25/06/2018

Faça acontecer (ou dê o primeiro passo)

faca acontecer get things done

Você já deve ter visto, lido e ouvido dezenas de artigos e dicas para organizar o seu tempo de forma eficaz. Existe uma enorme literatura que trata desse assunto, a ponto até de quase virar uma disciplina em Administração – que se convencionou como Get Things Done (GTD).

Há técnicas para gerir de maneira mais eficaz os seus momentos, mas a implementação nem sempre é fácil, afinal, elas não estão somente relacionadas a apreensão dos métodos, mas também a um componente individualíssimo que tem a ver com o seu comprometimento pessoal.

Aqui a literatura é igualmente farta. Nos EUA, onde esses assuntos são o pontapé inicial para tudo, a moda é falar em willpower, resilience e focus. No final, tais expressões podem ser resumidas em uma única frase no bom português: “Tire a bunda da cadeira e comece a fazer”.

O problema maior, contudo, é a procrastinação – a dificuldade em iniciar. E isso vem de um dos dois aspectos a seguir:

  1. Você não sabe direito o que quer, o que causa paralisia;
  2. Você sabe o que quer, mas não sabe por onde começar.

O primeiro item tem muito a ver com a condição de cada indivíduo e, como não vamos fazer sessões de coaching aqui (por enquanto), vamos tratar do segundo ponto, ou seja, por onde principiar. Iremos separar seu projeto organizacional entre hábitos diários e projetos. Acompanhe!

Saindo da inércia

Há muitas coisas que precisam ser feitas na sua vida. Todo dia, quando acorda, você tem o que a vida te demanda e o que escolhe fazer.

Quando é preciso pagar uma conta em um prazo certo ou buscar as crianças na escola, essas são ações impostas pelo cotidiano e não algo que necessariamente se escolhe ou não.

Elas precisam ser realizadas para que a rotina funcione minimamente. Aqui entram desde escovar os dentes e tomar banho até o supermercado do mês (não despreze a complexidade dessa tarefa).

Todas essas atividades são quase imposições externas (tudo bem, você pode dizer que há sempre uma escolha entre tomar banho ou não, mas não vamos entrar nessa crise higiênica existencial, certo?).

Seguindo: digamos que, no Ano Novo ou na data do seu aniversário, você decidiu criar uma lista de coisas a serem feitas. Ações procrastinadas que agora não mais ficarão na fila de espera, como: viajar, emagrecer, aprender arte marcial ou uma nova língua, mudar de emprego ou montar seu próprio negócio.

Parte dessa lista demandará um esforço inicial para sair da inércia e, uma vez iniciado, o desafio será a manutenção da atividade. Essa é a categoria dos hábitos diários.

O melhor exemplo é quando se decide frequentar uma academia de ginástica. O pontapé inicial é ir lá fazer a inscrição. Porém, você e eu sabemos que essa é a parte excitante da história.

O desafio mesmo é, recorrente e consistentemente, acordar cedo ou ir treinar depois do trabalho. Há pouca necessidade organizacional aqui (além da alocação de um tempo específico) e muito mais o comprometimento diário com a tarefa.

Contudo, se o objetivo imposto é algo não recorrente, e sim uma empreitada cheia de variações de tarefas e desafios, então você está diante de um projeto. Ele exigirá não somente a motivação e persistência daqueles hábitos diários, mas também clareza de objetivos e organização.

Portanto, a primeira coisa é separar os hábitos diários dos projetos. Desmembrá-los é fundamental por dois motivos:

  1. Diferenciar os esforços recorrentes que serão construídos diariamente e a longo prazo daqueles que são atividades com começo, meio e fim;
  2. Dar confiança para a implementação das suas propostas, na medida em que se vai alcançando micro-vitórias diárias.

Separando os hábitos diários dos projetos

Hábitos diários

Voltemos agora à sua lista de Ano Novo: você enumerou coisas que te deixarão contente se feitas com consistência e repetição. São os objetivos do ano que queremos que passem a fazer parte de nossa rotina.

Eu, por exemplo, tenho uma lista matinal que é limitada em eventos. Aqui vai:

  1. Arrumar a cama;
  2. Meditar por 10 minutos;
  3. Fazer meus treinos esportivos;
  4. Brincar meia hora com minhas filhas;
  5. Aprender espanhol no Duolingo;
  6. Ler uma hora por dia.

Isso tudo me toma cerca de três horas por dia, o que procuro realizar das 6h30 às 9h30. Eu listo as atividades em um aplicativo (se preferir, você pode fazer em uma agenda) e a cada check de uma tarefa realizada, me sinto melhor e mais confiante.

Todos esses hábitos diários estão alinhados com os meus objetivos anuais, mas fora o “aprender espanhol no Duolingo”, não são projetos em si. São hábitos que, alinhados com os meus valores e intenções, constroem a longo prazo consistência e endurance.

É muito importante também acompanhar a constância desses hábitos. Eu, por exemplo, todo domingo, vejo o percentual da realização dessa rotinas, nunca deixando-o ficar abaixo de 70%.

Projetos

Diferentemente dos hábitos diários, projetos são uma lista de tarefas que, em conjunto, tem um resultado final identificável. Suponhamos que você decidiu, também no Ano Novo, montar o seu próprio negócio – tomou coragem e resolveu colocar em prática aquele sonho guardado há anos.

Contudo, tal projeto tem uma série de tarefas que podem ser agrupadas em mini-projetos. O importante é você tentar quebrá-lo em etapas e colocar no papel. Sempre colocar no papel!

Assim, no exemplo acima, quais seriam as partes para criá-lo? Imaginemos que será um negócio de agendas virtuais. Eis aqui algumas tarefas:

  1. Pesquisar se há mercado para o produto;
  2. Investigar qual é o preço médio dele no mercado;
  3. Refletir qual é a maneira de se diferenciar;
  4. Produzir um protótipo de agenda a ser vendida;
  5. Montar uma loja de e-commerce (preferencialmente na Nuvem Shop).

Depois de estabelecer uma rotina diária para aqueles hábitos que você quer ver implementados na sua vida e definir seus projetos do ano, será importante determinar prioridades e gestão de tempo das dezenas de tarefas que deverão ser realizadas nos seus novos projetos.

Agora, tire a bunda da cadeira, estabeleça o que deseja fazer e atingir e implemente sua nova rotina a partir de amanhã. Comece arrumando sua cama – uma tarefa bem feita, logo ao acordar, tem efeitos inimagináveis.

Data da última atualização: 29/08/2018


O que você achou desse conteúdo?


Danilo Amaral

Já foi advogado de M&A, CEO de companhia aérea, gestor de fundo de venture capital por anos e também lutador amador de boxe. Morou em Piracicaba, São Paulo, França e Nova York. Hoje rema canoa havaiana em Ilhabela, onde se tornou campeão brasileiro na categoria master. É pai da Eva e da Carmen e sortudo por estar casado com a Gabi. Além disso, adora ajudar empreendedores, mostrando a realidade de se montar um negócio e os obstáculos que precisam ser enfrentados (não se pode parar de remar!).


    • Nice Nice

      Parabéns, ótimo artigo.
      Já estou na etapa de montar a loja. Agora começa outro projeto… por onde começaaaaar ahahaha

      • nuvemshop

        Olá! Ficamos felizes em saber que você curtiu este artigo 🙂

        Continue acompanhando o nosso blog para mais novidades sobre redes sociais, marketing e vendas online.

        Sucesso ao seu negócio e até mais!

    faa-acontecer-ou-d-o-primeiro-passo