Black Hat SEO: o que é e quais são as más práticas do Google

Por: Luiz Piovesana

Notebook aberto no Google, como se fosse de alguém planejando uma estratégia de SEO e descobrindo o que é black hat

A criação de um blog corporativo é uma estratégia cada vez mais adotada por empresas no mundo virtual. Mas o processo não é tão simples: para que ela funcione, além de conhecer as boas práticas, é importante saber o que não é bem visto aos olhos do Google e outros mecanismos de busca. Ou seja, as práticas de Black Hat SEO.

Para te ajudar com isso, criamos este guia completo sobre o assunto. Além de aprender quais são os métodos nocivos, você encontrará aqui um guia rápido sobre as boas práticas.

E, se quiser se aprofundar mais ainda sobre SEO e como elaborar uma estratégia de sucesso, aproveite para baixar nosso e-book gratuito:

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Agora, chega de conversa e vamos direto ao assunto. Continue com a leitura! 🤓

O que é Black Hat SEO?

Black Hat SEO é o conjunto de ações tomadas tendo em vista o bom ranqueamento de páginas nos principais buscadores, mas que são consideradas nocivas e antiéticas por esses mecanismos.

Não é novidade que o universo do SEO é bastante amplo, com inúmeras variáveis influenciando no posicionamento de sites em plataformas como o Google e o Yahoo. Por ser um meio extremamente competitivo, algumas pessoas desenvolveram métodos para tentar manipular o algoritmo dessas ferramentas.

Com o passar do tempo, essas técnicas foram descobertas e catalogadas, ao mesmo passo que atualizações foram incorporadas ao algoritmo a fim de evitar que conteúdos irrelevantes recebessem qualquer tipo de vantagem.

Qual a diferença entre Black Hat SEO, White Hat SEO e Gray Hat SEO?

Você já sabe o que é Black Hat SEO. Agora, para que você tenha uma visão mais completa do assunto, vamos te explicar o que é White Hat SEO e Gray Hat SEO. Confira:

White Hat SEO

White Hat SEO é o oposto de Black Hat SEO. Isto é, é o conjunto de técnicas consideradas positivas e essenciais para o bom posicionamento de um blog ou site nos principais mecanismos de busca.

A principal diferença entre Black Hat SEO e White Hat SEO está em como o Google e outros buscadores encaram as práticas adotadas. O White Hat SEO compreende os métodos que são bem vistos, recomendados e que deverão ser seu norte na hora de otimizar o seu site.

🎓 Curso grátis: Curso de SEO para e-commerce

Gray Hat SEO

No caso do Gray Hat SEO, as coisas ficam um pouco mais complexas.

Já falamos sobre os dois extremos, o Black Hat SEO, em português, algo como SEO de chapéu preto, e o White Hat SEO, SEO de chapéu branco. Mas, entre o branco e preto existe um chapéu cinza, o Gray Hat SEO.

Estamos falando das práticas que têm natureza duvidosa, mais puxadas para o Black Hat, mas que são mais difíceis de serem rastreadas.

Vale lembrar que os buscadores estão sempre lançando novas atualizações e ficando mais minuciosos. Nesse sentido, a melhor escolha é evitar essas práticas e focar seus esforços no que é conhecido e aprovado pelos mecanismos, ou seja, as práticas de White Hat SEO.

Além disso, caso queira investir no meio virtual para vendas, tente escolher plataformas confiáveis e que ofereçam opções de otimização para SEO entre os recursos. Na Nuvemshop, por exemplo, o SEO da sua loja é facilitado com um pacote de configurações avançadas para essa estratégia.

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

De que forma o Google penaliza o Black Hat SEO?

As consequências de tentar manipular o algoritmo dos buscadores podem ser bastante severas. De forma geral, as penalizações do Google funcionam da seguinte forma:

  • Seu site pode ser enfraquecido, perdendo autoridade e afetando o posicionamento de todas as suas páginas;
  • Em casos mais extremos, ele pode ser banido e desindexado de forma permanente ou por um longo período de tempo.

No caso das situações mais extremas, seu site pode até voltar a ser indexado, mas só depois que todos os problemas forem corrigidos. Sem contar que isso pode levar bastante tempo e esforço.

Em conclusão, a melhor escolha é construir autoridade de forma orgânica e seguindo sempre as boas práticas — é isso que fazem os melhores blogs e plataformas da internet.

💡Saiba mais: Como ranquear no Google: 9 estratégias para ter sucesso

11 práticas de Black Hat SEO para evitar

Agora que você sabe o que é Black Hat SEO, separamos as principais práticas a serem evitadas para que a sua estratégia não seja comprometida. Veja:

1. Keyword Stuffing

“Stuffing”, em tradução livre, significa algo como “encher”. Esta prática está relacionada ao uso exagerado de palavras-chave, as keywords.

É sabido que as palavras-chave são um dos elementos centrais de qualquer estratégia de SEO. Por conta disso, algumas pessoas acreditam que, ao usá-las o máximo de vezes possível, as chances de ranquear mais alto nos mecanismos é maior.

A verdade é que o Google e outros buscadores estão ficando cada vez mais inteligentes. Logo, práticas como essa não têm o efeito desejado — muito pelo contrário, elas tornam domínios que as adotam mais suscetíveis a penalizações.

💡Saiba mais: Como usar o Planejador de palavras-chave do Google?

2. Conteúdo plagiado

Plágio é o ato de copiar parcial ou integralmente um conteúdo ou obra de autoria de outra pessoa sem a sua autorização, sejam eles de natureza literária, artística ou científica.

Essa é uma prática bastante malvista no meio acadêmico, por exemplo, e no meio virtual não seria diferente. Quando o Google identifica que um conteúdo é idêntico ou muito semelhante a outro, as chances de receber penalizações são bastante altas.

Portanto, é importante sempre criar conteúdos que, além de relevantes e informativos, sejam totalmente originais.

3. Conteúdo de má qualidade

Os buscadores costumam ser bem claros sobre qual é considerada a melhor prática de SEO: a criação de conteúdos de qualidade. Simples assim.

Isso significa dedicar tempo e esforço para criar textos coerentes, com informações realmente úteis para a sua audiência. Afinal, esse é o objetivo principal dos mecanismos de busca: ajudar e informar.

Logo, conteúdos com informações falsas ou desatualizadas, confusos e sem uma construção bem pensada, são considerados inferiores e tendem a não se posicionar bem.

💡Saiba mais: Como fazer uma introdução: dicas, passo a passo e exemplos

4. Links pagos

Os backlinks são parte importante da construção de autoridade de uma página ou domínio. Por conta disso, é muito comum que pessoas criem blogs com a intenção de oferecer links para outras páginas em troca de dinheiro.

Essa é considerada uma prática de Black Hat SEO, visto que os links conquistados dessa forma não são orgânicos. Ou seja, não complementam o conteúdo da página e não têm uma real relevância em relação ao que está sendo dito.

💡Saiba mais:

5. SPAM de links em comentários

Ainda sobre link building, outra técnica considerada Black Hat SEO é a inserção de links em massa em comentários de outros blogs e páginas, mesmo quando não há nenhum contexto.

A regra de ouro quando falamos de conquistar backlinks é produzir conteúdos que realmente agreguem valor a outras páginas. Dessa forma, o processo para conseguir que outros domínios apontem para o seu blog será quase que natural.

6. Link farms

As link farms, ou fazendas de link, são páginas criadas com o único propósito de linkarem umas para as outras. A ideia é reforçar a autoridade de cada site ao gerar backlinks de forma massiva e artificial.

Hoje, o algoritmo valoriza, além da quantidade, a variedade de domínios que apontam para o seu site. Por conta disso, essa também é uma prática considerada Black Hat SEO, sendo facilmente identificada pelo Google e outros buscadores.

7. Conteúdo oculto

Essa é uma prática antiga de SEO, bastante comum nos anos 2000. Para incorporar palavras-chave sem chamar a atenção, algumas pessoas usavam o texto da mesma cor do fundo da página a fim de manipular o algoritmo dos mecanismos de busca.

Mas essa não era a única maneira. Outras formas de acrescentar conteúdo oculto são:

  • Uso da fonte no tamanho 0;
  • Posicionar texto atrás de imagens;

Existem formas seguras de incorporar palavras-chave em uma página sem que elas estejam no corpo do texto, como é o caso da utilização de alt-texts, um texto usado para descrever as imagens de um artigo. Essa é considerada uma prática de White Hat SEO.

💡Saiba mais: SEO para blog: veja 10 dicas para otimizar seus artigos

8. Denunciar concorrentes sem motivo

Pode parecer algo extremo, mas para obter vantagens na SERP, uma prática comum de Black Hat SEO é a de denunciar os blogs da concorrência sem motivos. A intenção é sinalizar para os mecanismos de busca que há algo de errado com aquele domínio — mesmo que isso não seja verdade.

Nem precisamos dizer que, além de antiético, esse é um método falho, certo? Com as novas versões do algoritmo, vai ficando cada vez mais difícil enganá-lo. Assim sendo, o resultado pode acabar sendo o oposto do esperado.

9. SEO negativo

Similar ao item anterior, o SEO negativo consiste em realizar uma série de ações maliciosas com o intuito de prejudicar sites concorrentes, como por exemplo:

  • Inserção em massa de backlinks, com a intenção de sinalizar para o Google que há algo de suspeito naquela página;
  • Comentários negativos em plataformas de avaliações com o intuito de diminuir a credibilidade de um domínio;
  • Plagiar o conteúdo de um site para outras páginas;

10. Unrelated keywords

Assim como o keyword stuffing, o uso de palavras-chave com um alto volume de buscas, mas que não são relacionadas ao conteúdo, também é considerada uma técnica de Black Hat SEO.

Ao criar ou otimizar uma página, é essencial que as palavras-chave escolhidas tenham relevância com o conteúdo apresentado. Elas nunca devem ser escolhidas apenas para fins de ranqueamento.

11. Doorway pages

As doorway pages são páginas criadas apenas com o propósito de ranquear na primeira página, sem oferecer qualquer conteúdo relevante. Então, ao serem acessadas, elas encaminham o usuário para outra página, como uma página de vendas, por exemplo.

Redirecionamentos dessa natureza são mal vistos aos olhos dos buscadores. Além disso, essa é uma prática antiética e que dificilmente trará os resultados desejados, visto que os próprios usuários poderão perceber que estão sendo manipulados.

Como evitar o Black Hat SEO: as boas práticas

De forma geral, quando você entende quais são as piores práticas de SEO, entender o que é bem visto aos olhos do Google torna-se algo quase que intuitivo.

Para te ajudar com o White Hat SEO, preparamos uma lista rápida com dicas para manter-se alinhado às melhores práticas. Confira:

  • Foque em produzir conteúdos originais, de qualidade e que sejam úteis para a sua audiência;
  • Mantenha-se informado sobre as atualizações dos principais mecanismos de busca com o Google Search Essentials e o Webmaster Resources do Yahoo;
  • Busque sempre conquistar backlinks de forma orgânica;
  • Insira as palavras-chave nos seus textos de maneira natural, de forma que seja quase imperceptível;
  • Evite exageros de qualquer natureza;
  • Conheça os dados estruturados do Google e tente manter-se em alinhamento com as boas práticas.

Já sabe o que é Black Hat SEO?

Muitas empresas já entenderam o impacto que uma estratégia de SEO pode ter no posicionamento de uma marca e no faturamento. Para que isso aconteça da melhor forma, é essencial estar por dentro do que é ou não bem visto pelos mecanismos de busca. Esperamos que nosso artigo tenha te ajudado com isso. 😊

Aproveitando que está aqui, que tal potencializar sua estratégia online e criar uma loja virtual gratuita com a Nuvemshop? Nossa plataforma oferece um conjunto de configurações para otimizar o SEO da sua loja, então você não precisa se preocupar com isso. É simples, rápido e sem a necessidade de conhecimentos técnicos. Esperamos por você! 💙

Aqui você encontra:
Perguntas frequentes sobre Black Hat SEO

Black Hat SEO é o conjunto de práticas de uma estratégia de SEO que são mal vistas pelo Google e outros buscadores, podendo resultar em penalizações como o banimento parcial ou permanente desses mecanismos.

Algumas das más práticas de SEO são: keyword stuffing, conteúdo copiado ou de má qualidade, link farms, links pagos, conteúdo oculto e redirecionamentos indevidos.

Black Hat SEO, White Hat SEO e Gray Hat SEO são diferentes abordagens ao otimizar um site para SEO. O Black Hat SEO envolve técnicas que são malvistas pelo Google. O White Hat SEO, por sua vez, segue as boas práticas. O Gray Hat SEO é uma mistura das duas abordagens. O uso de técnicas Black Hat pode resultar em penalidades, enquanto o White Hat SEO é a abordagem recomendada para conseguir os melhores resultados no longo prazo.

Faça como +100 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Criar loja grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies