Como vender pela internet: comparadores de preço

Comparadores de preço

Entre as diferentes maneiras de vender pela internet, os sites comparadores de preços se apresentam como mais um canal interessante.

Ainda que eles sejam essencialmente diferentes de um sistema de vendas diretas, como o MercadoLivre, eles agregam anúncios de distintos e-commerces, realizando uma triagem das lojas e ofertas disponíveis pela internet.

Vamos conhecer alguns dos comparadores disponíveis no mercado e como encontrar boas oportunidades de vendas por lá! Antes…

O que é um comparador de preço?

Os serviços como Buscapé, Google Shopping, ShopBot, Shopping Uol e Bondfaro funcionam como uma espécie de divulgadores e comparadores de preços de produtos na internet. Eles possuem a vantagem de agregar uma quantidade grande de visitantes já dispostos a comprar e que buscam por uma boa oferta, fazendo com que você pague por usuários mais qualificados.

Existem algumas diretrizes a serem seguidas por todos os sites, como o pagamento por clique, ou seja, você só pagará se alguém clicar (custo por clique CPC) em sua oferta e for direcionado para a sua loja online.

Em alguns sites, como o Buscapé, por exemplo, nem sequer é preciso ter uma loja online, ou seja, você pode cadastrar o seu produto diretamente no site e realizar seu negócio por lá. Os demais sites exigem que os lojistas possuam uma loja online para que possa vender seus produtos através deles.

É muito importante ter uma estratégia de vendas bem objetiva para que o valor investido nesses sites ofereça um bom retorno. Mais uma vez, delinear uma boa campanha e acompanhar os resultados de cliques, vendas e custo para adquirir clientes é a chance de ter um bom retorno sobre o investimento (ROI).

Dica: os comparadores servem como um canal para divulgar ofertas, portanto, em nenhum momento eles se responsabilizam pela segurança das mesmas. Desta forma, o lojista deve se empenhar em mostrar confiança para o seu cliente através de preços razoáveis, pagamento seguro, entre outras coisas. Cada serviço também exige que certas regras para anúncio sejam respeitadas. Em geral, o anúncio do produto deve corresponder à página que o cliente será direcionado, a resenha da mercadoria deve ser objetiva e nunca incluir dados como custo de frete, endereço e telefones.

Eu estou pronto para anunciar meus produtos dentro dos comparadores de preços?

As grandes plataformas de anúncios de produtos, em geral, só hospedam empreendedores que já possuam a sua loja online.

Esse critério é obrigatório para plataformas como Google Shopping, BondFaro, Uol Shopping e ShopBot. Para quem quer vender pela internet sem possuir uma loja online, poderá utilizar a ferramenta Buscapé, que permite a venda diretamente pelo site, intermediando o negócio através do BCash.

Contudo, a venda é restrita apenas a pessoas jurídicas, que devem passar por um crivo da plataforma para que possam implementar suas campanhas de anúncios.

Como anunciar no Buscapé

Se você quer vender pela internet sem possuir uma loja virtual, poderá estudar as alternativas de vendas pelo MercadoLivre ou QueBarato, por exemplo.

A seguir, vamos fazer uma análise dos principais comparadores de preço do mercado brasileiro:

Como vender pela internet com o Buscapé

O Buscapé é uma das mais tradicionais e conhecidas empresas do setor aqui no Brasil. Eles têm incrementado bastante a gama de produtos e serviços oferecidos, desde intermediadores de pagamentos, como o BCash, até empresas de consultoria digital.

Atualmente, existem três plataformas onde é possível anunciar os seus produtos online, todas geridas pelo mesmo grupo: Buscapé, QueBarato e Bondfaro.

O Buscapé é o mais tradicional deles e funciona como um comparador de preços e divulgador de lojas online, serviços e assinaturas. Com ele é possível anunciar e vender através da funcionalidade “Comprar pelo Buscapé”, ou anunciar a sua própria loja online.

O BondFaro possui um funcionamento semelhante ao Buscapé, entretanto, o site é mais focado em conteúdo sobre compras. Lá é possível ler centenas de análises de clientes e lojistas compartilhando dados relevantes sobre produtos, boas lojas, etc. Para anunciar no BondFaro é necessário possuir uma loja online e ser certificado no E-bit.

O QueBarato, for fim, funciona como um marketplace onde você poderá anunciar e vender de tudo, desde produtos usados até novos equipamentos. Os anúncios podem ser feitos gratuitamente, entretanto, você deverá pagar uma porcentagem por cada produto que vender. O seu funcionamento é bastante semelhante ao do MercadoLivre.

Como meu anúncio aparecerá no Buscapé?

Ao anunciar no Buscapé a sua oferta poderá aparecer também no BondFaro – e em outras redes de conteúdo associadas à empresa.

É importante lembrar, todavia, que nem sempre que você aparecer no Buscapé você estará habilitado para aparecer no BondFaro, já que esse último mantém a exigência de que você tenha uma loja online e seja qualificado positivamente E-Bit.

Como meu anúncio aparece no Buscapé

Como anunciar no Buscapé?

O Buscapé, assim como o BondFaro e o UolShopping, cobrará de você por cada clique do cliente que o levar para a sua loja online.

Diferentemente do Google AdWords, você terá um custo mínimo de clique para cada categoria. O ranking de anúncios é dado somente pelo valor do CPC ofertado, ou seja, quanto mais você pagar por esse clique, mais sua oferta subirá no ranking da página. Tal critério é diferente do Google, onde fatores como relevância do anúncio e qualidade da página ofertada podem influir no custo pago pelo clique.

Para anunciar seus produtos ou serviços no Buscapé é necessário ser uma pessoa jurídica e realizar o seu cadastro diretamente na Central do Lojista. Assim que ele for aprovado, você poderá realizar as suas primeiras campanhas através do cadastro manual da oferta ou de uma maneira bastante simples de cadastro automático.

Se você possui um e-commerce na Nuvem Shop, poderá transferir diretamente os seus produtos da sua loja online para o Buscapé – e assim ter disponibilidade de mais esse canal de vendas.

ShopBot

O ShopBot funciona como um motor de pesquisa que interliga compradores com os respectivos anunciantes de suas lojas onlines. Também funciona como uma plataforma para comparar preços de produtos. Seu modelo de negócio é baseado no atendimento aos clientes de pequeno porte.

Assim como os demais sites, ele também funciona através do pague pelo clique (pay per click), oferecendo três tipos de planos que se encaixam de acordo com a expectativa do cliente.

Google Shopping

Como você já pode imaginar, o Google Shopping é o comparador e agregador de ofertas do Google. A sua principal característica é o funcionamento em conjunto com o Google AdWords, ou seja, o anúncio do seu produto será ativado baseado nas características da busca realizada pelo cliente em concordância com as palavras-chave cadastradas por você para esse produto.

Diferentemente dos outros sistemas, como Buscapé, UolShopping e BondFaro, onde o ranking do seu produto na página é dado somente pelo valor que você pagou por esse clique, o Google Shopping premia com melhores rankings os anúncios com maior relevância para o cliente – e que tenham um bom índice de qualidade.

Ou seja, pagar mais nem sempre garantirá que o seu produto seja o primeiro do ranking, o que certamente promove uma concorrência mais justa entre as lojas menores e as lojas que podem pagar mais por clique.

Outros fatores, como quantidade de estrelas recebidas pelo vendedor no sistema de review do Google e resenhas escritas por consumidores, têm influenciado no posicionamento do anúncio dentro do Google Shopping, como notou o site CPC Strategy.

Como meu anúncio aparecerá no Google Shopping?

A sua oferta aparecerá diretamente na página de buscas, ao lado direito, e dentro da página do Google Shopping.

Como anunciar no Google Shopping

Como anunciar no Google Shopping?

Para vender pela internet através das ofertas no Google Shopping é necessário abrir uma conta na central Merchant Center do Google, interface responsável pelo cadastro dos seus itens e manejo das categorias de produtos (taxonomia). É necessário também uma conta válida no Google AdWords, pois todo o controle da campanha de anúncios será feita através dessa ferramenta.

Para cadastrar seus produtos, é necessário que o seu e-commerce seja capaz de gerar um arquivo XML, que permite transmitir dados como categoria, nome do produto, preço e resumo de uma maneira bastante rápida. Se você possui uma loja na Nuvem Shop, poderá extrair esse arquivo XML e cadastrar seus produtos no Google Merchant Center facilmente.

Feito o cadastro dos seus produtos, basta sincronizar as contas Merchant e AdWords. A partir desse ponto, você estará apto a criar campanhas de anúncios via Google AdWords para o Google Shopping.

Como criar uma campanha no Google Shopping

Após ativar e sincronizar as contas Merchant Center e AdWords, você estará prontinho para criar uma nova campanha. Veja como fazer:

Passo 1: vá até a sua conta Google AdWords e clique no menu “+Campanhas” e logo em Google Shopping.

Como criar uma campanha no Google Shopping

Passo 2: determine os parâmetros como nome da campanha, orçamento diário e lance por cada clique na lista de anúncios. Por exemplo, uma campanha como “Lancamento Verão 2014” permite que você divida posteriormente os grupos de anúncios para cada grupo de produtos.

Passo 3: agora você deve criar um grupo de anúncios para a sua campanha. Você poderá aplicar esse grupo de anúncios a um grupo específico de produtos na etapa posterior. Criamos o grupo de anúncios “Vestido de Verão”. Você também pode criar uma frase promocional com uma call-to-action (CTA) que será exibida juntamente com o anúncio do seu produto.

Como criar uma campanha no Google Shopping

Passo 4: você criou um grupo de anúncios. Agora poderá ajustar os lances para o grupo de produtos, categorias e marcas – e ainda poderá investir menos em produtos que geram menos retorno ou aumentar o CPC de produtos mais concorridos.

Para fazer isso vá à aba “Grupo de Produtos” e clique no sinal “+”, logo depois de “Todos os Produtos”. Logo irá abrir uma sequência de categorias, das mais amplas, por exemplo, “Roupas”, às mais restritas, como “Vestidos femininos”.

Lembre-se que formar essa subcategoria dependerá de como você classificou os seus produtos dentro do Google Merchant Center. Você poderá, assim, alterar os lances de CPC para categorias específicas, marcas ou até de um produto.

Como criar uma campanha no Google Shopping

Como criar uma campanha no Google Shopping

Dicas para criar suas primeiras campanhas no Google Shopping

  • Ao cadastrar seus produtos no Merchant Center, capriche ao classificar as categorias. Aqui você terá que categorizá-las por taxonomia. Por exemplo, se você vende um licor de jabuticaba, a taxonomia do produto poderá ser: Alimentos, bebidas e tabaco > Bebidas > Bebidas alcoólicas > Licores;
  • Feito isso, você pode realizar lances de CPC para campanhas por categorias, por exemplo, investindo mais em categorias que possuem um melhor retorno para a sua loja. Fique atento também em sempre manter atualizado os dados do seu produto, como resenha do item e preço dentro do Merchant Center, pois isso também influenciará no desempenho dos seus anúncios;
  • Como iniciante, é interessante que você faça um investimento pequeno para avaliar os resultados sem gastar um grande montante. O Google recomenda valores entre R$20,00 a R$100 diários. Ao realizar uma mudança de orçamento, observe o impacto provocado nas campanhas acessando a aba “Dimensões” dentro do menu de sua campanha Google Shopping.

Como aproveitar ao máximo os anúncios nos comparadores de preços

1. Profissionalismo no layout da sua loja online

Como os clientes acabam sendo encaminhados para a sua loja para realizar a compra, imagine se eles encontram um site abandonado e com um layout pouco harmonioso? Para que os cliques se convertam em vendas, é extremamente necessário que o seu layout passe um sentimento de confiança para o consumidor.

2. Segurança = pontos a favor

O brasileiro pode ser bastante exigente com esse item antes de realizar uma compra online. Portanto, nunca é demais contar com selos, como E-bit e SiteForte, para blindar o seu e-commerce e oferecer mais confiança para que o visitante feche negócio.

3. Esteja bem atento às diretrizes e regras de cada plataforma

Cada empresa possui seus próprios termos para aceitar anunciantes e anúncios. Dê uma boa pesquisada nesses itens antes de fechar um investimento com os comparadores de preço. Evitar dor de cabeça é sempre bom!

4. Nunca deixe de acompanhar as métricas e o ROI dessas campanhas

Todas essas plataformas fornecem dados dos números de cliques, CPC médio pago, investimento necessário para subir no ranking da página, etc. Esteja sempre atento a esses valores, cruze esses dados com os demais canais de anúncio que você tiver. Seja paciente para analisar se esse é o melhor canal de vendas para o seu produto.

Resumo

Os comparadores de preço têm um direcionamento mais indicado para empreendedores que já possuem uma loja online.

Caso você queira começar a vender pela internet, sugerimos que também dê uma olhada nas plataformas de e-commerce e no MercadoLivre como outras formas de anúncio. Você também pode fazer o teste de 15 dias grátis aqui na Nuvem Shop. Bom empreendimento!


O que você achou desse conteúdo?


Mariana Firmino

Mariana é engenheira de formação e escreve para o blog da Nuvem Shop eventualmente. Gosta muito de cinema, de tocar violão e de ler e viajar. Um dia terá um blog!


    como-vender-pela-internet-comparadores-de-preo