Passo a passo de como fazer uma introdução

Por: Raquel Lisboa
Passo a passo de como fazer uma introdução

Aqui você encontra:

Caso você não saiba como fazer uma introdução ou queira aprimorar suas habilidades de escrita, então, este artigo foi feito para você!

O famoso ditado “a primeira impressão é a que fica” pode ser aplicado em diferentes ocasiões, como: ao se apresentar a uma pessoa, ao ser entrevistado para uma vaga e ao redigir um texto.

Para te ajudar neste último caso, separamos dicas de como escrever bem, especialmente a introdução dos seus futuros conteúdos. Afinal, prender a atenção do leitor, desde o contato inicial, deve ser um dos objetivos de uma redação.

Se você é lojista, saiba que também é muito importante desenvolver textos atraentes para o seu público, seja por meio de e-mails ou artigos de blog. Essa estratégia, conhecida como marketing de conteúdo, é um dos principais meios de retenção de clientes atualmente.

Com isso esclarecido, pegue seu bloco de notas e vamos lá! ✍

O que é introdução?

Introdução, como o próprio nome indica, é a abertura de um texto — ou seja, é a parte antecessora do desenvolvimento e da conclusão. Nela, apresentam-se o tema principal e os pontos que serão discutidos ao longo do conteúdo.

Se for um artigo que se relaciona a fatos históricos, a introdução também é o espaço ideal para dar um rápido contexto, indicando o ambiente e o tempo dos acontecimentos que serão explorados.

Mesmo que óbvio para muitos, vale ressaltar que a introdução não é o resumo do texto. Para que fique fácil associar: ela não é como o trailer de um filme, mas, sim, como os primeiros momentos dele.

Por exemplo: nos quatro minutos iniciais de Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001) — o filme inaugural da série — são apresentados diálogos rápidos, que deixam os telespectadores curiosos por descobrir mais sobre a história do personagem principal.

Questões, como: quem é Harry Potter, o que significa aquela cicatriz em sua testa e por que ele se tornará famoso, são o que fazem as pessoas continuarem a assistir. E é exatamente esse tipo de inquietação que você, como redator, deve despertar no seu leitor.

Qual é a importância da introdução?

Conforme comentado no tópico anterior, a introdução é essencial para motivar o público a conferir o conteúdo por inteiro. Além desse convite decisivo, é nela que o objetivo do texto deve ser destacado:

  • Por que o artigo é relevante?
  • Como ele pode contribuir para a vida do leitor?

Por exemplo: se você tem uma loja virtual de móveis, no blog do seu negócio, você pode criar um artigo sobre como harmonizar móveis para a sala de estar.

Neste caso, o objetivo principal do conteúdo será o de ajudar o cliente (ou potencial cliente) a construir um ambiente mais agradável para si mesmo ou para sua família.

Esse tipo de texto tem a capacidade de não só despertar afinidade entre uma marca e seu público, mas também de criar um espaço seguro para indicar produtos de uma maneira mais despretensiosa.

Como começar uma introdução?

O primeiro passo para começar uma introdução é, claro, definir o tema do conteúdo e se informar sobre ele. Pesquise diferentes fontes e leia-as — quanto mais referências, melhor.

Depois, crie um esboço do texto (incluindo subtítulos e palavras-chave) para compreender o que cabe à introdução.

Se necessário, separe uma informação relevante da parte do desenvolvimento para revelar logo nos primeiros parágrafos. Isso servirá como um pequeno spoiler para instigar o leitor.

Há quem prefira escrever a introdução só depois de ter criado o desenvolvimento e a conclusão, mas isso é totalmente opcional. Se criá-la primeiro, apenas lembre-se de retornar ao início e checar se todos os pontos prometidos foram realmente abordados.

Para te auxiliar na elaboração de uma introdução, também separamos uma lista de expressões para iniciar parágrafos. Confira-as a seguir:

Conectivos para introdução

  • Hoje em dia…
  • Atualmente…
  • Nos últimos anos…
  • Muitos sabem…
  • Muitos têm conhecimento de…
  • Ao analisar…
  • Ao observar o cenário…
  • Apesar de muitos acreditarem que…
  • Ao contrário do que muitos acreditam…
  • Como o objetivo de…
  • É fundamental…
  • É indiscutível…
  • Segundo (nome da fonte)…
  • De acordo com (nome da fonte)…
  • Em virtude de…
  • Em vista de…

Esses foram apenas alguns exemplos de expressões para introdução. Assim, sinta-se à vontade para deixar a criatividade fluir, ok? Temos certeza de que você é capaz de criar parágrafos iniciais inovadores! 😉

10 passos de como fazer uma introdução incrível

Além das dicas anteriores sobre como começar uma introdução, enumeramos abaixo outras estratégias que podem te ajudar a deixar seu conteúdo irresistível e conquistar a atenção do seu leitor. Você não vai perdê-las, certo?

1. Cuide da linguagem e do tom do texto

Linguagem e tom são elementos que criam conexão instantânea com o público. Afinal, por meio deles, o leitor consegue perceber que o conteúdo está “falando a língua dele”.

Se o seu público é composto de adolescentes, por exemplo, fica clara a necessidade de se dedicar a um vocabulário coloquial e a um estilo descontraído. Neste caso, você pode se inspirar em outras fontes, como Capricho e TodaTeen, que são revistas virtuais para jovens.

Caso você não tenha definido o perfil do seu leitor, sem problemas. Temos este podcast imperdível sobre o assunto para te indicar.


Saiba mais

2. Faça perguntas

O ser humano é curioso por natureza. Então, por que não usar isso a favor do seu texto, não é mesmo?

Induza seu leitor a refletir sobre o tema, questione se alguma vez ele já parou para pensar sobre o assunto proposto.

Despertando o gatilho mental de pergunta e resposta — e atrelando-o ao objetivo que deve ser apresentado na introdução, conforme comentado anteriormente —, você instigará o público a seguir com a leitura.


Saiba mais

3. Use elementos básicos

Em uma introdução, os elementos básicos são o gancho e a transição.

O gancho é o sinônimo de uma frase de destaque, que pode ser até mesmo uma pergunta, como indicado na estratégia 2.

Se o seu texto for sobre distúrbios do sono, um exemplo prático é o de começar com uma questão do tipo “Você sabe quantas horas um jovem adulto precisa dormir?”.

A transição, por sua vez, é a ação de reiterar o título e relacioná-lo aos pontos que serão desenvolvidos ao longo do artigo. Um exemplo é a própria introdução deste conteúdo que você está lendo.

4. Compartilhe estatísticas

Se couber ao texto, busque por dados que tenham relação com o tema. Se o seu artigo for sobre a Covid-19 no Brasil, por exemplo, você pode citar estatísticas sobre casos confirmados, curados e mortes em determinado intervalo de tempo.

Dessa maneira, há a oportunidade de construir um conteúdo com tom analítico e ativar o gatilho mental de autoridade no leitor, mostrando que o seu artigo é sério e comprometido com a verdade.

5. Seja breve

A introdução deve compor, no máximo, 10% do conteúdo total. Ou seja, em um artigo de 2.000 palavras, ela deve ter cerca de 200 termos. Por isso, nada de se prolongar!

Essa parte do texto, conforme vem sendo comentado, serve apenas para apresentar o tema e o objetivo do conteúdo. Explicações extras e elaboração dos pontos-chave devem aparecer apenas no desenvolvimento, ok?

6. Crie um conteúdo escaneável

Essa dica, na verdade, vale para todo o texto — especialmente se ele for publicado na internet, onde o leitor pode conferi-lo tanto de um desktop, quanto de um dispositivo móvel.

Mas por quê?

Se um conteúdo com longas frases for acessado em uma tela menor, como a de um celular, por exemplo, ele se tornará extremamente blocado e difícil de ler. Portanto, organize as ideias em pequenos parágrafos, de três a quatro linhas no máximo.

Além disso, desde a introdução, utilize palavras-chave relacionadas ao assunto proposto e negrite-as quando fizer sentido. Isso não só ajudará na leitura, mas também em aspectos de SEO:

7. Desenvolva analogias

Analogia é o estabelecimento de semelhanças. Um exemplo claro desse mecanismo é a relação que foi apresentada no início deste artigo sobre a introdução de um texto e o início de um filme (do Harry Potter).

Esse recurso tem como objetivo principal auxiliar o processo cognitivo — ou seja, fazer com que o leitor assimile um conteúdo com mais facilidade.

8. Mantenha a coerência textual

Coerência textual é a formação de ideias e como elas se conectam. Logo, um conteúdo coerente é aquele que, acima de tudo, não se contradiz. A seguir, confira os exemplos:

  1. Para resolver este problema é necessário envolver somente a administração. Você pode chamar o responsável dessa área, por favor? (coerência)
  2. Para resolver este problema é necessário envolver somente a administração. Você pode chamar a equipe de logística, por favor? (incoerência)

Mesmo com frases simples, já é possível perceber que o segundo exemplo nos mostra certa incoerência, afinal, se é a administração que deve resolver o problema, por que chamar a equipe de logística, não é mesmo?

Por isso, ao construir uma introdução, cuide de sua relação com o desenvolvimento e a conclusão, pois eles não devem ser contraditórios em nenhum aspecto.

9. Utilize citações

Frases de efeito ou renomadas, se usadas na medida certa, podem se tornar grandes aliadas na hora de atrair a atenção do leitor. Neste caso, é preciso apenas um cuidado: checar a fonte para não atribuir determinada fala à pessoa errada.

Ademais, não se esqueça de citar a procedência, ok?

10. Lembre-se do CTA (Call To Action)

Por fim, mas não menos importante, use um CTA na introdução do seu texto.

CTA, caso você não saiba, é qualquer tipo de chamada para ação — em artigos, é a chamada para que o público continue a ler. Portanto, ao final da introdução, não se esqueça de adicionar frases com verbos no imperativo e/ou em tom de convite, como:

  • Vamos lá?
  • Você não vai perder, certo?
  • Siga com a gente!

Entendido?

Como visto, não existe uma receita pronta sobre como fazer uma introdução, mas, sim, dicas de como aprimorá-la.

A base para uma escrita incrível é a prática (que leva à perfeição!) e a constante busca por exemplos de introdução para se inspirar. ✨

Assim, esperamos que este guia tenha te ajudado a perceber que com um pouco de paciência e estudo, criar uma introdução envolvente é possível!

Ah, e se você ainda não montou a sua loja virtual, não perca mais tempo. Aproveite e teste a Nuvemshop por 30 dias gratuitos!

Faça como +50mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop
O melhor evento de e-commerce para PME’s do Brasil

13 a 15 de julho — online e gratuito

Reserve o seu lugar