O que é e como funciona o pagamento à vista no Pix, boleto e cartão?

Mãos seguram celular próximo de maquininha de cartão. Imagem representa o pagamento à vista por aproximação.

Pagamento à vista é quando o consumidor paga o valor total do produto ou serviço no momento da compra. Vendas pagas com dinheiro, Pix, cartão débito, boleto bancário ou em uma vez no crédito são consideradas pagamentos à vista, por exemplo.


Se você já tem ou pensa em começar um negócio, sabe que o pagamento à vista é a condição de recebimento preferida dos empreendedores. Afinal, ele torna possível receber o dinheiro com menos taxas administrativas.

Para o lojista, a grande vantagem desse método é a possibilidade de pagamento mais rápido, o que é fundamental para manter o fluxo de caixa do negócio. Para o consumidor, o maior benefício é a economia, já que muitas empresas oferecem descontos para pagamentos à vista.

Pensando nisso, preparamos esse guia completo com tudo o que você precisa saber sobre o assunto: como funciona o pagamento à vista para o lojista, quais formas de recebimento são consideradas à vista e como oferecer descontos nessa modalidade sem reduzir a margem de lucro. Então, vamos lá? 🤑

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é pagamento à vista?

Pagamento à vista é quando o consumidor paga o valor total do produto ou serviço no momento da compra, independentemente da forma de pagamento — dinheiro, Pix ou cartão de crédito, por exemplo.

Nesse caso, não existe nenhum tipo de parcelamento. Por isso, o cliente paga apenas o valor da compra, sem adição de juros ou taxas que são comuns na venda a prazo.

💡 Saiba mais: O que é cartão virtual?

Quais pagamentos são considerados à vista?

Qualquer tipo de pagamento em que o valor do produto seja pago de uma só vez pode ser considerado um pagamento à vista. No entanto, nem sempre o lojista vai receber a quantia na mesma hora.

Geralmente, as formas mais comuns para esse tipo de pagamento são em dinheiro físico, Pix, cartão de crédito e débito, boleto bancário ou por carteiras digitais. Veja como funciona em cada um dos casos:

Dinheiro físico

O pagamento em dinheiro, com notas e moedas, é a forma mais antiga de pagar compras à vista. E, apesar de não ser tão comum quanto já foi um dia, o dinheiro físico não vai morrer tão cedo, portanto, esse ainda é um método que deve ser considerado.

O aumento de casos de cartões clonados, Pix falsos e fraudes em contas digitais, inclusive, tendem a fortalecer essa forma de pagamento, que já teve um aumento de mais de 16% desde 2019, segundo dados do Banco Central.

Pix

O queridinho dos brasileiros, o Pix já é o meio de pagamento mais utilizado no país. Para pagamentos à vista, o método é o preferido de mais de 83% dos consumidores, ultrapassando o dinheiro físico e os cartões de crédito e débito.

Para os lojistas, essa é uma ótima oportunidade para atrair clientes adeptos aos pagamentos digitais e receber os valores das vendas de forma imediata. Mas é preciso ter atenção, já que os bancos podem cobrar taxas para o uso do Pix com CNPJ.

Os valores variam entre R$ 1 e R$ 10 por venda. No entanto, cada instituição financeira é livre para criar a sua própria tabela de taxas ou optar por não cobrar a tarifa. Por isso, vale a pena fazer uma boa pesquisa antes de escolher o parceiro ideal para sua empresa.

💡 Saiba mais:

Cartão de débito

Quando o cliente utiliza o cartão de débito para pagar por uma compra, o valor é descontado diretamente da sua conta bancária. Ou seja, essa é mais uma maneira de realizar pagamentos à vista.

No entanto, assim como acontece com o Pix, as vendas realizadas no débito também têm taxas para o vendedor. No geral, as tarifas são menores quando comparadas ao crédito (cerca de 2%). Mas, ainda assim, esse é um custo que precisa ser considerado.

Além disso, os pagamentos realizados com maquininhas de cartão (ou soluções de pagamento, no caso das lojas virtuais) não caem na mesma hora. Geralmente, as instituições oferecem prazos que podem variar entre dois e trinta dias para o recebimento, com taxas extras caso o lojista queira antecipar o valor da venda.

💡 Saiba mais: O que é PMR e como calcular o prazo médio de recebimento?

Cartão de crédito

Embora os cartões de crédito sejam muito associados aos pagamentos parcelados, também é possível fazer vendas à vista dessa forma. Para isso, basta passar o valor da venda de uma única vez, sem parcelamento.

Esse tipo de pagamento tem taxas mais altas, variando entre 3% e 5% na maioria das maquininhas. Isso porque, nesses casos, a instituição bancária arca com o risco do consumidor não pagar a fatura do cartão ou pagar com atraso.

Vale lembrar que os pagamentos no crédito não são imediatos. Ou seja, apesar do cliente pagar o valor total no momento da compra, o lojista só recebe depois de alguns dias, caso não escolha a opção de antecipação.

💡 Saiba mais: O que é e como funciona a taxa de cartão de crédito para o lojista?

Boleto bancário

O boleto bancário também é uma das opções que permite tanto os pagamentos à vista, quanto à prazo. A grande diferença é que ele é mais comum em lojas virtuais, já que é preciso aguardar a confirmação de que o valor foi pago para enviar o produto.

Assim como toda transação que precisa do intermédio de uma instituição financeira ou solução de pagamento, existe uma pequena tarifa para gerar um boleto bancário.

No Nuvem Pago, por exemplo, que é a solução de pagamento própria para lojistas Nuvemshop, esse custo é de R$ 2,39. Outras plataformas populares, como Mercado Livre e PagSeguro, cobram R$ 3,49 e R$ 3,29, respectivamente.

A partir de 2024, o lojista também poderá receber no mesmo dia os valores de pagamentos realizados por boleto. Esse é um ponto positivo já que, atualmente, é preciso aguardar um dia útil para receber as quantias.

💡 Saiba mais: Como consultar boleto pelo código de barras?

Carteiras digitais

Por fim, as carteiras digitais, como PicPay, PayPal e Ame também vêm conquistando muitos adeptos e liderando entre os meios de pagamento mais populares entre os brasileiros, segundo levantamento realizado pela Accenture.

Na prática, a ideia é que esses aplicativos reúnem o dinheiro e os dados de cartão dos usuários em uma conta digital. Então, por meio dessa conta, o cliente pode realizar pagamentos à vista ou parcelados sem a necessidade de compartilhar essas informações com a loja.

A grande vantagem desse modelo é a segurança para o usuário. Mas, além disso, outro diferencial é que muitos desses aplicativos oferecem cashback para os consumidores. Por isso, oferecer essa opção pode ser uma boa alternativa para aumentar as vendas.

💡 Saiba mais: 7 melhores meios de pagamento para e-commerce

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Quanto dar de desconto para pagamento à vista?

A porcentagem de desconto para pagamentos à vista pode variar de acordo com o tipo de produto ou serviço. Uma boa média é oferecer entre 5% e 15% de desconto para não comprometer a margem de lucro do negócio.

No entanto, vale lembrar que o desconto à vista não é obrigatório. Essa se tornou uma prática comum porque, geralmente, os empreendedores adicionam os juros do parcelamento ao valor final do produto. Assim, quando o cliente paga a vista, o lojista pode deduzir essas taxas e oferecer o famoso desconto.

Quando o desconto à vida é válido?

Se a empresa divulgar descontos para pagamentos à vista, deve oferecer a oferta para todos os tipos de pagamento: dinheiro, Pix, cartão e boleto, por exemplo.

Esse é um ponto de atenção porque, muitas vezes, a oferta é divulgada para pagamentos à vista, mas válida apenas para consumidores que pagam no dinheiro. Nesse caso, o cliente pode acusar a loja de propaganda enganosa e, inclusive, fazer uma denúncia ao Procon.

Por isso, caso o desconto seja exclusivo para pagamentos em dinheiro, lembre-se de deixar essa informação clara na divulgação da oferta, ok?

💡 Saiba mais: Como fazer uma boa promoção na sua loja?

Por que incentivar o pagamento à vista?

O pagamento à vista traz uma série de vantagens para o lojista. A seguir, separamos algumas das principais para provar que vale a pena incentivar os consumidores a apostarem nessa modalidade. Veja:

Menos taxas administrativas

Pagamentos à vista, geralmente, envolvem menos custos administrativos. No caso das maquininhas de cartão, por exemplo, as taxas são mais baixas quando a venda é feita à vista — tanto no débito quanto no crédito.

Isso garante que o empreendedor consiga manter a sua margem de lucro prevista e que o consumidor pague mais barato pelo produto. Dessa forma, ele pode se sentir mais motivado a levar outros itens, aumentando o ticket médio da venda.

💡 Saiba mais: O que é venda cruzada e quais são as suas vantagens?

Menor risco de inadimplência

Outra grande vantagem do pagamento à vista é que não há o risco de inadimplência que existe no boleto parcelado, por exemplo. Isso porque, quando os clientes pagam à vista, a transação é realizada no momento da venda.

Assim, mesmo que o cliente não volte à sua loja para fazer uma nova compra, o item que ele levou já foi pago. Isso elimina o risco de inadimplência, pois não há pagamentos futuros que possam ser esquecidos ou atrasados.

💡 Saiba mais:

Recebimento mais rápido

Por último, os pagamentos à vista oferecem ao lojista a possibilidade de receber na mesma hora (no caso do dinheiro ou Pix) ou em poucos dias por meio da antecipação (no caso dos pagamentos com cartão).

Isso gera um fluxo de caixa imediato para o negócio. Ou seja, o lucro entra no mesmo momento em que o produto é vendido, o que permite que o empreendedor já faça um novo investimento para reabastecer o estoque, por exemplo.

Para te ajudar a lidar com essas entradas e saídas de dinheiro, separamos uma planilha de fluxo de caixa que permite acompanhar toda a movimentação financeira do negócio, facilitando o fechamento mensal da sua empresa. Faça o download gratuito abaixo:

📈 Confira a planilha: Planilha de fluxo de caixa

Como oferecer pagamentos à vista no e-commerce?

A melhor maneira de oferecer pagamentos à vista no e-commerce é por meio do Pix, já que as taxas são menores e o dinheiro cai de forma imediata. No entanto, o ideal é oferecer a maior variedade de opções possível possível ao consumidor.

Se você já tem um e-commerce, pode configurar essas funcionalidades por meio de aplicativos integrados à sua loja virtual. Na Nuvemshop, por exemplo, todos os planos oferecem acesso gratuito ao Nuvem Pago, a solução de pagamento exclusiva para lojistas da plataforma.

Com o Nuvem Pago, você pode aceitar pagamentos com Pix, cartão de crédito e boleto bancário. Tudo com isenção da tarifa de venda que é aplicada aos e-commerces, taxas reduzidas que cabem no seu bolso e um sistema antifraude para garantir a sua segurança e a dos seus clientes.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Tudo certo para receber pagamentos à vista na sua loja?

Cada consumidor tem suas preferências de recebimento. Por isso, se você pretende atrair o maior número possível de clientes, é preciso oferecer boas condições de pagamento à vista e a prazo.

Então, crie sua loja virtual grátis na Nuvemshop e tenha acesso ao plano gratuito mais completo do mercado, com todas as ferramentas que você precisa para integrar o seu negócio aos principais meios de pagamento! 💙

Referências:

Aqui você encontra:
Perguntas frequentes sobre pagamento a vista

No pagamento à vista, o consumidor paga o valor total no momento da compra, mesmo que o lojista não receba na mesma hora devido aos prazos das instituições financeiras. No pagamento a prazo, esse valor é dividido em prestações que serão quitadas de forma gradual ao longo dos meses.

No pagamento à vista no cartão de crédito, o cliente paga o valor integral da compra de uma só vez. Esse tipo de pagamento tem taxas mais altas nas maquininhas, variando entre 3% e 5% e o lojista pode demorar entre dois e trinta dias para receber o valor da venda.

Para vender parcelado e receber o pagamento à vista, o lojista precisa pagar uma taxa extra pela antecipação do valor. Esse custo pode variar entre 2% e 15%, de acordo com as políticas da empresa, o valor que será antecipado e o prazo de pagamento acordado com o cliente.

Para receber pagamentos à vista em lojas virtuais, é preciso contar com uma solução de pagamento que suporte essa funcionalidade. Na Nuvemshop, por exemplo, todos os planos oferecem acesso gratuito ao Nuvem Pago, que permite receber pagamentos com Pix, cartão de crédito e boleto bancário.

Faça como milhares de negócios e crie a sua loja

Criar loja grátis

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies