Quais são os indicadores financeiros mais importantes para o seu negócio

Por: Lucas Souza
Quais são os indicadores financeiros mais importantes para o seu negócio

Aqui você encontra:

Indicadores financeiros possuem o objetivo de apontar o resultado ou o desempenho de uma determinada ação ou processo de uma empresa.

Não importa, a partir do momento que um produto é comprado do fornecedor até a sua venda, e, consequentemente, o recebimento da encomenda, há indicadores que precisam ser analisados ao longo desse processo.

Neste artigo, vamos te mostrar quais são os principais indicadores que precisam ser analisados dentro da sua empresa e como calculá-los. Vamos lá?

Margem de Contribuição Total

O primeiro indicador que vamos trabalhar é a margem de contribuição total, ou seja, o quanto de lucro a empresa é capaz de gerar.

E, quando falamos de lucro, estamos nos referindo ao valor bruto que o empresário terá para pagar os seus custos e despesas fixas.

Para encontrar a margem de contribuição total, você pode seguir esses passos:

  1. Somar todas as margens de lucro de todos os produtos;
  2. Dividir o valor pelo faturamento total da empresa;
  3. O valor percentual que obtiver é sua margem de contribuição da empresa.

Vamos a um exemplo. Temos dois produtos, A e B, em que:

  • O produto A faturou R$1.000,00, com margem de R$300,00;
  • O produto B faturou R$3.000,00, com margem de R$1.500,00;

Logo, a margem total da empresa será de:

Margem Total: (300 + 1500) / (3000 + 1000) = 1800 / 4000 = 0,45 ou 45%.

Portanto, no faturamento desse mês do exemplo, a empresa conseguiu obter 45% de lucro bruto para arcar com os custos fixos.

Caso você tenha ficado com dúvidas sobre como calcular a margem de contribuição dos seus produtos, nós separamos esta calculadora de preços que pode te ajudar.

Capital de Giro

O capital de giro é o indicador que pode ser comparado ao combustível da empresa, pois, sem ele, não será possível manter todas os processos em funcionamento.

Não mensurar e controlar esse indicador é motivo pelo qual 3 em cada 5 empresas fecham as portas no Brasil, de acordo com um dado do Sebrae.

Basicamente, se formos pensar no funcionamento de um carro, há modelos que conseguem rodar diferentes quilometragens com 1 litro de combustível. Quanto maior a quilometragem que esse automóvel conseguir rodar, maior será a sua eficiência, certo? Por conta disso, menores serão os custos com combustível durante a jornada.

Quando falamos de capital de giro, temos empresas que conseguem performar mais e melhor, no sentido de lucratividade e rentabilidade, consumindo menos capital.

E o capital de giro impacta todos os produtos que são comercializados dentro da empresa.

Há duas possíveis categorias de produtos: os geradores ou tomadores de caixa.

Um produto é chamado “gerador de caixa” quando o valor da sua venda entra em caixa antes mesmo do produto ter sido pago ao fornecedor.

E para o produto “tomador de caixa” é preciso, primeiro, arcar com os custos do produto, estocagem e, por fim, o dinheiro da venda virá no futuro.

Para muitos empresários, é comum sentir que o valor das vendas nunca entra em caixa e que até estão vendendo e não vendo a cor do dinheiro. Muitas vezes, é no capital de giro que podemos encontrar a solução desses problemas.

Por conta de todos esses fatores e de sua importância, separamos esta calculadora de capital de giro capaz de te ajudar!

Ponto de Equilíbrio Operacional

O terceiro indicador fundamental dentro da empresa é o Ponto de Equilíbrio Operacional.

Ele é o responsável por dizer ao empresário quanto ele precisa faturar no mês para pagar todas as contas e, assim, começar a gerar lucro líquido.

Com o cálculo do ponto de equilíbrio, o lojista terá um maior controle dos seus números e uma maior clareza quanto às suas metas.

Para calcular este indicador, é preciso:

  • Ter muito claro todos os custos fixos que a empresa precisa pagar no mês;
  • E ter a margem de contribuição total calculada.

Com esses números, basta seguir a fórmula abaixo:

Ponto de Equilíbrio Operacional = Custos Fixos Totais / Margem de Contribuição Total

Portanto, se uma empresa possui R$10.000,00 de custos fixos ao mês e uma margem de lucro total de 40%, ela precisa faturar:

Ponto de Equilíbrio Operacional = 10.000 / 0,40 = R$25.000,00

A empresa do exemplo precisa faturar, no mínimo, R$25.000,00 no mês para pagar todos os seus gastos. E para cada real que a empresa faturar acima deste valor, ela vai gerar R$0,40 de lucro.

Conclusão

Ter controle dos indicadores financeiros é o caminho pelo qual as empresas conseguem superar os seus desafios e crescer de forma correta e sustentável.

Sem essa visão, nos encontramos em um cenário de incertezas e de pouca clareza para a tomada de decisões.

Para finalizar, você pode conhecer um pouco sobre esses e muitos outros indicadores neste e-book que preparamos sobre indicadores financeiros.

Faça como +50mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop
O melhor evento de e-commerce para PME’s do Brasil

13 a 15 de julho — online e gratuito

Reserve o seu lugar