Conteúdos para e-commerce: quais são e por que utilizá-los?

Por: Samuel Marcandier
Conteúdos para e-commerce: quais são e por que utilizá-los?

Aqui você encontra:

Quando estamos em uma loja física existe a vantagem de ver e tocar no produto. Em alguns casos é possível até testá-lo.

Mas e dentro dos e-commerces? Como saber, por exemplo, qual é a cor de um tênis ou qual o tecido de uma camisa, ou tamanho da embalagem de um shampoo?

Quem exerce o papel de apresentação é o conteúdo. Fotos, vídeos, descrições e seus mais diferentes modelos são os fatores responsáveis por deixar o consumidor informado na hora da compra.

E afinal, quais são os tipos de conteúdo para e-commerce e como eles podem te ajudar a alavancar suas vendas? É sobre isso que vamos falar aqui!

O que é o conteúdo em um e-commerce?

Como falado anteriormente, o conteúdo é tudo aquilo que passa uma informação útil para o consumidor no momento da tomada de decisão de compra em um e-commerce.

Ok, isso está claro. Agora vamos abordar com mais profundidade todos os modelos de conteúdo e quais são as informações dentro de uma página que se enquadram nessa definição.

Título do produto

O primeiro ponto de contato do cliente é o título, seja nas pesquisas dentro dos varejos ou até mesmo no Google.

Apesar de ser bem simples de se produzir, é ele que define um bom posicionamento nas páginas de resultado e na hora de convencer quem está procurando a clicar no produto.

E além de não deixar as informações importantes de fora, você precisa colocar as palavras-chave pesquisadas por quem quer comprar aquele item. Desta forma sua página será mais bem posicionada dentro do Google.

Abaixo vemos um ótimo exemplo de título de produto. Ele contém a categoria do artigo, o modelo e as informações cruciais para quem está procurando um celular.

titulo-samsung-exemplo

Segundo o estudo EQI (E-commerce Quality Index), o tamanho ideal para o título é de 20 a 100 caracteres e a média dos produtos do e-commerce brasileiro é de 56 caracteres.

Descrição do produto

A descrição é um texto mais longo que contém informações detalhadas e diferenciais das mercadorias. Nela, você pode colocar todos os pontos fundamentais para que o cliente saiba exatamente o que ele está comprando.

No caso de um tênis, por exemplo, é comum haver uma história do modelo de calçado, bem como os materiais utilizados. Abaixo podemos ver um bom exemplo disso:

exemplo-descricao-produto

O recomendável é que as marcas e varejistas criem descrições que não deixam o consumidor em dúvida na hora de comprar um produto. Estudos mostram que descrições com mais de 300 palavras possuem um número médio de tempo de permanência na página 43,1% superior aos produtos com até 25 palavras.

Mas, assim como os títulos, a descrição não é voltada apenas para informar o cliente. Ela também ajuda na hora de colocar seu produto nas primeiras posições do Google. Na descrição você pode utilizar as palavras-chave para complementar a sua estratégia de Search Engine Optimization (SEO).

Aprenda sobre SEO e utilize ferramentas como o Google Trends e o Analytics para entender como as pessoas procuram os produtos que você vende e como elas chegaram até o seu varejo. Assim, fica mais fácil saber quais são as palavras-chave para focar dentro do e-commerce.

Avaliações e comentários

Sim, nem sempre os conteúdos precisam ser produzidos pelos varejos ou pela indústria. No caso das avaliações e comentários, os clientes que já obtiveram os produtos passam para outras pessoas a sua opinião pós-compra.

E não se engane, os também chamados de rating (pontuações, em português) e reviews (avaliações) são os conteúdos com maior peso no momento da conversão. Aproximadamente 84% dos consumidores já desistiram de uma compra após ler os comentários sobre o produto.

exemplo-avaliacao

Além disso, as avaliações e comentários fazem muita diferença na hora do consumidor se decidir se deve ou não comprar o produto. Aplique essa funcionalidade ao seu e-commerce e descubra qual é o impacto desse recurso nas vendas!

Imagens

As imagens são um dos principais fatores que cativam quem acessa o e-commerce. Segundo pesquisa realizada pela Lett, 87,9% das pessoas não compram produtos que tenham menos de uma foto.

exemplo-fotos-produtos

Um bom exemplo é o site da Adidas. Como não podemos pegar nos produtos, eles apresentam o tênis em diversas fotos e com muitos ângulos valorizando as características do calçado.

Geralmente, tanto o varejo quanto a indústria têm muitas dúvidas em relação às imagens. Afinal, o que é melhor para o SEO? O que o Google Shopping permite ou não? Como utilizar imagens no e-commerce? Como rankear melhor no Google? Essas e outras perguntas você encontra no guia “Impacto das imagens nas estratégias de SEO para e-commerce”.

Vídeos

O vídeo ainda é uma tendência. Por ser mais difícil de produzir, não é adotado em todos os momentos. E, por isso, ele destaca mais o seu produto. Esse tipo de conteúdo pode ser utilizado de diversas formas.

No exemplo abaixo, o varejo produziu um vídeo não só mostrando o produto mas também explicando como utilizar o shampoo:

exemplo-video

Uma pesquisa feita pelo E-tailing Group aponta que 52% dos consumidores preferem fazer uma compra após assistirem vídeos sobre o produto.

Lâminas HTML ou conteúdo rico

Assim como os vídeos, produzir lâminas — peças visuais nas páginas de produtos com informações sobre eles — e conteúdos ricos demanda mais esforço do que os outros. Contudo, essa é uma opção interessante por abranger a descrição, as fotos e os vídeos em um mesmo ponto, assim como no exemplo abaixo:

exemplo-laminas-html

Uma dica: mantenha contato com as indústrias

Agora que já sabemos a importância do conteúdo e por que os varejos devem ficar atentos, aí vai uma dica!

Sempre mantenha um contato muito próximo com as indústrias que fornecem seus produtos. Muitas vezes, o seu site tem conteúdos completos, mas que não estão atualizados.

Além disso, nem sempre os padrões são os mesmos. Portanto, converse com os vendedores e com o setor responsável da marca para saber o que eles consideram imprescindível para uma página de produtos.

Aproveite o que já existe e otimize o seu trabalho para focar em outros pontos dentro do seu e-commerce. Espero que o conteúdo te ajude na hora de pensar na estratégia de conteúdo da sua loja virtual.

Agora que você já sabe quais são os principais conteúdos para e-commerce, é hora de descobrir como criá-los com o nosso Guia de Conteúdo para E-commerce.

Faça como +50mil lojas e
crie a sua Nuvemshop

Testar 30 dias grátis
Crie a sua loja na Nuvemshop
O melhor evento de e-commerce para PME’s do Brasil

13 a 15 de julho — online e gratuito

Reserve o seu lugar