O que é e como usar o Google PageSpeed Insights para melhorar seu SEO?

Por: Victoria Salemi
Ampulheta contra o sol, representando o PageSpeed

Aqui você encontra:

Você já parou para pensar no tempo de carregamento do seu site? E já ouviu falar no PageSpeed Insights do Google?

Se você se preocupa com as conversões em seu e-commerce e com o SEO para qualquer tipo de site, precisa estar familiarizado com essa ferramenta — e com a otimização do carregamento das suas páginas.

Por isso, ao longo deste artigo, vamos entender a importância da velocidade de um site, o que é o Google PageSpeed Insights, seu funcionamento e algumas dicas para melhorar o tempo que suas páginas levam para carregar.

Bastante coisa, não é? Então, sem mais demora, vamos começar! ⏱️

Por que você deve se preocupar com a velocidade do site?

A velocidade de um site é um fator importantíssimo na otimização para os mecanismos de busca (SEO) e tem influência direta sobre a taxa de conversão de um e-commerce. Um estudo do Google analisou o impacto do tempo de carregamento em mobile sobre as conversões das lojas virtuais:

Ilustração de sacola e de avião, com dados sobre melhora na conversão (descritos a seguir no texto)

A cada 0,1 segundo que um site de varejo se torna mais rápido, as taxas de conversão aumentam 8,4%. Para o segmento de viagens, o número é de 10,1%. Já pensou em quantas vendas você pode estar perdendo à medida que sua loja virtual fica carregando até abrir?

Quando um site demora para abrir completamente, as pessoas também tendem a abandoná-lo ao invés de esperar, o que aumenta o bounce rate. Isso significa que um visitante deixa a página antes de realizar qualquer ação nela.

Esse comportamento, além de impedir que ele faça uma compra em seu e-commerce, sinaliza ao Google que sua página não está oferecendo o que o usuário procura. Como consequência, seu ranqueamento nos resultados de busca tende a piorar. E não é isso que esperamos quando trabalhamos o SEO, certo?

Nesse contexto, avaliar como está o tempo de carregamento do seu site e fazer as otimizações necessárias pode te render melhores posições na página de resultados do Google e, como vimos, até aumentar suas taxas de conversão. Portanto, vamos conhecer uma ferramenta que pode te ajudar nesse trabalho.

O que é Google PageSpeed Insights?

O Google PageSpeed Insights é uma ferramenta gratuita do buscador que analisa o conteúdo de páginas na internet e apresenta sugestões para torná-las mais rápidas.

Para que essa avaliação possa ser feita, é necessário inserir a URL da página no campo logo no topo e clicar em “Analisar”. Após alguns segundos, são apresentados os resultados, como na imagem abaixo:

Captura de tela de resultado do PageSpeed Insights com pontuação 95

Os resultados para a página exibida em sua versão mobile são exibidos da mesma forma. Lembre-se de sempre levá-los em consideração, pois o Google é mobile first, ou seja, prioriza sites otimizados para dispositivos móveis.

Pontuações do PageSpeed Insights

Como pudemos observar nas imagens, essa ferramenta de SEO apresenta pontuações para cada tipo de página, que vão de 0 a 100.

Essa nota é gerada após análise da primeira exibição do conteúdo ao usuário e do carregamento do conteúdo da página. Ou seja, tanto as primeiras coisas que aparecem na tela quanto seu funcionamento integral são considerados.

De acordo com o próprio Google, as pontuações são divididas da seguinte forma:

  • Boa (verde): 80 a 100. Nesse caso, a maioria das práticas recomendadas são seguidas e o espaço para otimizações é pequeno;
  • Média (amarelo): 60 a 79. Aqui, ainda há oportunidade para aplicação de algumas otimizações que terão impacto sobre o tempo de carregamento da página;
  • Ruim (vermelho): 0 a 59. Essas pontuações correspondem a páginas em que há muitas otimizações a serem feitas para aumentar a velocidade do site.

Sugestões de melhoria do PageSpeed

Logo abaixo da nota e dos resultados para cada aspecto analisado, o PageSpeed apresenta oportunidades de melhoria e um diagnóstico do que encontrou.

Todos os aspectos que podem ser otimizados são mostrados, juntamente com uma estimativa de quantos milissegundos (ou até mesmo segundos) poderiam ser diminuídos no tempo de carregamento a partir de cada ponto de melhoria.

Ao clicar neles, mais detalhes sobre os pontos são exibidos, como na imagem abaixo:

Captura de tela de resultado detalhado com otimizações sugeridas no PageSpeed

Um aspecto bastante interessante do PageSpeed Insights é que, por mais que os pontos analisados sejam bastante técnicos, é possível clicar para obter mais informações acerca de cada tópico. Pode ser que, sem experiência em desenvolvimento de sites, você não consiga fazer as alterações necessárias, mas vai conseguir entender qual o impacto daquele aspecto em seu site.

6 dicas para melhorar o tempo de carregamento do site

Além das recomendações específicas que o PageSpeed Insights, existem algumas boas práticas que vão te ajudar no que diz respeito ao tempo de carregamento do site.

Mais uma vez, lembramos que algumas delas têm a ver com aspectos mais técnicos. No entanto, mesmo que não saiba como aplicá-los sozinho, é importante conhecê-los para poder buscar a ajuda necessária.

1. Comprima suas imagens

As imagens são recursos que costumam demandar bastante do servidor e podem impactar o tempo de carregamento do site. Por isso, torná-las o mais leve possível sem que percam qualidade é o ideal. Limite o tamanho dos arquivos a, no máximo, 100 kB.

Para isso, existem algumas ferramentas online que ajudam a reduzir o tamanho dos arquivos mesmo quando as imagens já foram cortadas em tamanhos menores. Conheça algumas delas:

Basta carregar as imagens em qualquer um desses sites, clicar para fazer a compressão e baixar o novo arquivo mais leve. Fácil, não é mesmo?

2. Otimize seu site para mobile

Como já vimos na própria análise do PageSpeed Insights, ter um site otimizado para mobile é fundamental. Para isso, é necessário fazer algumas modificações em sua estrutura.

Uma forma bastante popular e eficiente para melhorar o desempenho das páginas em dispositivos móveis é por meio do AMP (Accelerated Mobile Pages, páginas aceleradas para dispositivos móveis, em tradução livre). De modo resumido, essa é uma arquitetura de páginas que inclui códigos de HTML e JavaScript e as torna mais leves para mobile.

Essa é uma iniciativa de código aberto do Google e de outras gigantes da internet, como o Twitter e o LinkedIn, para otimizar o carregamento em mobile. Caso queira saber mais detalhes sobre ela, o próprio Google tem uma página com todas as informações para a implementação do AMP.

3. Reduza seu códigos HTML, CSS e Javascript

A otimização dos códigos-fonte de um site ajuda a torná-lo mais leve e, por consequência, carregar mais rápido. Se seu HTML, CSS ou JavaScript tem elementos desnecessários, isso exigirá mais tempo para que o navegador consiga lê-lo e exiba a página por completo.

Existem ferramentas que podem ajudá-lo na hora de comprimir seus códigos. Confira algumas opções para cada tipo de linguagem:

Para HTML:

Para CSS:

Para JavaScript:

Para os três (HTML, CSS e JS):

4. Use o cache do navegador

O cache do navegador é um armazenamento temporário das informações de um site. Ao utilizar esse recurso, a página vai carregar mais rapidamente, porque só vai precisar que o navegador leia todas as informações na primeira vez que ela for acessada.

Esse tipo de habilitação pode ser feita por meio do plugin W3 Total Cache, caso seu site seja em WordPress. Já se você tem um e-commerce com a Nuvemshop, não precisa se preocupar com esse aspecto, pois a própria plataforma já oferece o sistema otimizado para o cache do navegador.

5. Faça uso de CDN

CDN é uma sigla que significa Content Delivery Network, ou Rede de Distribuição de Conteúdo. Por meio desse tipo de serviço, você é capaz de melhorar a velocidade de entrega de conteúdos estáticos de um site, como imagens, vídeos, JavaScript e CSS.

Isso acontece porque, por meio dessa rede, os servidores geograficamente mais próximos do visitante serão os responsáveis por entregar aqueles elementos. Como o caminho se torna mais curto, essas imagens e códigos carregam mais rápido.

Provedores de CDN, normalmente, são pagos. Os principais existentes são:

Se você é lojista Nuvemshop, não precisa se preocupar com isso também! Todas as imagens que você carrega em seu e-commerce já são exibidas aos visitantes da sua loja por meio da CDN. 😉

6. Verifique apps e ferramentas ligadas ao seu domínio

Muitas vezes, o diagnóstico do PageSpeed Insights mostra os chamados third party codes (ou códigos de terceiros, em tradução livre). Esses são códigos de ferramentas e aplicativos externos vinculados ao seu domínio que podem, muitas vezes, atrasar a velocidade de carregamento dos sites.

Alguns exemplos são os códigos do Google Tag Manager, do Analytics, do Facebook e diversos outros que precisam monitorar a atividade em suas páginas para gerar dados.

A dica aqui, portanto, é verificar quais dessas ferramentas são realmente necessárias para sua estratégia. Caso perceba que alguma delas não te traz benefício, desconectá-la do seu domínio pode otimizar o tempo de carregamento das páginas.

Para se aprofundar no tema da velocidade no e-commerce e sua otimização, confira o nosso guia completo:

Entendido?

Esperamos que este conteúdo tenha te auxiliado a compreender a importância da velocidade do site e como usar o Google PageSpeed Insights a seu favor para otimizá-la.

Apesar de as melhorias serem técnicas, é importante buscar quem possa ajudá-lo nessa tarefa. Afinal, como vimos, ela pode ter impacto direto sobre a sua receita. Então, fique sempre de olho no seu tempo de carregamento! ⏳

Se você ainda não vende pela internet, que tal experimentar a plataforma da Nuvemshop por 30 dias grátis? Crie sua loja virtual otimizada para visitantes em mobile de forma rápida, fácil e sem a necessidade de conhecimentos técnicos!

Faça como +75mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies