O que é empreendedorismo feminino e como começar um negócio?

Por: Livia Ferreira

Imagem de mulheres trabalhando ao redor de uma mesa, representando o que é empreendedorismo feminino

Mais do que uma palavra bonita, empreendedorismo é um conceito muito comentado atualmente. Além de empoderar, ele incentiva o pensamento criativo e disruptivo entre as pessoas que desejam ter um negócio de sucesso. Contudo, quando o assunto é empreendedorismo feminino, sua definição vai muito além.

Ter o próprio negócio muitas vezes é a saída que as mulheres encontram para alcançar uma carreira de sucesso — já que muitas empresas não dão abertura para o crescimento e desenvolvimento profissional dessas trabalhadoras.

Quer entender o que é empreendedorismo feminino e qual a sua importância? Então, leia o conteúdo até o final e aproveite para conferir algumas dicas para começar um negócio lucrativo!

Crie sua loja virtual
Criar loja grátis
&utm_medium=banner&utm_campaign=blogpost” img-desktop=”https://d1ih8jugeo2m5m.cloudfront.net/2021/11/banner-criar-loja-nuvemshop-3.jpg” img-mobile=”https://d1ih8jugeo2m5m.cloudfront.net/2021/11/banner-mobile-criar-loja-nuvemshop-3.jpg”]

O que é empreendedorismo feminino?

Empreendedorismo feminino é tudo que envolve negócios idealizados e comandados por uma ou mais mulheres. O conceito também engloba iniciativas de liderança feminina, ou seja, programas que incentivem as mulheres a assumirem altos cargos nas empresas.

Isso se dá porque o empreendedorismo não está relacionado apenas àquelas pessoas que abrem seu próprio negócio. Sua definição compreende também o incentivo à inovação e a coragem necessária para dar o primeiro passo e gerenciar um projeto.

Contudo, quando falamos de empreendedorismo feminino, o termo ganha um sentido a mais. Aqui, ele representa também a quebra de paradigmas e preconceitos relacionados à capacidade de a mulher liderar e ter uma carreira de negócios bem-sucedida.

💡 Saiba mais: O que é empreendedorismo?

Qual a importância do empreendedorismo feminino?

O empreendedorismo feminino tem papel fundamental em minimizar as diferenças entre as oportunidades de trabalho e carreira disponíveis para homens e mulheres no mercado. Além disso, ele permite maior diversidade nos negócios, já que mulheres empreendedoras conseguem contribuir com ideias originais e perspectivas inovadoras.

Esse ponto de vista pouco explorado das mulheres, proveniente de suas vivências e experiências pessoais, gera uma série de benefícios para a economia e o mercado de trabalho. Isso porque aumentam as chances de surgirem novos e melhorados produtos e serviços.

Ainda, mulheres empreendedoras contam com soft skills — habilidades comportamentais ligadas à forma como a pessoa lida com outras e com suas próprias emoções — muito requeridas pelas empresas, como persistência, jogo de cintura e flexibilidade, por exemplo.

Desse modo, incentivar o empreendedorismo feminino por meio de líderes mulheres nas organizações também é uma forma de trazer resultados positivos para a empresa. No fim, todos saem ganhando quando há mulheres assumindo papéis de alta gestão.

E, por fim, mulheres que querem diminuir ou acabar com a dependência financeira do companheiro costumam começar uma empresa e empreender do zero. Ter seu próprio negócio permite à mulher não apenas controlar o seu dinheiro, mas realizar a gestão financeira correta do negócio. Isso confere independência, autonomia e, acima de tudo, liberdade.

💡 Saiba mais: Comportamento empreendedor: o que é e como desenvolver [guia]

Como é o empreendedorismo feminino no Brasil?

Uma pesquisa realizada pelo SEBRAE em fevereiro de 2021, sobre empreendedorismo feminino no Brasil, mostrou que, no terceiro trimestre de 2020, haviam 25,6 milhões de donos de negócios no Brasil, sendo 8,6 milhões de mulheres (33,6%) e 17 milhões de homens (66,4%).

Desse número, 49% são chefes de família, ou seja, totalmente responsáveis pela renda do lar ou com o maior rendimento financeiro dentro de casa.

Ainda segundo a pesquisa, as mulheres empreendedoras representam 48% dos microempreendedores individuais (MEI), atuando principalmente em atividades de moda, beleza e alimentação. Sobre o local de funcionamento do negócio, 55,4% das MEI estão sediadas em casa.

💡 Saiba mais: 9 ideias para começar um negócio em casa e mudar de vida

Outro dado interessante levantado pelo estudo mostra que as mulheres têm maior grau de escolaridade em relação aos homens, contribuem mais para a Previdência e são mais jovens. No entanto, elas ainda ganham menos que os homens para realizar as mesmas funções.

Apesar de os números indicarem um forte crescimento de mulheres empreendedoras, principalmente nas áreas de beleza, alimentação e serviços, o caminho ainda é longo para elas alcançarem altos cargos em empresas de ciência, engenharia, tecnologia e setores afins.

Se você tem vontade de empreender na internet, mas ainda não sabe por onde começar, não deixe de baixar o material gratuito para dar os primeiros passos!

✅ Confira a checklist: Como empreender na internet

Quais são os desafios da mulher empreendedora?

Embora tenhamos falado sobre a liberdade alcançada ao criar o seu próprio negócio, esse é um desejo comumente mencionado pelos homens que decidem empreender. Para as mulheres, começar uma empresa parte, majoritariamente, da necessidade. Isso mostra que ainda há um abismo entre esses dois lados quando o assunto é oportunidade de empreender.

Além do problema da diferença salarial, há ainda a forma como a maternidade é tratada pelas empresas. Quando uma mulher volta da licença-maternidade, seu esforço deve ser redobrado para conseguir uma promoção no trabalho. Isso quando ela não é demitida assim que retorna às atividades.

Esses são os sintomas de um problema que permeia o mercado de trabalho: a discriminação de gênero. Como já mencionamos, embora as mulheres tenham maior grau de escolaridade, elas ainda recebem salários menores para desempenhar a mesma função que um homem.

Quando decidem se tornar empreendedoras, elas costumam pagar taxas de juros mais altas do que os homens (34,6% a.a. contra 31,1% a.a.). Contudo, o índice de inadimplência entre as mulheres é bem menor, 3,7% contra 4,2%.

Sejam mulheres que desejam abrir um negócio próprio ou que almejam cargos de liderança, elas ainda estão sujeitas a situações de assédio, etarismo (quando sofrem discriminação por idade) e discriminação por serem mães e quererem se dedicar à família.

Isso nos mostra que os desafios para o empreendedorismo feminino são muitos e acabam inibindo mais mulheres de conquistarem seu espaço no mercado de trabalho.

💡 Saiba mais: Negócios digitais: tudo sobre o assunto + 14 ideias

O que é o dia do empreendedorismo feminino?

Em 2014, a Organização das Nações Unidas (ONU) determinou que o dia 19 de novembro deve ser marcado como o Dia do Empreendedorismo Feminino. Essa data passou a ser celebrada mundialmente como forma de valorizar o trabalho das mulheres e diminuir as desigualdades.

Essa iniciativa foi encabeçada pela ONU Mulheres, um segmento forte dentro da entidade que destaca o impacto social e econômico das mulheres, além de fortalecer o protagonismo feminino e empoderá-las.

Para alcançar esses objetivos, o órgão elencou estas três áreas prioritárias de atuação:

  • Liderança e participação política, governança e normas globais;
  • Empoderamento econômico;
  • Prevenção e eliminação da violência contra mulheres e meninas, paz e segurança e ação humanitária.

Como apoiar o empreendedorismo feminino?

Agora que você já sabe o que é empreendedorismo feminino e qual a sua importância, chegou o momento de entender de que forma é possível apoiar o desenvolvimento de mulheres que querem começar um negócio ou alcançar cargos de liderança nas empresas.

Confira, a seguir, como é possível apoiar o empreendedorismo feminino:

1. Indique o trabalho de mulheres

Sempre que possível, indique para amigos e familiares o trabalho de mulheres empreendedoras. O marketing boca a boca é uma excelente ferramenta para aumentar o alcance da marca e fazê-la chegar a mais pessoas.

Por isso, caso não possa comprar os produtos ou serviços dessas mulheres, ao menos curta as publicações nas redes sociais, comente e compartilhe os conteúdos para que mais pessoas conheçam o trabalho.

2. Incentive e compartilhe conhecimento

Pessoas que estão começando um negócio costumam ter muitas inseguranças e dúvidas. Por isso, se você tiver algum conhecimento na área, compartilhe e ajude essas mulheres a avançarem em seus empreendimentos.

Por outro lado, se você não sabe como ajudar, ao menos ofereça palavras de apoio e dê suporte da forma como conseguir. Um elogio ou feedback construtivo já é de grande valia para quem está dando os primeiros passos.

💡 Saiba mais: Como pedir feedback ao cliente? [passo a passo completo]

3. Compre de empreendedoras

Já pensou em comprar na mão daquela microempreendedora que tem uma loja pequena no seu bairro? Ou de uma amiga que vende seus produtos em uma loja virtual? Essa pequena mudança de hábito é muito poderosa para incentivar o trabalho das mulheres.

Trocar grandes lojas por negócios locais ou mesmo e-commerces comandados por empreendedoras é uma forma de apoiar e manter vivo o negócio.

Crie sua loja virtual
Criar loja grátis
&utm_medium=banner&utm_campaign=blogpost” img-desktop=”https://d1ih8jugeo2m5m.cloudfront.net/2021/11/banner-criar-loja-nuvemshop-2.jpg” img-mobile=”https://d1ih8jugeo2m5m.cloudfront.net/2021/11/banner-mobile-criar-loja-nuvemshop-2.jpg”]

5 dicas para começar a empreender

Se você é uma mulher que busca mudar de vida e começar a empreender, separamos algumas dicas que podem te ajudar. Pegue papel, caneta e anote tudo: 📝

1. Descubra suas habilidades

Antes de dar início a qualquer atividade, é preciso entender quais são suas aptidões e seus interesses. A partir dessa reflexão, será possível descobrir qual área te motiva a ponto de se tornar um negócio real.

A boa notícia é que, mesmo tendo pouco ou nenhum conhecimento na área, você pode estudar, se especializar e se desenvolver enquanto cria o negócio. O importante é não desistir e investir em capacitação.

💡 Saiba mais: Conheça os 30 melhores livros para empreendedores

2. Tenha uma rede de apoio

Assim como você, há outras mulheres abrindo seu próprio negócio ou buscando cargos de liderança dentro das empresas. Portanto, é fundamental se unir a pessoas que estão enfrentando as mesmas batalhas para que todas possam se ajudar.

Para isso, faça networking, ou seja, conheça outras empreendedoras de áreas afins que possam te dar dicas ou aprender com você ao longo da jornada. A troca de experiências será uma grande oportunidade para evitar cometer os erros de outras pessoas.

3. Pesquise as áreas do seu interesse

Caso você não tenha certeza sobre a área de atuação da sua empresa, pesquise pelas tendências do mercado e veja se há algum setor em expansão que seja do seu interesse. Quem sabe você descobre um segmento de mercado que tenha tudo a ver com a sua proposta?

A Nuvemshop, por exemplo, elabora anualmente um dossiê com todos os dados do e-commerce brasileiro. Essas informações ajudam a entender como andam os principais setores da economia e permitem a novos lojistas analisar o mercado em que querem entrar.

4. Legalize seu negócio

Independentemente da área em que você vai atuar, é importante formalizar sua empresa e obter um CNPJ. Essa etapa é essencial para regularizar o negócio, emitir nota fiscal e atender seus clientes com profissionalismo.

💡 Saiba mais: Como abrir uma empresa: o passo a passo definitivo (2022)

Se você quiser começar por conta própria ou com a ajuda de até um funcionário, é possível se tornar MEI. Lembrando que o limite de faturamento anual para essa modalidade é de R$ 81 mil.

Agora, se pretende ter sócios, faturar mais ou contratar mais pessoas, é indicado começar nesse ramo como ME (microempresa) por meio do CNAE (Classificação de Atividades Econômicas).

💡 Saiba mais: Quais são os tipos de empresa e suas características principais?

5. Tenha uma loja virtual

Se você já tiver um plano de negócio definido e a certeza do que deseja fazer, que tal vender pela internet? Sejam produtos ou serviços, é possível estruturar os processos do seu negócio virtualmente, usar uma plataforma online e realizar todas as transações virtualmente.

Dessa forma, você economiza tempo e dinheiro, pois não precisará procurar por um espaço físico, alugar uma loja, arcar com todos os custos que um ponto físico acarreta e as dores de cabeça com documentação.

Por meio de uma plataforma de e-commerce, é possível fazer tudo: cadastrar produtos, gerenciar estoque, definir meios de pagamento e envio, fazer a gestão dos pedidos e muito mais!

Crie sua loja virtual
Criar loja grátis

Aprendeu tudo sobre empreendedorismo feminino?

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a dar os primeiros passos para empreender e ter uma carreira de sucesso. Para correr atrás de seus objetivos, é preciso perseverança, muito estudo e o apoio das pessoas ao seu redor.

Se as dicas que demos aqui te deram o empurrão que faltava para começar o seu próprio negócio, não deixe de conhecer a Nuvemshop e tudo que ela tem a oferecer! Crie sua loja virtual e aproveite todos os recursos por 30 dias gratuitos. Temos certeza de que os resultados vão te surpreender! 🚀

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes sobre empreendedorismo feminino

Empreendedorismo feminino é tudo que envolve negócios idealizados e comandados por uma ou mais mulheres. O conceito também engloba iniciativas de liderança feminina, ou seja, programas que incentivem as mulheres a assumirem altos cargos nas empresas.

O empreendedorismo feminino tem papel fundamental em minimizar as diferenças entre as oportunidades de trabalho e carreira disponíveis para homens e mulheres no mercado. Além disso, ele permite maior diversidade nos negócios, já que mulheres empreendedoras conseguem contribuir com ideias originais e perspectivas inovadoras.

  • Diferença salarial;
  • Falta de oportunidade de crescimento;
  • Discriminação de gênero;
  • Etarismo;
  • Assédio;
  • Discriminação com a maternidade;
  • Entre outros.

  1. Descubra suas habilidades;
  2. Tenha uma rede de apoio;
  3. Pesquise as áreas do seu interesse;
  4. Legalize seu negócio;
  5. Tenha uma loja virtual.

Faça como +100 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Criar loja grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Que tal começar a empreender?

Crie sua loja virtual na Nuvemshop e venda de maneira profissional para milhares de pessoas.

Testar 30 dias grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies