Experimente tudo

Pessoa experimentando a vida em montanha

Faça certo logo na primeira vez e sempre. Este foi o ‘”mantra” da filosofia de qualidade que eu defendi durante os anos 80, quando fui membro do Conselho de Qualidade na Cargill. Naquele tempo era a verdade mais absoluta para mim: se você fizer certo logo na primeira vez, você vai fazer certo sempre da mesma forma, sempre perfeito, sempre sem erros e este é o principal objetivo de qualidade de qualquer empresa.

Hoje, depois de 15 anos de ensino do empreendedorismo, inovação e criatividade, eu mudei completamente de ideia e agora entendo como os erros são importantes nos nossos processos de aprendizagem e inovação. Se você está fazendo algo pela primeira vez, você ainda está aprendendo, por isso é difícil exigir perfeição desde já. Se você não é tolerante a erros diante de um novo processo, você provavelmente vai desistir, pois sempre terá medo de errar, preferindo se manter na zona de conforto sem fazer nada de diferente nem inovar.

O medo de falhar é o fantasma de toda a cultura corporativa orientada à inovação. Por causa desse medo, as pessoas não se arriscam a experimentar coisas novas, inventar novos processos ou experimentar novos procedimentos. Eles continuam seguindo o mesmo padrão, regras e processos não importando se eles ainda fazem sentido ou não.

Você já viu Zootopia, o novo filme de animação da Disney? Como uma característica comum em todos os filmes deles, a criatividade e a mentalidade inovadora estão presentes. A mundialmente famosa cantora Shakira desempenha o papel da mais famosa artista de Zootopia, a Gazelle, com a missão de transmitir a mensagem de Disney com uma bela canção: experimente tudo.

Vamos analisar algumas partes da letra para continuar a minha linha de pensamento:

Fiz besteira esta noite
Perdi outra luta
Eu ainda erro, mas vou começar de novo
Eu continuo caindo
Continuo batendo no chão
Sempre levanto para ver o que vem em seguida
As aves não apenas voam
Eles caem e se levantam
Ninguém aprende sem errar

Ok, eu concordo, esta primeira parte da canção é um pouco deprimente. Soa como um perdedor. Mas preste atenção para três frases: “vou começar de novo”, “eu me levanto agora para ver o que vem em seguida” e “ninguém aprende sem errar”. Estas são as três mensagens mais importantes aqui. Um dos aspectos mais valiosos dos erros é o aprendizado.

Se você quiser ter sucesso, não pode continuar fazendo as coisas da mesma maneira como as pessoas sempre fazem, e sim tentar coisas diferentes, assumindo o risco de falhar de vez em quando. Algumas lições não estão escritas em livros nem podem ser aprendidas com outras pessoas. Quanto mais inovadora, maior deve ser sua tolerância ao erro.

Aqui vão algumas outras partes interessantes da canção:

Eu não vou desistir, não, eu não vou me entregar
Até eu chegar no final
E então eu vou começar de novo
Eu não vou deixar
Eu quero tentar de tudo
Eu quero tentar mesmo que eu possa falhar

Quando você está inovando, ousa fazer coisas que ninguém mais está fazendo como um pioneiro, e pioneiros experimentam vários caminhos diferentes até encontrar o caminho certo. Quanto mais caminhos diferentes você experimentar, maiores são as chances de encontrar o melhor caminho para o sucesso. Se você adotar a filosofia “fazer certo na primeira vez e sempre”, provavelmente vai se perder no processo, porque não há garantia de que sua primeira escolha seja a escolha certa.

Finalmente, o que eu acho que é realmente importante, mas apenas algumas pessoas entendem:

Vou continuar a cometer novos erros
Vou cometer novos erros todos os dias

O importante não é evitar erros – eles sempre vão acontecer em processos de inovação. Você tem que evitar velhos erros. Repetir o mesmo erro significa que você não aprendeu nada, portanto cometer erro foi inútil. Devemos cometer novos erros. O aprendizado acontece quando descobrimos coisas novas e, por vezes, esta descoberta vem com novos erros. Os velhos apenas nos mostram o que já sabemos, portanto, nenhum aprendizado.

Não é fácil de adotar tal comportamento de tolerância ao erro. A sociedade normalmente não aceita erros, os clientes tampouco, por isso as empresas igualmente não aceitam. Esta cultura do erro deve ser adotada em ambientes de aprendizagem, como estágios, escolas, laboratórios de pesquisa etc. Tome estas palavras com muito cuidado, porque a receptividade ao erro e ao risco vai sempre depender do ambiente. Afinal, você aceitaria facilmente que o piloto do seu voo decidisse experimentar uma nova manobra de avião?

Se você está curioso sobre a canção da Shakira completo, aqui está:


O que você achou desse conteúdo?


Marcos Hashimoto

Professor de Empreendedorismo da Universidade de Indianapolis e co-fundador da Polifonia, escola de Protagonismo Criativo de São Paulo.


    experimente-tudo