14/02/2017

Como se manter produtivo e criativo sendo nômade digital

Produtividade e criatividade no nomadismo digital

Temos falado bastante no blog sobre as possibilidades trazidas pelo nomadismo digital. A maior parte das pessoas ama viajar e precisa trabalhar. Por isso, a ideia de fazer os dois ao mesmo tempo é atrativa em muitos sentidos, da independência à flexibilidade. Preparamos, inclusive, uma lista de profissões que você pode considerar se quiser apostar nesse modelo de carreira.

Hoje, queria convidá-lo a olhar a questão por um outro lado: o da criatividade e produtividade. Afinal, nada melhor do que ter insights diários para colocar em prática, mas as inúmeras distrações podem ser um desafio constante que precisa ser superado.

Como aproveitar suas viagens para enriquecer o que você faz no dia a dia, sem perder o controle da situação?

Tenha uma rotina

Não tem jeito: trabalho é trabalho. E, por mais que você esteja sempre fazendo as malas e explorando lugares diferentes, não estará em férias eternas. É preciso ter muita disciplina para não perder prazos, não deixar o computador e ir para a praia, não adiar aquela tarefa “menos agradável”…

Nesse sentido, nove entre dez empreendedores de sucesso têm uma fórmula quase mágica: as rotinas matinais. Sim, uma sequência de atividades a ser executada todos os dias ao acordar, no piloto automático mesmo. E que não estejam relacionadas ao que você faz para ganhar a vida, mas sim à pessoa que você gostaria de ser.

A dica é incluir nessa rotina atividades que sejam úteis – para dar a ideia de produtividade – mas, ao mesmo tempo, inspiradoras. Que tal não pegar o celular ao tomar o café da manhã e, em vez disso, ler um capítulo daquele livro que você acaba sempre deixando para depois? Ou então, se você não consegue ficar longe da internet, separar a primeira hora do dia para olhar o Instagram ou ouvir uma palestra do TED em vez de responder os e-mails pendentes?

Outra ideia é consumir algum conteúdo sobre empreendedorismo para deixá-lo no modo “sucesso”. Dedique um tempo para refletir sobre o que você gostaria de fazer com mais frequência e comprometa-se a realizar essas coisas logo ao acordar. Começando todos os seus dias da mesma maneira, você sentirá um comprometimento maior com a jornada diária e ficará até mais motivado, pois perceberá que já foi produtivo antes mesmo de começar o trabalho.

Além disso, esse hábito ajuda o seu cérebro a entender que, mesmo que você esteja em uma cidade diferente a cada semana, ainda tem controle do seu dia e foco quando precisa. Passada a rotina matinal, é hora de organizar o seu expediente. Para dicas sobre isso, confira o artigo Como gerenciar as suas tarefas e ser mais produtivo e o vídeo a seguir:

Coloque os “óculos do novo”

Essa expressão deve ter soado um pouco estranha para você, porque eu acabei de inventá-la. Mas já explico.

O que é mais agradável em uma viagem? Pense um pouquinho – pode ser na última que você fez. Talvez tenham vindo à sua mente imagens de uma praia recém-descoberta, ou de um restaurante escondido com a melhor comida de todas. Talvez você viaje para explorar, ou para esquecer do que não te agrada na vida cotidiana. Não importa, na verdade, porque há um elemento comum em todas as viagens: a novidade.

E, se você decidiu ser um nômade digital, imagino que a busca pelo novo seja uma bela razão, embora não a única. Acertei? Pois bem: se por um lado é importante manter uma rotina para dizer à sua mente inquieta que, sim, você precisa trabalhar, por outro é fundamental aproveitar a melhor parte dessa escolha e se permitir ver o mundo com olhos de turista. Inclusive – adivinhe – o que você faz para ganhar a vida.

Há uma expressão alemã que se tornou bastante popular nos últimos anos: wanderlust. Significa, basicamente, desejo intrínseco e profundo de viajar, de encontrar o desconhecido. Minha sugestão é que você tente sempre manter esse sentimento, essa busca pelo que é novo, independente do que for o “novo”. Mas, ao mesmo tempo, não faça isso de forma pretensiosa: simplesmente relaxe, aproveite as viagens e esteja aberto para que as ideias apareçam.

Elizabeth Gilbert, autora best-seller, faz uma observação bem interessante a respeito dessa proposta em seu livro Grande Magia:

“Na verdade, a curiosidade só lhe faz uma simples pergunta: ‘Existe alguma coisa pela qual você se interessa? Qualquer coisa? Mesmo que seja só um pouquinho?

A resposta não precisa virar sua vida de cabeça para baixo. […] Mas, nesse instante, se você puder fazer uma pausa e identificar interesse em alguma coisa, por menor que seja, a curiosidade lhe pedirá para virar um centímetro e dar uma olhada mais de perto naquilo. Faça o que ela lhe pedir.

É uma pista. Pode não parecer nada, mas é uma pista. Siga essa pista. Confie nela. Veja aonde a curiosidade o leva em seguida. Então siga a pista seguinte, e a seguinte, e a seguinte. Lembre-se, não precisa ser uma voz no deserto; é apenas uma inofensiva caça ao tesouro. Seguir essa caça ao tesouro da curiosidade pode levá-lo a lugares incríveis e inesperados.”

Mãos à obra!

Espero que a leitura desse artigo tenha inspirado você a aproveitar o melhor do nomadismo digital: ambientes, sabores e, especialmente, ideias novas a cada dia.

Se você pensa em vender online, vale a pena experimentar a plataforma da Nuvem Shop por 15 dias grátis.

Data da última atualização: 29/08/2018


O que você achou desse conteúdo?


Luane Silvestre

Entusiasta da comunicação e da tecnologia, acredita no potencial de unir as duas ferramentas para transformar negócios e pessoas. É especialista em Marketing e lidera a equipe de Educação da Nuvem Shop no Brasil.

como-se-manter-produtivo-e-criativo-sendo-nmade-digital