NuvemCast #1 – O que é m-commerce?

Por: Marcos Paiva
NuvemCast #1 – O que é m-commerce?

Aqui você encontra:

Você já ouviu falar sobre m-commerce? Neste programa, vamos te contar tudo sobre o assunto. 

Atenção, atenção: está no ar o primeiro episódio do NuvemCast, o podcast da Nuvemshop sobre e-commerce, empreendedorismo e mundo digital! Embarque nessa viagem com os nossos hosts Luna Pontes e Marcos Paiva e aprofunde-se nos temas mais quentes do momento.

Para inaugurar este projeto com chave de ouro, trouxemos uma temática super relevante: o m-commerce. Você sabe o que é e como tal formato de comércio pode ajudar um negócio a faturar mais?

Se não faz ideia do que seja ou tem dúvidas sobre o assunto, não se preocupe! Convidamos dois especialistas para discutir o m-commerce conosco: Alejandro Vázquez, co-fundador da Nuvemshop, e Felipe Cantagalli, desenvolvedor mobile da Nuvemshop.

Vem! O bate-papo está imperdível 😉

Ah, e caso queira descobrir alguns tópicos do NuvemCast #1, confira-os a seguir!

O que é m-commerce?

M-commerce — também conhecido como mobile commerce — nada mais é do que o e-commerce a partir de um dispositivo móvel, como smartphones e tablets. Essa modalidade de negócio já vem ganhando destaque há um tempo, e, nos últimos dois anos, tem conquistado uma parcela significativa do mercado.

Mas o que é e-commerce?

Caso você não saiba, e-commerce ou comércio eletrônico é o tipo de transação mercantil que acontece no ambiente virtual. Ou seja, toda a jornada de compra é realizada por meios online: desde a escolha do produto até o pagamento.

No e-commerce, a única etapa que se mantém similar ao comércio físico é a logística. Visto que, para os produtos chegarem até o comprador, é necessário fazer o transporte de um local a outro.

Se quiser aprender tudo sobre comércio eletrônico, temos este guia completo e gratuito sobre o assunto:


Saiba mais

Quais são as vantagens do m-commerce?

Dentre as vantagens do mobile commerce, destacam-se três:

  1. Ter a chance de aumentar as vendas (afinal, não há barreiras físicas — como a necessidade de estar em casa no desktop — para converter);
  2. Ter a loja virtual indexada pelo Google (pois esse motor de busca prioriza sites que são otimizados para mobile);
  3. Ter em mãos a possibilidade de, com poucos cliques, conectar o seu negócio a redes sociais*.

* O Instagram Shopping, por exemplo, permite criar publicações com tags clicáveis que redirecionam o público para o domínio do m-commerce – o que agiliza (e muito!) o checkout.


Saiba mais

Como o m-commerce tem se configurado no Brasil?

De acordo com a Ebit, 30% de todas as transações¹ realizadas pela internet no Brasil foram feitas através do mobile em 2017. A previsão é de que, até o final deste ano, o m-commerce seja responsável por 40% de todo o faturamento² do e-commerce nacional. Tudo indica que, em breve, esses aparelhos vão ultrapassar as vendas por desktop.

¹ Update junho/2020: em 2019, o mobile foi responsável por 55% das transações no Brasil.

² Update junho/2020: espera-se que, para 2020, o percentual citado no update anterior siga crescendo.

Qual é a representatividade do m-commerce atualmente?

De acordo com Alejandro Vázquez, na plataforma da Nuvemshop, mais de 40% das vendas¹ do comércio eletrônico foram realizadas através dos dispositivos móveis. Em relação ao tráfego, os resultados mostraram-se ainda melhores: 70% dos acessos² já resultaram dos celulares e tablets.

Entretanto, há muito espaço para crescer. Se compararmos à China – gigante no e-commerce -, só no primeiro trimestre, 90% das transações foram pelo m-commerce. Incrível, não?

¹ Update junho/2020: em 2019, mais de 65% das vendas foram feitas via m-commerce na plataforma da Nuvemshop.

² Update junho/2020: em 2019, cerca de 82% das visitas foram realizadas por meio dos dispositivos móveis.

Como o m-commerce modifica a forma de fazer e-commerce?

Segundo Felipe Cantagalli, o principal ponto transformador do m-commerce é a experiência do usuário. Poder comprar de qualquer lugar e com apenas alguns toques fazem toda a diferença. Por toda a interface ser interativa, o estímulo conversor se torna com certeza maior.

Além disso, de acordo com Alejandro Vázquez, o mindset dos desenvolvedores também está se modificando. Há alguns anos, a estrutura do site era desenhada apenas para o desktop e, depois, adaptada para mobile. Entretanto, hoje isso não é mais suficiente – é essencial desenvolver uma experiência de compra única e exclusiva para o m-commerce.

E aí, está aproveitando todas as informações e dicas? Acredite, tem muito mais! Sobe lá e dá o play no NuvemCast #1 🎧

Curtiu?

Esperamos que você tenha gostado do nosso NuvemCast sobre m-commerce. Nós estamos só começando, por isso, sua opinião é muito importante. Que tal deixar seu comentário dizendo o que achou e sugerindo novos temas? Vamos adorar!

Não se esqueça de se cadastrar na nossa newsletter para ser avisado quando os próximos episódios forem lançados, ok? E caso prefira, você também pode ouvir o NuvemCast no Spotify, YouTube ou direto no SoundCloud.

E se você ainda não possui uma loja virtual, já é hora de criar uma! Faça um teste gratuito de 30 dias na plataforma da Nuvemshop e comece a vender pela internet.

Faça como +50mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop
O melhor evento de e-commerce para PME’s do Brasil

13 a 15 de julho — online e gratuito

Reserve o seu lugar