Como fazer bolsas para vender e ganhar dinheiro online?

Por: Fernanda Belo

Imagem mostrando uma confecção de bolsas, representando como fazer bolsas para vender.

Se você está pensando em como fazer bolsas para vender, temos o conteúdo certo para esclarecer todas as suas dúvidas. Embora possa parecer complicado, trabalhar com bolsas artesanais não é um bicho de sete cabeças. Com os materiais e técnicas certas, é possível criar ótimas peças e fazer delas uma fonte de renda.

Além do mais, investir no ramo de moda é uma grande tendência para o mercado do varejo. De acordo com a Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), o setor cresceu 36,7% entre abril e maio de 2021. Isso representa um salto de 156,9% em comparação ao mesmo período do ano de 2020.

No e-commerce não é diferente. Um levantamento feito pela Nuvemshop constatou que, somente em 2021, o setor de moda representou 41,10% das vendas realizadas por lojas que usam a plataforma. Portanto, não restam dúvidas de que investir nesse setor pode ser a chave para o seu sucesso.

Pensando nisso, preparamos este guia completo sobre como fazer bolsas para vender. Vamos à leitura? 🧐

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Como fazer bolsas para vender?

Para fazer bolsas para vender, antes de mais nada, é preciso saber que tanto as técnicas quanto os materiais utilizados irão variar de acordo com os modelos escolhidos. Por isso, neste tópico entenderemos o passo a passo para dar início à produção de bolsas em geral.

Mas, siga com a leitura, pois no decorrer deste artigo iremos mostrar alguns exemplos de bolsas e o que é preciso para fazê-las.

Sem mais delongas, vamos ao passo a passo:

1. Escolha os modelos que deseja trabalhar

Se você pretende trabalhar com bolsas ou moda em geral, é importante que seus produtos sejam pensados para o seu público-alvo. Nesse sentido, antes de dar início à esteira de produção, defina quais serão os modelos confeccionados.

Essa é uma forma de direcionar esforços para os produtos com maior potencial de venda, além de otimizar o seu tempo, evitando que você invista em peças que não gerarão retorno para a marca.

Portanto, tenha em mente qual é o seu nicho de mercado e sua audiência antes de colocar a mão na massa, ok?

2. Defina os materiais que serão usados

Com os modelos de bolsas para vender em mente, podemos partir para a escolha dos materiais. Nesse momento, é preciso elencar tudo o que você precisará para produzir cada tipo de bolsa.

Por exemplo:

  • Tecidos;
  • Zíperes;
  • Imãs;
  • Decorações para o acabamento;
  • Entre outros.

Ter em mente os recursos necessários para produzir as peças é de extrema importância. Isso evita que você confeccione produtos com baixa qualidade ou precise interromper a produção por não ter os materiais adequados.

3. Providencie os equipamentos necessários

Depois de definir os tipos de bolsas que você irá produzir e os materiais, é a hora de providenciar os equipamentos necessários para iniciar a produção. Os aparatos vão variar de acordo com cada tipo de matéria-prima, por isso, é importante definir uma coisa de cada vez.

Antes de comprar máquinas de costura e demais aparelhos que venham a ser necessários, busque entender se os tipos de materiais que você selecionou podem ser trabalhados com as máquinas que você deseja comprar. Isso porque, dependendo do tipo de tecido, por exemplo, pode ser preciso contar com máquinas de costura mais potentes.

4. Faça um rascunho dos modelos de bolsas

Com tudo em mãos, é a hora de deixar a criatividade fluir. Uma boa prática é desenhar modelos de bolsas antes de iniciar os testes de produção. Dessa forma, você evita o desperdício de materiais e economiza tempo e dinheiro.

Não se preocupe caso você não seja um expert em desenho. O importante é que você consiga transferir para o papel modelos de bolsas que sejam executáveis. Isto é, que seja possível produzir com os aparatos que você tem.

Uma boa dica é pensar nas medidas das bolsas — que podem ser dos mais diversos tamanhos — e, a partir disso, desenhar os formatos e detalhes que você quer para a peça. Isso pode ajudar, e muito, na hora de começar a produzi-las.

5. Mantenha o tecido firme para a costura

Agora, finalmente, você começou a produzir as bolsas para vender. Com isso, algumas práticas serão de grande importância para garantir a qualidade dos seus produtos.

Uma delas diz respeito à firmeza do tecido no momento da costura. Esse é um detalhe importante, pois impacta diretamente na qualidade das bolsas. Caso o material não esteja firme, você pode acabar fazendo uma costura torta, o que não é nada legal, certo?

Para ter mais facilidade nessa etapa, o ideal é passar o tecido pela máquina em uma velocidade baixa e sem oscilações. Calma e paciência também serão colocadas em prática, pois como diz o ditado: a pressa é inimiga da perfeição.

6. Capriche no acabamento

Com a estrutura da bolsa finalizada, chega o momento de trabalhar no acabamento das peças. Isso inclui: forro, bolsos, zíperes, fivelas, enfeites e quaisquer outros elementos que você desejar incorporar.

Como bem sabemos, além de ser uma utilidade, a bolsa também é um artigo de moda. Logo, a estética deve ser tão importante quanto a qualidade e usabilidade. Por isso, capriche bastante nos acabamentos, principalmente nos forros.

Quanto mais bem feitas forem as suas bolsas, maiores serão as suas chances de vendê-las.

7. Teste a usabilidade da bolsa

Com a bolsa pronta, não deixe de fazer testes antes de colocá-la à venda. Verifique se o forro está bem costurado, se o zíper está devidamente fixado e, principalmente, se as alças não correm risco de romper com facilidade.

Quanto ao último ponto, uma boa prática é colocar diversos itens dentro da bolsa e observar quando a costura das alças começarem a se expandir. Esse é o sinal de que elas estão suportando o peso máximo. A partir disso, você pode incluir um limite de peso na descrição do produto.

Qual é o custo de produção de uma bolsa?

O custo de produção de uma bolsa depende muito de fatores como: material usado, mão de obra e tempo investido. Por esses motivos, não é possível definir um valor padrão.

No entanto, você pode calcular o valor de acordo com os investimentos feitos em cada modelo produzido. Vamos a um exemplo:

Supomos que você escolha trabalhar com couro sintético e que o metro do tecido seja vendido por R$ 40. Para manter a sua operação, você encomendou 100 metros de tecido, investindo, então, R$ 4 mil para a produção de 100 bolsas.

Logo, o custo com matéria-prima é de R$ 40 por peça. Porém, é preciso considerar também a mão de obra. Se você tem um funcionário que recebe por hora trabalhada em uma escala de segunda a sexta-feira, em média, você terá um custo mensal de R$ 1.248,00 (média da categoria no Brasil) com relação à remuneração do profissional.

Considerando que esse trabalhador recebe em média R$ 7 por hora e, para confeccionar uma bolsa, ele gasta duas horas, o custo pela mão de obra é de R$ 14 por peça.

Portanto, o custo de produção, nesse contexto, seria de R$ 54 por bolsa.

Quanto devo cobrar pelas minhas bolsas?

Para a precificação do produto, vamos seguir o mesmo raciocínio do tópico anterior. Se o custo por cada bolsa é de R$ 54, para obter um lucro de 100%, o preço deve ser igual ou maior do que R$ 108 — desconsiderando preços promocionais.

Ou seja, subtraindo o custo de produção (R$ 54) pelo preço por peça (R$108), além de quitar os custos com a produção, entra para o seu caixa o valor de R$ 54. 😉

💡 Saiba mais: Precificação de produtos: guia completo sobre como fazer

Como e onde vender bolsas?

Agora que você já sabe como fazer bolsas para vender, o que acha de conhecer algumas dicas para vendê-las online e ganhar dinheiro sem sair de casa? Além dos estabelecimentos físicos, o setor de moda também tem grande relevância no mercado digital.

Segundo um levantamento realizado pelo Melhor Envio, o mercado de moda representou 18% do total de pedidos realizados em lojas virtuais no ano de 2021. Com isso, dá para ter uma ideia do potencial de um e-commerce de moda, não é?

Portanto, separamos alguns passos sobre como vender bolsas pela internet. Confira-os na sequência:

1. Crie uma loja virtual

O primeiro passo para vender bolsas pela internet é criar uma loja virtual, que é nada menos do que o seu próprio site de vendas. Em sua loja online, você tem a possibilidade de usar toda a identidade visual da sua marca para impactar seus clientes.

Além disso, é possível integrar meios de pagamento, soluções de frete e diversas ferramentas de automação para que a gestão do seu negócio seja prática e centralizada. Mesmo que você tenha uma loja física, levar seus produtos para a internet pode impulsionar bastante o seu ROI (Return on Investment, ou Retorno sobre Investimento, no português).

Portanto, que tal fazer um teste grátis com a Nuvemshop por 30 dias e criar a sua loja virtual de forma simples e prática?

Crie sua loja virtual
Testar 30 dias grátis

2. Integre diferentes canais de venda

Para potencializar ainda mais as suas vendas, além da loja virtual, você pode contar com outros canais de venda. Entre os mais populares estão:

Embora seja fácil integrar diferentes canais em sua loja virtual usando a Nuvemshop, é interessante pesquisar muito bem sobre o canal que deseja adentrar. Isso porque, além de cobrar determinadas taxas de serviço, alguns canais acabam limitando um pouco a visibilidade do seu produto e a sua presença de marca.

Por isso, recomendamos que você pesquise sobre quais canais são acessados pelo seu público-alvo. Dependendo do resultado, você saberá se vale a pena ou não integrar outras plataformas.

3. Foque nas redes sociais

Se você quer vender pela internet, estar nas redes sociais é primordial para ampliar o alcance da sua marca. Isso porque, além das lojas virtuais, as compras por meio dessas plataformas são uma grande tendência para o e-commerce no Brasil.

Segundo o NuvemCommerce 2022 — relatório anual sobre o e-commerce —, em 2021, 74,51% dos empreendedores entrevistados tiveram o WhatsApp como canal de venda alternativo.

No entanto, antes de aderir a todos os canais possíveis, procure entender qual deles faz sentido com o comportamento da sua buyer persona (representação semifictícia do cliente ideal). Por exemplo, se a sua audiência costuma procurar por modelos de bolsas no Pinterest, vale mais a pena investir nessa rede social do que criar uma estratégia para o Twitter, que tem uma dinâmica completamente diferente.

💡 Saiba mais: Como vender pelas redes sociais

4. Invista em anúncios pagos

Os anúncios pagos são uma ótima alternativa para impulsionar sua marca e seus produtos no mercado digital. Desenhando boas estratégias, é possível atingir as pessoas certas sem gastar quantias expressivas em dinheiro.

Entre os serviços de anúncio mais comuns estão o Google Ads, Instagram Ads e Facebook Ads. Embora todos tenham o mesmo objetivo, cada plataforma opera com suas particularidades. Por isso, vale entender como cada uma delas funciona e analisar qual — ou quais — podem ser mais promissoras para o seu modelo de negócio.

E, não se esqueça de levar em consideração o comportamento da sua audiência na hora de criar campanhas. Pois, não adiantaria muito investir em anúncios no Facebook se o seu público tem maior presença no Instagram, não é?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

5. Ofereça um bom atendimento ao cliente

Por fim, mas não menos importante, não podemos deixar de falar sobre o papel do atendimento ao cliente no e-commerce. Diferentemente das lojas físicas, no virtual, o consumidor não tem contato direto com o produto e nem com um funcionário. Por isso, é preciso pensar em formas de oferecer uma boa experiência de compra mesmo que não exista o contato físico.

Nesse sentido, oferecer um bom atendimento e que tenha, de fato, um compromisso com o consumidor pode ser a chave para fidelizar clientes. Pense que, na internet, a oferta de produtos e serviços é bem maior, com isso, a concorrência pode estar a apenas dois cliques.

Portanto, procure meios de atender o consumidor com agilidade para evitar que ele compre em outro lugar. Um bom canal de atendimento nesse contexto é o WhatsApp, que possibilita a troca de mensagens instantâneas.

Confira outras dicas no guia abaixo:

💡 Saiba mais: Como montar uma loja de bolsas em 2022?

Tipos de tecido para bolsas

Ainda sobre como fazer bolsas para vender, se você tem dúvidas quanto aos tipos de tecido que podem ser usados, separamos uma lista com os principais. Confira logo abaixo:

  • Vinil;
  • Montana;
  • Corino;
  • Recouro;
  • Perugia.

Um ponto de atenção aqui é que cada tecido demanda técnicas específicas. Portanto, certifique-se de que seus equipamentos sejam adequados para os materiais que você usará.

Para conhecer dicas de como adaptar sua máquina para os diferentes tipos de tecido, confira o curso da eduK sobre confecção de bolsas na máquina doméstica.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Tipos de bolsas artesanais

Para finalizar, nada melhor do que conhecer algumas ideias para começar o seu projeto, não é mesmo? Portanto, confira na sequência quatro tipos de bolsas artesanais para fazer e vender online:

Bolsa de crochê

A bolsa de crochê é um modelo clássico e muito popular entre determinados grupos. Por demandar menos materiais em comparação a outros tipos, essa é uma ideia muito prática e econômica de como fazer bolsas para vender.

Para fazer uma bolsa de crochê você vai precisar de:

  • Linhas (de preferência lã ou algodão);
  • Agulha de aço niquelado;
  • Tesoura comum;
  • Fita métrica.

Veja um exemplo na imagem abaixo:

Imagem mostrando bolsas de crochê.

Fonte: Pinterest

Bolsa de tecido jeans

A bolsa de tecido jeans já foi uma grande tendência de moda nos anos 90 e na primeira década dos anos 2000. Há quem goste e quem não goste, mas uma coisa é fato: esse é um modelo bastante versátil, afinal, jeans cai bem com quase tudo, não é verdade?

Para fazer uma bolsa de tecido jeans você vai precisar de:

  • Tecido jeans (de acordo com o tamanho da bolsa);
  • Máquina de costura;
  • Linha de costura (de preferência algodão);
  • Tesoura;
  • Zíper (de acordo com o tamanho da bolsa).

Um ponto interessante sobre essa bolsa é que você pode reaproveitar tecidos de peças que você não usa mais para confeccioná-la. Além de econômica, essa é uma forma de criar peças de forma sustentável.

Confira um exemplo:

Imagem mostrando uma bolsa de tecido jeans.

Fonte: Pinterest

Bolsa de retalhos

A bolsa de retalhos é uma opção muito interessante quando o assunto é reaproveitamento de materiais. Se você trabalha com costura, já sabe que é muito comum encontrar pilhas de restos de tecidos pelo ambiente de produção.

Utilizar essas sobras para incorporar novas peças é uma ótima forma de apoiar a redução de lixo têxtil, que impacta — e muito — no meio ambiente. Além disso, usando a criatividade é possível criar lindas bolsas com os restos de tecido.

Para fazer uma bolsa de retalhos você precisa ter em mãos:

  • Máquina de costura;
  • Retalhos de tecido de sua preferência;
  • Tecido para forro (de preferência cetim ou tricoline);
  • Linha de costura (de preferência algodão);
  • Tesoura comum;
  • Fita métrica;
  • Alfinetes.

Veja um exemplo:

Imagem mostrando uma bolsa de retalhos.

Fonte: Pinterest

Bolsa de tecido chita

O tecido chita é um grande parceiro das costureiras. Isso porque, além de fazer lindas bolsas, ele é bastante usado na confecção de colchas de cama, fronhas e capas para almofadas.

Um ponto bem interessante desse tecido é que você pode encontrá-lo nas mais diversas cores e estampas.

Para criar uma bolsa de chita você precisa dos seguintes materiais:

  • Tecido chita (de acordo com o tamanho da bolsa);
  • Máquina de costura;
  • Linha para costura (de preferência algodão);
  • Velcro (de acordo com o tamanho da bolsa);
  • Tesoura simples.

Confira um modelo na imagem abaixo:

Imagem mostrando uma bolsa de chita.

Fonte: Pinterest

Tudo certo sobre como fazer bolsas para vender?

Se você tinha dúvidas sobre como fazer bolsas para vender, aposto que este conteúdo caiu como uma luva. Aproveite todas as dicas e orientações que conhecemos por aqui e invista no seu negócio de bolsas.

Com criatividade, foco e dedicação, sem dúvidas você poderá criar uma marca de sucesso. E, se a sua ideia é vender pela internet, crie sua loja virtual na Nuvemshop e teste a plataforma por 30 dias gratuitamente.

É rápido, prático, seguro e você não precisa ter conhecimentos técnicos para começar a ganhar dinheiro online. 💙

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes sobre como fazer bolsas para vender

  1. Escolha os modelos que deseja trabalhar;
  2. Defina os materiais que serão usados;
  3. Providencie os equipamentos necessários;
  4. Faça um rascunho dos modelos de bolsas;
  5. Mantenha o tecido firme para a costura;
  6. Capriche no acabamento;
  7. Teste a usabilidade da bolsa.

  1. Crie uma loja virtual;
  2. Integre diferentes canais de venda;
  3. Foque nas redes sociais;
  4. Invista em anúncios pagos;
  5. Ofereça um bom atendimento ao cliente.

  • Vinil;
  • Montana;
  • Corino;
  • Recouro;
  • Perugia.

  • Máquinas de costura;
  • Tesouras;
  • Agulhas;
  • Tecidos;
  • Zíperes;
  • Imãs;
  • Decorações para acabamento.

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Teste grátis a Nuvemshop por 30 dias

Crie sua loja na Nuvemshop e conte com uma plataforma completa e segura para ganhar dinheiro na internet.

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies