Empreender não tem idade

Idoso trabalhando

Esta semana, por causa do rodízio de carros em São Paulo, cheguei bem cedo no escritório do cliente e fiquei esperando na rua até o horário da reunião. Não havia nenhum café aberto por perto, então comprei um bolo e um café com um senhor que tinha uma mesa improvisada na calçada, atividade típica das manhãs da cidade.

Ele atendia muito bem as pessoas, batia papo com algumas que já conhecia. Quando o movimento ficou mais calmo, ele se aproximou de mim e me pediu o favor de tirar algumas fotos dele atendendo o próximo cliente. Achei a atitude intrigante, mas fiz este favor com o maior prazer. Perguntei o motivo da foto:

– Quando eu me tornar um grande empresário da área de alimentação, daqui a alguns anos, quero mostrar para todos como eu comecei.

Aquela resposta me tirou o chão! Ele aparentava ter mais de 60 anos! Antes que qualquer preconceito me invadisse, perguntei há quanto tempo ele fazia aquilo e a conversa a partir daí fluiu facilmente:

– Há quatro meses. Eu trabalhava na linha de produção de uma fábrica de autopeças aqui perto e via sempre as pessoas vendendo café e bolo perto de uma construção todas as manhãs. Então pensei que se fizesse isso na região da Paulista e ficasse mais tempo, pelo menos até depois do almoço, faria mais dinheiro. Depois que fui demitido, achei que era uma boa oportunidade para experimentar e está dando tudo certo, por enquanto. Logo logo vou ter meu próprio café. Até já pesquisei o lugar aqui perto e estou juntando dinheiro para o aluguel.

Alguns mais experientes e com melhor formação educacional podem considerá-lo ingênuo e ter a certeza de que ele não vai chegar lá, mas eu prefiro acreditar que a falta de conhecimento do quanto será difícil ele atingir sua visão pode ser justamente o que alimenta sua esperança e forja sua determinação. É verdade que, estatisticamente, muitos na mesma condição fracassam, desistem e voltam para o emprego tradicional, com carteira assinada, mas o que me leva a crer que esta história pode ser diferente foi a simples atitude de registrar seus primeiros passos como empreendedor, para contar sua história no futuro.

Embora não seja muito comum na maioria das pessoas, a construção de uma forte visão do futuro é uma característica presente em muitos empreendedores bem-sucedidos. Quanto mais clara e firme for sua visão, mais forte é sua determinação e perseverança, dando-lhe a energia necessária para superar as dificuldades e desafios do dia a dia. A carga fica menor e as pedras no caminho parecem menores quando você sabe que o futuro que está reservado para você é brilhante e promissor.

É claro que uma forte visão não é suficiente se não houver muito preparo, aprendizado e competências essenciais, mas a experiência já me mostrou que um empreendedor mal preparado, mas com uma forte visão de futuro, tem mais chances de ser bem-sucedido do que um empreendedor bem preparado, mas que não consegue vislumbrar um futuro significativo para sua vida.


O que você achou desse conteúdo?


Marcos Hashimoto

Professor de Empreendedorismo da Universidade de Indianapolis e co-fundador da Polifonia, escola de Protagonismo Criativo de São Paulo.


    empreender-no-tem-idade