O que é PCP (Planejamento e Controle de Produção) e como adotá-lo na indústria?

Por: Talitha Adde

Equipe trabalhando em fábrica utiliza o PCP (Planejamento e Controle de Produção)

Da transformação da matéria-prima até o acabamento de um produto, são várias as etapas de produção que precisam ser controladas dentro de uma indústria. Felizmente, existe uma metodologia chamada PCP que ajuda a organizar todo esse processo e chegar ao melhor padrão de qualidade.

Estamos falando do Planejamento e Controle de Produção, que é utilizado nas fábricas para garantir que os itens sejam produzidos no volume correto, dentro do prazo esperado e com o máximo de eficiência. Esse método é composto por diversas etapas e implementado nas indústrias para aumentar a produtividade.

Da transformação da matéria-prima até o acabamento de um produto, são várias as etapas de produção que precisam ser controladas dentro de uma indústria. Felizmente, existe uma metodologia chamada PCP que ajuda a organizar todo esse processo e chegar ao melhor padrão de qualidade.

Estamos falando do Planejamento e Controle de Produção, que é utilizado nas fábricas para garantir que os itens sejam produzidos no volume correto, dentro do prazo esperado e com o máximo de eficiência. Esse método é composto por diversas etapas e implementado nas indústrias para aumentar a produtividade.

A seguir, você vai entender o que é PCP, para que serve, quais são suas fases e por que ele é vantajoso na linha de produção. Continue lendo e fique por dentro da rotina de uma indústria bem organizada!

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é PCP?

PCP é a sigla para Planejamento e Controle de Produção, uma metodologia utilizada para gerenciar todo o processo produtivo de uma indústria. Ela permite planejar quando, quanto, onde, em que ordem e como produzir, agilizando processos dentro das fábricas e proporcionando produtos de melhor qualidade.

Com o PCP, as empresas conseguem estabelecer a quantidade de itens que deve ser produzida, o tempo ideal de fabricação, os melhores métodos para cada material, entre outros aspectos. É como se fosse um planejamento estratégico voltado à indústria que garante seu desempenho e sua produtividade.

Para entender a necessidade do PCP, basta pensar em quantos processos e etapas estão envolvidos na fabricação de um produto, desde o preparo da matéria-prima até seu acabamento.

Durante toda essa operação, a fábrica precisa evitar desperdícios e reduzir custos para aumentar sua eficiência e, consequentemente, ampliar sua margem de lucro. Além disso, deve garantir que os objetivos da produção sejam atingidos e que os produtos tenham a qualidade e a padronização esperadas pelos clientes.

É aí que entra o PCP, servindo como um roteiro para guiar cada etapa de produção até os melhores resultados possíveis.

💡 Saiba mais: O que é planejamento estratégico e como fazer na sua empresa

Qual é a origem do PCP?

A ideia de PCP nasceu junto com a Primeira Revolução Industrial, por volta de 1785, logo que foram inventados os primeiros teares (máquinas de tecelagem). Quando os trabalhadores deixaram de trabalhar em casa e foram para as fábricas e engenhos, foi preciso criar um método de planejamento e controle de produção.

Mas o PCP como conhecemos só ganhou forma na década de 1910 com o início do fordismo. Na época, o empresário Henry Ford ficou famoso pelo seu método de produção em massa e gestão que revolucionou a indústria automobilística.

Mais tarde, na década de 1940, o PCP também foi adotado no toyotismo, que tinha como característica um padrão de qualidade mais rigoroso.

Já nos anos 1990, os computadores permitiram a criação dos primeiros sistemas PCP totalmente digitais. Dessa forma, o método evoluiu ainda mais e hoje abrange recursos como inteligência artificial e machine learning (aprendizado de máquina).

Qual é a função do PCP na indústria?

A função do PCP na indústria é garantir que a empresa cumpra seu objetivo maior: gerar valor para seus clientes por meio de produtos e insumos de qualidade. Isso porque o Planejamento e Controle de Produção abrange todas as etapas do processo produtivo e permite o monitoramento de pessoas, métodos e máquinas.

Tudo para que a fábrica funcione com eficiência operacional máxima e chegue ao melhor resultado possível no produto final.

Quais são os 4 objetivos do PCP?

O PCP engloba quatro principais objetivos essenciais ao processo produtivo. Veja quais são eles:

Objetivo 1: programar o processo produtivo

A programação do processo produtivo diz respeito à definição de quantidade de itens a serem fabricados e dos prazos de entrega ideais. Em uma indústria, é fundamental que o volume de produção seja conciliado com a demanda do mercado.

Dessa forma, a empresa mantém somente o estoque necessário e consegue dar vazão aos produtos fabricados. Afinal, estoque parado é sinônimo de prejuízo para qualquer segmento de negócio.

💡 Saiba mais: Como fazer um planejamento de estoque?

Se você quer fazer o controle de estoque do seu negócio e não sabe como, comece baixando nossa planilha gratuita para esse fim:

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Objetivo 2: calibrar e recarregar o maquinário

Todo processo de produção envolve a calibração do maquinário e dos equipamentos que serão utilizados. Por meio do PCP, é preciso determinar:

  • A quantidade ideal de insumos para carregar os equipamentos;
  • O volume que pode ser inserido conforme o espaço de tempo;
  • Os responsáveis pelo carregamento e pela calibração.

Objetivo 3: estabelecer prioridades de produção

A produção precisa seguir uma ordem conforme os processos prioritários da indústria. Logo, um dos objetivos do PCP é definir a sequência correta de etapas desde a transformação da matéria-prima até a obtenção do produto acabado.

Em fábricas de produtos químicos, por exemplo, um ingrediente misturado antes do momento certo é suficiente para prejudicar a eficácia do item.

Objetivo 4: monitorar a cadeia produtiva

Além de definir como será o processo produtivo, o PCP também envolve o monitoramento e a fiscalização de cada etapa. Afinal, é preciso garantir que as máquinas estejam funcionando da forma correta, que os profissionais estejam fazendo o seu trabalho e que os prazos e padrões de qualidade de produção sejam cumpridos.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Como aplicar o PCP no seu negócio em 6 etapas

O PCP pode ser aplicado em indústrias por meio de seis principais etapas. Confira quais são elas e como implementá-las:

1. Previsão de demanda

O primeiro passo do Planejamento e Controle de Produção é a previsão de demanda, que nada mais é do que uma estimativa do volume de itens que devem ser produzidos para atender aos pedidos dos clientes.

Para executar essa etapa, você deve se basear em dados históricos de demanda e levar em conta a sazonalidade de determinados produtos, além de identificar quais itens são mais vendidos. Lembre-se de trabalhar sempre com o estoque mínimo necessário para que não haja desperdício e problemas com itens parados.

💡 Saiba mais: Projeção de vendas: por que é importante e como fazer a do seu negócio?

2. Análise de capacidade de produção

Depois de prever quanto será preciso produzir, você precisa analisar se a capacidade de produção da fábrica é suficiente para atender à demanda. Em alguns casos, pode ser necessário fazer ajustes para dar conta do volume requerido, como adquirir equipamentos ou insumos extras.

3. Planejamento agregado de produção (PAP)

O planejamento agregado de produção (PAP) é um plano que reúne todas as informações sobre os recursos necessários para o processo produtivo, tais como:

  • Quantidade de matéria-prima e insumos;
  • Volume de produção;
  • Estoque esperado;
  • Necessidade de mão de obra;
  • Demandas de terceirização de profissionais;
  • Contratos de serviços de logística;
  • Entre outros.

Ele é fundamental para garantir que a indústria esteja preparada para colocar as máquinas para funcionar e entregar os produtos aos clientes.

4. Plano mestre de produção (PMP)

O PMP é um plano de produção de curto prazo que detalha as etapas envolvidas na fabricação dos produtos. Ele contém, por exemplo, ordens de compra de materiais, encomendas de fornecedores, contratos de trabalhadores, ordens de serviço de manutenção de equipamentos etc.

5. Programação detalhada de produção (PDP)

Com o PAP e o PMP prontos, o próximo documento que deve ser elaborado é a programação detalhada de produção (PDP). Ela funciona como uma ordem do dia e descreve todas as operações diárias da produção de forma detalhada. Veja alguns exemplos de atividades que fazem parte da PDP:

  • Sequência operacional das máquinas que serão usadas na produção, pensada para reduzir a ociosidade e garantir o estoque mínimo;
  • Gerenciamento de materiais para controlar o estoque e reabastecer a matéria-prima sempre que necessário;
  • Geração de ordens de produção para iniciar as operações e preparar os recursos.

6. Controle de produção

Por fim, a última etapa do PCP é o controle de produção, que nada mais é do que o acompanhamento de todas as fases e planos elaborados anteriormente. Nesse estágio, o responsável deve registrar todas as informações sobre o tempo decorrido e o desempenho dos processos produtivos.

Dessa forma, é possível analisar o histórico de produção do negócio, realizar ajustes e otimizar cada vez mais os processos.

Quais são as vantagens do PCP?

O PCP proporciona uma série de benefícios para indústrias que buscam aumentar sua produtividade e entregar produtos cada vez melhores. Confira algumas dessas vantagens:

Aumento da eficiência operacional

Uma das principais vantagens do PCP é o aumento da eficiência operacional, uma vez que, quando os processos estão organizados, é possível fazer mais com menos. Basta analisar as etapas do planejamento para entender que ele reduz consideravelmente os desperdícios e busca um uso racional dos recursos da indústria.

Suporte à tomada de decisão

Cada decisão em uma fábrica precisa ser tomada com base em dados concretos que refletem a realidade da linha de produção. Logo, o PCP é um instrumento essencial para fornecer essas informações e dar suporte a uma gestão estratégica do negócio.

Melhora no resultado final

Toda indústria quer entregar o produto mais bem-acabado e com padrão de qualidade de excelência para seus clientes. Com o PCP, a tendência é que os resultados de produção fiquem cada vez melhores e que os níveis de estoque se mantenham em seu volume ideal.

Conciliação entre produção e vendas

Um dos maiores desafios das indústrias é conciliar o volume de produção com o ritmo de vendas. Logo, o PCP é uma estratégia importante para garantir o estoque ideal, de modo que não faltem nem sobrem itens para a comercialização e distribuição.

💡 Saiba mais: O que é controle de estoque e como fazê-lo?

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que faz um analista de PCP?

O analista de PCP é um profissional especializado na implementação do Planejamento e Controle de Produção. Entre suas responsabilidades, podemos destacar:

  • Projeção de vendas e previsão de demanda;
  • Elaboração do PAP, PMP e PDP;
  • Análise de capacidade de produção;
  • Confirmação de demanda de matérias-primas e insumos;
  • Emissão de ordens de compra, produção e serviços;
  • Conferência e liberação de ordens de produção;
  • Apoio na gestão de prazos de entrega;
  • Acompanhamento e fiscalização das etapas de produção;
  • Gerenciamento de KPIs (Key Performance Indicators, ou indicadores-chave de desempenho) de produção, como giro de estoque, produtividade homem/hora e tempo médio de reparo.

💡 Saiba mais: 7 KPIs que todo e-commerce deve acompanhar e como medi-los

O que é um sistema PCP e como funciona?

Hoje, o PCP é implementado em indústrias por meio de um software que automatiza diversos processos e facilita o planejamento e controle da produção. Esse sistema oferece diversos módulos, como:

  • Engenharia: controle de produtos, componentes e grades;
  • Produção: previsão de vendas, planos de produção, solicitações de compra e análise de CRP (Capability Resource Planning ou Planejamento das Necessidades de Capacidade);
  • Programação: controle de eventos em calendário, descrição de atividades e emissão de relatórios;
  • Chão de fábrica: reporte de perdas, formação de cargas, reporte de produção, registro de conformidade, romaneio de expedição, monitoramento de requisições etc.

Com um sistema PCP, a indústria consegue integrar todas as atividades de produção, compras, comercial, estoque, engenharia e financeiro. Além disso, o software concentra todas as informações sobre o processo produtivo e as mantém acessíveis e atualizadas.

[Bônus] Ferramentas para usar no seu PCP

Para tornar seu PCP ainda mais efetivo, você pode utilizar outras ferramentas de gestão de produção. Confira alguns exemplos:

Kanban

Kanban é um método de gerenciamento da produção baseado em cartões, listas e quadros, que servem como mecanismos de sinalização para controlar o fluxo de trabalho. Ele vem dos antigos sistemas de cartões utilizados nas indústrias japonesas na década de 1960, criados pela Toyota.

O Kanban pode ser muito útil para organizar as atividades de chão de fábrica e colocar o PDP em prática de forma eficiente. Para isso, basta usar os cartões para acompanhar as atividades em andamento e identificar potenciais gargalos e desperdícios na produção.

Kaizen

Kaizen é uma filosofia japonesa de aprimoramento contínuo que tem como propósito alcançar a eficiência máxima em qualquer processo. Ela surgiu no Japão ao final da Segunda Guerra Mundial (1945), como um dos métodos usados para reconstruir o país.

Na prática, o Kaizen determina mudanças pequenas e graduais que devem ser aplicadas diariamente, no lugar de grandes projetos que levam muito tempo para serem implementados. Alguns exemplos são trocar impressões por documentos digitais, organizar ferramentas previamente para agilizar um processo fabril, criar mecanismos de controle de qualidade em todas as etapas de produção, entre outras ações.

Quando combinado ao PCP, o Kaizen ajuda a reduzir desperdícios, organizar a linha de produção e utilizar os recursos de forma mais eficiente.

Six Sigma

Six Sigma é uma ferramenta de gestão desenvolvida originalmente pela Motorola que ajuda a otimizar processos e eliminar defeitos de fabricação. Sua principal contribuição para o PCP é o método DMADV, cujas iniciais correspondem às seguintes etapas:

  • Definir: determinar um objetivo de acordo com a estratégia da indústria;
  • Mensurar: avaliar as chances de sucesso e os riscos do processo produtivo;
  • Analisar: explorar formas de atingir o padrão de qualidade esperado para os produtos acabados e identificar as oportunidades do processo;
  • Desenhar: planejar como as melhorias serão colocadas em prática;
  • Verificar: executar o planejamento e controlar os resultados.

Ficou claro o que significa PCP?

E então, deu para entender o que é PCP, para que serve e como você pode implementá-lo no seu negócio? É claro que o método foi pensado para a realidade da indústria, mas nada impede que você adapte alguns processos para melhorar os resultados no comércio e na prestação de serviços.

Se você ainda não tem seu próprio negócio, que tal garantir a melhor plataforma de e-commerce e começar a vender online? Aproveite e crie sua loja virtual na Nuvemshop com direito a 30 dias gratuitos. É fácil, rápido e você nem precisa ter conhecimentos técnicos! 💙

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes sobre PCP

PCP é a sigla para Planejamento e Controle de Produção, uma metodologia utilizada para gerenciar todo o processo produtivo de uma indústria. Ela permite planejar quando, quanto, onde, em que ordem e como produzir, agilizando processos dentro das fábricas e proporcionando produtos de melhor qualidade.

  1. Programar o processo produtivo
  2. Calibrar e recarregar o maquinário
  3. Estabelecer prioridades de produção
  4. Monitorar a cadeia produtiva

  1. Previsão de demanda
  2. Análise de capacidade de produção
  3. Planejamento agregado de produção (PAP)
  4. Plano mestre de produção (PMP)
  5. Programação detalhada de produção (PDP)
  6. Controle de produção

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies