Como rankear no Google e o que significa isso?

Por: Letícia Nonato

Imagem mostrando um tablet com a página do Google aberta, representando como rankear no Google.

Você sabe como seus clientes encontram sua empresa? Para negócios online, a resposta é simples: por meio dos mecanismos de busca, como o Google. Pensando nisso, saber como rankear no Google é importante para quem deseja ganhar visibilidade no mercado digital.

Embora os anúncios pagos sejam uma ótima maneira de obter exposição imediata nos mecanismos de busca, você também deve trabalhar para construir suas classificações orgânicas. Com uma forte presença nos resultados de pesquisa pagos e orgânicos, você pode aumentar muito sua visibilidade.

O mecanismo de busca mais utilizado no mundo é o Google. Por isso, a maioria das suas estratégias de SEO precisa ser focada nesse mecanismo. Para atingir esse objetivo, você precisa entender bem o que é e como rankear no Google, e é isso que vamos aprender neste artigo.

Siga com a leitura! 🧐

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é rankear no Google?

Rankear no Google é quando o seu site aparece de forma orgânica nos resultados de uma busca feita por meio do mecanismo. Na prática, quando um usuário faz uma busca no Google, ele se depara com uma página de resultados, também conhecida como SERP (Search Engine Results Page). Desse modo, rankear no Google é justamente aparecer com alguma URL do seu site na SERP.

Um estudo feito pelo Internet Marketing Ninjas, mostrou que a primeira posição da SERP ganha 21% dos cliques, enquanto o segundo leva 10% e o terceiro 7%. Como dá para perceber, a quantidade de tráfego que as primeiras posições recebem, em comparação com o restante dos resultados, é bem grande. Por isso, seu objetivo deve ser não somente rankear no Google, mas também, brigar pelas primeiras posições.

Já vamos te adiantar por aqui que rankear no Google não é uma tarefa fácil. Dependendo da palavra-chave que você deseja rankear, a concorrência pode ser muito alta e, apesar da qualidade do conteúdo ser o fator mais importante dessa equação, muitos outros fatores podem influenciar. Vamos entender melhor no decorrer deste artigo. 😉

Como o Google rankeia os sites?

As classificações pagas e orgânicas no Google são determinadas por algoritmos que levam em consideração várias características e métricas importantes, sendo eles os fatores de rankeamento.

Nunca saberemos todos os fatores de classificação do Google, mas conhecemos muitos deles com base no que a plataforma nos revelou e no que encontramos por meio de experimentação e prática empírica. Também sabemos que, embora os fatores e algoritmos de classificação possam mudar, as características que o Google está tentando analisar por meio deles, de modo geral, são qualidade, confiabilidade e desempenho.

Antes de entrarmos nos fatores de rankeamento do Google em torno dos quais você pode otimizar as páginas do seu site, vamos primeiro entender os diferentes tipos. Os profissionais de marketing geralmente falam em termos de fatores de classificação on page e off page, mas, na verdade, existem três grupos:

  • Off page: eles estão sendo medidos pelo Google em qualquer parte do seu site e envolvem principalmente backlinks, que é a prática de troca de links entre sites como forma de fortalecer a autoridade da página;
  • On Page: estão principalmente relacionados às palavras-chave e à qualidade do conteúdo nas suas páginas.
  • Fatores técnicos: também são medidos em seu site, mas têm mais a ver com o desempenho do site e experiência do usuário. Também muito conhecidos como Core Web Vitals.

Como rankear no Google?

Agora sim, podemos começar a falar sobre como rankear no Google. Nesse momento, vamos te apresentar os principais fatores de rankeamento e o que fazer diante deles para conquistar boas posições nos resultados de pesquisa. Confira:

Velocidade do site e das páginas

Ninguém gosta de um site que leva uma eternidade para carregar e, se você pudesse perguntar aos mecanismos de pesquisa o que eles acham, eles certamente concordariam. É por isso que ter um site que carregue de forma rápida e contínua é um componente central do SEO técnico.

Se suas páginas estão demorando muito para carregar, você provavelmente verá sua taxa de rejeição disparar, o que afetará o seu posicionamento no Google. Os usuários esperam uma experiência de navegação boa e é por isso que a velocidade da página é um fator de classificação importante. Sempre tenha isso em mente ao auditar seu site para melhorias de SEO.

O que fazer: existem muitas ferramentas disponíveis no mercado que permitem testar a velocidade do seu site. Recomendamos o Google PageSpeed ​​Insights, Extensão do Lighthouse e consultar pelo seu Search Console. Essas ferramentas são gratuitas, simples e fornecem informações valiosas sobre a velocidade do site que permitem otimizações fáceis.

💡 Saiba mais: PageSpeed: o que é e como a ferramenta ajuda no SEO?

Usabilidade no mobile

O Google usa a indexação que prioriza os dispositivos móveis ao rastrear sites, o que é chamado de Mobile First. Isso significa que o mecanismo de pesquisa usa predominantemente a versão móvel de um site quando está avaliando uma página.

Mesmo que a versão do seu site para desktop seja perfeita, o rankeamento do Google pode ser ruim se seu site não estiver otimizado para dispositivos móveis. Sempre visualize suas páginas da web para garantir que sejam facilmente acessíveis em diferentes dispositivos.

O que fazer: a maioria dos sistemas de gerenciamento de conteúdo possui recursos integrados que permitem que você faça isso antes de clicar no botão de publicação. Além disso, você pode usar uma ferramenta gratuita de teste de usabilidade em dispositivos móveis, como o teste de compatibilidade com dispositivos móveis do Google, que fornecerá informações semelhantes.

💡 Saiba mais: O que é design responsivo e qual sua importância?

O Google funciona rastreando e indexando diferentes partes do conteúdo do seu site. Os rastreadores usam links internos como um sinal que os ajuda a analisar e indexar adequadamente essas informações.

O termo “links internos” refere-se a qualquer hiperlink que aponta para uma página interna do seu site. Quanto mais organizada e coesa for sua estrutura de links internos, mais fácil será para os mecanismos de pesquisa (e usuários) encontrarem o que procuram.

Por outro lado, links externos (quando outros sites colocam um hiperlink para um conteúdo seu) mostram para o Google que seu site está sendo utilizado como uma referência, dando maior credibilidade para ele.

O que fazer: você deve ficar atento a quais páginas você está vinculando cada vez que criar um novo conteúdo. Um método popular para manter seus links internos organizados é criar grupos de tópicos, como categorias. Para conseguir links externos, você pode buscar parcerias por e-mail e focar na qualidade do conteúdo do site para conseguir menções espontâneas.

Estudo de palavras-chave

As palavras-chave estão no centro de uma estratégia eficaz de como rankear no Google. Estes são os termos de pesquisa que as pessoas usam quando acessam um mecanismo de busca para encontrar o que procuram. Antes de começar a criar conteúdo para seu site, é fundamental realizar uma pesquisa de palavras-chave. O processo de pesquisa permite que você entenda melhor o que seu público está procurando e crie conteúdos que atendam diretamente a essas consultas.

O que fazer: antes de criar conteúdo para uma página ou escrever um artigo, identifique quatro ou cinco palavras-chave relacionadas ao que você deseja rankear no Google. Incorpore esses termos sempre que eles se encaixarem naturalmente no texto e insira-os em outros elementos da página, como no alt-text de imagens (título do arquivo de imagem), títulos e subtítulos, etc.

Otimização de URL

Pode parecer simples, mas a maneira como você estrutura as URLs das páginas do seu site tem um impacto significativo em como rankear no Google. Uma URL confusa com muitos caracteres mistos não ajuda o Google a entender o que aquele conteúdo está carregando.

Por outro lado, uma URL que segue uma estrutura simples, é concisa e incorpora a palavra-chave principal, é uma URL amigável para rankear no Google.

O que fazer: otimize sempre as URLs das páginas e artigos novos do seu blog, colocando o slug (URL) como a palavra-chave principal ou uma variação dela separada por “-”. Não se esqueça de não inserir caracteres especiais por ali, visto que eles afetarão a sua URL de modo negativo.

Qualidade do conteúdo

A menos que seja totalmente perene, a maior parte do conteúdo perde seu valor com o tempo. Muito provavelmente, as dicas que você escreveu em 2016 simplesmente não estão servindo mais para seu público. Sabemos que as tendências de pesquisa do Google mudam com o tempo.

Os termos que seu público usava para encontrar seu conteúdo poderiam ter mudado facilmente desde então. Também sabemos que o Google valoriza a atualização, bem como a precisão e a relevância ao realizar os rankeamentos. Se o seu site já existe há um bom tempo, há uma boa chance de que haja muito conteúdo antigo e de baixo desempenho ali parado.

O que fazer: comece com os artigos que costumavam ter um bom desempenho e atualize-os para as palavras-chave que são relevantes hoje. Alguns artigos podem precisar ser totalmente reescritos, enquanto outros podem precisar apenas de dados atualizados para trazê-los de volta às primeiras páginas de resultados.

💡 Saiba mais: O que é marketing de conteúdo e como aplicá-lo em seu negócio?

Crie a sua loja virtual e venda pela internet
Testar 30 dias grátis

Resumo

Agora que você entende bem o que é e como rankear no Google, você pode ter chegado à conclusão de que, na maioria das vezes, é necessário contar com a ajuda de um profissional que te auxilie nessa jornada. No entanto, existem diversas práticas que você mesmo pode aplicar para começar a otimizar seu site.

Que tal revisarmos os principais pontos desse conteúdo para que você possa pegar esses insights com mais facilidade?

O que é rankear no Google?

Rankear no Google é aparecer com alguma URL do seu site na SERP, a página de resultados de pesquisa do mecanismo.

Como o Google rankeia os sites?

Por algoritmos que levam em consideração várias características e métricas consideradas importantes pelo Google, sendo eles os fatores de rankeamento.

Como rankear no Google?

  • Aumentar a velocidade do site e das páginas
  • Otimizar a usabilidade no mobile
  • Conseguir mais links internos e externos
  • Fazer estudo de palavras-chave
  • Colocar as tags dentro do conteúdo
  • Colocar um meta descrição
  • Configurar o alt-text das imagens
  • Otimizar as URLs
  • Focar na qualidade do conteúdo

Teste a Nuvemshop por 30 dias grátis e descubra como a nossa plataforma pode ajudar o seu negócio a decolar. É fácil, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos! 💙

Aqui você encontra:

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies