13/01/2014

7 estratégias para sua loja virtual vender mais com a Copa do Mundo

O brasileiro possui um relacionamento especial com a Copa do Mundo. De quatro em quatro anos o país para para assistir aquele que é o maior evento esportivo do planeta. Quem se dá bem com essa euforia toda é o comércio, que vê na Copa uma oportunidade única para ganhar dinheiro.

Falando sobre e-commerce, a expectativa para o mundial de 2014 é que as vendas aumentem 30% se comparadas a 2013. O número é 10% maior do que a média de crescimento anual e anima os lojistas online. O faturamento, que no ano passado alcançou inéditos R$28 bi, deve bater na casa dos R$37 bi neste ano.

Quem mais se dá bem com a euforia pré-Copa acabam sendo as lojas de artigos esportivos, que recebem muitas visitas em busca de camisas dos times envolvidos no torneio, sobretudo do Brasil, bolas e produtos oficiais. Em 2010, o Sebrae estimava um aumento de até 80% nas vendas dessa categoria, reflexo da Copa da África. Há também espaço para a venda de eletrônicos. Segundo dados da Eletros, os fabricantes comercializaram 19,6% mais TVs em 2010 do que em 2009. Produtos como bandeiras, mascotes e que tenham qualquer apelo patriótico também costumam a vender bem nessa época.

Se você possui uma loja online e vende produtos como os citados acima, você tem que estar preparado para atender a demanda de um grande evento como a Copa do Mundo. Pensando nisso, separamos algumas dicas pra você:

1. Aproveite a oportunidade para o seu e-commerce

Um evento como a Copa do Mundo só acontece de quatro em quatro anos, por isso, aproveite essa grande oportunidade de vender e ofereça um diferencial para o seu cliente. Esse diferencial pode ser uma oferta de preço agressiva em determinados produtos relacionados ao evento ou brindes que despertem o interesse do público. Recentemente, as concorrentes Samsung e Sony tiveram sacadas promocionais bem legais visando a Copa. A Samsung deu camisas do Brasil para aqueles que comprassem determinados produtos da marca durante o Natal, enquanto a Sony, que é patrocinadora oficial do evento, está lançando uma campanha que sorteará dois mil ingressos para o Mundial para aqueles que realizarem compras a partir de 250 reais.

2. Faça campanhas de e-mail marketing criativas e inteligentes

A utilidade do e-mail marketing é inquestionável. Para gerar vendas, essas ferramentas conseguem (geralmente) melhores resultados do que as redes sociais. Além disso, ferramentas online como o MailChimp e o Dinamize permitem que você manuseie sua base de dados e crie landing pages (ou páginas de destino) específicas direcionadas aos seus clientes.

Nós temos um guia bem legal que ensina como criar um e-mail marketing com o MailChimp. Aproveite!

Existem alguns pontos-chave para criar um e-mail marketing bem sucedido. Em linhas gerais, conheça bem o seu público-alvo e veja se a mensagem que você está enviando a ele está de acordo com o que ele espera receber. No mais, evite cair nas armadilhas dos e-mails autopromocionais, pois em boa parte dos casos isso só acarretará em clientes pedindo para deixar de recebê-los.

3. Otimize o seu site para SEO

Um site bem otimizado para SEO (do inglês, Search Engine Optimization) posicionará sua loja melhor nos buscadores e, por consequência, trará uma audiência mais qualificada para ela. Para isso, você precisa ter certeza de que o público está chegando ao seu e-commerce através das palavras-chave corretas. Há centenas de dicas para dar quando o assunto é SEO, mas, como o tema da vez é Copa do Mundo, uma das coisas fundamentais a se fazer é criar uma landing page específica e otimizada direcionada ao evento.

Para otimizar uma landing page, você pode utilizar o planejador de palavras-chave do Google, que embora gratuito, necessita de uma conta no Google AdWords. Com essa ferramenta será possível perceber quais palavras relacionadas têm um maior volume de buscas e a partir daí você poderá decidir quais delas colocará na página de destino. A Nuvem Shop tem um guia com nove dicas de SEO para e-commerce. Dê uma olhada nele e coloque algumas das ideias em prática. No geral, uma boa landing page contém:

  • Títulos claros e objetivos: seja objetivo no título da landing page e procure escrevê-lo usando sua palavra-chave principal. Exemplo: se na sua busca você identificou que “Smart TV 40 polegadas” é um termo muito procurado, é primordial que sua página de destino fale apenas sobre isso e que tenha títulos chamativos.
  • Textos curtos, por favor: muitas linhas de texto só servem para espantar os clientes, portanto, evite fazer isso nas suas páginas de destino.
  • Opte por um design simples: o design da sua landing page deve ser bonito, mas ao mesmo tempo deve ser simples. Evite colocar elementos demais que possam distrair o usuário e afastá-lo de uma possível compra.

Para se ter uma ideia da importância de ter um site otimizado pensando na Copa, dê uma olhada no gráfico a seguir. Os dados foram obtidos pela ferramenta Google Trends, que analisa o volume de tráfego de palavras-chave pré-determinadas. Reparem que nos anos em que houve Copa (2006 e 2010) o volume de busca das palavras que selecionamos, no caso “chuteiras”, “camisa do Brasil” e “televisores”, foi bem maior do que nos outros anos.

Chuteras e Camisas - Vendas Copa do Mundo.png

4. Remarketing também é uma boa ideia

Você também pode utilizar estratégias de remarketing para alavancar suas vendas. Para isso, você precisa adicionar uma tag de remarketing ao seu site. A partir daí você poderá alcançar pessoas que visitaram seu site anteriormente e exibir para elas anúncios relevantes em toda a internet ou quando elas usarem a busca do Google. Quando os usuários deixarem seu site sem concluir uma compra, por exemplo, você poderá utilizar o remarketing para alcançá-los novamente. Neste caso, a dica é fazer campanhas específicas para esse tipo de público. Exemplo: se você tem um e-commerce de eletrônicos, crie uma campanha direcionada a pessoas que clicaram ou chegaram a colocar televisores no carrinho e ofereça a eles um desconto interessante. Entenda como utilizar as estratégias de remarketing neste tutorial do Google.

5. Otimize seu checkout

De acordo com o Baymard Institute, 67,75% dos potenciais clientes abandonam o carrinho durante a compra online. Esse elevado número é uma média de 21 estudos diferentes feitos sobre o tema ao longo dos últimos oito anos. Para evitar perdas desse tipo, seu checkout deve ser simples e otimizado. Nada de fazer o consumidor passar por muitas páginas antes de finalmente concluir a compra (quatro páginas é o máximo recomendado por especialistas). Procure ser o mais simples possível, uma vez que a simplicidade é requisito básico do cliente. Ninguém quer entrar numa loja e enfrentar todo um processo burocrático e demorado para comprar uma simples camisa do Brasil. O cliente quer que esse processo seja o menos doloroso possível e é papel da loja proporcionar isso. Outras dicas também podem te ajudar no checkout:

  • Possibilitar que o carrinho seja editável: permita que o usuário possa fazer mudanças no carrinho antes de concluir a compra (incluir ou excluir novos produtos). Isso possibilita que o usuário faça trocas imediatas caso mude de ideia quanto ao produto e evita transtornos no futuro;
  • Ofereça alternativas de pagamento e seja claro quanto a elas: é fundamental informar logo no início do processo de compra as formas de pagamento disponíveis. Caso contrário, o cliente poderá ficar frustrado.
  • Seja claro quanto à entrega: ser claro quanto ao tempo da entrega do produto ajuda a controlar a expectativa do consumidor. Procure exibir isso claramente durante o processo de compra.
  • Seja claro quanto ao código de segurança: pode parecer bobagem, mas muita gente nunca ouviu falar sobre código de segurança. Para concluir as compras, é essencial que você seja didático. Neste caso, procure exibir uma imagem mostrando onde o código de segurança fica localizado.
  • Onde foi que eu errei? Quem aqui já preencheu um formulário ao fazer uma compra e apareceu uma mensagem de erro em algum lugar, sem explicar o que você errou e o motivo do erro? Pois é, isso acontece com certa frequência e é algo que realmente tira o cliente do sério. Para evitar esse tipo de coisa, mostre sempre que possível os erros de preenchimento em vermelho e aponte a provável causa do problema.

6. Crie conteúdo relevante sobre a Copa do Mundo

Se o seu e-commerce tem um blog, crie conteúdo sobre a Copa do Mundo. Isso ajudará sua marca a se posicionar melhor nos buscadores e poderá potencializar suas vendas (lembram das táticas de SEO?). É importante aqui criar conteúdo relevante e que seja realmente de interesse do seu público-alvo. Evite abusar de postagens comerciais. Se você quer divulgar algum produto específico, tente fazer isso de forma indireta.

Caso você esteja em dúvida sobre a viabilidade de criar um blog para sua loja, nós temos um passo-a-passo que te ajudará a criá-lo e a decidir a melhor plataforma para essa empreitada.

7. Abuse do poder das redes sociais

As redes sociais têm um poder gigantesco de impulsionar sua marca. Por isso, faça uso constante delas, seja para divulgar seus produtos, os posts do blog ou para interagir com seus seguidores. É importante também checar se cada página da sua loja possui aqueles players para compartilhar conteúdo, como você pode ver no exemplo abaixo:

Se você é cliente da Nuvem Shop esses players já vêm inclusos à sua loja e aparecem disponíveis nas telas de todos os produtos.
E como posicionar minha marca nas redes sociais? Veja algumas dicas em nossos guias de marketing do Facebook e do Twitter. Se você colocar todas essas dicas em prática, certamente marcará um golaço nesse período pré-Copa. Boa sorte!

Data da última atualização: 16/03/2018


O que você achou desse conteúdo?


Bruno Fernandes

Bruno é jornalista e responsável pela estratégia de conteúdo do blog e da Universidade do E-commerce da Nuvem Shop. É viciado em esportes, sobretudo basquete, e assiste 500 séries de TV ao mesmo tempo.


7-estratgias-para-sua-loja-virtual-vender-mais-com-a-copa-do-mundo