Enquanto alguns choram, outros vendem lenços: o crescimento do e-commerce nos tempos de crise

Criatividade e empreendedorismo

Que o Brasil está vivendo uma grave crise política e econômica é impossível negar. Agora, a questão é: qual atitude será tomada para superar esse momento?

Você pode ficar se lamentando quanto a essa situação, chorando e reclamando por seus negócios não estarem indo tão bem quanto você espera. Ou tomar alguma ação para não sofrer tanto com esse tempo de adversidade.

Para quem pensa em buscar uma solução e assim fugir desse período delicado que o país enfrenta, o e-commerce é uma grande porta de entrada que leva a novos negócios – e uns dos setores que mais crescem, mesmo nesse período de grave dificuldade financeira.

A previsão para o ano de 2016 é de que o comércio eletrônico brasileiro feche o ano com mais uma alta de dois dígitos, com uma margem de lucro de mais de 7 bilhões de reais. Ou seja, não existe crise para quem atua nesse ramo da economia.

Para Gerson Rolim, consultor e diretor de marketing da Câmara e-Net, o e-commerce no Brasil ainda tem uma grande margem de crescimento e quem investir corretamente deve levar vantagem e superar os tempos adversos.

Por que o e-commerce cresce na crise

O setor do comércio eletrônico consegue se sobressair em meio as dificuldades naturais que o país enfrenta por alguns motivos técnicos e logísticos, os quais fazem ser muito mais simples vender pela internet, além de ampliarem o público atingido.

Uma primeira razão para esse segmento crescer é que manter um e-commerce é muito mais barato do que ter uma loja física, em muitos aspectos. Não é preciso, por exemplo, ter que pagar um aluguel, pois o armazenamento dos produtos vendidos pode ser feito em sua própria casa ou escritório. Esse custo já é reduzido em seu princípio.

Outro gasto que o e-commerce acaba não tendo é a necessidade de contratar funcionários para tomar conta de uma loja, já que toda a gestão do seu comércio eletrônico pode ser feita por você mesmo. Pelo menos no início, quando ele ainda não se estabeleceu e você não possui dinheiro para contratar funcionários, dando conta de organizar todos os pedidos sozinho.

Otimismo com o comércio online

Outro motivo para quem investe no e-commerce estar otimista é o número cada vez maior de brasileiros online. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), já são mais de 70 milhões de brasileiros com acesso diário à internet. Isso é um público que uma loja física, por maior que seja, nunca conseguiria atingir. E o e-commerce conta com essa possibilidade.

Mais uma razão para acreditar no e-commerce é o fato de que o marketing digital nunca esteve tão forte. Isso também ajuda a explicar a alta das compras: com uma simples campanha bem-sucedida no Facebook Ads, milhares de pessoas ficam sabendo do seu negócio eletrônico e você conquista leads, ou seja, compradores em potencial.

Essa fidelização dos clientes, que em uma loja física poderia levar anos para acontecer, no e-commerce pode ser feita em meses. Assim, a chance de um comércio eletrônico se estabelecer é muito maior, já que o retorno financeiro é antecipado.

Internet revoluciona o modo das pessoas comprarem

Tudo isso se deve à velocidade que a internet proporciona e a um novo estilo de vida que as pessoas levam, fazendo cada dia mais compras pela internet. Os sites estão mais seguros e o risco de fraude tem diminuído consideravelmente, o que leva as pessoas a confiarem mais no e-commerce.

Além disso, devido à crise econômica, a população pesquisa muito mais antes de concretizar uma compra. Assim, o e-commerce novamente leva vantagem em relação à loja física, deixando muito mais prático e cômodo esse processo que os clientes fazem de comparar preços e ler indicações e críticas de outros clientes sobre um determinado produto até achar a mercadoria ideal com um custo acessível.

Claro que todas essas vantagens que o e-commerce oferece de nada adiantam se você não se esforça para conhecer bem o mercado, saber as novas tendências, pesquisar bem o seu público-alvo, investir em ações de marketing e sempre aproveitar as melhores oportunidades. Nesse setor, ganha quem mantiver sempre esta mentalidade de buscar melhorar e aproveitar melhor os recursos.


O que você achou desse conteúdo?


Rafael Gama

Empreendedor digital, proprietário do Grupo RCG (empresa de consultoria de e-commerce e criação de sites) e fundador do blog Ecommerce Academy , blog com conteúdo educacional sobre o comércio eletrônico.


    enquanto-alguns-choram-outros-vendem-lenos-o-crescimento-do-e-commerce-nos-tempos-de-crise