Como registrar uma marca: passo a passo completo

Por: Camila Ribas
Como registrar uma marca: passo a passo completo

Aqui você encontra:

Para criar uma empresa no Brasil, é preciso saber como registrar uma marca e evitar que terceiros usem de seu nome e imagem para lucrar ou prejudicar seus negócios.

Aqui, esse registro é feito junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e envolve uma série de etapas e processos. Para que tudo saia conforme o planejado, portanto, é preciso ficar atento à burocracia e às exigências do órgão para a emissão do certificado.

Em geral, o processo completo pode levar de dois a três anos e demanda tempo e paciência por parte do empresário. É preciso arcar com o pagamento de guias e taxas que podem variar no caso de precisar entrar com recursos e outros procedimentos, mas é um gasto inevitável. Por esse motivo, ele deve constar no seu planejamento assim que as primeiras ideias de negócio surgirem.

Para microempresas, MEI (Microempreendedores Individuais), pessoas físicas e cooperativas o INPI pode oferecer valores mais acessíveis.

É importante lembrar que você deve fazer isso antes mesmo de começar suas atividades. Isso porque você pode estar usando a propriedade de alguém ou, ainda, colocar em risco o maior patrimônio da sua empresa: a sua marca.

Mas nem tudo é complicação. Se você frequentemente se pega pensando: “Como faço para registrar uma marca?”, não precisa mais se preocupar. Preparamos um passo a passo completo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Quer tirar suas dúvidas de uma vez por todas? Confira!

1. Verificação da marca e similaridade

Antes de você iniciar seu processo de registro de marca, você precisa verificar se já existe uma igual ou similar no mercado.

Para isso, vá até o endereço para busca do INPI e preencha corretamente o nome da empresa que você deseja registrar. Nesse passo, fique atento à natureza e atuação da empresa. Isso é necessário porque empresas semelhantes podem trabalhar em nichos diferentes.

Feito isso, será necessário anotar a classificação da sua empresa, já que você precisa preencher essa informação no cadastro e nos documentos de solicitação de registro de marcas.

2. Realize o primeiro cadastro de registro de marca

Após fazer a verificação do nome da sua marca, é hora de realizar o Cadastro Inicial de Registro de Marca. Para isso, selecione o tipo da sua empresa (MEI, LTDA, S/A, entre outras). Esse passo é importante para que você saiba quanto precisa pagar, uma vez que as taxas variam conforme essa classificação.

Você precisará informar seus dados pessoais, como CPF (Cadastro de Pessoa Física), RG (Registro Geral) e endereço. Depois, basta gerar a guia GRU (Guia de Recolhimento da União) para pagamento. O valor dessa guia pode variar de R$ 142 a R$ 530, de acordo com a natureza da sua empresa.

Esse pagamento pode ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil. Após isso, inicia-se o processo de registro da sua marca.

3. Visite o E-marcas e preencha o formulário

Depois de pagar a guia, é hora de preencher o formulário no sistema do E-marcas. Para isso, acesse o endereço eletrônico https://gru.inpi.gov.br/emarcas. Você deverá anexar o comprovante de pagamento da GRU e também documentações obrigatórias.

Forneça as informações exigidas para passar para o próximo passo. Isso pode ser feito por meio da plataforma, mas também por via impressa que deve ser enviada ou entregue a um endereço do INPI.

Nesse formulário, o proprietário deve preencher todas as informações do e-commerce, como natureza da marca e natureza da atividade. Não se esqueça de anotar o protocolo de interesse de registro para acompanhar seu processo.

4. Aguarde a análise da sua solicitação

Agora, é hora de aguardar que um profissional técnico do INPI analise suas documentações, formulários preenchidos e desenho da marca. Também haverá nova confirmação de pagamento da GRU.

Caso algo esteja pendente ou fora das exigências do órgão, o proprietário do e-commerce será informado no prazo máximo de cinco dias úteis. Se as informações não forem atualizadas, o processo é pausado.

5. Aguarde a publicação na Revista INPI

Se tudo saiu conforme o planejado no passo anterior e a documentação foi aprovada, é hora de esperar a publicação de interesse no registro da marca na Revista INPI. Essa etapa é necessária para verificar se haverá oposições ao registro. Mas não se preocupe: caso isso aconteça, deverá ser feito de forma documentada e com uma fundamentação consistente.

A ideia de abrir espaço para que alguém contrarie o registro é garantir o direito de alguém que possui registro semelhante de se opor. O prazo para oposição é de 60 dias.

6. Acompanhe o exame de mérito

Se passados os 60 dias ninguém se opuser ao seu registro de marca, é hora de aguardar o exame de mérito. Essa é a fase final da sua solicitação, na qual o INPI concede ou proíbe que o nome do seu e-commerce seja formalizado como seu.

Nesta etapa, o órgão pode exigir documentação extra ou algum esclarecimento a respeito do registro. Outra situação é a de sobrestamento, quando seu processo é congelado por conta de processo de registro de marca semelhante ou conflitante a que você quer formalizar.

Processos indeferidos acontecem quando já existe outra marca semelhante. Nesse caso, é possível entrar com recurso ao presidente do INPI. Embora haja a alternativa, é importante saber que, em geral, os recursos não mudam o curso do processo.

Processos deferidos significam que a marca está prestes a ser registrada e que você deve seguir para o próximo passo.

7. Pague a taxa decenal

A taxa decenal é exigida para conceder ao proprietário o direito de utilizar a marca por dez anos. O valor varia entre cerca de R$ 300 e R$ 1.100, de acordo com o tipo de empresa e se a taxa está sendo paga pela primeira vez.

Essa etapa também emite o certificado de propriedade, que pode ser impresso, caso você prefira.

O proprietário tem 90 dias para pagar. Após confirmação da quitação do débito, é hora de comemorar: a marca é sua! Só não se esqueça de ficar atento à renovação do registro de propriedade, que vence a cada dez anos. Para isso, não é necessário entrar com um novo processo. Basta pagar nova taxa decenal.

Tudo certo sobre como registrar uma marca no INPI?

É importante ficar atento a datas e processos na hora de registrar uma marca para que o maior patrimônio da sua loja virtual mantenha-se protegido. Não se esqueça de que uma marca é a identidade de um negócio e que ela é fundamental para o sucesso do seu e-commerce.

Agora que você conferiu o passo a passo completo de como registrar uma marca, confira o artigo sobre o o que é branding e por que sua loja precisa pensar nisso para ter sucesso em vendas online!

E, se você pretende vender pela internet, que tal experimentar a plataforma de e-commerce da Nuvemshop? São 30 dias grátis para você criar sua loja virtual e já dar início às vendas!

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies