Aprenda a fazer campanhas mais eficientes de e-mail marketing

Dicas para campanhas de e-mail marketing

O e-mail marketing não é nenhuma novidade dentro do mundo da publicidade. Desde que o correio eletrônico começou a se popularizar na década de 90, marcas entenderam que seria mais prático, barato e inteligente mandar um e-mail do que uma carta.

Com esses anos de prática, começamos a entender melhor como usar esse meio de modo a obter os melhores resultados. Ainda assim, vemos muitas marcas escorregando em alguns pontos básicos e fundamentais, que afetam o bom desempenho de uma campanha de e-mail marketing.

A seguir, damos algumas dicas que te ajudarão a fazer iniciativas mais eficientes:

Segmente com cuidado e precisão

Você já sabe: na hora de montar um texto de blog ou um post de redes sociais, é preciso pensar na sua buyer persona. Bom, o mesmo vale quando você for produzir conteúdo para um e-mail marketing.

Isso quer dizer que o conteúdo em si deve ser direcionado para uma persona, procurando dialogar diretamente com um de seus problemas. Não somente, isso também significa que você deve saber segmentar a sua lista.

Ter uma base grande para envio de e-mail é excelente. Contudo, mandar um e-mail marketing para alguém que não será realmente impactado por aquela mensagem é, no final das contas, um envio de spam. E poucas coisas na internet irritam mais do que spam e e-mails em excesso.

Fornecer uma mensagem pelo e-mail marketing que vá ao encontro das expectativas do usuário aumenta as chances de que algo realmente seja feito, seja um compartilhamento com um amigo ou a efetuação de uma compra.

Qualidade deve sempre vir antes de quantidade

Como já dito anteriormente, o seu e-mail marketing tem que ser enviado a alguém que realmente queira receber a sua mensagem. É muito mais proveitoso atingir 40 pessoas interessadas do que mandar seu e-mail para 100 pessoas, das quais somente 15 realmente farão algo com aquela mensagem.

Isso quer dizer que podem chegar momentos nos quais você de fato remove pessoas da lista de envio. Pode parecer loucura, mas não é. Se você identifica que há um grupo de pessoas que não clica nos seus e-mails há já alguns meses, por exemplo, você pode mandar um e-mail avisando a essas pessoas que elas serão removidas da lista, a não ser que prefiram ficar.

Com essa atitude, é possível reduzir a sua lista para um grupo muito mais qualificado. Lembrando que quem decidir ficar provavelmente dará mais atenção aos e-mails enviados, ajudando a construir uma base com foco em qualidade, não em quantidade.

Invista em formatos diferenciados

Um dos formatos mais usados no e-mail marketing é a newsletter. Trabalhar com a chamada “news” traz, de fato, bons resultados. No entanto, depender somente desse formato se traduz em uma perda de oportunidade.

Por exemplo, e-mails podem ser uma excelente maneira para fazer um convite para um evento, divulgar um novo produto, mandar mensagens diretas e personalizadas para estreitar relacionamento, entre outros. Além disso, o seu trabalho com e-mail pode ir além do e-mail marketing e chegar à automação de marketing.

Nesse formato, a partir de diferentes gatilhos, são enviados diferentes e-mails seguindo um determinado cronograma, geralmente de acordo com a jornada de compra do cliente. A partir de conteúdo relevante, é possível aproximar-se de um prospect pelo e-mail e guiá-lo para a venda. Para saber mais, leia nosso texto sobre o assunto: Automação de Marketing X E-mail Marketing.

Publicado originalmente pela ASB Inbound Marketing.


O que você achou desse conteúdo?


Aquiles Casabona

Aquiles Casabona é palestrante e consultor de marketing digital. Em sua jornada, Casabona atuou no Brasil e nos EUA como consultor. Atualmente, Casabona é CEO e Founder da ASB Inbound Marketing , agência focada em Inbound Marketing presente no mercado desde 2006.


    aprenda-a-fazer-campanhas-mais-eficientes-de-e-mail-marketing