O que é Diagrama de Ishikawa e como usá-lo para resolver problemas?

Por: Karina Balan Julio

Imagem de pessoas ilustrando um problema representando o que é Diagrama de Ishikawa

Todo problema tem múltiplas causas, principalmente quando se trata da realidade das empresas. Para encontrar as raízes dos desafios que você enfrenta hoje, vale a pena usar o Diagrama de Ishikawa.

Essa ferramenta foi criada por um engenheiro japonês na década de 1940 e é usada até os dias atuais para identificar e solucionar problemas em negócios. Seu formato lembra uma espinha de peixe e torna a ferramenta muito versátil, podendo ser usada em qualquer segmento.

Quer entender o que é Diagrama de Ishikawa e como usar essa ferramenta para resolver problemas na sua empresa? Então, continue a leitura e prepare-se para colocar a mão na massa! 👀

Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

O que é Diagrama de Ishikawa?

Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta gráfica que ajuda a organizar o raciocínio e resolver problemas. Ele também é conhecido por outros diversos nomes, como:

  • Diagrama de Causa e Efeito;
  • Diagrama Espinha de Peixe;
  • Diagrama dos 6 Ms;
  • PDCA espinha de peixe.

O instrumento recebe essas denominações porque foi criado por um engenheiro químico chamado Kaoru Ishikawa, tem um formato semelhante ao de uma espinha de peixe e pode ser resumido em seis dimensões, como veremos mais adiante.

De modo geral, o Diagrama de Ishikawa é usado para estabelecer relações de causa e efeito em discussões acerca de problemas de uma empresa. Dessa forma, a ferramenta ajuda equipes de diversas áreas a encontrarem a causa dos desafios enfrentados e suas respectivas soluções.

Por essa razão, o diagrama se tornou um método comum para a otimização de processos organizacionais. Originalmente, ele foi utilizado na indústria como parte dos programas de qualidade da produção, mas se estendeu para todos os setores e ramos de atividade.

diagrama de ishikawa exemplo

Qual é a origem do Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa foi criado pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa em 1943, juntamente a outras ferramentas desenvolvidas por ele na área da qualidade. Ele ficou conhecido mundialmente como o “guru da qualidade” devido às suas contribuições para o sistema produtivo japonês.

Na época, o Diagrama de Ishikawa foi apresentado como uma ferramenta poderosa que poderia ser facilmente usada por não especialistas para analisar e resolver problemas na indústria. Ao lado dela, estavam outras seis ferramentas de qualidade que conheceremos a seguir.

Kaoru Ishikawa

Quais são as 7 ferramentas de qualidade segundo Ishikawa?

As sete ferramentas de qualidade são técnicas gráficas que ajudam a resolver problemas na indústria, criadas por Kaoru Ishikawa no Japão pós-guerra. Confira quais são elas:

  • Diagrama de Pareto: gráfico de colunas que ordena a frequência de ocorrências e permite priorizar problemas usando o Princípio de Pareto (80% das consequências advêm de 20% das causas);
  • Diagrama de Causa e Efeito: é o Diagrama de Ishikawa apresentado neste artigo;
  • Histograma: representação gráfica de conjuntos de dados tabulados e divididos em classes que é usada como ferramenta estatística em empresas;
  • Folhas de verificação: tabelas ou planilhas usadas para facilitar a coleta e análise de dados em empresas;
  • Gráficos de dispersão: representações de dados de duas ou mais variáveis que são organizadas na forma de coleções de pontos em um eixo horizontal e vertical;
  • Fluxograma: tipo de diagrama que representa um processo ou algoritmo;
  • Cartas de Controle: gráficos que apresentam linhas superiores e inferiores de controle usados para acompanhar processos em empresas.

💡 Saiba mais: Como montar um fluxograma de vendas para e-commerce?

Para que serve o Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa pode ser usado para encontrar, classificar, documentar e visualizar as prováveis causas de um problema e estabelecer uma relação entre elas. Ele ajuda a equipe a identificar as raízes da situação enfrentada e organiza o raciocínio de todos para chegar a uma solução eficiente.

Originalmente, a ferramenta era utilizada para identificar as causas das variações de qualidade na indústria. Por exemplo, se um produto estava apresentando um defeito em um determinado lote, eram listadas as possíveis mudanças realizadas em equipamentos, falhas de mão de obra, alterações em matérias-primas e outros aspectos que pudessem explicar o problema.

Veja um exemplo clássico de Diagrama de Ishikawa feito em contexto fabril:

exemplo de diagrama de ishikawa fabril

Assim, a equipe responsável podia visualizar todos os possíveis motivos, fazer a relação causa-efeito e pensar em soluções viáveis para resolver o problema. A mesma lógica pode ser aplicada a qualquer processo organizacional moderno, incluindo atividades de indústria, comércio ou serviços.

Quais são os 6 Ms do Diagrama de Causa e Efeito?

O Diagrama de Causa e Efeito é baseado em seis dimensões conhecidas como “6Ms” devido à letra inicial “M”. Conheça cada uma delas:

Máquina

A dimensão de máquina do Diagrama de Ishikawa diz respeito às causas originadas em falhas no maquinário da indústria ou nos equipamentos da empresa. Alguns exemplos são problemas mecânicos, falta de manutenção e uso de máquinas obsoletas.

Material

As causas materiais representadas no diagrama vêm de matérias-primas com problemas de qualidade e falta de conformidade com as exigências do negócio. Pode ser um produto com dimensões incorretas, fora do prazo de validade, com a temperatura errada etc.

Mão de obra

A dimensão da mão de obra abrange todas as possíveis causas de problemas originadas na ação humana dentro da empresa. É o caso de falta de qualificação, absenteísmo, imprudência, entre outros fatores.

Meio ambiente

Meio ambiente no Diagrama de Ishikawa diz respeito aos fatores ambientais, internos ou externos, que favorecem a ocorrência de problemas. São eles o espaço inadequado, alto nível de ruídos, má disposição de equipamentos, calor excessivo, entre outros problemas.

Método

Na dimensão do método estão as inconsistências em processos e metodologias que podem prejudicar os resultados das empresas. É o que acontece quando a equipe utiliza uma ferramenta inadequada, não segue um planejamento conforme foi proposto ou insiste em uma forma de organização que não está dando certo, por exemplo.

Medida

Por fim, as medidas abrangem erros nas métricas utilizadas para avaliar o desempenho dos processos na empresa. Normalmente, referem-se a indicadores incorretos, instrumentos de calibração ineficazes e metas fora da realidade.

Quais são as vantagens do Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa traz inúmeras vantagens para as empresas que querem solucionar problemas com mais rapidez e aumentar sua produtividade. Veja alguns dos principais benefícios:

  • Proporciona uma visualização clara das possíveis causas dos problemas da empresa dentro das seis dimensões apresentadas anteriormente;
  • Permite consolidar os diferentes pontos de vista e análises da equipe em torno de uma questão importante para o negócio;
  • Ajuda a priorizar os problemas mais graves e buscar soluções imediatas;
  • Incentiva o envolvimento e comprometimento dos colaboradores em relação aos objetivos do negócio;
  • Possibilita a cooperação entre profissionais para encontrar soluções criativas.

Como fazer um Diagrama de Ishikawa?

Agora que você entendeu o que é o Diagrama de Ishikawa e para que serve, chegou a hora de colocar a mão na massa e fazer o seu. Acompanhe o passo a passo:

1. Defina o problema a ser resolvido

Todo Diagrama de Causa e Efeito deve partir de um problema inicial que precisa ser resolvido em uma empresa. Dentro da representação visual, ele é chamado de “efeito” e todas as ramificações da “espinha de peixe” apontam para ele.

Veja alguns exemplos de problemas que podem ser investigados com a ferramenta:

2. Prepare a estrutura do diagrama

Com o problema definido, o próximo passo é desenhar a estrutura do Diagrama de Ishikawa para depois preenchê-la com as causas. Você pode fazer isso em um quadro físico ou com o auxílio de um software gráfico como o PowerPoint ou o Canva.

Primeiro, escreva o problema a ser resolvido e desenhe uma seta horizontal apontando para ele. Depois, posicione cada uma das “costelas” da espinha de peixe na forma de setas, listando os 6 Ms que serão usados como categorias para as causas.

3. Faça um brainstorming

Com a estrutura do Diagrama de Causa e Efeito pronta, o próximo passo é reunir sua equipe e fazer um brainstorm para encontrar as possíveis causas do problema. Trata-se de uma “tempestade de ideias”, ou seja, um processo espontâneo de compartilhamento de ideias que leva a soluções criativas.

Durante a reunião, cada colaborador deverá contribuir com sugestões de possíveis causas para o problema apontado. Dessa forma, cada causa deve ser anotada em sua respectiva categoria entre os 6 Ms, formando o Diagrama de Ishikawa.

Por exemplo, supondo que uma empresa que fabrica bolsas e vende pela internet está enfrentando dificuldades nas vendas, as causas poderiam ser:

  • Máquina: falhas em uma máquina de costura;
  • Material: má qualidade de um lote de fechos;
  • Mão de obra: erros de confecção de uma funcionária terceirizada;
  • Meio ambiente: plataforma de e-commerce inadequada e com poucos recursos;
  • Método: dificuldade de ordenar as etapas de produção das bolsas e problemas no atendimento ao cliente;
  • Medida: problemas no levantamento de custos da produção que levaram à redução da margem de lucro.

💡 Saiba mais: Passo a passo completo de como montar uma loja de bolsas

4. Utilize o diagrama para encontrar soluções

Com o diagrama pronto, você já pode visualizar todas as possíveis causas do problema apontado e pensar em soluções junto com a equipe. O resultado deverá ser compartilhado com todos os interessados no assunto para gerar o máximo de contribuições possível.

No exemplo de Diagrama de Ishikawa da loja de bolsas, teríamos as possíveis soluções:

  • Providenciar o conserto de equipamentos e escolher fornecedores de matérias-primas melhores;
  • Treinar colaboradores para a confecção;
  • Migrar para uma plataforma de e-commerce mais completa, acessível e eficiente como a Nuvemshop;
  • Reorganizar a produção e buscar novos canais de atendimento;
  • Rever a precificação das bolsas para melhorar a lucratividade do negócio.
Crie sua loja virtual e venda pela internet
Crie sua loja virtual e venda pela internet pelo seu computador

Pronto para usar o Diagrama de Ishikawa no seu negócio?

Esperamos que você tenha gostado do Diagrama de Ishikawa e possa usar mais essa ferramenta para melhorar os resultados do seu negócio. Lembre-se de partir da questão mais importante da sua empresa e elencar todas as possíveis causas para atacar o problema em sua raiz.

Agora, que tal garantir a melhor plataforma de e-commerce para potencializar seu negócio? Aproveite e crie sua loja virtual na Nuvemshop com direito a 30 dias gratuitos. É fácil, rápido e você nem precisa ter conhecimentos técnicos! 💙

Aqui você encontra:

Perguntas frequentes sobre Diagrama de Ishikawa

Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta gráfica que ajuda a organizar o raciocínio e resolver questões importantes em empresas. Ele serve para encontrar, classificar, documentar e visualizar as prováveis causas de um problema e estabelecer uma relação entre elas.

  • Máquina
  • Material
  • Mão de obra
  • Meio Ambiente
  • Método
  • Medida

  • Defina o problema a ser resolvido
  • Prepare a estrutura do diagrama
  • Faça um brainstorming para encontrar as causas
  • Use o modelo para definir soluções

Faça como +90 mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies