Quanto custa abrir uma loja virtual? Tudo o que você precisa saber

Por: Manoella Curi

Imagem de um homem digitando em um notebook para representar o artigo

Em linhas gerais, o custo para montar um e-commerce em uma plataforma pode variar de R$49,90 a R$1.000, dependendo do plano que você escolher. Se você quer saber quanto custa abrir uma loja virtual, é importante ter em mente qual é o seu objetivo e o tipo de negócio.


Ter um e-commerce já é uma opção adotada por grande parte das pessoas que trabalham com vendas de produtos e serviços. Isso porque, dentre muitos benefícios, como maior abrangência e flexibilidade, um dos que mais se destaca e chama atenção dos lojistas é o baixo custo. Mas você sabe quanto custa abrir uma loja virtual?

Enquanto, em um comércio físico, os gastos com salário dos funcionários e aluguel de um espaço são altos, em uma loja virtual, a equipe pode ser reduzida e a hospedagem da plataforma representa um valor bem menor.

💡 Saiba mais: O que é melhor, abrir uma loja física ou virtual?

Mas, ainda assim, existem investimentos iniciais e de recorrência que precisam ser feitos. Confira, no vídeo abaixo, quais são os principais deles:

📹 Veja: Quanto custa criar uma loja virtual?

Para te ajudar a entender mais a fundo quanto custa, de fato, abrir e manter uma loja virtual, desmembramos as dicas do vídeo e listamos neste artigo 11 fatores essenciais que você precisa levar em conta.

Papel e caneta na mão? Então, siga com a leitura do conteúdo!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Quanto custa abrir uma loja virtual por porte da empresa?

Antes de falarmos sobre os pontos a serem considerados, vamos entender qual é exatamente o valor de abrir uma loja virtual de acordo com o tamanho da empresa:

Microempreendedor Individual (MEI)

Muitos empresários usam o MEI para dar o pontapé inicial em seus negócios. Isso porque, esse modelo permite que a empresa tenha um responsável e, no máximo, mais um funcionário. Além disso, outra exigência da categoria é ter um faturamento anual de até R$81 mil.

Para criar um MEI, você deve acessar o site do Governo Federal, formalizar a atividade que você pretende executar e criar o seu CNPJ. Depois disso, pagando R$60 por mês, você mantém seu cadastro ativo, contribui para o INSS e tem a possibilidade de emitir notas fiscais.

Por ser um tipo de empresa voltada para empreendedores autônomos, envolvendo menos colaboradores, custos e impostos, podemos estimar um investimento de até R$5 mil para começar suas atividades no mercado digital.

💡 Saiba mais: Guia sobre como se cadastrar no MEI

📹 Veja também: Como abrir um MEI

Microempresa (ME)

O segundo tipo de empresa que você pode abrir é a ME, ou Microempresa, que permite um número de até 19 funcionários e um faturamento anual entre R$81 mil e R$360 mil.

Por ter uma estrutura um pouco maior do que o MEI, com mais colaboradores e impostos, os investimentos iniciais também tendem a ser superiores, variando entre R$5 mil e R$50 mil. A vantagem, nesse caso, é deixar de ser autônomo e ter o potencial de expandir seu negócio e vender mais.

Empresa de Pequeno Porte (EPP)

Já a categoria EPP (Empresa de Pequeno Porte) pode contar com um quadro de funcionários que vai de 10 até 49 ou, no caso das indústrias, de 20 a 99 empregados. E o faturamento por ano, geralmente, fica entre os R$360 mil e os R$4,8 milhões, além da alíquota de 4 à 7,83% ao ano.

Assim, a abrangência e as possibilidades para iniciar um projeto nesse modelo de empresa demandam mais investimento. Podemos estimar um valor que varia de R$50 mil a R$500 mil.

Empresa de Grande Porte

Por fim, a Empresa de Grande Porte é aquela que conta com mais de 100 colaboradores e um faturamento anual superior a R$4,8 milhões, tendo um imposto de 20% ao ano. Assim, os investimentos iniciais com o negócio virtual passam a ser proporcionais ao tamanho da empresa, geralmente na casa dos milhões de reais.

Pontos a levar em consideração ao abrir uma loja virtual

Agora que você já sabe quanto custa abrir uma loja virtual por porte da empresa, vamos aos pontos a serem considerados para você fazer isso com eficiência:

1. Nicho de mercado

O primeiro ponto que determina quanto custa abrir uma loja virtual é o seu nicho de mercado. Concorda que, quanto mais caro for o produto, maior será o investimento em capital de giro, mão de obra e estoque?

Vamos comparar, por exemplo, um e-commerce de comidas congeladas a uma loja virtual de roupas infantis. Os gastos para produzir ou comprar esses dois tipos de produtos com certeza são bem diferentes, não é mesmo? Por isso, é importante traçar muito bem o seu plano de negócios e saber o que será necessário para tornar a sua mercadoria concreta.

Conheça o público-alvo que você quer atender, estude o mercado e os concorrentes, compare os preços de fornecedores e, a partir disso tudo, veja o que faz sentido, ou não, para a realidade da sua loja virtual.

💡 Saiba mais: Como definir seu nicho de mercado?

2. Abertura da empresa

Assim como acontece em um negócio físico, para montar uma loja virtual também é preciso abrir uma empresa. E o valor desse trâmite depende do porte que você deseja iniciar. Vamos falar melhor sobre cada um desses principais tipos de empresa:

3. Criação e registro da marca

Registrar a marca da sua empresa garante mais credibilidade e evita que você encontre outros negócios utilizando o mesmo nome que você. Por isso, é um passo muito importante e deve ser levado em consideração para saber quanto custa montar uma loja virtual.

Os valores envolvidos nesse processo variam de acordo com o porte da sua empresa:

  • Microempreendedor individual, microempresa e empresas de pequeno porte: R$142 no pedido de licença + R$298 nas taxas de proteção do primeiro decênio e de expedição do certificado de registro;
  • Empresa de grande porte: R$355 no pedido de licença + R$745 nas demais taxas.

É preciso realizar o seu cadastro no site do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), gerar a chamada Guia de Recolhimento da União (GRU) e solicitar o registro de um nome que ainda não tenha sido usado no mercado.

💡 Saiba mais: Como registrar o nome e a marca da minha empresa

4. Plataforma de e-commerce

Existem duas maneiras de colocar a sua loja virtual no ar e disponível aos seus clientes: você pode contratar um programador para criar um site do zero — o que demanda mais tempo e dinheiro —, ou então optar por uma plataforma segura e customizável.

Neste segundo caso, além de um menor investimento, você mesmo pode criar o seu site de vendas, cadastrar seus produtos e começar a vender no mesmo dia. Ou seja, é mais autonomia e agilidade para a construção e gestão do seu e-commerce.

Quanto aos custos da loja virtual, na plataforma da Nuvemshop, por exemplo, você pode escolher o plano que melhor se adapta às necessidades da sua empresa.

Página de preços e planos da Nuvemshop

No Plano Impulso, você paga R$49,90 por mês e tem acesso a gestão eficiente do seu negócio e loja personalizada. Além disso, você também pode acessar o recebimento do pagamento e envio dos produtos de maneira facilitada.

Por outro lado, no Plano Influência você paga R$99,90 mensais e tem acesso também ao código fonte da página para alterar o layout como quiser. Além disso, você também pode anunciar os seus produtos e conseguir mais vendas.

Por fim, no Plano Escala, você paga R$199,90 mensais e tem a possibilidade de expandir sua loja para outros países e de ter um suporte personalizado em horário comercial, além de todas as outras vantagens presentes nos planos Impulso e Influência.

Todos esses formatos, além de garantirem um teste de 30 dias grátis e a tarifa por venda anulada nos primeiros 90 dias, ainda podem ser fechados em contratos trimestrais ou anuais, o que oferece um desconto especial e otimiza os investimentos na sua loja virtual.

Existe também o Nuvemshop Empresarial, uma solução voltada para grandes marcas, cujo orçamento é personalizado de acordo com as demandas de cada cliente.

💡 Saiba mais: Como criar uma loja virtual na Nuvemshop?

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

5. Registro de domínio

Outro ponto que deve ser levado em consideração na hora de montar a sua loja online é a compra do seu domínio próprio. Com isso, a URL do seu site passa a ter o nome da sua loja como texto principal, gerando mais credibilidade para a sua marca e confiança por parte do cliente. Veja alguns exemplos:

Para isso, você precisa adquirir esse domínio em sites específicos, como o Registro.BR, Locaweb, Hostgator, entre outros. O valor dessa aquisição varia de uma plataforma para a outra e depende de fatores como a extensão escolhida para o seu projeto — .com, .com.br, .org etc. Geralmente, o valor anual fica em torno de R$40.

👉 Saiba mais: Como utilizar um domínio próprio na sua loja Nuvemshop?

6. Capital de giro

O capital de giro de uma empresa nada mais é do que o valor necessário para manter o negócio rodando. Ou seja, ele é representado por todo dinheiro disponível no caixa, menos o valor das despesas que precisam ser pagas.

Com o tempo e, conforme as vendas da sua loja virtual forem crescendo, é daí que vai sair o capital de giro para manter as operações do negócio. Mas, no início de qualquer empreendimento, o ideal é que você tenha uma reserva financeira que te dará “fôlego” para os primeiros meses.

Nesse caso, não é possível dizer um valor exato, já que isso depende de outros fatores, como o nicho no qual você vai atuar. Mas, de acordo com sites especializados, o ideal é ter um capital de giro seis vezes maior do que o valor das despesas mensais do seu negócio. Assim, se em algum mês o valor das entradas for menor que o das saídas, você garante que a empresa continue sustentável.

7. Matéria-prima e/ou estoque

Dependendo do seu segmento, até existem algumas alternativas para vender sem estoque, como os fornecedores que trabalham com consignação e com dropshipping, processo onde as vendas são realizadas sem a necessidade de um estoque físico. Mas, na maioria dos casos, é essencial realizar um investimento inicial nas mercadorias que serão vendidas na sua loja virtual.

Até nos casos em que a venda é feita sob encomenda — como no setor de artesanatos, por exemplo —, o lojista precisa arcar com o valor da matéria-prima antes de desenvolver o produto.

Então, se uma das duas situações for a sua, é preciso incluir essa despesa para saber quanto custa abrir uma loja virtual.

💡 Saiba mais: O que é controle de estoque e como fazê-lo?

8. Ações de marketing

Da mesma forma que acontece em um negócio físico, é preciso investir em divulgação e ações de marketing para que as pessoas conheçam e cheguem até a sua loja online. Então, este é mais um item que você precisa contabilizar.

Você pode contar com uma agência especializada em marketing digital ou contratar uma equipe interna para planejar e criar as suas campanhas.

É importante lembrar que, quando gerenciados da maneira correta, os anúncios pagos no Instagram Ads ou no Google Ads, por exemplo, trazem excelentes resultados para o negócio. Por isso, se, inicialmente, você mesmo decidir fazê-los, estude muito bem antes de começar a aplicar.

Caso queira se aprofundar no assunto, acesse a categoria de marketing online do blog da Nuvemshop.

9. ERP

O ERP nada mais é do que um sistema de gestão que registra e reúne as principais informações sobre as áreas de uma empresa, como administrativo, financeiro, vendas, recursos humanos etc.

Até é possível começar o seu negócio sem essa ferramenta, mas, à medida que a sua operação for crescendo, ela se torna muito importante. A grande vantagem de utilizar um ERP, além de facilitar a comunicação entre as áreas, é o maior controle sobre a gestão da sua empresa.

Aqui, mais uma vez, os valores vão variar de acordo com o porte do seu e-commerce, o software que você escolher e as atividades que vai realizar dentro dele.

💡 Saiba mais: Como escolher um ERP para meu e-commerce?

10. Contabilidade

Para garantir que o negócio funcione dentro de todas as legalidades, a área de contabilidade precisa estar em dia. Muitas empresas optam por contratar um contador. Mesmo que não seja um serviço prioritário no começo da sua empresa, assim como o sistema de gestão, ele deve ser levado em consideração conforme a sua loja virtual vai ganhando escala.

Geralmente, as mensalidades e honorários de um contador ficam entre R$250 ou R$450 para negócios menores. Esses valores tendem a aumentar de acordo com o porte da sua empresa.

11. Logística

Por fim, o último ponto que você deve levar em conta é a logística, que vai garantir que o seu produto chegue até as mãos do consumidor.

Na maioria dos casos, é o consumidor quem paga pela entrega dos produtos, mas até que esse dinheiro entre no seu fluxo de caixa, é importante garantir a parceria com empresas que realizam o trabalho de transporte da mercadoria — no caso, os Correios ou as transportadoras.

Além disso, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, no mundo do e-commerce, o cliente tem o direito de arrependimento, que permite que ele devolva a mercadoria dentro de até 7 dias após seu recebimento. Assim, a logística reversa para a devolução ou troca da mercadoria deve ser bancada pelo lojista.

Com o mercado oferecendo cada vez mais soluções, fica mais fácil identificar qual o melhor fluxo para o seu modelo de negócio.

Por isso, busque conhecer alternativas como o dropshipping e o crossdocking (sistema em que as mercadorias são recebidas em centros de distribuição e enviadas ao cliente final sem passar pelo lojista). Ambas têm conquistado bastante espaço no comércio nacional e podem ser uma boa alternativa para você montar uma loja virtual.

💡 Saiba mais: Quais as diferenças entre cross docking e dropshipping?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Vamos a um exemplo prático dos custos de um e-commerce?

Agora que você já conhece todos os fatores que precisa considerar, chegou a hora de ver um exemplo prático de tudo que falamos até aqui. Vamos lá?

Imagine que a Joana é uma jovem confeiteira que decidiu abrir a sua própria loja virtual para vender os bolos e docinhos caseiros que produz. Por ser um negócio pequeno — no qual ela é a proprietária e sua irmã mais nova, Marina, a única funcionária —, Joana decide cadastrar seu CNPJ na modalidade MEI.

Sendo assim, esses seriam os gastos iniciais de Joana para criar a sua doceria online:

  • Criação e registro da marca: R$440 (R$142 no pedido de licença + R$298 nas taxas de proteção dos primeiros dez anos e de expedição do certificado de registro)
  • Plataforma de e-commerce: grátis pelos primeiros 30 dias (no caso da Nuvemshop)
  • Registro do domínio do site: R$40
Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

Já para manter o negócio rodando, as principais despesas seriam:

  • Guia de impostos do MEI (DAS): R$60
  • Plataforma de e-commerce: R$49,90
  • Contador: R$250
  • Investimento em marketing: R$500
  • Ingredientes: variável de acordo com a demanda
  • Salário Marina: R$1.500

Além do salário dos colaboradores, é importante considerar também a retirada de um pró-labore, ou seja, a remuneração do próprio dono do negócio pelos serviços prestados.

Fazendo as contas por aqui, chegamos a um valor de R$480 para abrir a empresa e R$2.359,90 para manter o negócio todos os meses — sem contar a matéria-prima e o pró-labore.

Vendo assim, o custo pode até parecer alto. Mas quão maior ele seria se Joana decidisse abrir, na verdade, uma loja física? Com certeza, somente o aluguel já chegaria perto do valor total, não é mesmo? Sem contar todos os outros gastos envolvidos, como impostos, contabilidade, divulgação etc.

No final das contas, comparando os dois cenários, criar uma loja virtual pode ser considerado uma possibilidade bem mais econômica. 😉💰

📹 Veja também: Vale a pena criar uma loja virtual?

Vale a pena criar uma LOJA VIRTUAL? [Case real com Yan Carso]

Bônus: Quanto custa abrir uma loja virtual com a Nuvemshop?

Agora que você já sabe quanto custa montar uma loja virtual, pode ser que esteja se perguntando quais são os valores necessários para abrir um e-commerce com a Nuvemshop.

Bom, em primeiro lugar, como citado anteriormente no tópico “Plataformas de e-commerce”, a Nuvemshop oferece diversos planos. Cada um deles foi pensado para atender a uma necessidade específica e acompanhar sua loja virtual na jornada do seu negócio.

Então, quando estamos falando do plano básico, “Impulso”, é necessário que você tenha um orçamento mínimo de R$49,90 para investir na plataforma.

Vamos aos exemplos práticos? 🤔

Imagine que esse foi o plano da Nuvemshop escolhido e você realizou 50 vendas no mês. Para saber qual será seu gasto e renda, multiplique R$1,99 pelo número de vendas feitas. O número obtido é o valor que deve ser gasto para manter o funcionamento da loja.

Então, nesse caso, os seus únicos gastos para manter a loja virtual ativa se referem ao valor do plano que você selecionou e às vendas que foram realizadas no seu e-commerce.

Agora, por outro lado, imagine que você escolheu os planos “Influência” ou “Escala”. Com eles, o seu desembolso será um pouco maior, sendo respectivamente de R$99,90 e R$199,90 mensais. Com eles, além dos benefícios presentes no plano básico, você tem acesso à:

  • Acesso ao código-fonte para criação de um layout exclusivo;
  • Anúncio dos seus produtos no Instagram;
  • Atendimento pelos principais canais 24h por dia.

Além disso, no plano “Escala”, você ainda conta com expansão da sua loja para outros países.

Entendido? Agora é só colocar a mão na massa!

Resumo de quanto custa uma loja virtual

Como você viu ao longo do artigo, existem muitos pontos que determinam o custo de criar e manter uma loja online. É importante entender cada um deles para saber qual será o investimento necessário no seu caso.

Por isso, antes de terminar, vamos relembrar esses passos?

  1. Nicho de mercado
  2. Abertura da empresa
  3. Criação e registro da marca
  4. Plataforma de e-commerce
  5. Registro de domínio
  6. Capital de giro
  7. Matéria-prima e/ou estoque
  8. Ações de marketing
  9. ERP
  10. Contabilidade
  11. Logística

E aí, o que achou deste conteúdo? Anotou todos os passos por aí e quer criar a sua loja virtual hoje mesmo? Se a resposta for sim, te convido a fazer um teste grátis por 30 dias na plataforma da Nuvemshop. Tenho certeza de que os resultados vão te surpreender! 🚀

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies