02/07/2014

Como vender pela internet: agência ou designer?

Como vender pela internet: agência ou designer

Se você utiliza uma plataforma de e-commerce para fazer a sua loja virtual, provavelmente também utiliza um layout padronizado oferecido por esta.

No entanto, todo mundo que monta um negócio quer que ele tenha, além do melhor funcionamento, também o melhor visual, que represente exatamente o que foi pensado para ele. E é aí que surgem as dúvidas sobre como personalizar a carinha da sua loja online e o que considerar nessa hora. Fique tranquilo: a Nuvem te ensina como vender pela internet com a melhor loja possível.

Antes de mais nada, vamos explicar a diferença entre uma agência de criação e um freelancer de webdesign. Uma agência de criação geralmente é uma empresa de comunicação que tende a oferecer outros serviços de webdesign e comunicação digital. Podem criar sites, materiais offline e uma série de projetos que você até pode precisar, mas não necessariamente no começo.

Para manterem essa estrutura, geralmente dependem de vários clientes e de um pagamento que compense esse alicerce. Enquanto isso, um freelancer de webdesig é geralmente um profissional com experiência no mercado de criações, mas que procura manter o foco em tipos específicos de projeto. O motivo é que boa parte deles fazem esses trabalhos em horários livres, ou quando estão começando uma carreira por conta própria.

Ambos estão qualificados para fazer um bom trabalho de personalização da sua loja e te ajudarão a vender pela internet. A diferença vai estar em alguns pontos abaixo, que a Nuvem levantou para te ajudar a tomar a decisão.

Diferenças de preço

Sejamos sinceros: o preço de cada serviço é muito importante para quem está no começo de um novo negócio, especialmente se esse negócio é uma loja virtual.

Normalmente, você vai encontrar preços mais caros em trabalhos vindos de agências do que de webdesigners. Isso não significa que o webdesigner faz um trabalho inferior, apenas mostra que provavelmente, na agência, você terá mais gente cuidando do seu projeto, além de saber que existe alguém dedicado à sua entrega em período integral, diferente do que acontece com alguns webdesigners.

Essa diferença do tempo dedicado, do número de pessoas trabalhando, e até mesmo da estrutura do local de trabalho, impostos e afins, acabam tornando os projetos de uma agência um pouco mais caros do que o trabalho de um webdesigner.

O que você deve pesar é a sua necessidade momentânea: alguns lojistas já querem ter todo um acompanhamento profissional da criação de sua loja; nestes casos, a agência tem mais estrutura para atender. Por outro lado, se o que você busca é uma solução rápida e que seja simplesmente uma personalização de loja, um webdesigner poderá dar conta de oferecer sem prejudicar as agendas de ambos.

Outra dica crucial é: pesquise! Fuja de preços estranhamente mais baixos que o mercado. A tendência é que um bom profissional saiba medir o tempo e a propriedade intelectual que vai dedicar ao seu projeto, e, portanto, seu preço seja compatível com um trabalho de qualidade.

Quando falamos de agências, há normalmente uma pesquisa das agências concorrentes e também as facilidades da empresa para alguns serviços, ficando mais fácil observar quem realmente vale a pena contratar neste mercado.

Funcionalidades exploradas

Para que você consiga vender pela internet, procure entender até onde vai o conhecimento de quem você deseja contratar. Normalmente, a agência sai na frente neste quesito, porque uma vez que conta com vários profissionais, conta também com conhecimentos diferenciados de programação, linguagem, linhas criativas e assim por diante.

Se você pretende personalizar uma loja dentro de uma plataforma, saiba com a mesma como esse processo é feito. Pergunte o que o seu designer precisará saber e questione tanto agência quanto profissional liberal a respeito de seus conhecimentos sobre o assunto.

Alguns webdesigners, entretanto, podem ter bastante experiência dentro de uma linguagem específica, e se sua plataforma for compatível com isso, não há motivos para preocupações com problemas técnicos. Uma boa forma de saber se realmente sua escolha valerá a pena é pedir referências de trabalhos antigos. Se existirem trabalhos feitos na plataforma que você usou para montar sua loja, ainda melhor.

Avalie se o portfólio da agência ou do webdesigner tem projetos parecidos com o que você espera. Veja a qualidade dos acabamentos, se o layout parece harmonizado, se você se sentiria à vontade comprando algum produto naquela loja, e mais do que isso, se você confiaria no dono daquele negócio.

Saia correndo de profissionais que criaram “obras” muito confusas, cheias de misturas de cores fortes, difíceis de navegar, ou tão pobres que nem aparentam ter um trabalho personalizado por trás.

Se possível, por fim, busque referências com outros clientes para saber se o projeto foi entregue no prazo determinado, se saiu como previsto nas conversas prévias, etc.

Conhecimento de mercado

Se você já está avaliando a qualidade, também vai começar a entender quais fornecedores realmente conhecem o mercado.

Você vai entender isso ao olhar para grandes marcas e comparar com o trabalho criado por eles para outros clientes. Seguem a mesma linha de raciocínio? Procuram preservar os cuidados necessários com uma loja online, como a facilidade de encontrar tudo o que o cliente procura? Sabem realmente como vender pela internet?

Neste quesito, tanto agência quanto webdesigner podem estar preparados para assumir o seu projeto. Novamente, o que é importante lembrar é que em uma agência você terá provavelmente mais de uma pessoa pensando no projeto, o que significa mais referências e mais experiência de mercado, já que para manter uma empresa em funcionamento por um bom tempo é essencial saber do mercado no qual se está inserido e pesquisar sobre ele.

Para determinar se seu fornecedor conhece bem do mercado, pergunte um pouco mais sobre as referências dele no momento da criação. Pergunte um pouco sobre seu processo criativo e não tenha vergonha de fazer questionamentos que lhe pareçam “bobos”. Um bom profissional, entendedor do mercado, sabe muito bem que lojistas de primeira viagem vêm empacotados em receios e dúvidas, e, portanto, não terá medo nenhum de te responder.

Conhecimento da ferramenta escolhida

Seu fornecedor pode conhecer tudo de mercado, mas nadinha de nada a respeito da plataforma que você escolheu. Por isso, apresente a plataforma com um tempo de antecedência e peça que seja feito um pequeno estudo a respeito.

O fornecedor não precisará te entregar nenhum documento ou projeto a respeito, mas vocês poderão trocar novas ideias a respeito das limitações que ele pode ter ao criar a sua loja.

Normalmente, as agências têm familiaridade com um número maior de plataformas se realmente for o foco delas (nem todas as agências já trabalharam com plataformas), mas um webdesigner, em compensação, já pode ser um especialista na plataforma que você escolheu. A dica, neste caso, é pedir recomendações para a própria plataforma ou pesquisar diretamente por profissionais que já mexam nela.

Com isso, você ganha tempo na otimização e personalização da sua loja e pode até tornar o trabalho mais barato, uma vez que o profissional ou a agência não precisarão investir tempo de estudo extra para saber como fazer o seu projeto.

Procure também na sua plataforma materiais de suporte para esses profissionais. Ou seja: busque por guias e outras informações disponíveis para que, tecnicamente, seu projeto seja concluído. Mesmo que você não entenda, você vai ajudar o fornecedor a entender melhor a plataforma, já que ele está teoricamente familiarizado com projetos assim.

Contato

O melhor para o final. O último item que vamos abordar é provavelmente o mais importante. No momento de escolher quem vai personalizar a sua loja, garanta que você terá um contato facilitado. Isso significa não só a facilidade de conversar com o fornecedor quando necessário, mas também um escopo bem organizado de trabalho, retornos constantes e cumprimento de prazos.

Agências geralmente trabalham com contratos padronizados, onde especificam tudo que vão te oferecer, quando vão te entregar e quantas versões serão criadas para que você escolha a que mais lhe agrada. A informalidade de um webdesigner freelancer pode ser perigosa nesse momento. Por isso, se essa for sua opção, procure registrar tudo por e-mail e acompanhar o que ficou combinado.

Geralmente, parte do trabalho é pago no início e parte na entrega. Por isso, você tem direito de ter retornos claros do status do projeto – só não precisa pedir para ver a loja todo santo dia! Permita que o fornecedor realmente tenha tempo para trabalhar no seu projeto, passe o máximo de referências possíveis e tenha já pré-determinado quantas versões você poderá ver.

Lembre-se que da mesma forma que você não gostaria que o fornecedor te entregasse menos do que combinou, também não vale pedir pra ele fazer “só um bannerzinho” ou “só um e-mailzinho marketing”. Deixe claro tudo que você espera desde o começo.

Finalmente, avalie qual é o seu perfil. Você gosta de reuniões presenciais para resolver tudo? Talvez uma agência seja a melhor opção, já que webdesigners tendem a fazer os trabalhos em horários diferenciados.

Por outro lado, se a sua necessidade é bastante mobilidade no projeto, nos prazos e afins, talvez um webdesigner valha mais a pena, pois eles tendem a cuidar de poucos projetos extras por vez, o que permite e-mails mais explicativos, mais detalhamento no contato e um atendimento um pouco mais personalizado. Só tenha em mente (e combinado com o fornecedor!!!) quando e como os contatos podem ser feitos para ver se acontecem de maneira satisfatória para você.

Em suma, o mais importante é que você seja um cliente transparente e bem claro para que seu fornecedor entenda o que você precisa e seja sincero sobre quando, como e quanto ele consegue entregar o seu projeto.

Tenha em mente que o layout da sua loja online é a identidade dela, o que vai ilustrar como você vai vender pela internet. Ou seja: procure um fornecedor ideal para que o trabalho não precise ser refeito em um futuro muito breve.

Caso você ainda esteja estudando sobre criar uma loja virtual para vender pela internet, te faço aqui um convite: teste a Nuvem Shop por 15 dias grátis e tenha layouts profissionais padronizados. Tenho certeza que você vai curtir. 😉

Data da última atualização: 16/03/2018


O que você achou desse conteúdo?


Dannie Karam

Com mais de 10 anos de experiência em gerenciamento de projetos digitais, Danniela é comunicadora, escritora e líder do time de Branding da Nuvem Shop. Gosta de música, viagem, pessoas e culturas. E sempre fala demais, especialmente quando escreve de si em terceira pessoa.

    como-vender-pela-internet-agncia-ou-designer