estar atento às regras de importação vigentes no Brasil. Quando um produto é comprado do exterior, é preciso passar pela alfândega.

Nova regras de importação

A partir do dia 1º de agosto de 2023, compras internacionais de até US$ 50 feitas pela internet serão isentas de taxação. Acima deste valor, haverá a cobrança do imposto de importação, que é de 60%. Tal medida se aplica a compras transportadas tanto pelos Correios quanto por empresas privadas.

Para ter direito à isenção, porém, as empresas de e-commerce precisarão aderir ao programa Remessa Conforme do Governo Federal e recolher o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com alíquota de 17%.

Antes, todas as compras de importados eram taxadas independentemente do valor. A única exceção era a isenção de até US$ 50 para remessas internacionais entre pessoas físicas — o que não incluía pessoas jurídicas.

💡 Saiba mais: Qual o CNAE para dropshipping e como regularizar seu CNPJ

Dependência dos fornecedores

A falta de estoque é um dos principais problemas que os empreendedores enfrentam pela dependência dos fornecedores. Se, de forma inesperada, houver um aumento repentino na compra de um produto, é possível que ele acabe e você ainda esteja com pedidos a serem processados.

Além disso, como todo o processo de preparação e envio dos produtos é feito pelos fornecedores, o vendedor não possui muito conhecimento sobre o que será entregue. Ao mesmo tempo, isso não diminui a responsabilidade do vendedor com o consumidor, afinal, é ele quem faz a intermediação com o fornecedor.

Por isso, o vendedor depende das informações prestadas pelo fornecedor para prestar um bom atendimento.

🎥Veja também: Precificação dropshipping: venda de forma inteligente

Prazo de entrega demorados

Principalmente quando falamos de compras internacionais, o prazo de entrega para produtos vendidos por dropshipping pode ser bastante longo. Além disso, a passagem pela alfândega pode aumentar ainda mais esse tempo. Por isso, é muito importante informar de forma clara a previsão de entrega e, assim que possível, enviar o código de rastreio ao consumidor.

Concorrência acirrada

O número de pessoas apostando no mercado de dropshipping cresce a cada dia. Com poucas estratégias de diferenciação entre as lojas, a maioria acaba vendendo os mesmos produtos, por preços muito parecidos. Nesse cenário, é importante demonstrar algo que destaque as suas vendas e diferencie o que você tem a oferecer.

📘 Confira o e-book: O que mais vende na internet? (Lista de segmentos)

Margem de lucro menor

No dropshipping, você não terá as mesmas condições de negociação de descontos que um lojista que compra produtos em grande volume. Dessa forma, os itens comprados com os fornecedores sairão mais caros e, consequentemente, a margem de lucro obtida com cada produto será menor.

Isso porque você precisa adicionar seus ganhos aos produtos na hora de revender aos clientes, mas também não pode elevar demais o valor e acabar perdendo para a concorrência.

Além disso, dropshipping tem seus custos. Para começar a automatizar sua operação, você vai precisa assinar serviços de sistemas e aplicativos. Na Nuvemshop, por exemplo, o dropshipping é permitido somente nos planos pagos, que custam a partir de R$ 59. Já os aplicativos de dropshipping têm mensalidades que começam em R$ 45 para planos iniciantes.

Para quem não vale a pena fazer dropshipping?

Ganhar dinheiro com dropshipping é possível, mas é mais difícil do que muita gente pensa. Como vimos no tópico anterior, trabalhar com dropshipping tem concorrência acirrada, prazo de entrega demorado, tarifas alfandegárias e dependência dos fornecedores.

Com tudo isso, fica claro que fazer dropshipping depende de muitos fatores que estão fora do controle do lojista. Então, a estratégia pode ser arriscada e demandar muito investimento inicial em anúncios, por exemplo, o que não é viável para quem tem pouco capital inicial.

Além disso, o retorno desse investimento pode demorar muito tempo para aparecer, já que a concorrência é bastante intensa neste setor. Então, se deseja fazer dropshipping é necessário colocar na balança todas essas questões para decidir se essa é a estratégia certa para você.

🎥Veja também: Loja de dropshipping: quais anúncios usar?

Como ter sucesso fazendo dropshipping?

Se você entendeu que para você vale a pena fazer dropshipping em 2024, aqui estão algumas dicas para começar com o pé direito:

1. Defina um nicho de mercado estratégico

Um grande erro que as pessoas cometem é tentar abraçar o mundo todo. Tentar vender para um público muito amplo pode acabar sendo o caminho para não vender para ninguém. Por isso, ter um nicho é uma característica importante para definir o tom e o objetivo do seu negócio.

Algumas pessoas dizem que você deve vender produtos pelos quais é apaixonado. Esse pode ser um caminho, mas também é preciso estudar e buscar dados que apoiem a decisão de apostar em certos produtos. Você não deve vender aquilo que você gostaria de comprar, mas sim o que o seu público-alvo deseja.

Quando você já possui uma audiência, é interessante entender quais os produtos você vai comercializar. Para isso, uma boa estratégia é construir uma buyer persona e buscar as dores e desejos desse consumidor ideal.

🎓 Curso grátis: Curso de dropshipping: tudo sobre vender sem estoque

2. Escolha os fornecedores com cuidado

Este é um ponto muito importante, já que existe uma relação direta entre os fornecedores e o seu consumidor final. Caso ocorra algum problema nessa relação, como um produto que chegou com defeito ou erro no endereço de envio, o peso da insatisfação do cliente cairá sobre a sua marca.

Por isso, busque fornecedores de dropshipping que sejam claros sobre os seus negócios, que conversem sobre uma política de troca e devolução e entendam a necessidade de manter uma boa relação nos negócios.

💡 Saiba mais: Dropshipping é crime?

3. Teste os produtos que vai vender

O mundo das vendas por dropshipping funciona de maneira muito ágil, além de ser extremamente competitivo. As tendências estão sempre mudando e é preciso ser esperto para “surfar na onda” dos produtos da moda quando eles aparecem. Para trabalhar com dropshipping no Brasil, é importante saber identificar essas tendências.

Contudo, pode ser bastante prejudicial para a confiança na sua marca, embarcar e divulgar um produto que, na verdade, é uma grande enganação. Por isso, não envie qualquer produto para a sua loja. Verifique primeiro as funcionalidades, avaliações de outros consumidores e, se possível, teste você mesmo.

4. Tenha cuidado especial com o atendimento ao cliente

A partir do momento que você entende quem é o seu público, fica muito mais fácil investir nos produtos apropriados, pensar em uma comunicação estratégica e manter o foco em um mesmo caminho.

Nesse processo, lembre-se de também de priorizar o atendimento ao cliente para garantir a fidelização de quem já comprou na sua loja. Tenha em mente que a má experiência sempre é mais lembrada que a boa.

5. Escolha ferramentas que te permitam automatizar o processo

Se você acha que não vai ter tanto tempo para se determinar a cada atividade do seu negócio de dropshipping, considere utilizar ferramentas de automação que vão te auxiliar nesse caminho. Atualmente já é possível automatizar a criação da loja virtual, escolha dos produtos e a venda ao consumidor.

Uma ferramenta fundamental para isso é o Dropi. Com ele você faz todo processo de dropshipping direto de um único aplicativo – desde a venda até a entrega do produto pelo fornecedor ao consumidor final. Se o seu objetivo é fazer dropshipping com fornecedores nacionais, o aplicativo certo é o Drop Nacional. Lembrando que você pode repassar os pedidos manualmente, se tiver capacidade para isso.

⚙️Confira as novidades da Loja de Aplicativos Nuvemshop

6. Crie uma política de trocas e devoluções

Como já foi dito, a modalidade de dropshipping obedece às regras de Direito do Consumidor aplicadas no Brasil. Uma delas é o direito de arrependimento da compra em até sete dias. Por isso, é importante que você tenha uma definição clara entre os envolvidos no processo de compra sobre como essa devolução poderá ser feita.

👉Ferramenta grátis: Gerador de política de troca

7. Deixe claros os prazos de entrega

A divulgação dos prazos de entrega é muito importante para passar uma sensação de segurança ao consumidor. Quanto maior a clareza na divulgação destes dados, melhor. Isso também ajuda na diminuição do fluxo de mensagens enviadas para o atendimento ao cliente.

8. Acompanhe o envio e seja proativo diante de eventuais problemas

A conexão do consumidor durante a compra é com você e não com o fornecedor. Por isso, é sua responsabilidade também acompanhar se o envio foi bem-sucedido e se está tudo dando certo. Deixar seu cliente sozinho nesse momento pode ser decisivo para que ele não compre mais na sua loja. Lembre-se também de compartilhar o código de rastreio assim que possível.

🎥Veja também: Como ganhar dinheiro com dropshipping?

E, para você, dropshipping vale a pena?

Começar a vender sem estoque e com baixo investimento inicial: é esse o foco de todo mundo que deseja entrar no mercado de dropshipping. Contudo, existem diversos outros fatores que devem ser considerados para que uma estratégia seja bem sucedida.

Somente pensando em cada um deles e considerando o seu contexto é que o empreendedor poderá saber se vale a pena investir em dropshipping em 2024.

E, se você já optou por abrir seu empreendimento de dropshipping, mas ainda não criou sua loja virtual, aproveite para montá-la hoje mesmo. Escolha um dos planos da Nuvemshop e faça um teste de 30 dias grátis! Você poderá integrar a sua loja diretamente aos fornecedores nacionais e internacionais de forma rápida, fácil e sem precisar de conhecimentos técnicos. 💙

Aqui você encontra:
Perguntas frequentes sobre dropshipping

Dropshipping é um modelo de e-commerce em que o vendedor divulga os produtos e, quando o cliente faz a compra, o pedido é repassado a um terceiro, o fornecedor, que é responsável por enviá-lo. Questões de estoque e armazenamento de produtos também são responsabilidade do fornecedor.

Vale a pena fazer dropshipping se você estiver disposto a estudar o modelo, escolher um nicho de mercado, montar um bom catálogo e investir tempo e energia na sua loja. Caso contrário, você pode se frustrar.

Defina um nicho de mercado estratégico;  escolha os fornecedores com cuidado; teste os produtos que vai vender; tenha cuidado especial com o atendimento ao cliente; escolha ferramentas que te permitam automatizar o processo; crie uma política de trocas e devoluções; deixe claros os prazos de entrega e acompanhe o envio e seja pró-ativo diante de eventuais problemas.

As principais vantagens de fazer dropshipping são a possibilidade de vender sem estoque, o baixo custo para montar a empresa e a variedade de produtos para venda.

Faça como +100 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Criar loja grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies