O que é malware e como proteger o seu site?

Por: Rock Content
O que é malware e como proteger o seu site?

Aqui você encontra:

Softwares maliciosos estão por toda parte na internet e podem gerar prejuízos consideráveis não só ao seu site, mas também aos usuários que o visitam. E o malware é um desses “visitantes indesejados”.

Neste artigo, entenda quais são os riscos do malware e como traçar uma rotina de proteção para a segurança do seu negócio.

Vamos lá?

O que é malware?

Malware é uma classificação genérica, originada da junção de dois termos em inglês (malicious + software), para identificar softwares maliciosos que estão pela web. Esses programas foram desenvolvidos para captar informações e roubar dados de usuários na rede.

São instalados nos computadores das vítimas para conquistar algum objetivo por meio de ciberataques. Após isso, são exploradas as fraquezas e o software começa a funcionar de acordo com o que foi programado.

Como o malware pode atacar o meu site?

Os hackers desenvolveram malwares buscando instalá-los em códigos de sites da web, especialmente em e-commerces, por um motivo principal: captar dados bancários e pessoais dos milhares de consumidores que realizam compras na internet.

Quando analisamos as possibilidades de infecção de lojas virtuais por malwares, podemos concluir que as possibilidades principais são:

  • Uso de plugins de procedência desconhecida;
  • Operar a gestão do site em um computador infectado;
  • Fazer uploads de imagens ou outros arquivos infectados para o site.

O principal problema é que os malwares não podem ser detectados sem uma inspeção técnica feita por recursos de segurança digital.

Nem sempre o SSL é suficiente, por exemplo. Um trabalho ativo tem valor e deve ser feito, algo que veremos mais à frente, neste conteúdo.

Quais os principais tipos de malware?

Tão importante quanto saber o que é malware é entender quais são os principais tipos de softwares maliciosos encontrados na web.

Os mais conhecidos são:

1. Spyware

É um software espião, ou seja, ele monitora indevidamente tudo que o usuário infectado faz no computador, roubando senhas e informações importantes. A infecção acontece, geralmente, com o download de arquivos indevidos por acidente.

2. Backdoor

Esse malware se infiltra no computador e, a partir disso, passa a infectar outras máquinas por meio do envio automático de arquivos infectados por esse hospedeiro.

3. C&C

Esse é um dos malwares mais perigosos, um simples clique é suficiente para gerar a infecção. São amigáveis e transmitidos a partir de tweets, então, se você trabalha com marketing digital e utiliza a rede como forma de promoção do seu site, tenha muita atenção aos links que acessa.

4. Scareware

São os famosos pop-ups que infestam sites pouco confiáveis informando que o computador do usuário tem algum problema. A intenção é utilizar o fator medo como principal gatilho para alcançar desavisados ou pessoas com pouco conhecimento.

5. Vírus

O vírus é o software que, uma vez instalado na máquina, permite ao hacker executar funções no computador sem a autorização do usuário. A infecção acontece, geralmente, em downloads de arquivos e programas executáveis.

6. Worm

Worms são malwares automatizados que agem de forma independente. Quando instalados, tomam decisões sem a interação do usuário com comandos para invadir bases de dados e roubar informações.

7. Ransomware

Esse software atua como uma forma de “sequestro”. O arquivo causa dificuldades operacionais no usuário e sugere um resgate em dinheiro para devolver a integridade do acesso e uso da máquina.

8. Rootkit

São instalados em e-commerces para criar um acesso a base de dados do site e interceptar toda informação recebida, como dados pessoais e bancários de clientes, por exemplo.

9. Botnets

Nesse ataque, o hacker utiliza o computador da vítima como um bot automatizado que funciona como um agente de atividades ilegais em uma rede de roubo de informações.

10. Adware

Adwares são malwares que violam restrições de segurança que impediriam publicidade em sites ou conexões seguras. Assim, o usuário passa a ver pop-ups de publicidade a qualquer momento. Além disso, as janelas desses sites passam a abrir automaticamente no navegador.

Quais os prejuízos que o malware pode causar?

Há alguns riscos básicos e importantes que devem ser percebidos quando falamos do que é malware e como ele pode prejudicar lojas virtuais.

Os principais são:

  1. Roubo de senhas;
  2. Roubo dos dados de cartões dos clientes;
  3. Remoção de arquivos importantes que mantêm padrões de segurança;
  4. Lentidão do site, prejudicando a experiência do usuário.

Como remover o malware do meu site?

A remoção é um trabalho direcionado a sites e máquinas já infectadas, o que definitivamente pode acontecer. Então, conheça a seguir alguns métodos essenciais para corrigir o problema:

1. Faça a varredura completa no site com antivírus e firewalls

Ative a proteção do antivírus e firewalls e dê permissão para que façam uma varredura automática. Essa é uma forma rápida e eficaz de eliminar malwares.

2. Escaneie todos os arquivos

Nas varreduras, permita que os softwares utilizados chequem todos os arquivos. Dessa forma, alertas poderão ser emitidos caso algo suspeito seja localizado e você poderá eliminar o malware.

3. Remova códigos maliciosos

Com a ajuda de um programador, faça uma auditoria no código do seu site buscando linhas maliciosas. Caso existam, será possível removê-las.

4. Renove toda a criptografia do site

Renovar a criptografia significa criar novos códigos de conexão entre servidores e o seu site. Assim, caso o malware tenha interceptado o antigo código de acesso, passará a ser impedido.

Como proteger minha loja virtual?

A segurança da informação tem um papel essencial para os e-commerces, afinal, além do conteúdo, as lojas virtuais precisam proteger dados pessoais do seu público.

A seguir, veja algumas técnicas que ajudam a manter os sites protegidos dos malwares:

1. Usar aplicativos antimalware

Esses aplicativos são essenciais para manter os sites e aplicações protegidas de softwares maliciosos.

2. Fazer backups regulares

Uma vez que alguns ataques podem destruir informações, os backups de arquivos e dados são essenciais para manter tudo devidamente protegido. Por isso, ter as informações salvas, preferencialmente na nuvem, evitará problemas.

3. Investir em criptografia

Invista em certificados de segurança, como TLS e SSL. Esses recursos contribuem para manter a conexão mais segura, impedindo o acesso indevido que pode interceptar informações privadas.

Entendido sobre malware?

Pode parecer um desafio manter o seu site livre dessas ameaças, não é mesmo? Afinal, existem inúmeros malwares na web. No entanto, pequenas ações podem ser eficazes para evitar prejuízos.

Então, esperamos que você aproveite as dicas de rotinas de segurança e recursos de proteção, vistas ao longo deste conteúdo, para fazer do seu site um ambiente mais seguro.

Faça como +60mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop

Quer mudar de vida vendendo pela internet?

Crie agora sua loja virtual com a Nuvemshop e venda de maneira profissional.

Criar minha loja

Nosso site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao acessar o site da Nuvemshop, você concorda com a nossa Política de Privacidade e Cookies