5 dicas para vender mais projetos digitais

Vender na internet já é complexo e precisa ser profundamente estudado. Vender projetos de internet pode ser ainda mais difícil. É preciso não só entender como todo o universo digital funciona, como também educar o cliente para isso.

Assim, pensando em te ajudar a vender mais soluções digitais, trouxemos cinco dicas essenciais para que você possa alcançar o sucesso comercial:

1. Especialize-se

Especialmente agências com um número menor de profissionais devem se especializar na oferta de seus serviços. Por exemplo: se você é designer, vale se focar em oferecer um layout diferenciado e completo ao invés de oferecer projetos mais simples e trabalhar também com SEM.

Isso ajuda até mesmo a precificar melhor seu trabalho, já que os resultados de um projeto mais específico tendem a ser muito melhores do que aqueles mais genéricos e rasos. Foque-se em fazer bem o que você tem de melhor.

2. Clareza no projeto

Uma vez especialista em um serviço, você conseguirá transmitir com muito mais propriedade todas as informações sobre o que oferece. Com essa clareza nos detalhes, você consegue maior credibilidade junto ao cliente, e, portanto, mais chances de fechar um projeto.

É importante que você também esclareça as dificuldades, como um prazo muito curto ou um detalhe que não sairá como o cliente imagina, por exemplo. Pode não parecer, mas quanto mais transparente você for no momento da venda, mais chances terá de surpreender o cliente positivamente no final.

Alinhando as expectativas, não só se diminui o estresse comunicacional, mas principalmente o número de retrabalhos, que custam tempo do seu time que pode não ter sido calculado inicialmente.

Você também deve apostar no cliente que vai atender, porque uma vez que ele acredita no projeto iniciado, melhor o relacionamento entre vocês e mais chances de fechar novos trabalhos com as mesmas pessoas e empresas. Criar uma lista de clientes fixos sempre ajuda na evolução de um negócio.

3. Prospecção realista

Evite perder esforço comercial: faça uma pesquisa correta de quem você deseja adquirir como cliente. Se você já trabalha com um preço mínimo mais elevado, por exemplo, não vale a pena buscar clientes muito iniciantes. Nem sempre eles terão o investimento exigido e, se você acabar aceitando o projeto, corre riscos de não dar a devida atenção ou, até mesmo, deixar de atender um cliente dentro do seu nicho.

Também procure por aqueles que estejam no nível de entendimento que você pode suprir no momento. Se na sua agência tem alguém especializado para tirar todas as dúvidas básicas e fazer todos os procedimentos junto do cliente, vale a pena explorar um mercado mais empreendedor, por exemplo. Mas se você tem poucas pessoas e já utiliza uma linguagem mais técnica no dia a dia, seria mais interessante dar continuidade a projetos em andamento com um cliente mais esclarecido.

4. Preços compatíveis

Partindo da mesma linha de raciocínio das dicas anteriores, é mais do que importante que você tenha preços compatíveis com o mercado. O trabalho de criação, por exemplo, é mais subjetivo – e é importante definir o valor dos projetos pela “hora-homem” que você vai gastar. Procure sempre se embasar no tempo que um funcionário gastará para aquele projeto, quanto ele ganha por mês e o lucro desejado, ao invés de passar preços muito tabelados. Você cria mais proximidade com o cliente se for realista em relação aos seus preços.

Além disso, tente ser maleável. Muitas vezes um cliente pode não ter todo o valor do projeto para um pagamento único, ou até mesmo parcelado. Nesses casos, você pode adotar um contrato de fee mensal, por exemplo, que consiste em cobrar uma mensalidade acessível ao cliente e continuar prestando o suporte para ele.

Ou você pode até considerar cobrança por etapas: a cada fase concluída no prazo, você cobra uma parte do que foi combinado inicialmente. Outra dica é oferecer benefícios para compensar um valor talvez acima da média: você pode incluir a arte de um e-mail marketing ou de alguns banners, por exemplo, como brinde. Criatividade conquista, inclusive na precificação.

5. Divulgação

Muita gente trabalha divulgando sites e e-commerces e acaba esquecendo de fazer a própria divulgação. Além da sua própria presença na internet ser essencial como portfolio, você deve fazer propaganda do seu serviço frequentemente. Redes sociais são essenciais, com contatos fáceis e rápidos de encontrar. Responder prontamente às dúvidas recebidas (não só as de clientes em potencial, como as dos clientes atuais) ajudam a fechar projetos com mais facilidade. Trazer conteúdo relacionado ao universo dos seus clientes também.

Se você vende e-commerce, por exemplo, pode trazer artigos com números do mercado digital, referências estrangeiras, erros graves que o próprio cliente pode evitar etc. Além disso, use o seu próprio trabalho como principal meio de divulgação: se você trabalha com links patrocinados, por exemplo, nada melhor que anunciar nas redes de pesquisa e aparecer prontamente em uma busca relacionada. Já se você é um webdesigner, um site elaborado, com programação bem feita, funciona melhor que qualquer cartão de visita.

Outro meio bem bacana de vender online é fazendo parcerias com empresas que complementem os seus serviços. Se você quer vender mais soluções digitais, por exemplo, pode ser parceiro da Nuvem Shop. Você não só passa a atender clientes de novos segmentos, como também pode ganhar comissão por lojas prospectadas por você e contar com suporte no dia a dia para diminuir o tempo consumido por um cliente já ativo. Quer saber mais? Cadastre-se como parceiro e teste nossa plataforma. Bons negócios!


O que você achou desse conteúdo?


Dannie Karam

Com mais de 10 anos de experiência em gerenciamento de projetos digitais, Danniela é comunicadora, escritora e líder do time de Branding da Nuvem Shop. Gosta de música, viagem, pessoas e culturas. E sempre fala demais, especialmente quando escreve de si em terceira pessoa.


    5-dicas-para-vender-mais-projetos-digitais