O que é retargeting e quais as melhores ferramentas?

Por: Bruno Fernandes
O que é retargeting e quais as melhores ferramentas?

Aqui você encontra:

Sabe quando você visita uma página de produto em um site e depois é impactado por anúncios daquele artigo? Pois essa é uma estratégia de retargeting!

Muito utilizadas no marketing, essas ações podem ser grandes aliadas na hora de aumentar a taxa de conversão da sua loja virtual. Portanto, hoje vamos nos aprofundar sobre esse tema. Pronto para começar?

O que é retargeting?

Retargeting é a estratégia que identifica o usuário que entrou na sua loja online ou site e permite que você volte a alcançar esse possível cliente por meio de campanhas específicas. Se formos traduzir ao pé da letra, o termo retargeting poderia ser traduzido como “mirar em um alvo novamente”.

Desse modo, anúncios daquele produto específico continuam aparecendo para aquele usuário quando ele navega pela internet. E, se ele abandonou o carrinho de compras porque se esqueceu ou não tinha tempo naquele momento, pode lembrar do artigo e retornar para comprá-lo.

Qual a diferença entre retargeting e remarketing?

Uma das dúvidas mais frequentes no mundo do marketing digital é qual a diferença entre retargeting e remarketing. Há quem diga que é a mesma coisa, quem fale que remarketing é apenas o nome do retargeting do Google, além de diversas outras teorias. Porém nenhuma é muito conclusiva a respeito.

Realmente, os conceitos são bem parecidos. Uma forma de encarar a diferença, de forma mais direta, é que com o remarketing você costuma focar em estratégias de reconhecimento de marca, ao passo que o retargeting foca em produtos específicos vendidos pela sua loja virtual.

Tipos de retargeting

Dentro do retargeting, existem algumas estratégias diferentes. Isso vai impactar na escolha da sua ferramenta e de como suas campanhas são criadas. Então, vamos conhecê-los:

Site retargeting

Nesse modelo, suas campanhas impactam novamente usuários que já tenham visitado seu site. Eles podem ou não ter realizado compras. Nesse caso, o que vai mudar é se serão exibidos outros produtos, complementares ao que ele já adquiriu, ou aquele cuja página ele visitou, demonstrando interesse, mas que não finalizou a compra.

Search retargeting

O search retargeting (ou retargeting de busca, em tradução livre) utiliza dados de navegação de usuários para descobrir seus hábitos de pesquisa na internet para exibir anúncios.

Nessa situação, aquela pessoa pode ou não ter algum relacionamento anterior com sua marca, mas, certamente, já pesquisou por outras empresas e produtos similares aos seus. Desse modo, haverá a certeza de que os potenciais clientes impactados por esses anúncios têm interesse nos tipos de artigos que você vende.

Social retargeting

No social retargeting, a estratégia é considerada de topo do funil de vendas. Isso porque, nesse caso, o usuário não visitou seu site nem pesquisou a respeito de produtos similares aos seus. Todavia, seus interesses nas redes sociais são utilizados para que os anúncios sejam direcionados a pessoas com potencial para se tornarem clientes.

As ferramentas de anúncios como o Facebook e o Instagram Ads permitem a segmentação das campanhas de acordo com esses interesses e com informações demográficas dos usuários. Isso aumenta a assertividade do seu investimento nas propagandas.

Dicas úteis para retargeting

Se você vai começar a rodar suas primeiras campanhas de retargeting agora, deve ficar atento a uma série de fatores. Vamos saber quais são eles abaixo:

1. Audiência geográfica

Parece besteira, mas é de extrema importância checar para onde o seu anúncio está sendo direcionado, geograficamente. Se você entrega produtos apenas para o Brasil, faz sentido que sua publicidade seja restrita ao nosso país.

2. Dia e hora

Fique de olho no horário que seus anúncios aparecem para os clientes. Poucas pessoas trabalham aos finais de semana e o tráfego na internet é consideravelmente menor. Por outro lado, pode ser que, para seu segmento, esse horário funcione muito bem. Por isso, faça testes!

3. Tempo dos cookies

Se você visitou um site e viu determinado item, tudo bem que esse produto fique no seu encalço por algum tempo. O problema é quando ele passa a aparecer em todos os lugares e durante um longo período.

Para evitar esse desgaste, você pode ajustar os cookies das suas campanhas e escolher por quanto tempo um potencial cliente será “perseguido”.

4. Rode anúncios, limite o número de vezes que ele aparece

Pense também em limitar o número de vezes que o usuário poderá ver o mesmo anúncio. Será que vale a pena exibir a mesma publicidade 50 vezes para uma única pessoa?

Outro fator a ser levado em conta é a rotatividade dos anúncios. Por exemplo: ao invés de mostrar a mesma publicidade durante todo um ciclo, que tal alternar entre anúncios distintos? Pode funcionar.

5. Cada usuário tem sua particularidade

Ao criar campanhas de retargeting, tenha em mente que você está lidando com seres humanos. Cada pessoa tem seu gosto próprio, suas preferências, etc. Portanto, se você mostrar o mesmo anúncio para todos os usuários que entraram no seu site e saíram sem comprar, provavelmente a eficácia do seu retargeting será pequena.

Portanto, divida a sua loja em diversos segmentos com base nos tipos de produtos oferecidos e, a partir daí, comece a alcançar potenciais clientes de forma mais precisa.

6. Use a abuse dos testes

Para chegar ao “anúncio ideal”, você terá que fazer dezenas de testes antes. Como saber qual título traz mais resultado? E qual é o melhor tipo de imagem, tamanho de anúncio, CTA (call to action, ou chamada para a ação), etc?

Tudo isso vai depender do público com o qual você está dialogando, o que está longe de ser uma ciência exata. Portanto, testar é sempre o melhor caminho. Uma boa forma para fazer isso é por meio do teste A/B, ou seja, nesse caso, a comparação de dois tipos de anúncios em uma mesma campanha.

Ferramentas de retargeting

Antes de conhecermos as ferramentas de retargeting, é bom sabermos que existem dois tipos de plataformas para o seu negócio: as managed ou full-service e as self-service.

Plataformas managed ou full-service são ideais para quem está começando no mundo do retargeting e tem pouca experiência no gerenciamento de campanhas. Em geral, essas plataformas fornecem um gerente de conta para te ajudar a construir e ajustar campanhas de alto desempenho e também ferramentas automatizadas para otimizar seus anúncios. Todavia, por ter esse acompanhamento, seu preço pode acabar sendo mais alto.

Plataformas self-service são ideais para usuários mais experientes. Com as plataformas self-service você terá mais controle sobre a audiência segmentada, relatórios e resultados obtidos. Ao mesmo tempo, essa alternativa requer um pouco mais de esforço e trabalho da sua parte.

Agora, vamos conhecer as principais ferramentas de retargeting sobre as quais pesquisamos:

O próprio Google Ads, a ferramenta de criação e gestão de anúncios do Google, permite que sejam criadas campanhas de retargeting. Todavia, como mencionamos no início, dentro da plataforma, o nome dessa função é “remarketing”.

Os tipos de anúncios nessa categoria são:

  • remarketing padrão: banners exibidos em sites enquanto os usuários navegam pela internet;
  • remarketing dinâmico: anúncios dos produtos visitados anteriormente são mostrados às pessoas;
  • listas de remarketing para anúncios da Rede de Pesquisa: anúncios exibidos aos usuários que já visitaram seu e-commerce quando eles fazem uma pesquisa no Google;
  • remarketing de vídeo: vídeos da sua marca exibidos para usuários que já visitaram seu site quando eles navegam em outros endereços e no YouTube;
  • remarketing de lista de clientes: retargeting a partir de listas que você mesmo carrega na ferramenta.

Tipo de plataforma: Self-service

Principais vantagens:

  • O uso do Ads é gratuito. Você paga de acordo com a exibição das peças publicitárias;
  • O Google é capaz de veicular os anúncios em todas as plataformas pertencentes à empresa, incluindo o YouTube e o Gmail;
  • Possibilita o cálculo dos gastos e fornece relatórios de desempenho completos;
  • É uma das maiores empresas do mundo, o que garante o acesso a muitas dicas e tutoriais;
  • Tem uma central de ajuda própria bastante completa.

Se quiser saber como utilizar o Google Ads para potencializar os resultados do seu e-commerce, confira nosso curso gratuito sobre isso:

Principais desvantagens:

  • Se você está começando agora, é possível que se sinta um pouco perdido ao começar a navegar pela ferramenta;
  • Apesar de oferecer suporte, não há um gerente para ajudar a colocar as campanhas no ar;
  • A configuração do público (diferenciando quem já visitou seu site e quem não) é um pouco trabalhosa.

Facebook Ads

O Facebook Ads é a plataforma de anúncios da rede social, que permite também o uso do Instagram Ads. Por meio dela, é possível criar campanhas de remarketing para serem exibidas por lá enquanto os usuários navegam.

Tipo de plataforma: Self-service

Principais vantagens:

  • Aproveitar o ambiente das redes sociais para exibir anúncios de produtos já visitados pelo usuário;
  • Utilizar dados demográficos e referentes aos gostos das pessoas para segmentar suas campanhas;
  • Uso gratuito, com pagamento apenas pela exibição e/ou cliques nos anúncios criados;
  • Plataforma muito utilizada, o que permite a consulta de diversos tutoriais e dicas na internet;
  • Central de ajuda rica em detalhes e suporte online;
  • Relatórios completos.

Principais desvantagens:

  • Apesar do suporte online, não há um serviço de atendimento personalizado da empresa. Caso precise de um profissional, será necessário contratar uma agência à parte;
  • Essa é uma plataforma separada por meio da qual os anúncios não podem ser exibidos em toda a internet, apenas no Facebook e no Instagram.

AdRoll

Nascido em 2007, o AdRoll é uma das ferramentas mais antigas e conhecidas do mercado de retargeting.

Tipo de plataforma: Self-service

Principais vantagens:

  • Você pode alcançar possíveis clientes que já visitaram sua loja/site em qualquer lugar, seja no Google, Facebook, Yahoo, etc;
  • O AdRoll é conhecido por ser uma plataforma extremamente simples e intuitiva, mesmo quando falamos de funcionalidades mais avançadas;
  • Há duas semanas grátis para você testar a ferramenta. Depois disso, você define o quanto vai pagar de acordo com os anúncios que fizer;
  • O AdRoll assegura ter o CPM (custo a cada mil vezes que o seu anúncio aparece para alguém) mais baixo do mercado. É verdade? Só testando para saber;
  • Possibilidade de fazer retargeting por e-mail;
  • Possibilidade de fazer CRM retargeting — ou seja, o retargeting com o auxílio de ferramentas de Marketing de Relacionamento;
  • Possibilidade de fazer mobile retargeting — isto é, o retargeting em aplicativos de celular;
  • A cada dólar investido você recebe dez de volta, segundo uma média feita entre os clientes da empresa. Trata-se de um ROI (Retorno sobre o investimento) tentador.

Principais desvantagens:

  • O custo por clique (CPC) pode sair um pouco mais caro que o remarketing do Google, por exemplo;
  • Existem dois planos pagos, ambos indicados para lojas muito grandes e com dezenas de benefícios. O investimento nesses planos, no entanto, é bastante alto;
  • Se você está procurando por search retargeting, há ferramentas melhores disponíveis no mercado.

Perfect Audience

O Perfect Audience é uma ferramenta que nasceu em 2012 e vem crescendo exponencialmente.

Tipo de plataforma: Self-service

Principais vantagens:

  • É uma das ferramentas mais completas para retargeting no Facebook;
  • CPCs e CPMs baixos se comparados à maioria dos concorrentes;
  • Interface bastante intuitiva e fácil de mexer;
  • Há duas semanas grátis para testar o Perfect Audience. Depois, você paga semanalmente de acordo com o que gastou nos sete dias anteriores;
  • Permite que você gerencie campanhas de quantos sites você quiser sem custo adicional;
  • Relatórios extremamente detalhados;
  • Variedade enorme de vídeos e tutoriais ensinando a utilizar a ferramenta.

Principais desvantagens:

Fucei na ferramenta, li dezenas de artigos na internet e confesso que nenhuma crítica negativa sobre o Perfect Audience foi encontrada, o que é excelente. De qualquer maneira, se você experimentou o serviço deles e tem alguma coisa ruim para falar, por favor, deixe seu comentário na caixinha abaixo.

Como instalar:

Como já comentamos anteriormente, o Perfect Audience conta com uma infinidade de tutoriais para iniciantes. Um deles traz cinco passos rápidos para você integrá-lo à sua loja virtual.

ReTargeter

Fundado em 2009, o ReTargeter é mais uma alternativa para você que está procurando recapturar as pessoas que visitaram o seu e-commerce.

Tipo de plataforma: Full-service

Principais vantagens:

  • Ao contrário das plataformas já citadas (ambas self-service), o ReTargeter disponibiliza um gerente para cada conta – independente do valor que será gasto por você. Isso é legal para quem está começando agora a fazer retargeting e precisa de um auxílio especializado;
  • Possibilidade de fazer retargeting através de uma simples lista de e-mails;
  • Possibilidade de fazer search retargeting;
  • Atendimento ao cliente diferenciado;
  • Boa variedade de relatórios disponíveis para análise.

Principais desvantagens:

  • Até pelo serviço personalizado que a ferramenta oferece, para utilizar o ReTargeter você terá que fazer um investimento extra. Existem diferentes tipos de planos para a sua empresa (o primeiro começa em 1.500 dólares por mês);
  • Pouca variedade de tutoriais para aprender a utilizar a plataforma.

Como instalar:

Fica faltando um tutorial ensinando como integrar o ReTargeter à sua loja virtual. No entanto, como este é um serviço mais personalizado, você contará com a ajuda do gerente nessa etapa de setup.

Outras plataformas

As ferramentas citadas acima já têm certo nome no mercado de retargeting, por isso resolvi falar um pouco mais detalhadamente sobre cada uma delas. Todavia, se você quer conhecer outras alternativas disponíveis por aí, pode dar uma olhada nas seguintes plataformas:

Para site retargeting:

Para search retargeting:

Tudo certo?

Apesar de custoso, o retargeting certamente ajudará sua loja online a crescer e conquistar novos clientes. Como pudemos observar, existem diversas ferramentas no mercado que oferecem esse serviço.

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a escolher a melhor alternativa para o seu negócio. Tem algum caso prático de retargeting legal para compartilhar conosco? Comente abaixo!

E, se você ainda não tem uma loja virtual, mas está pensando em criar a sua, experimente a Nuvemshop por 30 dias grátis. Você pode montar seu e-commerce e já começar a vender! 😉

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Sabemos que migrar sua loja não é uma decisão simples.

Descubra os benefícios e facilidades que a Nuvemshop oferece exclusivamente para migrações.

Saiba mais sobre a migração